domingo, setembro 23, 2007

Análise à 5ª Jornada

5ª Jornada da Bwin Liga
Estádio Municipal de Braga
Assistência: 21 mil espectadores
Resultado final: 0-0

Sp. Braga: Dani; João Pereira, Paulo Jorge, Frechaut e César Peixoto; Castanheira (Wender, 69m) , Madrid e Vandinho; Zé Manuel (Lenny, 69m), Linz e Jorginho

Benfica: Quim; Luís Filipe, Edcarlos, Katsouranis e Léo; Di Maria (Cardozo, 65m), Maxi Pereira, Rui Costa (Romeu Ribeiro, 86m) e Gilles; Rodriguez e Nuno Gomes (Nuno Assis, 65m)

Disciplina: Cartão amarelo: Gilles (41m), Castanheira (60m), Rodriguez (64m), Wender, (86m)


Num jogo em que ambas as equipas demonstraram medo de perder, a divisão de pontos ajusta-se.
Não que não tenha havido audácia e futebol ofensivo, simplesmente sem correr demasiados riscos.
Ousadias controladas!
Camacho repetiu o onze apresentado frente à Naval, apenas com a alteração forçada de Binya no lugar de Petit, mas a partida não conheceu idêntico desfecho.
Aliás, foi mesmo o Braga que entrou melhor no jogo e que se assenhoreou do seu comando.
O Benfica preferiu uma estratégia de maior contenção, cujo momento ofensivo assentava, essencialmente, na velocidade da transição e no contra-ataque.
De início a coisa ainda funcionou. Logo aos onze minutos, por exemplo, Rui Costa lançou Di Maria para uma ocasião de superioridade numérica finalizada por Cristián Rodriguez, que Dani Mallo defendeu quase por instinto.
Mas, à parte um remate cruzado de Rui Costa, o Benfica não mais se acercou com perigo da baliza bracarense na primeira metade.
O Braga, por seu turno, apresentava um bloco mais compacto, que lhe permitia ganhar ascendente territorial no centro do terreno.
Não obstante, o processo ofensivo bracarense revelou-se de uma esterilidade atroz.
Com excepção de um cabeceamento de Linz a fechar a primeira parte, superiormente defendido por Quim, o Braga não criou mais nenhuma ocasião de golo.
Assim, não surpreendeu que, ao intervalo, prevalecesse o nulo no marcador.
Camacho aproveitou o intervalo para introduzir modificações posicionais na equipa, que se viriam a revelar profícuas no segundo tempo.
Aproximou Rui Costa de Binya (excelente exibição do camaronês!) e pediu aos laterais maior profundidade pelas alas.
A equipa uniu-se, começou a funcionar em bloco e instalou-se no meio-campo do Braga.
Todavia, ofensivamente, o Benfica permanecia infecundo.
E mais árido se foi tornando com o passar dos minutos, quer porque o cansaço dos jogos europeus a meio da semana se foi impondo, quer porque Camacho trocou audácia por segurança.
Tirou Di Maria e Nuno Gomes e fez entrar Nuno Assis e Cardozo, isto é, trocas directas, que não aportaram outra intensidade ou outro denodo.
Exigia-se maior intrepidez a Camacho!
Mais uma vez, deu primazia ao conservadorismo em favor de uma estratégia arrojada.
Com a aproximação do final da partida, o domínio encarnado foi-se acentuando, até porque o deficit físico da generalidade dos jogadores bracarense se foi acentuando.
Contudo, a melhor oportunidade de golo pertenceu ao Braga, que no seu único remate à baliza de Quim em toda a segunda parte, por intermédio de Lenny, obrigou o guardião benfiquista a mais uma intervenção de grande qualidade.
Nos minutos finais, o Benfica intensificou a sua supremacia, mas o melhor que conseguiu foi um remate de Katsouranis, que rasou a barra de Dani.
Tal como a primeira parte, a segunda foi pobre em oportunidades de golo.
Quatro em toda a partida, duas para cada lado - remates de Rodriguez e Linz, na primeira parte, e de Lenny e Katsouranis, na segunda.
Em suma, resultado justo e que, acima de tudo, se mostra congruente com a produção das equipas em campo.


