terça-feira, dezembro 04, 2007

Análise ao Shakhtar-Benfica

Estádio Olímpico, em Donetsk (Ucrânia)

Árbitro: Kyros Vassaras (Grécia)

Shakhtar – Pyatov; Srna, Chygrynskiy, Kucher e Rat; Lewandowski (Hubschman, 57m); Ilsinho (Willian, 67m), Jadson e Fernandinho; Lucarelli (Gladkiy, 74m) e Brandão

Suplentes não utilizados – Shust, Duljaj, Bielik e Yezerskiy

Benfica – Quim; Nélson, Luisão, David Luiz e Léo; Katsouranis e Petit; Maxi Pereira (Luís Filipe, 83m), Rui Costa e Di María (Nuno Assis, 67m); Cardozo (Nuno Gomes, 90m)

Suplentes não utilizados – Butt, Edcarlos, Bergessio e Freddy Adu

Ao intervalo: 1-2

Disciplina: Cartão amarelo para David Luiz (29m), Kucher (68m), Luís Filipe (90+1m), Brandão (90+4m)

Marcadores: 0-1, Cardozo (5m); 0-2, Cardozo (21m); 1-2, Lucarelli (30m g.p.);

Resultado final: 1-2.




O Benfica foi a Donetsk garantir a Taça UEFA com um triunfo sobre o Shakhtar por 2-1.
Tal como sucedeu em outras partidas esta época, sempre que a dimensão emocional do jogo assumiu importância relevante no seu desfecho, o Benfica venceu.
São as tais "muchas ganas" de Camacho!
É, neste particular, que o espanhol avoca a sua mais-valia.
Esta noite, a atitude da equipa perante o jogo foi decisiva - demonstrou confiança, desejo veemente de fortuna e de glória, espírito de grupo e de conquista.
Tal como sucedeu em outras partidas esta época, sempre que se montou um cenário catastrofista em torno das possibilidades de êxito do Benfica, a equipa agregou-se, alardeou coesão, solidariedade, espírito de sacrifício, robustez psicológica e triunfou!
Quando a pressão de vencer, qual espada de Dâmocles sobre os jogadores do Benfica, diminui, a equipa liberta-se, reforça a sua auto-estima, supera-se e vence!
Sofrimento inicial e uma eficácia quase a 100 por cento marcaram um sucesso, que só uma estupidez de David Luiz colocou em real perigo.
Perante a hipótese de apuramento para os oitavos de final, os ucranianos cedo cavalgaram no sentido da área do Benfica.
Aí, o Benfica foi chamado a padecer com paciência e a apelar ao espírito de luta e de sacrifício.
Fê-lo e com competência!
Por esta altura, manifestava os habituais problemas de fluidez na transição ofensiva, sentindo imensas dificuldades em manter a posse de bola e na área encarnada o ribombar dos bombardeamentos ucranianos era uma constante.
Mas, como em tudo na vida, a sorte nunca é despicienda.
E, neste caso, a fortuna chegou aos 6 minutos - Mau passe atrasado da defesa ucraniana com Cardozo a roubar a bola entre dois jogadores, contornando pela esquerda o guardião Pyatov e rematando com êxito ao ângulo esquerdo.
Pensava-se que a equipa podia serenar, mas tal não sucedeu.
Não aconteceu e o Shaktar até intensificou o seu domínio territorial.
Seguia assim o jogo sem que o Benfica coseguisse mais do que defender com relativa aptidão, quando surgiu a antítese que conduziu à síntese vitoriosa.
