terça-feira, maio 27, 2008

Livro de Reclamações

1 - Escrevi em 22 de Abril de 2008 que "o regresso aos êxitos passa necessariamente por um inevitável retorno às raízes profundas da alma benfiquista, aos seus princípios e valores fundadores, mas também e inexoravelmente por uma purga."
Pois bem, a contratação de Quique Flores assumiu-se como o início de um processo de depuração que se pretende irreversível.
Uma limpeza que se inicia e bem pela elevação do interesse colectivo da instituição a axiologia prevalecente!
Quando Vieira contratou Camacho fê-lo, antes de tudo, visando dar satisfação a propósitos pessoais.
Ao avocar a gestão do futebol profissional em partilha com a administração da SAD, Vieira assumiu uma elevada quota de responsabilidade no que viesse a suceder.
Ao suprimir um patamar de partilha de responsabilidade, Vieira isolou-se.
Aconteceu o empate no Bessa com o Leixões e Vieira sentiu-se na obrigação de agir.
E se depressa pensou, mais rapidamente ainda despediu Fernando Santos.
Acossado pelos seus equívocos e prevendo a debácle, Vieira encontrou em Camacho o parceiro ideal para pôr termo à sua solidão.
Na sua anterior passagem pelo clube, Camacho havia granjeado um incomensurável capital de simpatia e bonomia junto da massa associativa do Benfica e Vieira viu na sua contratação a sua janela de oportunidade.
Estava encontrado o seu escudo protector! O homem que, também fruto do seu carácter, sossegaria os adeptos e não hesitaria em dar o corpo às vozes contestatárias, assumindo uma parcela importante da culpa em caso de insucesso.
Numa demonstração de pequenez de espírito e de puro egoísmo, Vieira descobriu em Camacho a cortina atrás da qual se podia esconder.
Rui Costa, pelo contrário, não trilhou os caminhos do tacticismo e assumiu, com profissionalismo e sem temores, a escolha de um técnico tudo menos consensual.
Acaso tivesse afinado pelo diapasão de Vieira, teria eleito um consagrado, isto é, um treinador com um vasto e rico currículo que o protegesse perante um eventual insucesso desportivo.
Revelou confia em si e no seu trabalho, não tendo pejo em arriscar o seu prestígio em nome daquilo que entende serem os superiores interesses do Benfica.
Rui Costa demonstrou ter intuido o essencial da sua novel função - disponibilidade para defender o clube, o treinador e os jogadores.
Vieira, talvez devido à sua formação pneumática, sempre procurou pára-choques.
De Veiga a Camacho, passando pelo próprio Rui Costa quando o entronizou intempestivamente como director desportivo, Vieira buscou quem por ele assumisse os inêxitos.
Rui Costa, no seu primeiro acto de gestão enquanto director-desportivo, afirmou a diferença.

2 - Luís Filipe Vieira auto-excluiu-se da gestão do futebol do Benfica para a próxima época.
Quando o anunciou, conheceu pronta, incisiva e sagaz resposta de Rui Costa.
O neófito administrador da SAD benfiquista recolocou a questão nos seus devidos termos ao afirmar que "Lá fora, o director-desportivo é a pessoa responsável pelo futebol, não deixando, porém, de responder ao presidente e de tê-lo também envolvido."
"É inevitável. São presidentes do clube e têm de participar na estratégia e na vida do clube. Não estão ali apenas para ocupar a cadeira. É normal."
Ao esperar por Vieira para apresentar Quique, Rui Costa endossou-lhe, uma vez mais, uma inevitável partilha de responsabilidades.

3 - "Durante os próximos cinco anos, vamos ter a maioria da SAD" - a garantia foi dada na segunda-feira aos sócios do Sporting por Soares Franco durante a sessão de esclarecimento relativa ao projecto de reestruturação financeira da SAD leonina.
Esta é, na aparência, uma afirmação que se propõe descansar os sócios e simpatizantes do Sporting.
Todavia, na sua essência, devia merecer intensa inquietação!
Se lida à contrário significa que, após aquele período de tempo,a SAD do Sporting pode, com elevado grau de probabilidade, assumir-se como a primeira de um clube português a ser dominada por um grande investidor, como já sucede com particular incidência em Inglaterra.
E alvitro uma quase certeza na perda da maioria do capital por parte do Sporting Clube de Portugal por uma simples razão - para que tal não aconteça será necessário que o Sporting consiga gerar um fluxo de capitais suficiente para resgatar as acções da sociedade anónima desportiva resultantes da conversão do empréstimo obrigacionista.
Na verdade, no âmbito da reestruturação financeira da SAD leonina, o Sporting obriga-se a emitir um empréstimo obrigacionista de 60 milhões de euros obrigatoriamente convertível em capital, isto é, em 30 milhões de acções, número suficiente para garantir a maioria do capital.
Daqui a 5 anos ou o Sporting encontra capitais para prover à conversão do empréstimo obrigacionista em acções ou perde o controlo maioritário da SAD.