Estádio da Mata Real, em Paços de Ferreira

Árbitro: Olegário Benquerença (Leiria)

Resultado final: 0-2

P. Ferreira – Peçanha; Ferreira, Luiz Carlos, Rovérsio e Mangualde; Dedé, Filipe Anunciação (Pedrinha, 57 m) e Fernando Pilar; Ricardinho, Edson (Edson Di, 69 m) e Cristiano (Furtado, 33 m).

Suplentes não utilizados: Coelho, Kiko, Tiago Valente e Renato Queirós.

FC Porto – Nuno; Bosingwa, João Paulo, Bruno Alves e Fucile; Lucho, Paulo Assunção (Tarik Sektioui, 82 m) e Raul Meireles (Bolatti, 63 m); Lisandro, Edgar (Leandro Lima, 57 m) e Quaresma.

Suplentes não utilizados: Ventura, Stepanov, Lino e Farias.

Disciplina: cartão amarelo a Fernando Pilar (23 m), Luiz Carlos (24 m), Pedrinha (76 m), Ricardinho (82 m), Leandro Lima (84 m), Furtado (90 + 4 m)

Golos: 0-1 por Lisandro (11 m); 0-2 por Lisandro (67 m)

Um jogo que se podia definir numa só palavra - Eficácia.


A eficácia decidiu o jogo a favor do Porto, cujo expoente maior foi, de novo, Lisandro, que cumpriu o terceiro jogo consecutivo a marcar no campeonato.
O Paços procurou jogar de igual para igual, mas evidenciou uma gritante falta de confiança no momento da finalização.
Ao Porto bastou marcar cedo!
Depois, foi só gerir.
O Paços bem tentou, mas nunca conseguiu concretizar algumas das boas intenções que exibiu.
Houve duas equipas apostadas no ataque, houve vontade de chegar ao golo até ao fim, mas faltou a emoção que o golo portista na aurora da partida cerceou.
Triunfo sem contestação dos Dragões.

Estádio José Alvalade, em Lisboa

Árbitro: Paulo Baptista (Portalegre)

Resultado final: 2-2.


Sporting: Stojkovic; Abel, Gladstone (Romagnoli, 46m) Polga e Ronny; Vukcevic (Yannick, 71m), Miguel Veloso, Farnerud (Izmailov, 46m) e João Moutinho; Liedson e Purovic

Suplentes não utilizados: Rui Patrício, Tonel, Paredes e Celsinho

V. Setúbal: Eduardo; Janício, Robson, Auri e Jorginho; Elias, R. Chaves (Filipe Gonçalves, 82m) e Sandro; Paulinho (Bruno Ribeiro, 59m), Matheus e Pitbull (Leandro Branco, 63m).

Suplentes não utilizados: Marco Tábuas, Hugo, Macaé e Edinho

Ao intervalo: 0-1

Disciplina: Cartão amarelo para Auri (63m) e Ricardo Chaves (79m)

Marcadores: 0-1, Elias (41m); 1-1, João Moutinho (65m); 1-2, Matheus (77m); 2-2, Purovic (85m)