Do Benfica diz-se, especialmente o seu treinador, que é uma equipa que desperdiça imensas oportunidades de golo - tese; o Benfica, hoje, em duas ocasiões, concretizou ambas - eficácia máxima - antítese - e, como tal, ganhou - síntese!
Aos 22 minutos, numa das poucas jogadas que desenhou com princípio, meio e fim, o Benfica elevou para 2-0.
Contra-ataque pela direita de Maxi, que cruzou para Cardozo, que, em antecipação ao primeiro poste, cabeceou para o fundo das redes de Pyatov.
Depois de tanto sofrimento inicial, o Benfica podia agora descansar.
E fê-lo.
Todavia, aos 30 minutos, David Luiz desassossegou de novo a equipa.
Num lance perfeitamente inofensivo, um cruzamento que sobrevoaria a área sem qualquer perigo, David Luiz empurrou Lucarelli, cometendo uma grande penalidade tão evidente quanto desnecessária.
Lucarelli, com alguma sorte à mistura, reduziu para 1-2 e relançou as aspirações ucranianas.
Até ao intervalo, um "remake" do filme inicialmente projectado.
Não que o Shakhtar tenha criado flagrantes ou evidentes oportunidades de golo, mas voltou a instalar-se no meio-campo defensivo do Benfica.
O Benfica voltou a recuar as suas linhas e a sujeitar-se ao domínio ucraniano.
Diga-se que neste período com outra desenvoltura defensiva.
Com maior ou menor dificuldade, Quim e os seus parceiros do sector mais recuado lá foram dissolvendo as iniciativas atacantes do Shakhtar.
Após o intervalo, esperava-se que a pressão dos ucranianos se acentuasse.
Contudo, se territorialmente se pode falar de indubitável domínio ucraniano, o mesmo já não sucede quanto ao "sufoco" que o Benfica sentiu durante largos períodos da primeira metade.
A resposta da equipa portuguesa melhorou substancialmente.
Não tanto ao nível da posse de bola, mas mais ao nível da segurança e da organização.
A segurança e a organização foram crescendo e a pressão do Shakhtar foi sendo domada até à esterilização.
Por outro lado, o Shakhtar abdicou da 1ª fase da construção do processo ofensivo e passou a apostar no jogo directo, procurando solicitar o excelente jogo de cabeça de Brandão e Lucarelli.
Todavia, como o fez sempre através de lançamentos longos a partir do centro do seu meio-campo, os defesas do Benfica, de frente para a bola, nunca revelaram particulares dificuldades em cercear o potencial perigo daí resultante.
O Shakhtar foi sendo rechaçado para zonas cada vez mais afastadas da área encarnada e o seu ânimo decresceu na exacta proporção.
Assim, o Benfica não mais se viu confrontado com situações de risco de golo.
Camacho geriu bem o tempo que se ia escoando ao realizar substituições no sentido de aportar mais posse de bola à equipa.
Até final, alardeando um perfeito controlo emocional das expectativas, o Benfica dominou o curso da partida, não mais permitindo veleidades consistentes aos ucranianos.

