segunda-feira, setembro 22, 2008

Paços de Ferreira - Benfica 3 - 4

Constituição das Equipas e Avaliação Quantitativa do Desempenho

Estádio da Mata Real, em Paços de Ferreira
Hora: 21:00
Árbitro: Bruno Paixão (Lisboa)

P. FERREIRA
Bruno Conceição (1), Ricardo (3), Tiago Valente (1), Ozéia (3) e Chico Silva (3); Pedrinha (3), Filipe Anunciação (3) e Paulo Sousa (3); Edson (3), William (3) e Leandro Tatu (4).

Suplentes: Coelho, Cristiano (4), Josa, Kiko, Rui Miguel (3), Filipe Gonçalves (-) e André Pinto.

Treinador: Paulo Sérgio

BENFICA
Quim (1), Maxi Pereira (3), Miguel Vítor (3), Sidnei (3) e Jorge Ribeiro (3); Yebda (3), Carlos Martins (3), Ruben Amorim (4) e Reyes (3); Nuno Gomes (4) e Cardozo (2).

Suplentes: Moreira, Léo, Binya, Aimar (2), Balboa (1), Di María (-) e Makukula.

Treinador: Quique Flores

Sistemas Tácticos

Paços de Ferreira



Benfica


Modelos de Jogo

Paços de Ferreira

Bloco baixo; Expectativa; Transições Rápidas.

Benfica

Bloco médio/baixo; Expectativa; Transições Rápidas.

Principais Incidências da Partida (fonte: www.record.pt)

7' - GOLO DO BENFICA... NUNO GOMES. Rápido contra-ataque dos encarnados, com Reyes e Carlos Martins a combinarem, até que o internacional espanhol cruzou para a entrada de rompante do capitão que atirou para o fundo da rede

14' - GOLO DO PAÇOS... OZEIA. Novo pontapé de canto para o Paços, com a defesa encarnada a aliviar para a entrda da área. Reyes falhou o alívio e o defesa local, enchendo o pé, faz um golo de belo efeito. No entanto, a bola ainda tabelou no corpo de Sidnei.

17' - O Paços quase volta a marcar. William, de cabeça, salta mais alto que os centrais encarnados e atira ao lado.

31' - GOLO DO BENFICA... MAXI PEREIRA. Cruzamento de Ruben Amorim para Nuno Gomes que, de cabeça, obriga o guarda-redes do Paços a defender, com uma só mão, para a frente. Veloz, o internacional uruguaio antecipou-se aos adversários e empurrou para a baliza.

41' - Remate espectacular de Reyes, após cruzamento de Ruben Amorim. Sem deixar a bola cair no relvado, o espanhol acertou um forte pontapé que leva a bola à malha lateral.

42' - Penálti para o Benfica. Ruben Amorim fez um cruzamento já dentro da grande área e Tiago Valente toca a bola com a mão. CARTÃO AMARELO para o defesa do Paços.

43' - GOLO DO BENFICA... CARDOZO, na marcação da grande penalidade.

45'+1 - Canto para o Benfica. Carlos Martins levanta e Sidnei, com forte pontapé, quase faz o quarto dos encarnados. Chico Silva, em cima da linha, evita e cede novo canto.

57' - CARTÃO AMARELO para NUNO GOMES por entrada faltosa sobre Filipe Anunciação. O capitão encarnado pontapeou o adversário depois de ter sofrido um toque e até podia ter visto o vermelho.

60' - Grande defesa de Quim, na sequência de mais um canto do Paços. Filipe Anunciação apareceu bem de cabeça, mas esteve melhor o guardião encarnada.

63' - GOLO DO PAÇOS... RUI MIGUEL. Falha monumental de Quim que, depois de ter a bola nas mãos, deixou-a cair para a frente. O dianteiro do Paços limitou-se a atirar para dentro da baliza

67' - Livre de Carlos Martins que Bruno Conceição defende para a frente. Valeu ao Paços que não surgiu nenhum elemento do Benfica para a emenda.