Por culpa própria, o Sporting não foi além do empate com o Setúbal.
Deu 45 minutos de avanço e saiu a perder para o intervalo.
Paulo Bento promoveu quatro alterações no onze, lançando Gladstone, Farnerud, Vukcevic e Purovic, em detrimento de Tonel, Romagnoli, Yannick e Izmailov.
Perante um quadro competitivo assaz preenchido e exigente nas próximas duas semanas, Bento investiu na rotatividade tão do seu agrado.
Todavia, voltou a sair-se mal ou melhor dizendo deixou a nú a falta de profundidade do plantel leonino (as exibições de Gladstone e de Farnerud roçaram o paupérrimo).
Na primeira parte, o Setúbal dominou por completo as incidências da partida e podia mesmo ter alcançado o descanso com uma vantagem mais dilatada (dispôs de, pelo menos, mais 3 ocasiões de golo e viu, ainda, Paulo Baptista não assinalar, como devia, uma grande penalidade por derrube evidente de Gladstone sobre Matheus).
O Sporting apenas em dois remates de longe de Moutinho e Vukcevic logrou aproximar-se da baliza de Eduardo.
O Setúbal alardeava união e solidariedade.
Fruto comunhão sectorial que apresentava, sem aparente dificuldade, conseguia pôr termo às raras e tímidas investidas leoninas e, quando na posse de bola, ensaiar rápidos contra-ataques, que aportavam perigo ao último reduto leonino.
Após vários recados, o Setúbal chegou mesmo ao golo, por intermédio de Elias.
Pitbull desmarcou de forma irrepreensível o médio brasileiro, que, perante a saída de Stojkovic, remate cruzado ao ângulo inferior direito, inaugurando o marcador ao minuto 41.
Excelente passe, frieza na conclusão, lentidão a sair da baliza e péssima colocação conjugaram-se no tento sadino.
A perder e face à confrangedora exibição da primeira parte, Bento tirou Gladstone e Farnerud e fez entrar Romagnoli e Izmailov.
Veloso recuou para central e Moutinho para o vértice mais recuado do losango do meio-campo, mas, acima de tudo, a principal alteração foi de postura.
Outra atitude trouxe outra qualidade.
Ainda assim, ausência de acerto na finalização e um guarda-redes profundamente desinspirado obstaram a que o Sporting lograsse a vitória.
A atitude do Sporting mudou como que do obscurantismo para Abril e o seu processo ofensivo passou a contemplar agressividade, acutilância e velocidade como principais predicados.
Deste modo, não estranhou que os lances de possível golo se sucedessem.
Contudo, viria a ser apenas de grande penalidade que o Sporting alcançaria o golo.
Ao minuto 65, João Moutinho transformou um penalty assinalado a castigar derrube de Jorginho sobre Abel.
Repunha-se a equidade e parecia emergir como inevitável o segundo golo do Sporting. Puro engano!
Na sequência de um dos vários lances de contra-ataque que gizou em Alvalade, o Setúbal acabou por chegar ao golo, num remate de Matheus, que parecia pouco mais do que inofensivo.
Não obstante, Stojkovic estirou-se, tentanto antecipar a trajectória do remate, mas fê-lo de uma forma tão inexplicável, que a bola lhe passou por cima, anichando-se nas redes.
O momento Moretto do jogo!
Um enorme balde de água fria, tão forte que Bento foi mesmo assobiado quando introduziu Yannick em detrimento de Vukcevic.
A descrença começava a apoderar-se dos adeptos, mas, como diria José Marinho, ainda havia um recurso para lançar mão - a Força Aérea.
Aos 85 minutos, após cruzamento de Abel, Purovic elevou-se mais e melhor do que Robson e com um cabeceamento certeiro restabeleceu a igualdade.
Aí, a esperança na "remontada" renasceu e só não ganhou forma porque Purovic, em cima do minuto 90, desperdiçou uma soberana ocasião.
Como reconheceu Paulo Bento, resultado correcto!

42 comentários:

cavungi disse...

Amigo Vermelho,
É caso para dizer que não temos equipa!Não que um empate em Braga seja assim tão mau.Pior seria empatar em casa com o V.Falido de Setúbal.
Mas a exibição foi pessima.As duas únicas oportunidades foram do Braga.Quim, Binia, Katso, Leo e Rui Costa foram os unicos acima da média.De resto, jogadores sem classe e sem valor para jogarem no SLB.
Luis Filipe será o 3º pior defesa direito da história do SLB.Pior só Sousa e Okunowo.Nem um centro em condições.Edcarlos um susto constante.Os Uruguaios uma anedota.Di Maria inconsequente e pior que os "brinca na areia" brasileiros.Cardozo = 9 milhões de merd*s.Nulo como o seu proprio nome indica uma nulidade.75m com 10 jogadores.E o FCP já vai a seis!!!
Vai ser mais um ano a penar.É pena.

cavungi disse...