41 comentários:

PanKreas disse...

Parabéns ao SL Benfica!
Espero que continuem a jogar com o Nuno Gomes a titular...

Antes morto que vermelho disse...

obviamente que não vi o jogo (fui com um condómino ao concerto). foi pena...
vi hoje de manhã o resumo (parabéns tacolargo!) e ouvi mais umas escarradelas do porco ibérico: "o benfica não passou porque não marcou mais golos", este idiota é mesmo um cavalo, arranja as justificações mais idiotas do mundo (já deve andar a defender o lugar)mas eles: "I swallow".

destaque para as verdades que foram ditas pelo saloio josé veiga, e para a pronta resposta do pateta do dumbo-orelhudo, ou seja, uma sucessão de langonhadas verdes, atiradas para o ar, mas eles: "I Swallow"

agora tinha piada o porto ir á uefa (espero que não!) e calhar, em sorteio, com a lampionada.

PanKreas disse...

O Nélson jogou bem?

vermelho disse...

Amigo Pankreas:
Fez uma boa 1ª parte e uma 2ª em que cometeu aqueles erros habituais.
Não se pode dizer que tenha estado mal.
Classificaria a sua exibição como tendo estado "benzinho".

VermelhoNunca disse...

Não vi o jogo. Considero que o SLPOmbal conseguiu um bom resultado. As declarações do porco ibérico são caricatas. Sempre com desculpas para tudo.
Não entendo uma coisa no post do nosso administrador. Diz o amigo o seguinte: "Tal como sucedeu em outras partidas esta época, sempre que a dimensão emocional do jogo assumiu importância relevante no seu desfecho, o Benfica venceu."
O que se passou então nos jogos contra o Celtic, contra os ucranianos em casa, contra o FCPorto?Não existiu dimensão emocional nesses jogos?

VermelhoNunca disse...

As declarações, que acabei de ler, do senhor Vieira também são caricatas. Contra tudo e contra todos- não esconde a revolta para com José Veiga.
Depois alguns jogadores encarnados, como Petit, que diz que com esta atitude será dificil perderem. Então porque não jogam sempre com a mesma atitude? Como sempre, Rui Costa, é o mais sereno e mais ponderado nos lampiões. Está de parabéns.

vermelho disse...

Amigo Nunca:
É preciso ler tudo!
Repito: "sempre que a dimensão emocional do jogo assumiu importância relevante no seu desfecho"
Importância relevante!
Nos jogos que referes o factor chave não foi a dimensão emocional.
Aliás, os insucessos do Benfica aconteceram precisamente por isso!
Tacticamente a equipa não está suficientemente amadurecida e mecanizada para ser suficientemente competente e tecnicamente apresenta algumas lacunas importantes.
Assim, sempre que estas dimensões do jogo se assumem como cruciais e foram-no nos jogos que referes, o Benfica tem muitas dificuldades.
Quando é preciso apelar ao espírito de luta, ao sofrimento, ao sacrifício, às "ganas", então a equipa é de uma competência a toda a prova e vence.
Foi assim, por exemplo, em Copenhaga, em casa frente ao Celtic e ontem.
E é também por isto que aconteceram os golos nos últimos minutos.
Aí os aspectos tácticos e técnicos exercem menor influência e a dimensão emocional desempenha papel de 1ª grandeza.

vermelho disse...

Amigo Pankreas:
Falta o Joker nos palpites da Taça.

AMV:
Reparei que não apostou no Memorial Zandinga.
Se quiser, ainda pode fazê-lo em relação ao jogo do Braga.

Jimmy Glorioso disse...

É engraçado constatar que assim como tudo na vida também as opiniões mudam.
Lembro-me da chuva de críticas mal direccionadas que o Rui Costa apanhou aquando da sua chegada ao Benfica, particularmente dos adeptos lagartos e morcões cá do blog.
É com particular agrado que tenho verificado nos últimos tempos o justo reconhecimento das reais capacidades do Maestro quer dentro quer fora do campo.

Jimmy Glorioso disse...

Absolutamente incrível!, Makukula punido com três jogos de suspensão.

VermelhoNunca disse...

Condómino Jime, eu critiquei ferozmente Rui Costa. Aliás, o ano passado, Costa realizou uma má época, até porque contraiu uma lesão, que na sua idade, demora a curar. Este ano reconheço que ele é que é a equipa dos lampiões. O que por si só é uma critica, para quem achava que tinha a melhor equipa de sempre e que iria tornar o SLPombal o maior dos maiores no mundo da bola.

VermelhoNunca disse...

Sinceramente não sei o que passou com Makukula. Apenas obtive informação do nosso administrador. Mas 3 jogos de castigo, seguramente que deve ter existido algo grave ( eventualmente conversa após a expulsão).

JC disse...

Amigo Vermelho:
Confesso não perceber o critério para considerares que no jogo do SLB com o Shaktar "a dimensão emocional do jogo assumiu importância relevante no seu desfecho" e no jogo com o FCP não.

JC disse...

