quarta-feira, janeiro 14, 2009

Benfica-Olhanense 4-1

Constituição das Equipas e Avaliação Quantitativa do Desempenho

TAÇA DA LIGA - 2.ª JORNADA/GRUPO C

Estádio da Luz, em Lisboa
Hora: 19:30
Árbitro: Marco Ferreira (Madeira)

BENFICA - Moretto (2); Miguel Vítor (3), Sidnei (3), Luisão (3) e Jorge Ribeiro (2); Carlos Martins (3), Katsouranis (4), Fellipe Bastos (3), Reyes (3); Nuno Gomes (3) e Cardozo (3).

Treinador: Quique Flores.

Suplentes: Quim, Maxi Pereira (-), Ruben Amorim (3), Binya, Di María (4), David Luiz e Suazo.

OLHANENSE - Bruno Veríssimo (3); João Gonçalves (3), Marco Couto (2), Cohene (2), Stephane (2), Rui Baião (3), Rui Duarte (3), Bruno Mestre (3), Ukra (3), Toy (3), Djalmir (3).

Treinador: Jorge Costa.

Suplentes: Ricardo Ferreira, Diogo, Edson, Castro, Steven Vitória, Rodrigo (3), Moses (-).

Sistemas Tácticos

Benfica


Olhanense

Modelos de Jogo

Benfica

Posse e Circulação de Bola; Domínio da Partida; Bloco médio/alto; Assumir Iniciativa de Jogo.

Olhanense

Expectativa; Bloco médio/baixo; Transições Rápidas.

Principais Incidências da Partida (fonte: www.record.pt)

7' - Excelente defesa de Bruno Veríssimo na resposta a um cabeceamento de Cardozo na sequência de um centro de Fellipe Bastos da direita.

11' - Contra-ataque rápido do Benfica, com Nuno Gomes a isolar Katsouranis e o grego a disparar rasteiro ligeiramente ao lado do poste esquerdo da baliza de Bruno Veríssimo, que ainda consegue desviar a bola.

13' - GOLO DO OLHANENSE, por DJALMIR
Moretto defende para a frente um remate de Bruno Mestre ainda de muito longe e Djalmir, na recarga, atira facilmente para o fundo da baliza benfiquista.

17' - Grande pontapé de Nuno Gomes, de fora da área, após um mau passe de Rui Duarte, com a bola a sair muito perto do poste direito da baliza de Bruno Veríssimo.

18' - Mais uma boa oportunidade do Olhanense, com Rui Duarte a cruzar da esquerda e Djalmir a cabecear ligeiramente ao lado do poste esquerdo da baliza de Moretto, com o guarda-redes brasileiro a limitar-se a observar a bola.

20' - Agora é Reyes a trabalhar bem na esquerda e a rematar de pé direito para defesa de Bruno Veríssimo, a dois tempos.

25' - GOLO DO BENFICA, por NUNO GOMES
Carlos Martins lança Nuno Gomes na área, com o avançado a bater Bruno Veríssimo com um remate rasteiro.

27' - Assistência de Ukra para Toy, com o avançado a atirar rasteiro ligeiramente ao lado do poste esquerdo da baliza de Moretto.

29' - GOLO DO BENFICA, por JORGE RIBEIRO
Disparo forte e rasteiro do esquerdino na sequência de um livre indirecto, com a bola a passar por baixo da barreira olhanense.

31' - Djalmir quase surpreendia Luisão mas a defesa benfiquista consegue afastar a bola da área.

39' - Excelente passe de Bruno Mestre a isolar Toy, mas Moretto sai muito bem e evita o golo do avançado dos algarvios.

41' - Mau passe de Jorge Ribeiro a lançar Djalmir, que dispara às malhas laterais da baliza de Moretto.

42' - Cruzamento de Carlos Martins para o cabeceamento de Nuno Gomes, mas Cohene afasta a bola da área. No contra-ataque, Ukra acaba por cruzar para as mãos de Moretto.