Uma nota só para o segundo golo do V.Setúbal.
LABRECOVIC no seu melhor!

cavungi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Antes morto que vermelho disse...

cavu: e o cebolinha? o tal que faz chorar os adversários?

Antes morto que vermelho disse...

fcp = QB. Se na liga dos campeões o fcp é uma equipa banal, neste campeonato chega e sobra para estar á frente.
O problema não é dos "pequenos" que estão sempre ao mesmo nível (sim, o braga não passa de um bluff), o problema é dos grandes que nem sempre são suficientes e, ficando mediócres, baixam o nível, e então tornam "o campeonato mais competitivo", pena é que o nivelemento seja por baixo.

E eu que não tenho sporTV ainda tenho que gramar com os comentários do cavalo Sousa Martins que são fraquissimos, banais e um autêntico cardume de lugares comuns...

JC disse...

Como também não tenho Sport TV, para além de não ver as corridas de Fórmula 1 também não assisti ao jogo do SCP de ontem à noite.
E ainda bem, porque tive uma noite descansada em lugar de me enervar com:
1- a mania da rotatividade do Paulo Bento, que o ano passado significou dar uma 1ª volta de avanço ao FCP;
2- o estado do batatal de Alvalade;
3- a mania de Stojkovic complicar o que é fácil.

Antes morto que vermelho disse...

e um tal de dimaria? a nova estrela da luz? "... deixem jogar o di maria!...", mais um bom negócio de um empresário e um flopp para a lampionagem.

VermelhoNunca disse...

FCPOrto, não vi. Acho os jogos deste clube sempre enfadonhos.
Benfica, vi, adormeci. Mau jogo. Resultado justo. A vencer alguém, o Braga.
Sporting, vi. Resultado justo,pela 1ª parte que foi dada de avanço. Gostei, muito, da 2ª parte do Sporting. Vitória muito bem organizado, bem no contra-ataque.

Antes morto que vermelho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Antes morto que vermelho disse...

munca: são enfadonhos, porque o fcp joga qb para vencer, não é necessário um grande esforço para levar de vencida, por exemplo, a equipa do paços.
no entanto 5 jogos (enfadonhos) 5 vitórias, ao passo que a lagartagem dá espectáculo (??), e em 5 jogos, tem?

VermelhoNunca disse...

Macaco, não se trata de o meu clube dar ou não dar espectáculo. Trata-se que eu querer ver o SPorting, e não ter pachorra para os jogos sonolentos do FCPorto, independentemente deste ter vitórias em todos os jogos. Isso para mim não me interessa. Gosto de ver o meu clube e de ver bons jogos de futebol, emotivos qb, coisas que não acontecem com os jogos do FCPOrto.

Antes morto que vermelho disse...

e os da lagartagem são emotivos??!! pelo que se disse o jogo contra o amadora foi super emotivo... bem como o fcp-sporting foi muito bem jogado...

pachulico disse...

Caríssimos,
este foi um bom fim-de-semana, desportivamente falando. Não me vou alongar sobre o FCP: jogou o suficiente para ganhar e garantir o pleno.
Quanto ao SLB, devo dizer que fui surpreendido. Não tanto pela inabilidade do Camacho em fazer substituições (já era a sua pecha no seu anterior reinado), com erros grosseiros nos timings e nas opções tomadas, mas fundamentalmente pela falta de garra com que o (pseudo-)glorioso entrou em campo ontem. Se havia algo que caraterizava o estilo do espanhol era a motivação que conseguia transmitir aos seus jogadores, possibilitando estados de superação que talvez só mourinho consegue imitar- Ontem isso não se viu...o SLB foi, e desde o início, perfeitamente amorfo e inofensivo, claramente à procura de não perder. Aliás o próprio discurso do Camacho no final do jogo deve ter deixado os benfiquistas preocupados: à 5ª jornada o treinador do (pseudo-)glorioso dizer que o objectivo principal é chegar à Champions nem que seja no 2º lugar é obra!!!Olha se fosse o F.Santos a dizê-lo...

