terça-feira, novembro 13, 2007

Livro de Reclamações

Na segunda-feira, no Programa Prós e Contras da RTP discutiu-se a introdução de meios tecnológicos na arbitragem.
Mas, sob premissas erradas!
A tecnologia não irá substituir o árbitro, mas apenas auxiliá-lo.
O erro não será erradicado, mas apenas diminuída a sua margem de ocorrência.
A subjectividade não dará lugar à estrita objectividade, mas apenas à sua redução.
Ou seja, nenhum dos pressupostos sobre os quais assenta a arbitragem será suprimido, apenas aperfeiçoado.
A componente humana continuará a prevalecer!
A primeira e última decisão caberá aos árbitros e não a qualquer máquina!
Segundo estudos já realizados, estima-se que o amparo das novas tecnologias representará uma redução de cerca de 70 a 80% dos erros que hoje se verificam.
A utilização de meios auxiliares da decisão arbitral no julgamento dos lances terá que ser feita com parcimónia e bom senso.
Terá que ser residual, reservada que deve ser para os lances capitais!
E com o mínimo prejuízo para o normal curso da partida!
Infelizmente, ainda que se assegurem todas estas elementares cautelas, estou em crer que o Internacional Board continuará avesso à mudança.
Mesmo em relação ao chip na bola as exigências de fiabilidade do sistema foram de tal monta, que ou muito me engano ou só lá para as calendas gregas é que teremos a sua admissão.

A verdade desportiva e a integridade da competição devem ser acompanhadas de medidas que promovam a qualidade do desempenho e do espectáculo.
Também neste domínio muito há por fazer, o que quase sempre é sinónimo de imobilismo.
Mas, do muito que há por fazer, medidas simples podem e devem ser, desde já, adoptadas, entre as quais avulta, pela sua natureza a roçar o óbvio, a dignificação do papel do 4º árbitro.
Actualmente, o papel do 4º árbitro resvala para o boçal, numa perspectiva de guarda nacional republicano do interior.
Limita-se a controlar os movimentos dos treinadores, impondo-lhes que se mantenham na sua área técnica e a levantar a placa electrónica das substituições.
Há que alargar o âmbito das suas funções, através da utilização das ferramentas tecnológicas ao dispor dos árbitros.
Os árbitros utilizam auriculares que lhes permitem comunicar entre si, pelo que não alcanço a razão pela qual a partida tenha que parar para o árbitro principal anotar o nome do jogador a quem exibiu um cartão amarelo, o tempo de jogo decorrido e a razão de ser da admoestação.
Lançando mão dos mecanismos tecnológicos, bastaria ao árbitro informar o 4º árbitro de todos aqueles aspectos.
Mas, mais.
Como bem disse Jorge Jesus, também não se percebe por que razão há-de existir uma interrupção no jogo para realizar substituições.
São mais as modalidades em que tal acontece com o jogo a decorrer do que aquelas em que se exige uma paragem.
Que me lembre apenas no Voleibol e aí por respeito a incontornáveis regras imperativas ao nível da formação.
Neste particular, o 4º árbitro poderia realizar as substituições em estrita comunicação com as equipas intervenientes e delas dar conhecimento posterior ao árbitro, através da utilização do auricular, sem que fosse necessário interromper a partida.
Com estas duas medidas, ganharia o jogo em fluência e ritmo, assim se evitando paragens que só beneficiam os infractores e os cultores do anti-jogo.