51' - Grande passe de Carlos Martins a servir Cardozo, que surge isolado à entrada da área mas remata para defesa de Bruno Veríssimo.

57' - Excelente lance de Reyes, a combinar com Fellipe Bastos e a entrar na área, mas a rematar ao poste direito da baliza de Bruno Veríssimo.

61' - Iniciativa de Cardozo pela esquerda e Fellipe Bastos remata para Cohene evitar o golo sobre a linha.

62' - GOLO DO BENFICA, por SIDNEI
Cruzamento de Katsouranis da direita, com Sidnei a surgir sem oposição na área e a cabecear para o fundo das redes.

88' - GOLO DO BENFICA, por DI MARÍA
Di María recebe a bola sobre a esquerda da área, ultrapassa Marco Couto com classe e coloca a bola no fundo das redes com um excelente "chapéu". Um golaço...

Destaques

Melhores em Campo

Benfica

Katsouranis - Promoveu o equilíbrio defensivo e emprestou fluidez e clarividência aos movimentos ofensivos.
Essencial na qualidade das transições.

Di Maria - Apenas cerca de 30 minutos em campo, mas tempo suficiente para assinar um golo de pura magia!
Apetece pedir para que Maradona marque presença nas partidas do Benfica que restam para o final da temporada.

Olhanense

Ukra - Estampa física, velocidade e dotes técnicos predicados maiores do mais inconformado dos algarvios.

Piores em Campo

Benfica

Moretto - Um frango monumental num desempenho sempre pautado pela insegurança e intranquilidade.

Jorge Ribeiro - Nem o golo que marcou conseguiu apagar uma exibição muito fraca.
Mal a atacar, pior a defender.

Olhanense

Marco Couto e Javier Cohene - Acumularam demasiados erros posicionais.

Arbitragem

Apenas um erro quando já no ocaso do encontro não assinalou grande penalidade contra o Olhanense por mão de Javier Cohene no interior da grande área.

Comentário

O Benfica venceu o Olhanense por 4-1 e assumiu a liderança do Grupo C da 2ª fase da Taça da Liga.
O Benfica entrou muito bem no jogo.
Revelando um forte propósito de resolver cedo o confronto, o Benfica iniciou-o pujante.
Nos primeiros dez minutos construiu duas excelentes ocasiões de golo - primeiro num cruzamento de Fellipe Bastos a que Cardozo correspondeu com uma vistosa cabeçada e depois com Katsouranis a surgir isolado, após tabela com Cardozo.
Esperava-se que a supremacia encarnada conhecesse tradução no marcador, mas, paradoxalmente, seria o Olhanense a colocar-se em vantagem.
Bruno Mestre rematou de muito longe, Moretto defendeu para a frente e Djalmir só teve de encostar para abrir o marcador.
Temia-se que o Benfica soçobrasse emocionalmente, mas, desta feita, a equipa respondeu com brio, galhardia, agressividade e seriedade competitiva para empreender uma pronta reacção.
Com Katsouranis, Reyes e Fellipe Bastos a emprestarem fluidez e clarividência à transição ofensiva, o Benfica acentuou a dinâmica, a intensidade e a velocidade com que dealbara o jogo e, rapidamente, deu a volta ao marcador.
Aos 24 minutos, Nuno Gomes concretizou um magnífico passe de Carlos Martins e dois minutos volvidos, Jorge Ribeiro colocou o Benfica em vantagem na sequência de um livre.
Alardeando uma segurança no passe de 1ª estação praticamente desconhecida esta época, o processo ofensivo encarnado apresentava uma convicção e uma certeza que permitia à equipa arquitectar ocasiões de golo com relativa facilidade.
Sucede que, uma vez em primazia, o Benfica julgou ter o desafio ganho e desconcentrou-se.
Da perda de concentração surgiu a descoordenação e a desorganização e o Olhanense reentrou na discussão do jogo.
O Benfica exibia, agora, uma letargia e uma apatia inexplicáveis.
Desprovido de agressividade, o Benfica assumia-se como uma equipa apenas reactiva.
Incapaz de agir sobre o jogo, o Benfica recuava as suas linhas e via o Olhanense cavalgar na direcção da sua área.
Até ao intervalo foi penoso assistir à incapacidade do Benfica para desenhar transições com qualidade.
Toy e Djalmir não souberam aproveitar as benesses encarnadas e, assim, o Benfica lá conseguiu chegar ao intervalo a vencer.
Na segunda parte, regressou a concentração e, naturalmente, o império do Benfica sobre o jogo.
Aos 57 minutos, Reyes atirou ao poste.
Instantes depois Fellipe Bastos esteve também perto de marcar, mas Javier Cohene evitou o golo em cima da linha. Na jogada seguinte, Sidnei fez o 3-1 e sentenciou a partida.
As expectativas do Olhanense haviam fenecido e a partida arrastava-se para o seu final quando Di Maria decidiu exibir os seus dotes de prestidigitador.
Recebeu a bola na área, descaído sobre a esquerda, ultrapassou João Gonçalves com uma simulação e depois picou a bola por cima do guarda-redes.
Um momento de pura magia que coroou um triunfo imaculado do Benfica.

