terça-feira, julho 21, 2009

Benfica-At. Madrid, 1-2

O pior resultado, a melhor exibição!
Assim se pode sintetizar a prestação do Benfica no jogo de apresentação aos sócios.
A consolidação do processo de crescimento da equipa enquanto tal foi a nota mais positiva do teste desta noite.
Pressão alta, bloco compacto e subido em termos defensivos e criatividade e intensidade no processo ofensivo emergiram como os aspectos mais robustecidos.
O Benfica iniciou pujante e dominador a partida, mas seria o Atlético, contra o sentido prevalecente, a inaugurar o marcador.
Uma fotocópia do que havia sucedido frente ao Atlético de Bilbau - Se no Guadiana foi Moretto a comprometer, hoje foi Quim a assumir idêntica postura.
Muito mal posicionado, o internacional português permitiu que um remate fraco de Raúl Garcia terminasse no fundo das suas redes.
Na reacção, também, o Benfica imitou os encontros precedentes e o empate surgiria, sem surpresa, à passagem do minuto 20.
Di María recuperou a bola no meio-campo, serviu Saviola, que, após uma arrancada de 30 metros, vendo Cardozo melhor posicionado, tocou para a direita e o paraguaio só teve de encostar para o fundo da baliza de Asenjo.
Partida igualada no marcador, mas não no domínio e no controlo das suas incidências, que pertencia, por inteiro, ao Benfica.
Todavia e mais uma vez contra a corrente, seria o Atlético a agregar supremacia no resultado.
Na sequência de uma rápida transição ofensiva, Aguero caiu na área e Hugo Miguel assinalou mal grande penalidade (Miguel Vítor não toca no argentino).
De forma iníqua, o Atlético encarava o descanso em vantagem.
Se o Benfica havia dealbado a primeira parte em busca do golo, na segunda repetiu a intenção.
E só não a concretizou por manifesta infelicidade. Várias foram as ocasiões de golo desperdiçadas. Depois, vieram as substituições e com estas a progressiva degradação do ritmo e da qualidade do jogo.
Não obstante, o Benfica acentuou o seu império sobre o adversário (não me recordo de uma defesa de Moretto ou Moreira) e arquitectou mais umas quantas oportunidades de golo, muito por obra e graça da dupla Shaffer/Fábio Coentrão.
Pecou na finalização e, assim, saiu derrotado de um desafio que podia e devia ter vencido.

Um a Um

Quim - Um frango em mais uma prestação muito pouco conseguida.

Maxi Pereira - A sua pior partida até ao momento.
Revelou alguma insegurança.

David Luiz - Estreou-se na presente época e assinou uma exibição regular, sem grandes sobressaltos.

Miguel Vítor - O patrão da defesa, realizou mais uma excelente exibição.

Spesi - Limitou-se a defender e, mesmo assim, acumulou alguns equívocos.

Rúben Amorim - Já esteve mais próximo dos desempenhos da temporada transacta.
Exibiu critério e precisão no passe, boa leitura de jogo e muita disponibilidade defensiva.

Carlos Martins - Sem atingir patamar de elevado brilhantismo, assinou a sua melhor prestação da pré-época.
É verdade que voltou a evidenciar alguma falta de discernimento, mas o certo é que, desta feita, conseguiu emprestar alguma fluidez ao processo ofensivo.
Realce para um excelente passe a isolar Cardozo na segunda metade.

Di Maria - Vê-se que está a crescer.
A assistência para o golo de Cardozo é disso exemplo assaz elucidativo.

Aimar - Restituído ao seu lugar natural, perfumou o processo ofensivo encarnado com pormenores da inegável classe que possui.
Combinou muito e bem com Saviola e Cardozo.

Saviola - Muito activo, conheceu o momento de maior destaque na assistência para Cardozo fazer o primeiro golo.
Solto e com vontade de ter a bola, procurou combinar com Aimar e Cardozo.
Mobilidade, inteligência e capacidade técnica foram predicados que alardeou.