76' - GOLO DO BENFICA... JORGE RIBEIRO. O internacional português controla com a cabeça, prepara o remate e "estoira" para o fundo da rede, sem hipóteses para Bruno Conceição

86' - GOLO DO PAÇOS... WILLIAM. Canto da direita, com o avançado local a ser mais lesto a atacar a bola e a rematar para a rede

90'+3 - Falta de Carlos Martins que possibilita mais uma oportunidade para o Paços colocar a bola na área encarnada. William, perto da linha de golo, falha o empate por centímetros.

90'+4 - CARTÃO AMARELO para QUIM por retardar o reatamento do jogo.

Destaques

Melhores em Campo

Paços de Ferreira

Leandro Tatu - Velocidade, habilidade, dinâmica, imaginação e atrevimento.
À direita e ao meio, foi sempre um quebra-cabeças e o principal impulsionador dos movimentos atacantes pacenses.

Cristiano - Sou suspeito, pois que o considero jogador para outros palcos.
Hoje, não me desmentiu. Antes pelo contrário.
A sua entrada mexeu com a equipa e com o jogo.
Rápido e senhor de uma capacidade de drible notável, teve participação directa em dois dos três golos pacenses.

Benfica

Nuno Gomes - Fundamental.
Regressou à titularidade e exibiu-se em plano há muito ignoto.
Inaugurou o marcador, assistiu Maxi para o segundo golo e alardeou uma disponibilidade e uma mobilidade que fazem dele, no actual contexto, o complemento ideal de Cardozo.

Ruben Amorim - O segundo golo do Benfica é a síntese perfeita das suas melhores características: revelando superior leitura e visão de jogo, levantou a cabeça e colocou a bola no sítio certo.
Incansável no seu labor defensivo, aportou ao flanco direito o equilíbrio que não conheceu em Nápoles.
Recuperou imensas bolas e deu profundidade ao flanco.

Piores em Campo

Paços de Ferreira

Bruno Conceição - Desconfio que não fez nada bem.

Não que tenha estado particularmente mal nos golos (pouco ou nada podia fazer para os evitar), mas transmitiu sempre uma sensação de profunda insegurança e intranquilidade.

Tiago Valente - Imperdoável a infantilidade que redundou no terceiro golo do Benfica.

Uma atitude tão ingénua quanto néscia, que marcou uma exibição pautada pela inconsistência.

Benfica

Quim - Desde que Queirós lhe concedeu a titularidade na selecção, impacientou-se.
Habitualmente imperturbável, Quim tem-se revelado inseguro e precipitado.
Nos últimos três jogos, acumulou três falhas imperdoáveis!

Arbitragem

Se tecnicamente se apresentou em plano aceitável, já no capítulo disciplinar esteve muito mal, ao perdoar uma expulsão clara a Nuno Gomes.

Comentário

Uma enorme tendência para o masoquismo (parte II)...

