segunda-feira, julho 21, 2008

Análises aos Plantéis dos 3 Grandes - FC Porto

Inicio, hoje, um ciclo de artigos dedicados à análise dos plantéis dos 3 grandes, o primeiro dos quais versará sobre o FC Porto.

O FC Porto, campeão em título, procura assegurar,esta época, o tetra campeonato.
Do plantel da temporada transacta saíram:
Bosingwa (Chelsea), Hélder Postiga (Sporting), Marek Cech (West Bromwich Albion), Castro (Olhanense) (emp), Paulo Assunção (Atlético Madrid), Rui Pedro (Portimonense) (emp), João Paulo (Rapid Bucarest) (emp), Adriano (Belenenses) (emp), Leandro Lima (V. Setúbal) (emp), Kazmierczak (Derby County).
Foram contratados:
Tomás Costa (Rosario Central), Rolando (Belenenses), Nelson Benítez (Lanús), Candeias (Varzim), Cristian Rodríguez (Benfica), Tengarrinha (FC Porto), Alan (V. Guimarães), Fernando (Est. Amadora), Guarín (Saint-Étienne), Cristian Săpunaru (Rapid Bucarest).
Ou seja, abandonaram o clube 10 jogadores e entraram outros tantos.
Paridade absoluta!
Mas, será que qualitativamente o juízo assume idêntica valência?
Acaso Quaresma e Lucho permaneçam, serei tentado a asseverar o superior poderio do lote de jogadores que integram a equipa principal do FC Porto esta época.
Todavia, a verificarem-se as saídas de Quaresma e/ou Lucho, a avaliação dependerá sempre e muito dos seus substitutos.

Numa perspectiva sectorial, dealbemos pela baliza, lugar para o qual o quadro de jogadores permaneceu intocado.
Para consumo interno, Helton e Nuno mostram-se perfeitamente aptos a responder às exigências.
Já ao nível europeu, manifesto as minhas mais profundas reservas, documentadas nas últimas prestações internacionais de Helton.

Na defesa, a mudança primordial residiu na saída de Bosingwa e na entrada de Cristian Săpunaru.
Desconheço o valor do romeno, sendo certo, contudo, que a circunstância de Tony, ex-Estrela da Amadora, o ter superado na eleição para o melhor lateral direito do campeonato do seu país não se assume como o melhor cartão de visita.
Seja como for, a tarefa do romeno não se afigura nada simples ou não se tenha Bosingwa afirmado como uma das pedras angulares do Porto na época passada.
Sucede, porém, que, em face da presença de Fucile no plantel, Jesualdo poderá optar por reconduzir o uruguaio à sua posição de origem e entregar a lateral esquerda a Nelson Benítez.
Ainda a procurar adaptar-se ao ritmo e às exigências do futebol europeu, o argentino pouco ou nada revelou nas suas aparições de pré-temporada.
Sobra Lino, que à conta das suas performances neste defeso, pode refulgir como titular.
No centro, Bruno Alves e Pedro Emanuel devem conservar a titularidade, até porque Rolando e Stepanov não serão mais do que razoáveis alternativas.

No meio-campo, a inesperada rescisão de Paulo Assunção constituiu um importante rombo na estabilidade e consistência do sector.
Serão Fernando, Guarín, Tomás Costa ou Mario Bolatti capazes de emprestar análoga qualidade à intermediária azul e branca?
Para já, tem sido o colombiano a exibir maior competência para o desempenho da função, mas, ainda assim, sem alardear o brilhantismo do brasileiro novel reforço do Atlético de Madrid.
Caso Lucho abandone o clube, o problema poderá atingir proporções desmedidas, as quais, apenas, um reforço de semelhante qualidade, leia-se jogador de topo, de classe mundial, poderá solucionar.

Nas alas, a chave da equação repousa em Quaresma.
Se continuar, partilhará com Rodriguez o espaço junto às linhas e a qualidade será indesmentível. Se sair, ou entra alguém ou os problemas físicos de Tarik, a volubilidade exibicional de Mariano e a debilidade competitiva de Alan acrescentarão um problema ao já existente no preenchimento da posição 6.

Na frente, Lisandro López e Ernesto Farías garantem golos, mas carecem de uma alternativa sólida para as suas ausências.

Plantel Actual:

Guarda-Redes

Helton
Ventura
Nuno

Defesa Direito

Cristian Săpunaru
Jorge Fucile

Defesa Esquerdo

Nelson Benítez
Lino

Defesa Central

Rolando
Tengarrinha
Bruno Alves
Pedro Emanuel
Milan Stepanov

Médio Centro Defensivo

Fernando
Guarín
Mario Bolatti

Médio Centro Transição

Lucho González
Raúl Meireles
Tomás Costa

Médio Ala

Candeias
Alan
Ricardo Quaresma
Cristian Rodríguez
Tarik Sektioui
Mariano Gonzalez

Avançado

Lisandro López
Ernesto Farías
Rabiola

Jogadores 27
Média Idade 24,96
Média Altura 182 cm
Média Peso 76 Kg

12 comentários:

holtreman disse...