Continuando a abordar assuntos relacionados com a verdade desportiva e a integridade da competição, dizer que do fim de semana emergiu uma questão - Por onde anda a Comissão Disciplinar da Liga?
Quem assistiu aos jogos da pretérita jornada da Liga Bwin, estou certo que não ficou insensível aos comportamentos de Ricardo Silva, Anselmo e Bruno Alves.
Todavia, a Comissão Disciplinar da Liga não instaurou o competente processo sumaríssimo, ainda que os respectivos requisitos legais se mostrem verificados.
Da análise conjugada dos relatórios dos árbitros com as crónicas jornalísticas, resulta que os lances em que aqueles jogadores foram intervenientes passaram sem punição.
Por outro lado, as condutas dos nomeados jogadores subsumem-se à previsão da al. a) do n.º 5 do art.º 172º do Regulamento Disciplinar da Liga, pois que a equipa de arbitragem não sancionou conduta que constituiu risco grave para a integridade física dos agentes e grave atentado à ética desportiva exigida dos intervenientes no jogo.
Postula o citado preceito legal mais uma exigência para que a Comissão Disciplinar actue oficiosamente, qual seja a demonstração que a equipa de arbitragem não observou e avaliou a conduta.
Apelando a um critério de bonus pater familias, sou forçado a concluir que os árbitros não observaram, nem avaliaram as condutas de Ricardo Silva, Anselmo e Bruno Alves, na medida em que de outra forma apenas lhes restava uma decisão - expulsão imediata!
Negar esta evidência, será negar a idoneidade de Paulo Paraty e João Ferreira para o exercício da arbitragem.
E se assim é, compete à Comissão Disciplinar instaurar o competente procedimento disciplinar tendente à declaração administrativa de tal inaptidão.
De um modo ou de outro, a interrogação mantém-se - Por onde anda a Comissão Disciplinar da Liga?

44 comentários:

JC disse...

Pertinentes considerandos do Snr. Administrador sobre a necessidade de rentabilização dos auriculares colocados ao dispor dos árbitros e de valorização do papel do 4º árbitro, com as quais concordo em absoluto.

Também já me tinha questionado sobre o que é feito dos sumaríssimos.
Penso que o último alvo dessa forma de "justiça" foi Benny Macarthy.

E nem a propósito, soube-se hoje que Pedro Proença e Pedro Henriques viram reduzidas as notas que os observadores lhes tinham atribuido pelas suas actuações nos jogos FCP-SCP e SLB-SCP, como consequência de queixas do SCP.
Donde extraio duas conclusões:
1º- O SCP tinha razões nas queixas que apresentou;
2º- Os observadores compactuam com más arbitragens e dão aos árbitros notas mais elevadas do que aquelas que eles merecem.

vermelho disse...

Amigo JC:
A última vítima dos sumaríssimos foi Derlei a propósito de uma cotovelada em Grzelak no Benfica-Boavista da época passada.
Quanto às queixas e seu provimento, sabes quais os fundamentos da decisão?

JC disse...

Amigo Vermelho:
Tens razão quanto ao Derlei. Foi de facto ele a última vítima.

Quanto às razões da baixa da nota dos árbitros, sei que em relação ao Pedro Proença - que baixou de 3,7 para 2,7 - se deveu ao facto de não ter expulso o Quaresma e de não ter dado um amarelo ao Pedro Emanuel.

Em relação ao Pedro Henriques, ainda não li nada sobre os fundamentos da baixa da nota.

VermelhoNunca disse...

Amigo JC, o verdadeiro escândalo é precisamente nos observadores. Na minha opinião são eles , a mando de outros intervenientes, os que mais condicionam a verdade desportiva.
O jogo é simples: clubes nomeiam observadores, que recebem por isso. A encomenda está feita. Estes limitam-se a cumprir o seu papel, salvo rara excepções em que a vergonha das actuações dos árbitros é tão grande, que não há como disfarçar. Os árbitros sobem ou descem na classificação conforme as notas dos observadores, o que demonstra o verdadeiro poder que estes possuem.
Tudo o mais é cosmética.
Errar é humano e faz parte do jogo. Penso que as introduções tecnológicas poderão ser úteis nalguns casos, mas o juízo do árbitro terá sempre de prevalecer. Tem é de se acabar com esta raça de corruptos que minam todo o funcionamento do sistema.
Um árbitro hoje em dia ganha bem. Não são profissionais, mas ganham muito dinheiro. A subida a internacional é um passo grande na carreira. Entregar esse "prémio" a um palhaço qualquer, que funciona a mando do clube A ou B, tem de acabar.
Conheço um jornalista, lampião, que faz as crónicas aos jogos do Benfica ( curioso) de véspera. Várias vezes nem assiste aos jogos, e pergunta a amigos o que sucedeu. O futebol não se compadece com amadorismo desta natureza, em todas as suas vertentes.
Ouvi a explicação do Major Henriques sobre o caso passado no Benfica/Sporting. Alguém ficou convencido da sinceridade das suas palavras? A confusão por ele criada...enfim, mais valia estar calado.

vermelho disse...