Caro Jimmy:
Parece-me que o Rui Costa está asurpreender tudo e todos este ano pelas capacidades que demonstra ainda ter, principalmente físicas.
Sempre foi um jogador que muito apreciei, desde o Mundial de Juniores que decorreu em Portugal, onde marcou um fantástico golo de fora da área não me recordo já a quem (México?). O ano passado parecia um jogador fisicamente acabdo, tantas as evzes que estava lesionado.
Este ano, porém surge em boa condição física, o que lhe permite fazer uso das suas inegáveis capacidades técnicas, que mantém.
Mas atenção que, nos jogos de maior exigência, o Rui Costa parece-me que não sobressai tanto como nos jogos com equipas menos cotadas.

JorgeMínimo disse...

Caros Condóminos:
Estou profundamente triste. Não só a vitória do Benfica tinha sido um balde de água fria de todo o tamanho, como a não titularidade do Nuno Gomes e consequente vitória, desfez de uma vez por todas as possibilidades, deste voltar a ser titular. Agora sim, o Benfica pode ser uma equipa perigosa!!

JorgeMínimo disse...

Caro JC:
Julgo que com a Austrália.

cavungi disse...

Amigo Vermelho,
Ontem fomos Benfica!
Sem jogar muito bem, e com o Shaktar a jogar muito mal, conseguimos aquilo que é tradição no nosso clube.Ir em frente!
Somos a unica equipa portuguesa que nunca ficou em 4º lugar dum grupo da champions!
Na pressão geralmente conseguimos!
Inexplicávelmente quando essa pressão é com o FCP, baqueamos.
Felizmente que só temos dois jogos por ano com os trogloditas.
Aquele abraço

JorgeMínimo disse...

Caros Condóminos:
Aparentemente o Benfica está prestes a contratar o Romário, na reabertura do mercado.

VermelhoNunca disse...

"Ontem fomos Benfica"..é por isto que eu não posso com esta raça. Parecem palavras de Vieira e companhia.

JorgeMínimo disse...

Caro Cavungi:

"Somos a unica equipa portuguesa que nunca ficou em 4º lugar dum grupo da champions!"

...e o que é que ganhaste com este feito notável? Já ganhaste a Champions? Felizmente, não!

...nós nunca ficámos em 6º na nossa Liga e ganhámos alguma coisa com isso? Não sejas bacoco!!!

cavungi disse...

Vejo que a vitória sofrida de ontem incomodou muita gente.
Para quem já "sonhava" com o enterro do glorioso não foi nada mau.

cavungi disse...

Amigo Nunca,
Penso que, ao longos dos anos nunca te tratei mal.
Gosto de "chatear lagarto".Está-me no sangue, mas penso te-lo feito sempre com elevação.
Nunca te insultei gratuitamente, nem nunca desci a niveis como agora o fizeste.
Comparaste-me a Vieira!
Foi um ataque vil e soez!
Tem dó!

JorgeMínimo disse...

Caro Vermelho Nunca:
O nosso estimado Cavungi tem razão. Depois de vermos a barriga de grávida com que o nosso caro se apresenta, só o podemos comparar com o Camacho.

holtreman disse...

Costa é um Senhor. Dentro e fora do campo. Sempre o admirei. Grande jogador e uma postura sempre irreprensível.
Para além do facto de ser natural da Amadora, não vejo mais nenhuma outra característica que o conote com um típico benfista. è de facto um mistério.

JorgeMínimo disse...

Caro Holtreman:
Consta por aqui, que o estimado regressa à "metrópole" durante este mês, para um período de merecidas férias. Confirmas?

vermelho disse...

Amigo JC:
O que disse supra e reafirmo é que nesse jogo como noutros aqui referidos, a dimensão emocional não foi o factor chave para o desfecho.
As componentes táctica e técnica foram muito mais determinantes.
Com o Porto, durante meia-hora e fruto da fadiga de elementos chave e da tal falta de mecanização, o Benfica não conseguiu acertar com as marcações zonais no último terço, o que lhe veio a ser fatal.
Ontem, pelas condições atmosféricas e pelo carácter decisivo que o jogo encerrava para ambos os conjuntos, que se equivalem na tal falta de consistência táctica, a dimensão emocional assumiu importância decisiva.
Foram as "ganas" que conduziram o Benfica à vitória.