Sete golos são, geralmente, sinónimo de uma grande partida de futebol.
Hoje, não o foram.
Terão sido de intensidade e de emoção, apenas.
Quando se assiste a tantos e tamanhos equívocos torna-se difícil adjectivar um jogo de futebol como bom.
Quique espantou na escolha do onze inicial.
Fruto de lesões, castigos e laivos de rotatividade, o espanhol apresentou cinco alterações em relação ao encontro de Nápoles.
Remodelou quase por completo a defesa, guindando à titularidade Miguel Vítor e Jorge Ribeiro, fez regressar Amorim à direita do meio-campo e inovou na frente com uma dupla atacante formada por Nuno Gomes e Cardozo.
Mas, mais do que um onze diferente, o que, verdadeiramente, surpreendeu foi a mudança de paradigma.
Ao invés do habitual modelo assente na posse e circulação de bola, no assumir da iniciativa do jogo, no domínio da partida, Quique estruturou a sua equipa sob uma matriz de expectativa e de rápidas transições ofensivas.
E, logo aos 7 minutos, retirou dividendos.
Recuperação de bola em zona adiantada, Martins serviu lesto Reyes na esquerda e este, de modo não menos veloz, cruzou para a entrada de rompante de Nuno Gomes, que rematou para o primeiro golo.
Sucede que a vantagem encarnada duraria muito pouco tempo.
Sete escassos minutos volvidos, Reyes, de novo, como protagonista. Desta vez, porém, pelas piores razões.
Após um canto sobre a esquerda, Reyes, na procura de afastar a bola da sua área, não conseguiu mais do que arrancar uma "rosca" e a bola encontrou Ozeia, que rematou, a bola sofreu um desvio em Sidnei e entrou na baliza de Quim.
Segundo golo de ressalto em outros tantos jogos, mas uma incrível passividade de uma equipa com superioridade de estatura. Faltou concentração e agressividade no "ataque à bola".
O jogo prometia, mas o quarto de hora seguinte fez decrescer a expectativa.
Muita luta, muito suor, muita vontade, escasso discernimento e pouca qualidade de passe.
De engano em engano, o encontro arrastou-se penosamente até à meia-hora.
Aos 31 minutos, o Benfica conseguiu, por fim, ligar mais uma transição ofensiva com suficiente agilidade para desposicionar a defesa pacense e obter o segundo golo.
Lançando mão da sua superior leitura e visão de jogo, Ruben Amorim descobriu Nuno Gomes isolado na área. Cabeceamento, defesa incompleta de Bruno Conceição para a frente e eis que surge Maxi Pereira a antecipar-se aos adversários e a empurrar para a baliza.
Em superioridade no marcador, arrancou, então, o Benfica para o seu melhor período em todo o desafio.
Até ao intervalo, o Benfica inverteu a matriz do seu processo ofensivo e assenhoreou-se do domínio do meio-campo e do controlo da partida.
Como corolário lógico do seu ascendente e da sua maior qualidade, encostou o Paços à linha da sua grande área e pressionou-o a errar.
Erro que emergiu sob a forma de penalty numa infantilidade imperdoável de Tiago Valente.
Cardozo não desperdiçou e o Benfica agregava uma vantagem que se julgava decisiva.
Puro engano.
O Benfica baixou os seus níveis de concentração, decresceu a intensidade, baixou o bloco e expôs-se ao erro.
Pensou ter o jogo ganho e que controlar seria o bastante.
O plano parecia correr de feição, até ao momento em que Quim ofereceu o segundo golo ao Paços.
Largou, inexplicavelmente, a bola na pequena área e Rui Miguel reduziu para a diferença mínima.
Mais um golo fruto de mais um inadmissível equívoco.
Estava devolvida a emoção à partida.
Procurando juntar linhas, tornar a equipa mais compacta e mais capaz de chegar à baliza do Paços, Quique fez entrar Aimar para o lugar de Nuno Gomes.
A equipa reequilibrou-se e num lance de pura inspiração individual de Jorge Ribeiro recolocou a distância em dois golos.
Com 15 minutos para jogar, o golo do ex-boavisteiro afigurava-se como a estocada final nas aspirações do Paços.
Acontece que o Benfica, quando em vantagem, mostra-se incapaz de gerir a dimensão emocional do jogo.
Falta serenidade, maturidade e consistência competitiva!
E, quando assim é, é sempre possível ao adversário acalentar fundadas esperanças de recuperação.
Aos 86 minutos, um canto mais, um chorrilho de erros mais, posicionais e de concentração, e William não conheceu dificuldades em fazer o 3-4.
O pânico tomou conta dos jogadores benfiquistas e a equipa desorientou-se, descoordenou-se, desorganizou-se, desposicionou-se e padeceu e muito para triunfar.
Intranquilo, inseguro e titubeante, o Benfica ainda conseguiu acumular mais alguns erros, designadamente concedendo alguns livres laterais ao Paços (fruto de faltas absolutamente desassisadas), que permitiram ao Paços criar mais duas boas ocasiões para empatar.
Valeu a inépcia pacense e uma boa defesa de Quim.
Uma vitória desnecessariamente sofrida ou como quem diz uma enorme tendência para o masoquismo.

34 comentários:

Zex disse...