47 comentários:

antes morto que vermelho disse...

o frankenstein já cumpriu, quando no boavista falhou um penalty contra o curralense... a recompensa é estar no curralense durante 2 anos a receber, já toda a gente sabia que ele não jogava nada.

Mestrecavungi disse...

Em Vila do Conde mais uma arbitragem encomendada.Desde o golo de Poborsky ao Salgueiros que não via tamanho roubo!
Vuk estava fora do jogo!
Vergonha.
Calem a matraca Lagartos, que só ganham com a ajuda do Sr Arbitro!

Mestrecavungi disse...

Na Luz, a festa do futebol voltou.
Bom jogo, bom espectáculo, bonitos golos.
Diego nas bancadas para abrilhantar a Carsberg cup.
Viva o SLB o maior clube do mundo e arredores!

JC disse...

Amigo Cavungi:
Fica acertada a contabilidade com o SCP.
Golo limpo de Postiga no jogo para a Liga anulado.
Golo irregular de Vuk para a Taça da Liga validado.

antes morto que vermelho disse...

tueba: a festa do futebol voltou, com uma equipa da divisão secundária... contentam-se com muito pouco!

JC disse...

Para minha informação, alguém me sabe esclarecer se o fora-de-jogo do Vuk se deve avaliar no momento em que um jogador do SCP (penso que o Postiga) efectuou o primeiro remate ou no momento em que a bola embateu no poste e ressaltou para o montenegrino?

Delane Vieira disse...

Snr. J Leão da Estrela C a diferença é que para a Liga não teve influência no resultado e ontem teve.
Para a Liga o Sporting ganhou e a única diferença seria a vantagem.
Ontem o Sporting só ganhou porque o fiscal de linha não quis ver dois fora de jogo na mesma jogada.
Parece-me uma diferença relevante.
Se formos por uma questão de compensação, então o Benfica mesmo com os beneficios do Baptista ainda tem muita contabilidade por acertar.

JC disse...

Sendo certo que nem sei bem se foi no poste que a bola embateu, pois que só hoje vi o lance, de manhã, uma única vez, no café, e estava um pouco afastado do televisor e sem óculos.

Vermelho disse...

Amigo JC:
Tenho todo o prazer em te esclarecer essa questão.
É no momento do remate, pois que é aí que é tocada por um colega de equipa.
Aliás, se acaso fosse o momento do do embate da bola na trave nunca haveria fora de jogo, pois que o jogador estaria sempre atrás da linha da bola.
Aquele abraço.

JC disse...