Bom artigo, Vermelho. Bem escrito, como sempre, boa informacao. Muito interessantes os dados relativos a media de idades ,peso , altura.

Interessante como a qualidade dos seus artigos sao incomparavelmente superiores a qq dos jornais ou sites desportivos.

vermelhosempre disse...

Eu até preferia ver o Quaresma e o Lucho continuarem de dragão ao peito na próxima época, pois que melhor do que ter 2 jogadores desmotivados num balneário (a minar tudo e todos). Vamos lá ver se é este ano que aquilo abana...

VermelhoNunca disse...

Na minha opinião está mais forte o FCPOrto, especialmente se sair Quaresma.

VermelhoNunca disse...

Gosto do Baggio da Argélia, que pura e simplesmente caga no Benfica e mais aquela situação de ser emprestado.

JC disse...

Bom artigo do Amigo Vermelho, cuja qualidade supera facilmente os artigos publicados na imprensa desportiva, como diz Holtreman.

No balanço das saídas e das entradas, registo três nomes:
Bosingwa e Assunção, pelas saídas, e Rodriguez nas entradas.
Os demais "dispensados" pouco ou nada representavam na equipa do FCP.
Quanto às entradas são para mim desconhecidos.
Se aquelas duas saídas enfraquecem, claramente, a estrutura da equipa em termos atacantes o FCP surge mais forte com Rodriguez no onze.
Mas tudo está dependente da saída ou não de Quaresma e, principalmente, de Lucho.
Se um dos dois sair, o FCP terá necessariamente de voltar ao mercado.
E para contratar um ou dois reforços de peso, não Bollatis, Stepanovs ou Spunarus.

JC disse...

Amigo Vermelho:
Uma pequena sugestão:

Penso que seria interessante neste conjunto de artigos cuja publicação hoje inicias, incluir o valor gasto em aquisições pelos respectivos clubes e o orçamento das respectivas equipas para a próxima época.
Segundo li no Record há uns dias, Benfica teria gasto até ao momento 15,6 milhões de Euros, o FCP 15,4 e o SCP 9,5.
Quanto aos orçamentos, SLB e SCP atingiriam ambos o montante de 25 milhões de Euros e o FCP andava à roda dos 40 milhões.

Não sei se tais valores são ou não correctos.
Os referentes a aquisições parece-me que sim.
Já quanto aos orçamentos para as equipas, desconheço completamente se rondarão os reais valores das respectiva equipas.

Vermelho disse...

Amigo JC:
Agradeço a sugestão, mas não disponho desses números.
Caso os consiga reunir, irei inclui-los.
Abraço.

JorgeMínimo disse...

Cavalheiros:

É engraçado que o nosso estimado "blogger" tenha chorado de emoção aqui no blog, pelo encerramento da carreira desportiva de um suplente utilizado dos célebres 6-3 e não diga nada sobre o fim da carreira do homem que lhe deu essa vitória e consequentemente o campeonato dessa época.
Veja lá se quer fazer como o Paulo Portas e mandar a fotografia desse jogador para o outro estádio da 2ª circular. A ingratidão é muito triste e, principalmente, fica-lhe mal.

JC disse...

Constou-me que Coentrão, prometido ao Saragoça no âmbito do negócio Aimar, ainda não se apresentou no clube espanhol e que está desaparecido, e que por isso, tal negócio poderia estar em risco.
Alguém sabe alguma coisa sobre isso?

VermelhoNunca disse...

Concordo com Mínimo. João Pinto foi um excepcional profissional, que sempre defendeu as cores dos clubes que representou com hombridade. Deixa saudades.

Vermelho disse...

Amigo Mínimo:
Calma!
O JVP, jogador que muito aprecio, apenas anunciou o fim da sua carreira ao início da tarde.
As minhas obrigações profissionais não me permitiram aceder à net em momento anterior.
Assim, será esta a ocasião para lamentar, profundamente, a decisão de JVP.
JVP foi um dos mais talentosos jogadores da sua geração.
Ter permanecido em Portugal cerceou-lhe reconhecimento público.
Assumiu-se sempre como um excepcional profissional.
Foi, indecentemente, escorraçado do Benfica por um indivíduo que se diz agora exilado político.
A sua saída do Benfica terá sido uma das minhas maiores tristezas, tal a estima que por ele nutria.
Para ele, o meu muito obrigado!

JorgeMínimo disse...

Caro Vermelho:

Só lhe fica bem esse tipo de atitude. Como deve calcular, o João Vieira Pinto, para nós sportinguistas era um dos maiores ódios de estimação. Contudo, as quatro épocas de belíssimo profissional, atenuaram em muito esse ódio e hoje posso afirmar que não tendo especial empatia com o jogador, foi sem dúvida um dos melhores elementos da sua geração. Aquela época com o Jardel terá sempre um lugar nas minhas recordações futebolísticas.