38 comentários:

JorgeMínimo disse...

Cavalheiros:
Como já tinha dito há dois dias esta situação pode ser muito grave para o meu clube, daí ser contra esta proposta do Girafa. Aliás, estou farto deste discurso miserabilista do presidente do Sporting, que teve o seu último exemplo, no eventual não exercimento do direito de opção do Grimi. Como é possível assinar um acordo em Janeiro para o pagamento de 3,5 milhões de euros, o jogador jogar meia época em bom nível, mostrar que é melhor do que qualquer outro do plantel e a SAD achar que o que foi assinado (em Janeiro) é muito caro e propor 1,5 milhões de euros? É ridículo! Depois admiram-se da expressão italiana "sono portoghesi!".

Antes morto que vermelho disse...

lá vem o figurante do filme do max-hardcores, fazer aquilo que melhor sabe!

JC disse...

Confesso que SAD's, SGPS, e o diabo a quatro me fazem grande confusão.
Para mim, SCP é SCP e não sei distinguir o que é o clube, o que é a SAD e qual a diferença entre os accionistas e os sócios.
Por isso, não sei qual é o problema de se passar a Academia do SCP para a SAD.
Não é tudo SCP?

Quanto ao Benfica, Amigo Vermelho, não continua Veiga com um escudo protector, agora chamado Rui Costa?
Não foi Vieira que o lançou para director desportivo, exactamente para que funcione como o seu escudo?
Se as coisas correrem bem, foi LFV que lançou Rui Costa, se correrem mal, a culpa é do Rui Costa.
E quanto à escolha de treinador, não tentou Rui Costa primeiro escolher um técnico consagrado (Erikson)?
E não o tendo conseguido, não acabou igualmente por escolher um técnico consensual?
Eu, pelo menos, ainda não ouvi nenhum benfiquista a dizer mal da contratação do Quique Flores!
Só o Cavungi!
Por isso, me parece que tudo está na emsma, Amigo Vermelho.
A única hipótese de mudança que eu vejo no Benfica é o Rui Costa se começar a distanciar do Orelhas, marcando o seu espaço.
Mas não sei se isso irá acontecer.

Antes morto que vermelho disse...

Comandante Costa & Dumbo-Orelhudo a nova dupla Starsky & Hutch

vermelhosempre disse...

"Vieira, talvez devido à sua formação pneumática, sempre procurou pára-choques." Penso que esta frase diz tudo acerca dos conhecimentos de futebol do LFV.
Concordo com o amigo JC, quando diz que o LFV procurou no Rui Costa o tal escudo protector, mas não é menos verdade, que este escudo está a servir para blindar o Glorioso. Pelo menos já não se ouve tantas noticias sobre o benfica, nem ouvimos o LFV a falar de futebol, o que por si só já é um bom sinal de retoma.

Vermelho disse...

Amigo JC:
Poderá não ser a mesma coisa.
Caso se confirme o que digo, perdendo o Sporting a maioria da SAD e sendo esta assumida por um grande investidor, a SAD e o clube não mais se confundirão!
A passagem da Academia para a SAD é o ovo de columbo desta operação.
Como a Academia se situa em Alcochete é muito apetecível em termos imobiliários à conta do novo aeroporto.
Assim seja alterado o PDM, o que em Portugal não é difícil, a Academia ou melhor os terrenos da Academia serão vendidos.
Ainda ontem o Soares Franco o disse no Jornal da Noite da SIC.
Caso esta venda ocorra num prazo superior a 5 anos, as mais valias são em exclusivo para a SAD e por maioria de razão para o bolso do detentor maioritário do capital.
O clube fica a ver navios!