Jogo muito irregular do Benfica em que cometeu erros inacreditáveis na defesa.
O homem do McLaren finalmente fez alguma coisa. A jogada do primeiro golo é muito boa. Tratou-se de um belo golo.
Arbitragem estúpida de Paixão, perdoando as expulsões de Maxi de de Golos. A primeira é uma fruta que dificilmente se encontrará em algum pomar. A segunda é uma agressão.
Eu acho que foi um bom jogo, muito emotivo e, parece-me que, assim, levam da lagartada, já que o Sporting não defende como o Paços...
Nota positiva para o espectacular golo do irmão do Nuno Ribeiro de Madrid. Não contente, no terceiro do Paços, este jogador resolveu passar a bola ao marcador do tento.
Quimbreca muito mal. Falhas comprometedoras que revelam que o lugar da Selecção está a "arder". Quem lá está só dá frangalhadas !
Desde que saiu de lá o Baía, quem lá anda só dá barraca.
Gostei de Amorim.
Mas o melhor, como sempre, foi Aimar. Nada fez qdo entrou e é bom que entre de início.
Acho que o Sporting vai à Luz ganhar !

VermelhoNunca disse...

Algumas questões:
Deveria e poderia Nuno Gomes ter sido substituido?
Poderia Maxi Pereira ter marcado o golo?
Quim , é mais do que um guarda-redes mediano?

samsalameh disse...

Digam o que disserem este foi até agora, apesar de mal jogado, o encontro mais emocionante de seguir ao fim de 3 jornadas de Liga Sagres.
A Menina Amélia devia ter sido expulsa tal como o jogador do Paços que antes lhe deu um pontapé nas costas.
O Máxi Pereira devia também ele ter sido expulso, tal como o Pedrinha que deu duas sarrafadas ao Zero Martins.

O Quim deve ter apanhado o Síndrome de Guarda-Redes da Selecção...tal como o Piu-Piu Ricardo...

Quiqué vai ter que colocar o Moretto ou o Moreira no próximo sábado!?

Um grande aplauso para o Miguel Vitor, jogador que tenho vindo a defender desde sempre e que será o nosso Canavarro dentro em breve!!!
Lembrem-se que os dois centrais de ontem do Benfica tinham 19 anos!!!

Viva o Sport Lisboa e Benfica!!!

VermelhoNunca disse...

Será o Canavarro do Benfica dentro em breve...isto atingiu o limite do ridiculo.

VermelhoNunca disse...

Como o nosso administrador omitiu esse lance, aqui fica para quem tem saudades do Bynia:
http://www.youtube.com/watch?v=bJxx-pkxngY

Zex disse...

Este salame enloqueceu ?
Canavarro ?
Vermelho directo para o Pedrinha e Anunciação ?
Hello ?
Hello ?
Is there anybody home ?

VermelhoNunca disse...

Internamento urgente para alguém que não está habituado às vitórias do seu clube, e que resolveu disparatar a torto e a direito.
Há limites que não podem ser ultrapassados. Penso que a censura num caso destes era bem-vinda, porque colocar aqui posts destes roça a loucura

Vermelho disse...

Amigo Zex:
Para quem entende ser a entrada de Maxi merecedora de expulsão terá que ensaiar idêntico juízo relativamente a uma outra de Filipe Anunciação (não se trata da que antecede o pontapé do Nuno Gomes).
O choque de Maxi com Tatu e respectiva intensidade decorrem do carrinho incauto do uruguaio e do estado do relvado, que potenciam a espectacularidade do lance.
Maxi procura jogar a bola, mas quando o faz esta já lá não está.
Aliás, a circunstância do insuspeito jornal O Jogo nem incluir esse lance na apreciação do seu painel de especialistas parece-me assaz relevante.

Por fim, dizer que o Benfica não cometeu erros inacreditáveis na defesa. Cometeu erros inacreditáveis na defesa de bolas paradas.
Apenas nesse tipo de lances o Paços conseguiu chegar à baliza do Benfica.

Aquele abraço.

Vermelho disse...

Amigo Samsalameh:
O meu querido amigo está imparável.
O rapaz desenrascou-se mas daí a ser o novo Cannavaro vai alguma distância.
Percebo a estima que eleva o elogio.
Aquele abraço.

samsalameh disse...