Cardozo - Um golo e muita disponibilidade para lutar com os centrais adversários e combinar com Saviola e Aimar.

Moreira e Moretto - Dois meros espectadores.

Patric - Escassos minutos em campo.

Roderick - Mais um bom desempenho, confirmando os predicados que lhe têm sido assinalados.

Shaffer- Trouxe velocidade, intensidade e muita profundidade ao flanco esquerdo.
Combinou muito bem com Fábio Coentrão e evidenciou-se pela qualidade dos cruzamentos.

Yebda - Mais um desempenho a justificar a contratação de Javi Garcia.
Lento e complicativo, esteve desastrado no passe, perdeu bolas de forma infantil e comprometeu a qualidade das transições.

Ramires - Estranhou a equipa e, apenas, no último quarto-de-hora teve ocasião para se evidenciar, especialmente pela agressividade na disputa da bola e pela singeleza e clarividência de processos.

Fábio Coentrão - Entrou e mexeu com a partida.
Grande segunda parte, demonstrando, uma vez mais, que veio para ficar.
Quem sabe mesmo para ser titular.

Urreta - Lutou.

Nuno Gomes - Lutou, mas está longe da melhor condição física.

Mantorras - Excelente cabeçada superiormente defendida pelo guarda-redes espanhol.

13 comentários:

JC disse...

Não deixo de registar as sucessivas exibições desastrosas já desde há muito daquele que foi considerado por alguns, em tempos, o melhor guarda-redes português, que deveria ser o titular da selecção portuguesa em detrimento de Ricardo.

Como o Holtreman, fez questão de frisar nos tresloucados comentários que, em Espanhol, se entreteve ontem a postar, o Benfica não teve dinheiro para o Reyes, considerado o melhor jogador da época passada, mas já teve 7 milhões de euros para comprar um médio defensivo desconhecido, ainda por cima para uma posição onde gastou também 7 milhões com Ramires.
E ainda não ouvi nenhum benfiquista a criticar tal opção.

VermelhoNunca disse...

E, pela 2ª vez esta temporada, cá vem o Calimero queixar-se do árbitro.
O investimento de 80 milhões de euros, em 3 épocas, a isso conduz.

JC disse...

Interessante esta lista dos jogadores do Benfica convocados para ontem para o jogo de apresentação, pelo elevadíssimo número de jogadores que compõem o actual plantel - que, dizem, ainda não está fechado.

BENFICA1
Posição N.º Nome
GR 12 Quim 46'
D 14 Maxi Pereira 85'
D 28 Miguel Vítor
D 23 David Luiz 55'
D 22 Sepsi 46'
M 5 Ruben Amorim 55'
M 17 Carlos Martins 64'
M 10 Aimar 60'
A 20 Di María 79'
A 30 Saviola 64'
A 7 Cardozo 20', 79'
Suplentes :
Posição N.º Nome
GR 1 Moreira
GR 31 Moretto 46'
D 15 Roderick Miranda 55'
D 27 Sidnei
D 4 Luisão
D 3 Shaffer 46'
D 25 Jorge Ribeiro
M 16 Urreta 85'
D 2 Patric 79'
D 13 Fellipe Bastos
M 26 Yebda 55'
M 25 Javi García
M 8 Ramires 60'
A 11 Balboa
A 18 Fábio Coentrão 64'
A 21 Nuno Gomes 64'
A 9 Mantorras 79'
A 49 Nélson Oliveira
Treinador : Jorge Jesus

JC disse...

Caro Nunca:
Reparou que só trincos são 5?

Ruben Amorim
Fellipe Bastos
Yebda
Javi García
Ramires.

E ainda falta o Bynia!

Daqui se percebe a necessidade de pagar 7 milhões de euros pelo Javi.

VermelhoNunca disse...

Tenho ideia que o atum não é trinco.
Bynia não foi apresentado?

VermelhoNunca disse...

Será caso para perguntar, onde está Bynia?

J.Lobo disse...