Amigo JC:
No caso do Pedro Proença, a descida da nota prende-se com questões distintas da reclamação leonina - atraso do Polga.
No caso do Pedro Henriques, nem sequer se sabe se a nota irá ser efectivamente alterada, desconhecendo-se, como tal, os fundamentos de uma eventual punição - "o castigo ainda não é público, mas fonte da Liga contactada por Record assume que também o árbitro do dérbi verá a nota alterada." -

Assim sendo, concluo que a 1ª das conclusões que tiras é, manifestamente, precipitada!

vermelho disse...

Amigo Nunca:
Já aqui o disse várias vezes, os observadores são a verdadeira arma da corrupção na arbitragem.
Ser árbitro é extremamente compensador em Portugal.
A Liga remunera muito bem os árbitros.
Logo, todos querem manter o estatuto de árbitros de 1ª categoria.
Se forem internacionais, ainda melhor.
Assim e como quem avalia os árbitros são os observadores e dessa avaliação resulta a classificação que lhes permite manter o estatuto...
Aliás, a importância dos observadores é bem visível numa das certidões do Apito Dourado, já pública, em que a um árbitro é pedido que favoreça um determinado clube e aquele aceita, apenas pedindo em troca um observador amigo...

p.s. Sabes bem no Consulado de quem foram contratados os actuais observadores da Liga!

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, totalmente de acordo. Algo tem se ser feito no sentido de acabar com essa vergonha, de colocar todo o poder nas mãos de uns trastes, que não fazem mais que cumprir ordens, a troco de uns cobres, que nalguns casos serão bastantes, seguramente.
Quanto ao Consulado em que foram nomeados, elucide-me. Refere-se ao tempo do Major?

JC disse...

Amigo Vermelho:
Não sei quais os fundamentos invocados pelo SCP na exposição que fez sobre a arbitragem de Pedro Proença, nomeadamente se apenas referia o atraso do Polga ou se invocava também outros erros, designadamente os que serviram para baixar a nota de Pedro Proença.
Parti do princípio que sim, pois que, pelo menos a não expulsão do Quaresma era um dos erros que se apontava ao Pedro Proença nesse jogo.
Confirma-se, de qualquer modo que a arbitragem foi prejudicial ao SCP nesse jogo e que o observador não atentou a esses erros.

Quanto ao Pedro Henriques, a SIC Notícias de manhã dava como certa a baixa da sua nota no SLB-SCP.

vermelho disse...

Amigo Nunca:
Antes, no tempo de "Sua Santidade".
"Sua Santidade" criou o actual quadro de observadores.
Como sabes, a arbitragem estava na FPF e quando o Organismo Autónomo passou a Liga, a arbitragem passou a estar sob a alçada desta.
Nessa ocasião, como é bom de ver, não existia quadro de observadores, o que rapidamente foi suprida pela pronta acção do então Presidente da Liga...

VermelhoNunca disse...

Mas os observadores não eram nomeados pelos clubes? Recordo-me, por exemplo, de Manolo Vidal, ilustre sportinguista, que muito considero, ter sido observador.
Agora entregar a classificação dos juízes do jogo, a um bandalho qualquer...aí sim, Sua Santidade meteu a colher,e não foi de sobremesa, seguramente...

VermelhoNunca disse...

Abel foi chamado à selecção, em virtude da lesão de Miguel. Acho justo.

cavungi disse...