Escrevi em 01 de Abril de 2008
"1 - No Domingo, em Alhandra, Luís Filipe Vieira auto-excluiu-se da gestão do futebol do Benfica para a próxima época.
Sem margem de manobra para mais equívocos, Vieira encontrou em Rui Costa o respaldo ideal.
Fragilizado, Vieira não pode expôr-se mais e ali encontrou a sua janela de oportunidade.
No insucesso, a responsabilidade não será sua.
No sucesso, granjeará louros e loas pela visão estratégica demonstrada."
Ou seja, disse e reafirmo que Vieira procurou em Rui Costa um escudo-protector (no texto de hoje digo-o).
Digo hoje que Rui Costa não o fez na escolha do treinador e que percebeu o essencial da sua função - defender o treinador e nunca defender-se com o treinador (neste caso específico).
Quique não tem sequer currículo para ser consensual.
Criou como muitos expectativa e por isso reina uma paz podre que anseia por um insucesso para erguer a sua voz.
É verdade que inicialmente a escolha recaiu em Eriksson, mas não é menos verdade que a opção seguinte trilhou um caminho perfeitamente distinto.
Quer na forma, quer no conteúdo.
E penso mesmo que foi o ponto de viragem, a assumpção plena por parte de Rui Costa das suas funções em completa autonomia de Vieira.
Se com Erikson vimos Vieira na negociação e assim tinha que ser pois Rui Costa não havia ainda assumido funções, com Quique nada disso aconteceu.
Arrisco dizer que na escolha de Erikson Vieira foi determinante, na de Quique antes pelo contrário.
Penso que muito se alterou com a evidente autonomia de Rui Costa no processo decisório.
Para mim, a purga começou e com a exclusão de Vieira das decisões do futebol!

Antes morto que vermelho disse...

é a silly season, e não há noticias sobre bola!
rojo também não participa, limita-se a colocar um fastidioso "copy-paste", xungo mais as suas barbaridades estão ausente, madeiro já não discute comigo, o pateta (vómito humano) felizmente, foi-se... e até eu, não tenho novidades para arrotar.

venha o euro, para portugal começar a perder e o soco começar a fazer as malas, para voltar á feijolandia!

JC disse...

Amigo Vermelho:
Segundo me parece, Vieira não esteve nas negociações por Quique e Laudrup apenas e tão só porque acompanhou a equipa a Angola.
Não creio que se tenha tratado de um novo quadro dentro do Benfica, onde Rui Costa assume a condução das questões atinentes ao futebol e Vieira se mantém afastado delas.

Antes morto que vermelho disse...

darcheville: o orelhas anda com os kits (e com o mantorras) ás costas.
será que vendeu alguma coisa em cabo verde? é um país pobre...

Vermelho disse...

Amigo JC:
É a tua convicção.
A minha é, exactamente, a oposta.
Desde que Rui Costa assumiu efectivamente o cargo de director-desportivo, Vieira não mais tratou do futebol, como o documentam a renovação com Léo, assunto que Vieira havia deixado pendente sem solução, e a contratação de Quique e, ao que parece, Yebda.
O futuro demonstrará se Rui Costa age com autonomia ou se Vieira intervem na gestão do futebol.

p.s. O Benfica fez uma digressão a Cabo Verde e Angola durante o período das negociações para a contratação do novo treinador.
Vieira só esteve em Angola e, curiosamente, foi nesse período que a contratação de Quique se concretizou.

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, sendo o Sporting clube detentor de acções de categoria A, tem o poder de veto sobre qualquer decisão que envolva, entre outras, a venda de património.
O FCPorto não tem a maioria do capital da SAD; possuindo 40 % da mesma. OU seja, não será situação virgem.

Vermelho disse...

Amigo Nunca:
Verdade que tem poder de veto sobre alienação do património, mas achas que se o conjunto dos accionistas o determinar em Assembleia-Geral de accionistas da SAD o Sporting o utilizará?
Por outro lado, dizer que perderá a gestão do futebol, isto é, o core business da sociedade.

Tanto Porto, como Benfica, como Sporting só possuem 40% do capital.
A Lei não permite mais!
O que sucede é que, indirectamente, através da SGPS, tanto Sporting, como Benfica asseguram participações que lhes permitem ter a maioria do capital.

O Porto não utiliza esta solução, mas outra que passa pelo assegurar da maioria através de parceiros estratégicos.
É mais arriscada e por isso só possível no Porto em que a figura do Presidente da SAD e do clube é indiscutível e cerceia qualquer tentativa de voto em sentido diverso do seu.

VermelhoNunca disse...