Caríssimo Heterónimo "Careca Descoberta" Vieira:

No caso do SCP, a conhecida Lei da Compensação pode ser invocada porque se tratam de jogos contra a mesma equipa e no mesmo campo.

Agora a sério, deixe que, com franqueza, lhe diga:
Se a incrível actuação do árbitro Paulo Batista se tivesse limitado ao golo validado a David Luiz, não haveria, para mim, qualquer motivo para censura - para além daquele que sempre terá de ser feita a um árbitro que falha.
Tratar-se-ia de um erro, comum nos campos de futebol.
Por aí, não se poderia dizer que o árbitro quis favorecer o Benfica.

O problema é que, dos lances que vi e de tudo o que li e ouvi, se tratou de uma arbitragem tendenciosa e sempre para o mesmo lado, sendo o lance mais caricato o não assinalar penaltie no lance que envolveu Luisão e Matheus.

Ontem, no jogo do Rio Ave SCP, e para além desse golo irregular, não vi uma arbitragem a favorecer o SCP.
Aliás, até achei o árbitro complacente para com as entradas ríspidas dos jogadores do Rio Ave sobre os do SCP, tendo ficado cartões por mostrar.

JC disse...

Amigo Vermelho:
Grato pelo esclarecimento.

Como disse, não vi ainda bem o lance para o poder comentar em toda a sua plenitude, sendo certo que tenho por certo que o golo foi obtido de forma irregular.

Delane Vieira disse...

Snr. J Leão da Estrela C vi ou contaram-lhe o que se passou na Luz?

Mestrecavungi disse...

Hoje apenas o Sr JC o ponderado, aparece a dar a cara pelo assalto á mão armada protagonizado pelo sr Arbitro ontem vila do conde.
Os outros que aqui vociferam amiude, espumando até, ás vezes, pelos cantos da boca, nada dizem.
Contas acertadas?
Pobre Rio Ave que tinha na Carlsberg Cup a unica possibilidade de fazer mais umas receitas e assim foram roubados na sua propria casa.
Vergonha!

JC disse...

Heterónimo "Careca Descoberta" Vieira:

Como acima disse "...O problema é que, dos lances que vi e de tudo o que li e ouvi, se tratou de uma arbitragem tendenciosa..."

Como bem sabe, não tenho Sport TV...

Amigo Vermelho:
Aproveito que estou a falar com o "Careca Descoberta" para te perguntar se sempre não vais amanhã a Lisboa.

JC disse...

Amigo Cavungi:
Paulo Bento assumiu que o golo foi irregular e disse que o resultado devia ter sido o empate.

E Quique o que é que disse após o roubo da Luz?

Vermelho disse...

Amigo JC:
Não vou.
Com tudo o que se passou na semana passada, não posso mesmo ir.
Há que recuperar pendências.
Aquele abraço.

JC disse...

Amigo Vermelho:
Ok. Tenho pena mas compreendo.
Fica para a próxima.

Abraço.

Lion Heart disse...

Mestre Cavu imaginou que tinha graça quando disse:
"Pobre Rio Ave que tinha na Carlsberg Cup a unica possibilidade de fazer mais umas receitas e assim foram roubados na sua propria casa.
Vergonha!"

Lembra-se Mestre Cavu dum penalty que eliminou o "rico" Estrela da Amadora da Carlsberg Cup, porque o De Arte Gomes assinalou penalty num corte com a cabeça?

Ou será que a exibição de Di Maria, que iluminou os céus deste país o deixou com a visão e capacidsade de añálise do De Ânus Vieira?

E já agora, fora de jogo clarissimo, indesculpável e desnecessário. Onde vamos parafr com isto tudo?

Jimmy Jump disse...