Sr. Zexólogo,
Hello digo-lhe eu...Provavelmente já devia estar a dormir o seu sono à hora a que o jogo se realizou e ainda para mais numa segunda-feira...
Abriu, com certeza o noticiário da manhã e a televisão apenas lhe exibiu alguns lances, pois se tivesse visto o jogo na íntegra teria por certo concordado com a minha análise!
Quanto à questão do Miguel Vitor ser ou não o novo Canavarro sei que vos pode suscitar algum nervosismo, nomeadamente para quem tem o Pedro Emanuel no esteio defensivo...Se o Quiqué apostar, como deve, nesta jovem promessa, acredito que está encontrado o sucessor do Ricardo Carvalho na selecção nacional!!

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, se Maxi fosse negro para mim era Bynia que estava em campo. Mas tudo bem, é a sua leitura do lance.
Quanto ao jogo em si, gostei. Disputado, com muitos golos, nem sempre bem jogado, melhor neste aspecto o Paços, quanto a mim. Trocou melhor a bola, evitando o charuto para a frente que o Benfica usou muitas vezes. Para mim o resultado justo seria o empate, que esteve sempre perto de acontecer.

VermelhoNunca disse...

Só mais um pormenor, amigo Vermelho: escrever isto , para mim , está ao nível de Salame-
"O choque de Maxi com Tatu e respectiva intensidade decorrem do carrinho incauto "- o choque de Maxi!!! O choque de Maxi com Tatu...só pode estar a brincar....

Vermelho disse...

Amigo Nunca:
A intenção de Maxi é jogar a bola e não atingir Tatu.
Quem jogou à bola sabe que um campo escorregadio como aquele é propício a estas situações.
Realizando-se o jogo à noite ainda pior.

vermelhosempre disse...

Benfica de 0 a 10

Quim - 4

M. Pereira - 6

Sidnei - 7

M. Vitor - 6

Jorge Ribeiro - 6

Yebda - 6

C- Martins - 6

Amorim - 7

Reys - 6

Nuni Gomes - 7

Cardozo - 5

Jogo de Futebol - 7

Árbitro - 4

Quique - 6

Paulo Sérgio - 6

vermelhosempre disse...

Balboa - 4

Aimar - 4

Di Maria - 0

Mestrecavungi disse...

SE O Maxi fosse expulso o que fazer ao jogador pacense que varreu Reyes de campo?
Nuno Gomes sim, seria bem expulso.
Deu um pontapé no Anunciação.Foi um pontapé tipo cebola.Um toquezito apenas.mas deu.
No entanto o PF passou 90m a dar distribuir fruta, mas isso não conta para nada.

Mestrecavungi disse...

Amigo Sempre,
o 4 que dás a Balboa é de 0 a 10 ou de 0 a 20?
O imbecil fez uma falta lateral e desnecessária aos 95m!
É um anormal!
Eu de qualquer modo dou-lhe -1!

Mestrecavungi disse...

Amigo Samsa,
Foi de facto o melhor jogo deste campeonato, mas era escusado provocar-nos tanta taquicardia.
Quim depois de enterrar salvou o empate na ultima jogada.
Redimiu-se.
Ganhámos
Está perdoado
Balboa não.
Forca para Bal-4milhões-boa!
Abraço

Vermelho disse...

Amigo Cavungi:
Não, não está.
Não fora o frango e teríamos tido um fim de noite muito mais descansado.
Aliás, o grau de dificuldade da defesa final é baixo.
A ansiedade é que a tornou relevante.

Mestrecavungi disse...

Sorteio da Taça Portugal:

U. Leiria-Sporting
Sertanense-F.C. Porto
Benfica-Penafiel
Torreense-Académica

Mestrecavungi disse...

Amigo Vermelho,
Esperemos que Quim tenha esgotado o seu stock de frangos para esta época.
E se não os esgotou que os dê ao Queirós!

Mestrecavungi disse...