VermelhoNunca disse...

Pachu, ouvi essas declarações de Macho, e achei que ele , à 5ª jornada, atirou a toalha ao chão. Mau de mais...

Antes morto que vermelho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JC disse...

Caro AMB:
Não creio que o Camacho já esteja na fase da Besta.
Acho que ainda está na fase do benefício da dúvida.
Só passará à fase da Besta se perder o próximo jogo para a Liga Bwin, em casa, com o SCP.
Caso ganhe, regressará ao estado de graça.

Antes morto que vermelho disse...

macho, que quando chegou era bestial, está prestes a passar a besta... é impressionante!!
mas há que lhe dar um desconto, o macho olha para a equipa e tirando 1 ou 2 jogadores só vê refugo, só vê jogadores de 4º e 5º categoria, só vê merda! e ainda por cima ele não é responsável pela merda que tem.
porque não questionam o dumbo-orelhudo pelo "plantel para ser campeão" que construiu? para quê contratar o pigmeu? por exemplo? porque não mandam o nulo embora?
porque não se colocam estas questões ao orelhas? os seguidores deviam acordar!!

Antes morto que vermelho disse...

jc: se o cabeça-bicuda jogar e o liedson também, não há problema que o lampião leva nós cegos, o pior é se o cabeça-bicuda não joga.

JC disse...

AMB:
E se o Bento se põe a rodar os jogadores, como o fez contra o Setúbal, após 5 jogos oficiais.

GDNNDNL disse...

Não será que Paulo Bento pode estar a entrar na fase da Besta?
Ontem, foi assobiado e caso não ganhe nenhum dos 3 jogos que se seguem - Guimarães, Benfica e Dínamo de Kiev, todos fora - corre o risco de se tornar numa grande Besta!

cavungi disse...

Macaco:De acordo!o Sr Camacho olha e deve ter vontade de chorar.Mas no futebol é assim mesmo.ganha-se e é-se bestial.Perde-se e é-se uma besta.

cavungi disse...

Amigo Nunca,
Os jogos do FCP são um verdadeiro Lorenin.
Ontem só ví o intervalo, com as moçoilas do Paços a fazer uma dança muito gira.
O nivel dos adversários (SLB incluido)é tambem muito fraco.
Ví o jogo do seu clube e para além de 1 penalti escandaloso de Gladstone (um matraco) sobre Mateus não assinalado.Mas como são uns chorões hoje branqueia-se este roubo de catedral.
Empate sofrido mas justo.Jogo muito mais emocionante do que o intervalo do Paços-FCP.

VermelhoNunca disse...

Não estou a ver que roubo se refere, amigo Vungi. Não vi ainda imagens do jogo, mas não me recordo de nenhuma alusão à igreja, no estádio de Alvalade.

Antes morto que vermelho disse...

cavulva: se os jogos do fcp são lorenin, os jogos da lampionagem são autênticos royphnol misturados com prozac, tal a seca e a ilusão que provocam.
estava a ver o resumo, á noite, na TVI e adormeci (tive azar de não ver o "cebolinha"), ao som do jogo e do cavalo do sousa martins. por azar/sorte não tive a oportunidade de ver o jorge cornado a escarrar bitaites.

cavungi disse...

Amigo Munca,
Claro que sabes,mas é melhor branquear a situação, para poderes continuares na senda das lamurias leoninas.

cavungi disse...

Macaco: o jogo de braga foi menos interessante que o Gil Vicente - Feirense.
Aquilo nem com speeds lá ía...

VermelhoNunca disse...