Totalmente de acordo com a tua análise, amigo vermelho.
O Benfica apresentou um futebol que embora longe da perfeição proporcionou um jogo com os ingredientes certos: muitos golos marcados e falhados, dinâmica de jogo de ambas as partes, emoção, a magia nunca vista de Di Maria, certamente abençoado por Maradona, a classe de Reyes e a vitória folgada.
Valeu também pelo facto de Moretto ter demonstrado a Quique de que fibra é revestido, quebradiça diga-se. Nada de novo para mim.

Da operação tarde branca do Porto, descortinou-se o resultado e nada mais.

Os Calimeros tanto choraram, tanto estrebucharam e utilizando uma expressão que eles muito gostam, “ lá mamaram da 5ª pata do boi”!

JC disse...

Boa, Caríssimo Lion Heart.
Já não me lembrava dessa relíquia!

Pois muito bem, Caro Cavungi.
E agora?
Se querem estabelecer algum paralelo, façam-no entre essa arbitragem do ano passado nesse jogo Estrela da Amadora-Benfica e a arbitragem do jogo de ontem do Rio Ave-SCP.
Não entre o jogo SLB-Braga e o Rio Ave-SCP.

Jimmy Jump disse...

Amigo JC o que Paulo Bento disse foi que sim senhor o golo foi irregular (e que honesto que ele é!) mas o Sporting foi bastante prejudicado noutras ocasiões. Deu inclusivamente um exemplo.

JC disse...

Disse alguma mentira, Amigo Jimmy?
Abafou alguma coisa?

E Quique Flores, o que disse?
Por acaso assumiu que a sua equipa ganhou graças aos erros da arbitragem?

VermelhoNunca disse...

Não vi o jogo de ontem, mas já pude ver o resumo do mesmo. Se fizer uma análise ao nível do administrador, direi que é um erro menor do árbitro auxiliar, pois não era fácil descortinar se o jogador do Sporting estava em posição irregular.
O Anjo Cavungi, que nada entende destas coisas, vem fazer comparações entre a incompetência de um animal , a quem lhe metem uma bandeira na mão, com a competência de alguém que cumpriu a encomenda que lhe foi feita. Continue a ser anjinho, que ainda nos consegue fazer rir ( pelo menos o Caga Pela Boca acha-lhe piada).

JC disse...

O que disse Quique foi isto, Amigo Jimmy, para o caso de não ter ouvido nem lido:

"Quique Flores queria evitar o tema da arbitragem, mas foi confrontado com ele logo na primeira questão. E se, ontem, Jorge Jesus apresentou queixas, o técnico espanhol fez questão de recordar o golo anulado a Cardozo no embate com o Nacional. "Desde o início do campeonato que não gosto de falar das arbitragens. Houve um ou outro jogo em que fomos para o balneário com um sabor amargo e engolimos em seco. Por isso volto a dizer que os árbitros têm uma profissão difícil. Se se enganou nalguma situação, estou convencido de que não era essa a sua intenção. (...) Se pensássemos no que se passou depois do minuto 90'+2' do jogo com o Nacional, não fazíamos mais nada. Roubaram-nos um golo, encaixámos e não nos queixámos. Teríamos agora mais dois pontos e tivemos de começar do zero", sublinhou."

Já Paulo Bento disse:

"Sem rodeios! Paulo Bento não tentou fintar a polémica ou socorrer-se de subterfúgios e foi direito ao assunto, admitindo que o único tento da partida foi obtido à margem das leis. Ainda assim, o técnico não deixou de apontar outras situações relacionadas com o desempenho das equipas de arbitragem deste desafio e de um anterior, que já nesta época opôs Rio Ave a Sporting no Estádio dos Arcos. "Não me custa reconhecer que o golo foi marcado em fora-de-jogo. No entanto, se o árbitro tem adoptado um critério menos largo, se calhar estaríamos a jogar contra dez logo nos instantes iniciais. Além disso, já no jogo aqui em Vila do Conde, para a Liga, vi um golo nosso ser mal invalidado. No entanto, repito, o golo desta noite foi irregular," considerou."