Amigo Vermelho,
Não ví o Prós e contras porque a D. Fatima me irrita solenemente.
Fala muito alto e é mal educada para quem é convidado.
Ontem depois de assistir ao trio de ataque (único programa onde os intervenientes não andam a mando de ninguem), cheguei á conclusão que a d.Fatima é tambem mentirosa.
Foi lindo assistir ao embaraço do Carlos Daniel na defesa coorporativa dessa classe imunda dos jornalistas.Dizia ele que não podia continuar a falar duma pessoa que não estava presente, como se os jornalistas não fizessem outra coisa senão arrassar pessoas ausentes, a seu belo prazer.Quando lhes toca a eles já são mais democráticos.Enfim.
Mas todavia penso que é urgente a introdução de tenologia no futebol.
Como há no raguebi e funciona.Ou noutros desportos.
Ví ontem com atenção as imagens da entrada de RIcardo Silva, useiro e vezeiro neste tipo de lances.
Na minha opinião é igual ´
á de Bynia.Entra para partir.
Não foi nem será penalizado, porque o Sr. Vitor está a prestar um mau serviço ao FP.
Há menos cartões, mas não há menos faltas.Há é faltas que passam impunes.
Os sumarissimos devem voltar com urgencia.
E os arbitros devem ser penalizados, como todos os outros intervenientes no jogo o são.Dirigentes, jogadores Treinadores e até o publico, com jogos á porta fechada.
Quanto aos observadores, o verdadeiro sistema, deviam pura e simplesmente ser abatidos.
Pode-se criar um sistema alternativo de pontuação do arbitros.

vermelho disse...

Amigo Nunca:
Os observadores são um quadro da Liga.
Esse quadro foi criado por "Sua Santidade".
Os clubes não são tidos nem achados na sua nomeação.
Penso que Manolo Vidal terá sido observador da Liga não dos árbitros, mas sim da organização dos jogos.
A classificação final dos árbitros até há pouco tempo ainda era sujeita a factores de correcção introduzidos pelo Sr. Presidente do CJ da FPF e antigo colega de "Sua Santidade" no Colégio das Caldinhas e homónimo do nosso Primeiro.
Aliás, estas "correcções" deram lugar a um processo crime já acusado.

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, jarra para todos eles.

JC disse...

Amigo Nunca:
Esperemos que não se lesione, se não ficamos sem defesa direito e sem um dos poucos jogadores do SCP em forma.

VermelhoNunca disse...

AMigo Tinoco, parece brincadeira da minha parte, mas acredite que ontem estava a ver o Trio, assisti à discussão do jogo do FCPorto, que lamentavelmente não tinha imagens da polémica Anselmo/ Bruno Alves,e adormeci. Ou seja, nada mais vi do programa.
Ouvi também as declarações de Rui Moreira, condizentes com as minhas, relativamente à grande exibição do Braga. Ou seja, o Sporting esteve mal, mas não tirar mérito à excelente exibição bracarense.

VermelhoNunca disse...

Sim, amigo JC. concordo consigo. Mas acho justo para ABel a sua chamada aos trabalhos da selecção.

vermelho disse...

Amigo Cavungi:
Plenamente de acordo em relação à D. Fátima e ao Carlos Daniel, sendo certo que em relação a este a sua postura de ontem me desiludiu de sobremaneira.
Tenho-o em boa conta, até pelas suspensões de que já foi alvo no interior da RTP.
Ontem, foi serventuário do poder!
Aliás, o Carlos Daniel é, para mim, o jornalista desportivo que mais percebe de bola.
A classificação dos árbitros é simples - cria-se uma espécie de tribunal arbitral.
No início de cada época, cada clube indica um perito e a Liga Dezasseis, com preferência por antigos árbitros internacionais.
Na Segunda-Feira seguinte à jornada, os peritos reunem-se nas instalações da Liga.
Os peritos de cada um dos clubes elaboram um relatório sobre a partida e atribuem uma nota ao desempenho do árbitro (nota de 0-20).
O perito da Liga faz o mesmo.
Se existir uma discrepância superior a 10 pontos na avaliação de qualquer um dos peritos, então a Comissão de Análise é chamada a pronunciar-se sobre a nota a atribuir, estando obrigada a fundamentar a decisão.
Caso não exista uma discrepância superior a 10 pontos na avaliação de qualquer um dos peritos, a nota do árbitro resulta da média ponderada das avaliações dos peritos.