Cuvungi, você , agora que já paga as quotas, costuma ir ao estádio? Se você viu o jogo sentado no sofá, pode ter visto algo que eu não vi. O lance que de fala, 1ª parte, entrada de Stone, no estádio, a ideia com que fico é que o jogador entra a ceifar, mas o que ceifa é a relva, talvez fazendo sentir aos dirigentes que o novo relvado é urgente. O jogador do Setúbal cai e levanta-se no imediato. Na televisão você vê penalidade? Admito que veja. Quando tiver acesso às imagens darei a minha opinião.

pachulico disse...

Quanto ao SCP, parece que o furacão Bento já nem tempestade tropical é...está constantemente a perder força e não tarda nada (2 ou 3 maus resultados) e lá se vai o capital de confiança... Parece que o fantasma Natal reaproxima-se do batatal de Alvalade. Já agora, se quiserem ver um verdadeiro relvado de futebol, com 4 anos, sem trocas, e com uma qualidade inigualável em Portugal dêem um pulinho ao Dragão, pode ser que fiquem impressionados!

cavungi disse...

Amigo Nunca,
Para ser justo, na TV pareceu-me corte limpo.Beneficio da dúvida pró sr arbitro.Mas na realidade é uma ceifa brutal.Penalti por marcar.

Antes morto que vermelho disse...

lico: e o relvado do dragão foi colocado em 4 dias...

salvatrucha disse...

Meu caro Pachu Michu.
Não dá para ir ao Dragão dado que o sítio cheira mal!

salvatrucha disse...

Cheira a tripeiro!Cheira a tripa!

cavungi disse...

Amigo Nunca,
Confirma-se que os relvados de Alvalade estarão sempre condenados devido á condensação do ar provocada pela construção do estádio?

Zex disse...

Senhores condóminos, não digam disparates.
O relvado do Dragão é o segundo.
Tal como "na casa de banho", o primeiro deu-se muito mal e foi logo substituído, pelo que até hoje perdura.
Ou seja, ocorreu um problema semelhante ao do Sporte, mas, até hoje, foi resolvido, ao contrário do batatal de Alvalade que, como já disse, só prejudica o Sporte.

Antes morto que vermelho disse...

trouxa: um demente que não sabe o que diz, um desgraçadinho. um marreta que só arrota!

Antes morto que vermelho disse...

zex: quem estiver minimamente informado sabe que o relvado do dragão é o segundo e foi colocado em 4 dias por uma empresa holandesa.
o primeiro (que tinha caracteristicas de batatal), foi colocado por uma empresa portuguesa chamada RED. o relvado esteve para "pegar" muito tempo, e nada. a empresa dizia que estava quase, mas nada, sempre a mesma coisa. até que um dia o pc decidiu colocar uma coisa em condições, e dirigiu-se a outro fornecedor, que lhe deu todas as garantias. deve ter sido caro mas fou um investimento que valeu a pena.
não é á toa que o relvado do dragão é considerado o melhor de portugal e um dos melhores da europa.

JorgeMínimo disse...

Caro Zex:
Tem toda a razão. Este é pelo menos o segundo relvado do Dragão. O FC Porto sempre teve por hábito mudar o relvado todos os anos, talvez por isso, também tem sido campeão amiúde.

Antes morto que vermelho disse...

minimo: não é "...pelo menos...", é mesmo o segundo, em 4 anos.
não faz qualquer sentido, a referência a:"pelo menos", a não ser desconhecimento.

salvatrucha disse...

Quantas vezes mudou o glorioso o seu batatal?

cavungi disse...

Amigo Zex,
Não é "casa de banho"´!
É um "pavilhão africano construído por chineses", segundo quem já o visitou.Agora com um relvado Arménio.

JorgeMínimo disse...

Caro Primata:
Tens a certeza. Mesmo depois do concerto dos Stones não houve troca de relvado. Eu tenho dúvidas.

Lion Heart disse...

O Porto está onde está porque nos jogos fora apanhou o Braga (em preparação para a UEFA) o Leiria (que veio do aeroporto para o jogo) e O P. Ferreira que estava todo rebentado do jogo com o AZ. O Benfica, com mais dois dias de descanso que o Braga andou a fugir deles. E ainda se atrevem a não enaltecer o resultado do Leão ???