Posturas um pouco diferentes, há que reconhecer...

Jimmy Jump disse...

Amigo JC, não sei se Quique assumiu ou não aquilo que todos viram porque muito sinceramente não ouvi as palavras do espanhol depois do jogo.
Todavia dizer que o assumir La Palissiano de Paulo Bento tem muito que se lhe diga, sobretudo a inclusão do "mas", um dos lastros Calimero indispensável no discurso da lagartagem.

JC disse...

Amigo Nunca:
Tirando a jogada do golo validado a Vukcevic, o SCP tem a queixar-se de 3 lances mal decididos no jogo de ontem.

Duas expulsões de jogadores do Rio Ave ficaram por marcar e um fora de jogo a Pereirinha mal assinalado.

Foi mais ou menos o que se passou na Luz no Domingo...

Falta de Tarantino:

"É uma entrada violenta. O árbitro deveria ter exibido o cartão vermelho em vez do amarelo. Em entradas violentas, o árbitro não pode ter contemplações.

Carga sobre João Moutinho:

É para cartão vermelho, pura e simplesmente. A entrada é violenta e deveria ter exibido o cartão vermelho. À medida que o jogo vai decorrendo, os jogadores percebem que os árbitros são moles e vão "molhando a sopa".

Fora de jogo assinalado a Pereirinha:

Não está fora-de-jogo. É uma precipitação do árbitro assistente. No momento do fora-de-jogo, Pereirinha está em posição regular."

VermelhoNunca disse...

Agradeço amigo JC. Verifica-se então o que atrás disse. Fiscal incompetente, face à competência de quem apitou no Curral, que entregou a encomenda com qualidade. Mas só o anjo aqui do sitio é que não vê o que se passou no Curral.

Jimmy Jump disse...

Amigo JC, posturas nas antípodas diga-se.
Entre o discurso de Paulo:
"Não me custa reconhecer que o golo foi marcado em fora-de-jogo. No entanto, SE O ÁRBITRO TEM ADOPTADO UM CRITÉRIO MENOS LARGO, SE CALHAR ESTARÍAMOS A JOGAR CONTRA DEZ LOGO NOS INSTANTES INICIAIS (calimeirice nº 1). Além disso, já no jogo aqui EM VILA DO CONDE, PARA A LIGA, VI UM GOLO NOSSO SER MAL INVALIDADO (calimeirice nº2)."
E o de Quique:
"Desde o início do campeonato que não gosto de falar das arbitragens. Houve um ou outro jogo em que fomos para o balneário com um sabor amargo e engolimos em seco. Por isso volto a dizer que os árbitros têm uma profissão difícil. Se se enganou nalguma situação, estou convencido de que não era essa a sua intenção. (...) Se pensássemos no que se passou depois do minuto 90'+2' do jogo com o Nacional, não fazíamos mais nada. Roubaram-nos um golo, encaixámos e não nos queixámos. Teríamos agora mais dois pontos e tivemos de começar do zero".
Não me restam dúvidas de que o do espanhol é mais estruturado e sóbrio.
Parece-me a mim estarmos perante uma questão idiossincrática inconciliável.

VermelhoNunca disse...

Condómino Jump, as afirmaçóes de Enrique são por si só uma mentira. Ele diz que foram roubados contra o Nacional e não se queixaram. Isso é mentira. Todos, até o anjo Cavungi, sabe que o Benfica queixou-se , e de que maneira, do senhor Pedro Henriques. Portanto, o senhor Enrique é mentiroso.

Jimmy Jump disse...

Não conheço o teor das declarações de Quique depois do jogo contra o Nacional.
Todavia não me parecesse existir à face da terra um treinador que seja que passasse por um roubo daqueles sem fazer qualquer tipo de menção ao caso.
Mencionar é uma coisa sacudir a água do capote é outra.

VermelhoNunca disse...