AMigo Vermelho, não sei se utilizará o poder de veto ou não. A questão é que o tem.
2ª questão, se houver uma alteração de PDM, que possibilite a construção na área de Alcochete, e surgir uma proposta para a venda da Academia, por valores elevadissmos, qual o problema do Sporting SAD concordar com ela? Seguramente que o faria salvaguardando solução para construção de uma outra academia, e as mais valias obtidas com a venda da actual permitiram a construçáo da alternativa referida. Tudo isto são cenários, pois nada foi ainda aprovado. Eu, por exemplo , não sei que solução vou votar.
Outra questão que se gosta de levantar, tem a ver com o facto de Soares Franco ser, pretensamente, funcionário do BES. Acrescento, que a maior parte da divida do grupo Sporting é ao Millennium e não ao BES ( 65% para 35%).

VermelhoNunca disse...

Em relação à parte do seu artigo que visa o Benfica, diria mesmo, que visa o elogio a Rui Costa, escreve o amigo isto:
"Acaso tivesse afinado pelo diapasão de Vieira, teria eleito um consagrado, isto é, um treinador com um vasto e rico currículo que o protegesse perante um eventual insucesso desportivo.
"
Bem sei e disse-o, que o sueco não tem assim um tão rico curriculo, mas acha que quando Rui o visitou em Manchester, após um treino , é certo, não estava há procura de um treinador consagrado? Falhou esse negócio, e a 2ª ou 3ª solução foi Quique, essa é a verdade.

Vermelho disse...

Amigo Nunca:
Cada um sabe de si.
Eu não gostaria que o Benfica perdesse a maioria do capital, ou seja, que perdesse a gestão do futebol, o core business da sociedade!

Quanto à eventual alienação de Alcochete, até pelo valor simbólico que tem e teve no projecto Roquette, não me parece que os sportinguistas a vejam com agrado.

Actualmente, o património do Sporting clube é composto pelo estádio e pela academia.
Com a passagem da academia para a SAD, o Sporting abdica da parcela do seu património com maior capacidade de valorização!

Acresce que se transfere um activo do clube para uma SAD na qual se poderá vir a ter uma posição minoritária.

Vermelho disse...

Amigo Nunca:
Já respondi a essa questão:

Escrevi em 01 de Abril de 2008
"1 - No Domingo, em Alhandra, Luís Filipe Vieira auto-excluiu-se da gestão do futebol do Benfica para a próxima época.
Sem margem de manobra para mais equívocos, Vieira encontrou em Rui Costa o respaldo ideal.
Fragilizado, Vieira não pode expôr-se mais e ali encontrou a sua janela de oportunidade.
No insucesso, a responsabilidade não será sua.
No sucesso, granjeará louros e loas pela visão estratégica demonstrada."
Ou seja, disse e reafirmo que Vieira procurou em Rui Costa um escudo-protector (no texto de hoje digo-o).
Digo hoje que Rui Costa não o fez na escolha do treinador e que percebeu o essencial da sua função - defender o treinador e nunca defender-se com o treinador (neste caso específico).
Quique não tem sequer currículo para ser consensual.
Criou como muitos expectativa e por isso reina uma paz podre que anseia por um insucesso para erguer a sua voz.
É verdade que inicialmente a escolha recaiu em Eriksson, mas não é menos verdade que a opção seguinte trilhou um caminho perfeitamente distinto.
Quer na forma, quer no conteúdo.
E penso mesmo que foi o ponto de viragem, a assumpção plena por parte de Rui Costa das suas funções em completa autonomia de Vieira.
Se com Erikson vimos Vieira na negociação e assim tinha que ser pois Rui Costa não havia ainda assumido funções, com Quique nada disso aconteceu.
Arrisco dizer que na escolha de Erikson Vieira foi determinante, na de Quique antes pelo contrário.
Penso que muito se alterou com a evidente autonomia de Rui Costa no processo decisório.
Para mim, a purga começou e com a exclusão de Vieira das decisões do futebol!

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, se há coisa em que Dias da Cunha e Soares Franco estão de acordo, é na critica que fazem ao denominado projecto Roquette, e no alcance dos objectivos a que se propos. Claro que a Academia é um sucesso, sendo uma das partes do tal projecto.

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, e mesmo entendo algumas das questões que aqui levanta, a pergunta que hoje se fará aos criticos é: que outra solução apontam?
POrque para dizer apenas mal, já basta o Vómito Fernandes, quando não era vereador.