Antes morto que vermelho disse...

jimmy boi: em relação ao rui c. fora do campo, pois pudera, é o único que se consegue oubvir e que sabe o que diz.
ou queria que eu ouvisse o porco ibérico? ou o brad petit? ou até o cabeça-bicuda? esses marretas não falam, vomitam!!

Antes morto que vermelho disse...

lampionada: sabem que o rui costa acorda quase todas as noites aos gritos com dores, de morte, nos músculos?? e que por causa disso (e provavelmente outras coisas) a mulher já o quer deixar?
ainda lhe vão pedir mais uma época?

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, os seus argumentos surpreendem-me. As condições atmosférias foram factor importante para a dimensão emocional ter parte activa no desafio de ontem...O que mais o amigo irá arranjar?

Antes morto que vermelho disse...

"Ontem fomos Benfica!" isto é próprio do caxungo, um clone do dumbo orelhudo!!
estes vómitos só podem vir da raça cavalar lampiona!! parecem urros!
estes pequenos feitos é que lhes dão alegrias, imaginem que tinham o azar de ganhar alguma coisa...

JC disse...

Amigo Vermelho:
Referes-te, então, aos jogos mesmo decisivos, como era o de ontem e foi o de Copenhaga.

vermelho disse...

Amigo Nunca:
Eu não arranjo nada, apenas emito a minha opinião.
Se o caríssimo não concorda aduza argumentos em sentido contrário.
É evidente que as condições atmosféricas empurraram o jogo para a dimensão emocional ao apelarem à luta, ao espírito de grupo e de sacrifício.
Aquele abraço.

vermelho disse...

Amigo JC:
A dimensão emocional não se confunde com as condições psicológicas da equipa!
É algo de muito mais amplo!
Abarca as condições psicológicas, mas não se esgota nelas!
Quando as equipas se equivalem em termos técnicos e tácticos, e isto quer seja num plano superior, quer seja num plano inferior, o que faz a diferença é a dimensão emocional!

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, eu aceito a sua opinião. No entanto, para mim, é descabida de sentido. O seu clube ontem, e eu não vi o jogo, pelos vistos fez uma exibição de garra e querer. O que eu questiono é porque não o faz noutros jogos determinantes. Que não o faça contra a Naval, embora esteja errado em profissionais, admito. Que não o faça na Taça da Liga, admito. Agora contra o FCPorto, quando ganhando ficaria a 1 ponto do comando da classificação, acho estranho, apenas isso.

PanKreas disse...

Com que é que o Marítimo vai jogar nas próximas 3 jornadas?

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, pode esclarecer-me o que se passou com o ex-esposo da Isméria e o treinador que com 60 anos apenas ganhou um título?

PanKreas disse...

13ª Marítimo / Sporting
14ª U. Leitia / Marítimo
15ª Marítimo / Leixões

Que estranho, 3 jogos para quê?
Bastave 1...

VermelhoNunca disse...

Condómino Figado, sabe porque Makukula levou 3 jogos? Se não sabe é melhor estar calado.Se sabe, faça o favor de nos explicar.

JC disse...

Condómino Vesículas:
Deu-lhe alguma descarga biliar agora ao final da tarde ou quê?

Antes morto que vermelho disse...

jean claude: foi uma diarreia mental.

pachulico disse...

Pronto...ganharam um joguito (contra uma equipa que vinha de 3 derrotas consecutivas na Champions) e já são outra vez os maiores!!! É esta a dimensão emocional que caracteriza a maioria da lampionagem: a chamada fuga para a frente!
Apesar de uma 2ª parte bem conseguida tacticamente, os 1ºs 45 minutos foram de uma sorte atípica, com constantes lances de perigo na área do SLB e com 2 golos em 2 remates!