Condómino Jump, diz-nos isto:
"Todavia não me parecesse existir à face da terra um treinador que seja que passasse por um roubo daqueles sem fazer qualquer tipo de menção ao caso."
Qual então a sua opinião sobre as declarações de Jorge Jesus, após o jogo de domingo?

Jimmy Jump disse...

São legítimas, espectaculares e empoladas. Assim como o Jesus, o Salvador.

JC disse...

Continuo sem perceber porque chamam roubo à arbitragem de Pedro Henriques.
O único lance que teve contra o Benfica foi assinalar mão a Miguel Vitor na jogada que antecedeu o golo benfiquista, num lance que permite esse tipo de interpretação.
Antes disso, tinha até expulso um jogador do Nacional, o que não teria feito se estivesse industriado para roubar.

E a propósito, ainda gostava de perceber porque é que a APAF ou o raio que o parta vem sempre em defesa dos árbitros - assim tendo sucedido com o árbitro do FCP-SCP para a Taça de Portugal e agora em relação a Paulo Batista - e em relação a Pedro Henriques nada disseram.

VermelhoNunca disse...

Amigo JC, fala em Miguel Vitor. Que dizer das declarações desse animal após o jogo contra o Braga, onde afirma que não acha que o Benfica tenha sido beneficiado.
Ele podia ter disfarçado, fugido à questão, mas não, preferiu vomitar um disparate daqueles. Com frases deste tipo já não me admira que o Anjo Cavungi aqui debite trampa atrás de trampa!

Lion Heart disse...

E agora, pegando na soberba análise do condómino JJ sobre o discurso floriano, vamos lá elevar o nível dos comentários, através do que vulgarmente se chama análixse de conteúdo:

Discurso de Quica:
"Desde o início do campeonato que não gosto de falar das arbitragens. Houve um ou outro jogo em que fomos para o balneário com um sabor amargo e engolimos em seco(1 - > Prova que no balneário do Benfica se engole forte e feio, e não é em seco, dando assim resposta à questão que LFV coloca aos jogadores quando os contrata: Cospes ou engoles?). Por isso volto a dizer que os árbitros têm uma profissão difícil (2 - Alguém explique a este gajo que aqui os árbitros ainda não estão profissionalizados, logo tecnicamente árbitro não é profissão). Se se enganou nalguma situação, estou convencido de que não era essa a sua intenção (3 - Então qual seria? Erro = Intenção? Boa !!!). (...) Se pensássemos no que se passou depois do minuto 90'+2' do jogo com o Nacional, não fazíamos mais nada (Calimerice nº1). Roubaram-nos um golo, encaixámos e não nos queixámos. Teríamos agora mais dois pontos (Calimerice nº2) e tivemos de começar do zero (4 - O Benfica ficou com zero pontos depois do jogo com o Nacional??".

Mestrecavungi disse...

Amigo Nunca,
o que eu quero dizer é que são todos beneficiados.Infelizmente.
Há um roubo, como no domingo, e nas semans seguintes, começa a "lei da compensação".
Dos três grandes o SCP pode-se queixar mais, porque é o mais pequenito, e todos sabem que os grandes são mais benficiados que o pequenos.
Apesar de ser o clube com mais penalties assinalados a favor.
Todos claros, claro está!

Zex disse...

Ontem o árbitro ofereceu um rebuçado ao Sporting. No fundo, a continuação da encomenda, para que não se fale da encomenda.
E os lagartos caíram que nem uns patinhos...
Aliás o discurso do Professor Cavungi é ilustrativo !
Eu não quero saber da Taça da Liga, isso é competição de clubes menores. E o benefício do Sporting é uma migalha ao pé do do Senhor Baptista.
O FCP ontem perdeu, nesta competição de merda, e ainda bem. Eu não vi, nem ninguém, parece.
Só foi pena o Stepanov, o Sapunaru, o Benitez, o Farias ou o Mariano não terem partido uma perna ...

VermelhoNunca disse...