Antes morto que vermelho disse...

oricso já assinou pelo méxico, preferiu o méxico ao benfica!
o lugar no city fica em aberto, fala-se em soco para o ocupar!
uma vez mais, a escolha-benfica ficou relegada para lugares secundários, embora neste caso, a cor da pele das mexicanas tenha influênciado, e de que maneira, a escolha do sueco.
é sabido o sueco tem um gosto, voraz, por "roer" carne morena!

JC disse...

A Academia do SCP é de, de facto, um símbolo.
Mas não são as suas paredes que representam esse símbolo nem o facto de se situar em Alcochete.
É a sua filosofia, são a pessoas que a dirigem, são o seu corpo técnico e os seus jogadores que constituem esse símbolo.
Pouco importa que se situe em Alcochete ou em Coina ou no Barreiro.

Quanto à SAD, quem me dera que o SCP fosse gerido como um clube inglês e tivesse o sucesso dos clubes ingleses!

Mestrecavungi disse...

Amigo Vermelho,
Como diria Macaco, não concordo!
Acho que Rui Costa vai funcionar para Vieira, como uma tábua de salvação.A sua nomeação para DD é a medida mais populista, oportunista e demagoga que Vieira já tomou.Aproveitou o "bom nome" de RC junto dos sócios para o "lançar á fogueira".Que critérios presidiram á escolha de RC para DD, para além do seu Benfiquismo?
Como diz JC se RC triunfar quem o escolheu foi ele, se falhar quem flhar é RC.
E é claro que RC só escolheu Q.F. quando o "Treinador Consensual", SGE fugiu para o México.
E caros consócios não se iludam, assim que passar a tempestade e se houver um periodo de bonança no futebol do SLB, Vieira virá ocupar as 1ªs páginas outra vez.O seu desejo de protagonismo é avassalador.É demoniaco e atroz!É quase uma necessidade primitiva!
Não se esqueçam que este homem que hoje é presidente do SLB já passou fome!
Quanto ao SCP como já bastas vezes disse aqui, e sei que nisto estamos em desacordo de principio, não vejo qualquer problema em o SCP ser comprado por um bando de Chineses.Ou o Benfica.Desde que invistam no clube, não vejo qulquer problema, até porque hoje os sócios não mandam nada.São uma figura de estilo.Pagante.
O Manchester City não é de um Thailandês?O Man.United não é de um Norte-Americano?Os clubes italianos não pertencem todos a familias ou Empresas?
Qual é o problema?
Eu prefiro que o SCP fique para sempre nas mãos dos seus sócios:
Pobres mas honrados!

Mestrecavungi disse...

Amigo Minimo,
Folgo ver que o amuo acabou!
Esse episódio do Grimi, passa-se todos os anos no SLB.
É a chamada "Gestão do Chico-Esperto".
Quando querem um jogador acertam uma clausula de opção que já sabem que não a vão accionar e ao invés vão tentar baixá-la numa manobra de pura má-fé!
Foi assim com Miccoli, é assim com Rodriguez!
Á boa maneira Portuguesa, de sobrolho levantado e com a expressão estampada na cara de " a mim ninguém me engana", o gestor Portuga assina um compromisso para não o cumprir!
É bacoco!

VermelhoNunca disse...

Quero deixar a minha opinião sobre Grimi: acho que o Sporting não deve pagar 3,5 milhões de euros por ele. É caro.

Mestrecavungi disse...

Este é um mail enviado, com orgulho incontido, por um amigo meu com a mesma "doença" do Sr Nunca.

«O cobarde»
RESPOSTA DA DIRECÇÃO LEONINA A RUI SANTOS

Na sequência do artigo de Rui Santos na edição de ontem, a Direcção do Sporting emitiu a nota que reproduzimos na íntegra...


“O jornal Record e a estação de televisão SIC entendem conceder espaços de opinião semanal para que o Sr. Rui Santos emita as suas ‘opiniões’ sobre o panorama desportivo nacional e, em particular, sobre o futebol. Gostos não se discutem, lamentam-se...

Já se sabe que, quando confrontado com o contraditório, o Sr. Rui Santos é normalmente humilhado e ridicularizado, não consegue discorrer uma única ideia com um mínimo de sentido e revela um total desconhecimento sobre os assuntos relativamente aos quais tenta falar com um ar de autoridade patético. Para além de nunca se esquecer de promover os treinadores e agentes desportivos que mais ‘admira’.