Todos os jogos passam a ser filmados e todos os relatórios públicos.

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, continuam as classificações quanto ao aspecto fisico e coisas do género? Havia itens nesse sentido, no passado...

vermelho disse...

Amigo Nunca:
Haver, havia.
Coisas quase de concurso canino ou equestre como postura, elegância e afins.
Hoje não sei, mas desconfio que esses factores que permitem "corrigir injustiças" se mantêm, sob aquele ou outra denominação.

vermelho disse...

Amigos:
Alguém me sabe explicar esta notícia da Marca:
"El futuro del extremo portugués, Ricardo Quaresma, podría estar ligado a la Liga española. La única duda es saber en qué equipo militaría en caso de ser traspasado procedente de su actual equipo, el Oporto.

El agente del jugador tiene un acuerdo con el club rojiblanco, pero ahora parece que el propio futbolista es quien estaría intentando cambiar la situación y poder fichar por el club blanco. Quaresma, concentrado estos días con la selección de Portugal, comentó a sus compañeros una frase reveladora: "Quiero jugar en el Real Madrid".
Curiosamente, esta noticia se da a conocer después de unas declaraciones del presidente del Atlético de Madrid, Enrique Cerezo, en las que afirmaba que todavía existían posibilidades de ver a Quaresma de rojiblanco. Sin embargo, según desvela MARCA, el equipo del Manzanares ya conoce la intención del portugués, que podría haberse reunido ya con emisarios blancos."

O Jorge Mendes tem acordo com o Atlético em relação ao Quaresma?

vermelho disse...

Amigos:
Qual de vós me faz a gentileza de se candidatar a escrever um artigo de opinião para amanhã?

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, como sabe, sou o mais participativo em relação a artigos. Lanço assim o repto a outros condóminos.

cavungi disse...

Amigo Vermelho,
Podes contar comigo.
Não tenho tema nem terei muito tempo mas logo á noite irei procurar inspiração.
Abraço

vermelho disse...

Amigo Nunca:
Claro que sim.

Amigo Cavungi:
Arrematado!
Já estava com saudades dos teus escritos!
Envia para o mail do blog, p.f.

JC disse...

Amigo Vermelho:
Ainda não vai ser desta que me estrearei esta época desportiva com artigos de opinião.
O serviço tem apertado e esta semana, então, tem sido bastante.
Peço desculpa mas não poderei, por isso, oferecer-me para tal.

Lateralmente, dizer que acho que Quaresma e Veloso serão os próximos jogadores portugueses a abandonarem o futebol português.
Com o aproximar da reabertura do mercado recomeçam estas notícias sobre clubes interessados.
Quanto a Quaresma, sempre foi dado como alvo do Atlético de Madrid mas o Real Madrid parece manifestar interesse nele e, em função disso, não me espanta que o cigano prefira o Real.

Antes morto que vermelho disse...

a introdução da tecnologia no futebol, é urgente!
posso dar como exemplo o futebol americano, que desde que a mesma foi introduzida, os erros diminuiram 70%. claro está que, para isso tem que haver abertura das entidades que gerem as modalidades.
no futebol isso não sucede, não percebo porquê? há necessidade do erro humano? o futebol tem mais piada com os erros dos árbitros? não creio.
penso que deveriam acabar, por exemplo, com as faltas todas quando das marcações de pontapés de canto, que na maioria das vezes, há uma série de penalties. e há jogadores que abusam dessa situação, como o cabeça bicuda, por exemplo.
será que há interesse em, até hoje, não se saber se a bola entrou ou não, no remate que o petit fez á baliza do baía?
eu sou completamente a favor da introdução de todas as tecnologias no desporto e mais concretamente no futebol, mas o batler não o é, e não sei porquê?
nunca: "Errar é humano e faz parte do jogo". que é humano é, que tem que fazer parte do jogo, já questiono, porquê?

noutro registo: caxungo prossegue a sua campanha de branqueamento da agressão do talhante ao escoces! "i forgive!"

alguém me esclarece se o cunha leal ainda está na fpf? é que esse marreta era o rei da aprovação (cirúrgica) dos sumarissimos.