Condómino Zex, concordo consigo quanto ao seguimento da encomenda. Leio desse modo a cegueira momentânea do fiscal no lance de ontem.
Quanto à Taça da Liga, recordo-lhe apenas que no ano passado pagava ao vencedor um prémio de 1 milhão de euros. Não é coisa de se deitar fora.

JC disse...

Não sei se a validação do golo do SCP em fora-de-jogo foi continuação da encomenda ou não, mas que serviu para abafar a encomenda principal de Domingo, lá isso serviu.

Jimmy Jump disse...

Como disse anteriormente condómino Ricky Coração de Leão, estamos perante uma questão idiossincrática inconciliável.
Você descortina homossexuaidade - eu vislumbro metáforas; para si, tecnicamente falando os árbitros têm um hobby difícil – desconheço hobbies remunerados, quanto mais bem remunerados; vê um amendoim cabeçudo - vejo apenas e só o João Moutinho; avista um gigantone bêbado - eu enxergo o Soares Franco etc.
Não há volta a dar.

Jimmy Jump disse...

Condómino Nunca, oiça antes as declarações do Vuckcevic. Se não gostou das do M. Vítor é bem capaz de não gostar das do sérvio.

VermelhoNunca disse...

Li as declarações do sérvio. Não vejo que comparação têm com as do Vitor.
"Foi um jogo difícil mas vencemos. Era muito importante continuar a ganhar e não sofrer golos. Agora, temos mais um jogo para a Taça da Liga, contra o Paços de Ferreira, e queremos ganhar para ficar no primeiro lugar. Fora-de-jogo? Eu não sei, não sou árbitro, só estou ali para marcar. Sinceramente não sei. Agora, está tudo bem, só quero acabar bem o ano e ganhar o campeonato.»

As de Vitor:«Não vejo isso assim. Não gosto de falar de arbitragem. Há jogos em que somos prejudicados, hoje não penso que tenhamos sido beneficiados. Acho que tanto podemos ser prejudicados como beneficiados aqui ou ali. É igual.»

"

VermelhoNunca disse...

O Benfica aconselha os adeptos a comprarem com antecedência o bilhete para o jogo de sábado, frente ao Belenenses, para a Taça de Liga, que se realiza às 16 horas.
Isto será uma brincadeira de Carnaval? Anjo Cavungi, os bilhetes custam só 5 euros, pode passar no Zoo e levar reforços para as bancadas do curral.

Lion Heart disse...

Amigo Jimmy Jump:
Nem todos podem ter a mesma lucidez na análise dos factos. E quanto ao que nós (diferentemente) descortinamos, qual é o mal? Isso incomoda-o? Parece que sim.

E engula lá esta.

VermelhoNunca disse...

Leia também as declarações de Carlos Brito, já agora:
"Uma derrota com um golo irregular? Sim, mas dizer que o Rio Ave merecia ganhar é puxar em demasia a brasa à minha sardinha e depois elas queimam e não têm o mesmo sabor. Gostei da postura da minha equipa, da organização, faltou-nos apenas alguma capacidade na frente para incomodar o adversário. Nas transições, que é um aspecto fundamental das minhas equipas, não houve a confiança e a tranquilidade que só vai ser possível atingir com pontos. Disse que não ia desprestigiar esta prova, que saúdo e espero que dure muitos anos. Fui isso que fiz. É uma pena o resultado, depois de uma sequência de derrotas que deixa marcas. Mas senti que a equipa quer reagir e isso é o mais importante».

Mestrecavungi disse...

Carlos Brito gosta então de ser gamado?
Este afinal é que é o Jesus...

VermelhoNunca disse...

ANjo Cavungi, já o julgava nas bilheteiras do curral, para garantir o bilhete para sábado.
Sabe quantas pessoas estavam ontem no curral?
O mínimo deste ano anda pelos 5.000,em jogo da Taça de Portugal.