Amigo Nunca,
Em resposta ao seu pedido, passo a explicar o lance do golo de Postiga.
Assim e na sequencia de uma jogada de ataque do SCP, Postiga sai pela linha final e fica aí, a beber água que lha dá um suplente do SCP.
Entretanto a jogada continua, e a fraca defesa do Belem não consegue afastar o esférico, que sobra para Djáló, que cabeceia para o chão e a bola fica em "terra de ninguém", onde aparece que nem uma flecha o Postiga, já saciado, e manda 1 bomba lá para dentro.
Acontece que ainda hoje ninguem sabe de onde ele vem, já que as imagens da TV não tem "frame" suficiente!
Mas claro como "Os Belenenses não protestaram o arbitro, nem o bandeirinha, podiam ter visto o off-side!
È como o serviço nacional de Finaças.
Se não reclamas não recebes a massa!

antes morto que vermelho disse...

vi a 1 parte do jogo e fiquei contente quando o homem do telemovel de €6.000 falhou a rosca e o paços marcou.
no resumo que vi de manhã gostei do buraco do "joaquibreca" (volta baía, que estás perdoado).
mas mais contente fiquei quando soube que os escravos do benfica perderam com o nacional do "homem do cajado", os escravos vão para a segunda divisão, e o "melena" cajuda, antes do natal, ainda vai estar a treinar o naval.

antes morto que vermelho disse...

"Digam o que disserem este foi até agora, apesar de mal jogado, o encontro mais emocionante de seguir ao fim de 3 jornadas de Liga Sagres." se jogar contra um mija na escada é emocionante... que miséria franciscana!!

antes morto que vermelho disse...

"será o nosso Canavarro dentro " a loucura está instalada na mona deste engolidor!! "perdoai-lhes, pois eles não sabem o que dizem..."

antes morto que vermelho disse...

"...evitando o charuto para a frente que o Benfica usou muitas vezes..." se não estava o cabeça-bicuda...

VermelhoNunca disse...

Amigo Cavungi, pelo modo como descreve o lance, chego à conclusão que não o viu. Como tal não dialogo consigo sobre esse tema.

Mestrecavungi disse...

Amigo Nunca,
Mas v.exa viu?
Tem uma opinião formada sobre a ilegalidade do golo?
Já que a minha opinião, para sí não vale um chavelho, diga-me o sr se para sí o lance é ou não legal.
Eu só o ví no resumo da Sic noticias.
Custa-lhe assim tanto dar uma opinião?
Ou é ou não ´
e irregular!

VermelhoNunca disse...

Sabe ler, amigo Cavungi? Leu o que eu ontem escrevi? Eu disse que o lance era fora de jogo, Leu isso? Ou só lê o que lhe interessa?
Queria era a sua leitura do lance, uma vez que , pelos vitos, quando se referiu a ele, nada tinha visto.
Quantos jogadores estão entre Postiga e a linha de baliza?

VermelhoNunca disse...

Quanto á sua leitura ( e pelos vistos não lê tudo) , veja o link que lhe mandei do youtube, sobre o lance do Maxi Pereira. Diga-me que é das condições do terreno, ou que Maxi quis jogar na bola , que curiosamente não está lá.

Mestrecavungi disse...

Amigo Nunca,
Sinceramente essa entrado do Maxi, pareceu-me um pouco durinha.Mas só.Sem maldade.
E já viu a entrada sobre Reyes?
Foi o quê um empurrãozito?

PSD: Sobre a sua pergunta:
O que eu vejo é o GR e um defesa do belem.
Não dá para ver se há mais jogadores!

Lion Heart disse...

Grande jogo entre os da capital do móvel e os móveis da capital - armários então é o que se quiser!

VermelhoNunca disse...

Amigo Cavungi, você não viu mesmo as imagens com atenção. Aliás, se fosse como refere, não haveria fora de jogo, pois existiriam 2 jogadores atrás do Postiga. Mas não, apenas está 1 jogador, na linha de baliza, estando o guarda-redes mais avançado em relação a este. Devido à posição em que se encontra o bandeirinha, na linha do guarda-redes, o erro de análise surgiu. O lance foi mal ajuizado. Eu no estádio fiquei com a sensação de fora de jogo. Foi um erro que beneficiou o Sporting. O lance , pelas caracteristicas do mesmo, não era de fácil decisão.

Ontem não se passou isso. Ontem, disciplinarmente, o árbitro esteve mal. Quanto a mim não expulsando Bynia Pereira e depois Nuno Gomes.
O lance que refere não sei qual é? Há imagens dele?

pachulico disse...

A miséria do costume:

Fora-de-jogo do Postiga
Expulsão perdoada ao Nuno Gomes
Penalty por marcar contra o Rio Ave...

É um filme que eu já vi...