Antes morto que vermelho disse...

quaresma no madrid ou no atlético!! há comissão no horizonte, e o lesado é sempre o mesmo: o fcp.

vermelho disse...

AMV:
Cunha Leal foi director-executivo da Liga.
A entidade competente para instaurar sumaríssimos é a Comissão Disciplinar.

Antes morto que vermelho disse...

e a Comissão Disciplinar é tutelada por quem?

VermelhoNunca disse...

Macaco, quando digo que errar é humano e faz parte do jogo, não invalido a questão de introdução tecnológica no futebol. Porque o erro sempre existirá, ou como equaciona a marcação de grande penalidades? Uma coisa é com apoio tecnológico saber se uma falta é dentro ou fora da área, outra é o árbitro considerar falta merecedora de grande penalidade e errar. No rugby os árbitros marcam faltas inexistentes inúmeras vezes, assinalam faltas ao contrário, por aí adiante. Faz parte do jogo. Limita-se é o erro em lances em que a dúvida permanece, como nos ensaios, por exemplo.

vermelho disse...

AMV:
Por ninguém ou, pelo menos, não o devia ser.
Estatutariamente, é um órgão independente.

JC disse...

Quanto à introdução de novas tencologias no futebol e à possibilidade de recurso à imagens televisivas para avaliar lances duvidosos, creio que a margem de erro e de discricionaridade permanecerá sempre.
Há certos lances que ficarão objectivamente esclarecidos com tais meios: saber se a bola entrou ou não na baliza, se a bola saiu ou não do campo de jogo, se certo jogador estava ou não em fora de jogo se a falta foi dentro ou fora da área.
Outros, contudo, permanecerão nebulosos e permitirão a interpretação consoante o gosto de cada um: mão na bola ou bola na mão, contacto susceptível de levar à marcação de livre ou não, guarda redes alvo de carga na pequena área ou não, etc.
Por exemplo, mesmo com recurso às imagens, há ou não consenso no "atraso" de Polga ao guarda redes no jogo FCP-Polga?
A carga sobre Romagnoli na grande área do Benfica no SLB-SCP é ou não merecedora de penaltie?
Assim, creio que o recurso a esses meios técnicos devia ser restrita a determinado tipo de lances, passíveis de poderem ser, de facto, objectivamente decididos por essa via.

Antes morto que vermelho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Antes morto que vermelho disse...

gostava de fazer um (mais um) reparo ao que o caxungo ontem aqui desenterrou/arrotou, epicamente, relativamente ás porradas e consequentes lesões de jogadores: o deco partiu o pé ao petit, mas teve um castigo, semelhante ao do paulinho quando este deu um selo na boca do joão vieira pinto. o deco só pôde regressar, quando o petit regressou.
já notaram que estes castigos só foram aplicados a jogadores do fcp? o ano passado o assassino ranis partiu a perna ao andersson e pôde continuar a passear-se pelos campos de futebol do nosso país... estranho, no mínimo!

Antes morto que vermelho disse...

bermelho: e acredita no que escreveu? como explica os castigos cirúrgicos, que a tal comissão, aplicava ao benny, ou no ano passado ao quaresma? não havia maozinha de ninguém? acredita nesses estautos? eu cá, não acredito no pai natal...

nunca: no entanto, se á semelhança do futebol americano, os erros diminuissem 70% era muito bom. o erro não deverá fazer parte do jogo (tanto quanto possivel).
já imaginou o david "lixo" luiz a jogar sob o controle, da tecnologia?

VermelhoNunca disse...

Macaco, o caso do David é um pouco diferente. Mesmo com apoio tecnológico , esse jovem nunca deveria entar em campo. Imagine uma dulpa constituida por Bynia e David. Não lhe faria recordar aquela boys band, os D'Arrasar?