Amigos Nunca e JC,
Eu ontem já me manifestei acerca desta contratação.E não esquecer como alguns qui bastas vezes disseram, que o investimento em Reyes era muito melhor que "manter" o Cebola...
Talvez por isso, é que o passivo passou de 100M com Vale e Azevedo para 350M com Vieira o pagador de promessas.Mas fizeram obras, não as pagaram, mas estão lá.
Como se o SL Benfica fosse uma qualquer construtora...
Quanto ao jogo de ontem gostei do ex-Gotemburgo Shaffer, Cardozo, Saviola,Coentrão,Miguel e pouco mais.
Vou aguadar mais uim pouco antes de fuzilar Jesus!
E quanto ao SCP, para quando uma vitóriazinha?
Faz lembrar a pré-época do Quique Flores!!!
abraço

VermelhoNunca disse...

Registo a sua mudança de atitude, em relação a um passado recente, amigo Lobo, após a sua candidatura.
No passado o discurso era: qual o problema do dinheiro, qual o problema dos altos ordenados, das caras contratações- o Benfica paga!
Hoje a abordagem é diferente. Talvez antecipando o que daqui a uns anos poderá surgir.

JC disse...

Amigo Ex-Cavungi:
Nunca diz que Atum Ramires não é trinco.
Que me diz o caro Amigo sobre isso?
Eu estava convencido que sim.

Amigo Vermelho:
Caso o Amigo Ex-Cavungi não saiba informar a posição em que joga Atum Ramires, gostaria de ouvir as sábias palavras do meu caro Amigo sobre esse aspecto.

JC disse...

Amigo Ex-Cavungi:
Quanto à falta de vitórias do SCP, confesso-me preocupado.
Não tanto com os resultados negativos em si mas quanto à confusão que vai naquela equipa.
Principalmente depois de ter ouvido as palavras de ontem de Paulo Bento - que, quanto a mim, nunca deveriam ter sido ditas publicamente mas no balneário.

J.Lobo disse...

Tinha ideia que Atum é um médio volante.Um 8.e não um 6.
Mas espero as preciosas informações do nosso querido amigo Vermelho.

J.Lobo disse...

E o que me dizes da falta de entrosamento da equipa como desculpa para as derrotas?
Não mudar não significa mais entrosamento?

Vermelho disse...

Amigo JC:
É com grato prazer que te vejo de regresso.
Já que me chamas à colação, aqui estou para tentar responder ao chamamento.
Ponto 1 - O preço da contratação de Javi Garcia:
Tal como sucedeu com Saviola, o valor pago pelo Benfica destina-se a pagar o passe do jogador e a diferença entre o que auferia e o que irá auferir, por forma a não desequilibrar a folha salarial e a protelar no tempo um pagamento mensalmente incomportável.
Assim, o Benfica entrega aquele montante ao Real Madrid que faz seu uma parte e entrega outra ao jogador (correspondente à aludida diferença).

Ponto 2 - Javi Garcia e Reyes

A questão reside, precisamente, no vencimento de Reyes.
Enquanto que os 7 milhões de Javi Garcia permitem solver uma parte considerável do seu vencimento, o mesmo não sucede com Reyes.
Para ter Reyes seriam necessários 6,5 milhões, aos quais acresceria um valor acima dos 150 mil Euros mensais.

Por outro lado, trata-se, também, de uma questão de política desportiva, que visa valorizar Di Maria e Coentrão.

Ponto 3 - Os Trincos
Nenhum dos jogadores referidos por ti são 6.
Podem fazer a posição, mas não são 6 puros.
Bastos e Yebda são os que mais próximos estão das características pretendidas por JJ para a posição.
Ramires é, claramente, um 8.

Ponto 4 - Binya
Foi dispensado.
Aliás, esta é a grande questão em torno do que falta até 31 de Agosto - encontrar clubes para os excedentários.
Não se afigura tarefa fácil.

Amigo Cavungi:

Aquele abraço.

Bem-Hajam.