Vem isto a propósito do facto de hoje [ontem], na edição do jornal que acoberta as suas crónicas, o Sr. Rui Santos escrever a dado passo do seu miserável escrito: ‘... Agora, são os negócios e a engorda do monstro SAD que há-de rebentar de tanto comer. Uns vão ficar ainda mais ricos, potenciando a riqueza dos seus parceiros ou patrões e hão-de retirar-se na hora certa convictos que cumpriram o seu dever, cansados, afinal, de tantas incompreensões e críticas’.

A isto chama-se cobardia. Não serve o argumento desculpabilizante de que a maneira do Sr. Rui Santos estar na vida é o resultado de um conjunto de complexos de natureza pessoal ou profissional.

Só um cobarde imbuído de uma vergonhosa má-fé jornalística pode escrever o que o Sr. Rui Santos escreve hoje no jornal Record. Um homem com um mínimo de carácter diria os nomes de quem vai enriquecer e como e não se acobardava atrás das habituais insinuações, para tentar evitar ser responsabilizado. Não surpreende, vindo de quem vem, de alguém que está envolvido há muitos anos nas ‘guerras’ de poder do futebol português, mas mancha também quem lhe dá guarida, neste caso, o jornal Record.

Sporting Clube de Portugal

O Conselho Directivo”

No entanto e embora tambem deteste o Sr. Rui Santos, acho rídiculo o Conselho Directivo do SCP descer ao seu nível!

Antes morto que vermelho disse...

xungo: folgas em ver o pateta de volta?? o vómito-humano que andou a brincar com os 47 pc's?? deixa lá o gajo fazer figuração nos filmes do max-hardcore!!
rodriguez vai assinar pelo fcp!

Mestrecavungi disse...

Macaco:Não folgo nada!
Mas ficou-me bem dize-lo!

JC disse...

Amigo Cavungi:
Totalmente de acordo.
Com tudo.
Até com o exagero do comunicado da Direcção Sportinguista, que talvez ainda lhe vá dar problemas.

SCP para os chineses, Benfica para Berardo!

Amigo Nunca:
Também acho Grimy caro, mas não me esqueço nunca que Gabriel Heinz também jogou no SCP meio ano por empréstimo e não o quisémos.
O resto é História...

Antes morto que vermelho disse...

táva a ver xungo!!
o pateta só serve para fazer de "sanita-humana"!

JC disse...

O comunicado do SCP raia mesmo o insulto pessoal.
Mas que diz umas boas verdades, lá isso diz!

VermelhoNunca disse...

Amigo JC, se for viável a solução Caneira, é para aí que se devem dirigir os esforços do Sporting, e não para Grimi. Como suplente, Tiago Pinto, prata da casa.

Mestrecavungi disse...

No entanto amigo JC, resalvando a minha opinião sobre as clausulas de opção, tenho que concordar com Nunca.Grimi não vale 3,5 milhões.

Mestrecavungi disse...

Amigo Nunca,
Caneira já disse que prefere o SCP ao SLB.
Penso que será um dos vossos reforços.
É um belissimo jogador!
Quanto pede o Valencia por ele?

Mestrecavungi disse...

E sobre Mourinho?
O que acham os meus amigos desta opção?
Desportiva, claro!
Eu penso que não foi uma boa aposta do Zé mas com ele,nunca se sabe.!

VermelhoNunca disse...

Não sei se 2,5 ou 3,5 milhões de euros.É um desses valores, amigo Cavungi.

VermelhoNunca disse...

E outra coisa amigo Cavungi. O Sporting quando garantiu o empréstimo de Grimi , não assinou acordo nenhum no sentido de o comprar. O que ficou estabelecido foi que , em caso de querer ficar com o passe dele, o valor a pagar seria de 3,5 milhões de euros. Nada mais que isso.

JorgeMínimo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JorgeMínimo disse...

Caro Vermelho Nunca:
Das duas uma, ou não tinham assinado o acordo em Janeiro ou então não faziam a proposta ridícula de 1,5 milhões de euros. Não está em causa saber se o jogador vale isso ou não. A meu ver a atitude é que conta e essa é manifestamente má. Qualquer dia querem contratar por empréstimo jogadores e ninguém aceita.

VermelhoNunca disse...

AMigo Mínimo, que acordo assinaram? Apenas um acordo de empréstimo, com clúasula de compra no valor de 3,5 milhões, a serem accionados até fim de Maio. Nada mais que isso. Não há acordo nenhum para accionar a cláusula, mas apenas para o empréstimo.
A questão dos 1,5 milhões não me parece descabida pela parte do Sporting. Apenas uma tentativa de negociar a melhor preço. Não vejo a coisa como o amigo,