Antes morto que vermelho disse...

MST sobre o lançe selvático, protagonizado pelo talhante: "Muito se escreveu sobre o lance do Binya contra o Celtic e que lhe mereceu o vermelho directo. A entrada do camaronês foi uma autêntica bestialidade e, a meu ver, não colhem as desculpas de que se trata de um jogador ainda imaturo — aliás, já tem 24 anos de idade e alguns seis ou sete de profissional. Acontece que quem vê jogar o Binya na Liga portuguesa, sabe que esse lance de Glasgow não aconteceu por acaso, mas antes reflecte a sua forma de interpretar o futebol. Aqui, ele vem usando e abusando do mesmo estilo, só que com a impunidade que faz com que os jogadores da nossa Liga imaginem que, lá fora, os árbitros são igualmente condescendentes. Não são: nem sequer os árbitros portugueses, que por cá consentem o que na Europa não se atrevem a consentir."

e ainda anda o caxungo a "defender o rapaz".

Antes morto que vermelho disse...

nunca: juntando o cabeça-bicuda e o armando (petit), só me lembro da música do toy: "aguenta-te com esta!"

JC disse...

Estão a esquecer-se do Katsouranis.

Antes morto que vermelho disse...

jean claude: com assassino ranis, era mais aquela música de uma banda de torres vedras, chamada CTT, cujo titúlo era "Destruição, destruição"

cavungi disse...

A Horda rejubila.Quer sangue.Quer sangue Preto!
Querem, qual cidadão medieval, assistir ao enforcamento público da Besta!
Bynia ao cepo já!!!Gritam eles!
Chamem o Carrasco!Queremos jogar á malha com a sua cabeça decepada.Queremos apedrejá-lo com pedras bicudas.A ele a a todos os jogadores do Benfas!!!
vamos escalpelizá-los.
Queremos um escalpe Negro!
Sim, que o crime cometido foi o pior de sempre!Nunca se viu nada assim, diz a plebe em unissono.
Vamos castigá-lo pelo que fez e pelo o que fizeram os outros assassinos do Benfas!
Bynia vai expiar os pecados de todos!
Queremos arrancar-lhe o coração com uma colher, que doí mais!
Em extase, em perfeito enebriamento cerebral a horda clama por vingança Escoçesa!
Nem os nossos brutos foram capazes de semelhante crime!
Morte a Bynia!!!IRRADIAÇÃO!!!!

VermelhoNunca disse...

Cá está amigo JC, a decisão sobre o militar:
"Depois do apelo apresentado pelo clube leonino, a Comissão de Análise considerou que Pedro Henriques deveria ter marcado penalty favorável ao Sporting aos 20 minutos, por derrube de Katsouranis a Romagnoli na área, e aos 90 minutos a favor do Benfica, por falta de João Moutinho sobre Adu na área. Estes são os dois lances mais graves que, no entender deste organismo, o árbitro errou ao não marcar falta, mas Pedro Henriques é também penalizado por não ter mostrado cartão amarelo a Di Maria e a Rui Costa, por faltas cometidas por ambos no jogo grande da 6ª jornada.

O lance polémico do derby, ou seja, um domínio de bola de Katsouranis com a mão, nas imediações da área do Benfica, foi, no entender da Comissão de Análise, bem decidido por Pedro Henriques. Ou seja, a alegação do Sporting de que o grego fez falta da área e que por consequência o Sporting teria direito a uma grande penalidade não foi aceite.

Perante estas penalizações, Pedro Henriques tem agora a pior nota do campeonato, já que mais nenhum árbitro foi classificado com a nota de 2.1 pontos. Recorde-se que os árbitros são analisados de zero a cinco pontos."

VermelhoNunca disse...

AMigo Tinoco, gosta sempre de nos brindar com disparates ao final da tarde. Espero que o seu artigo de amanhã não seja sobre o mesmo tema, ou serei obrigado a arrasá-lo.