sexta-feira, dezembro 18, 2009

Artigo de Opinião de Nuno Madureira

Em condições normais, o Benfica-AEK seria daqueles jogos destinados a cair rapidamente no esquecimento. Pelo que (não) estava em causa, pelo ritmo logicamente pausado que as equipas assumiram, e pela indisfarçável expectativa em relação ao clássico de domingo, este seria um bom argumento para quem defende que a fórmula da Liga Europa está muito longe de resolver os problemas herdados daquela aberração em que estava transformada a extinta Taça UEFA.

Só que tudo isso passa para segundo plano com o golo de Di María. Não foi muito importante para a história da temporada? Claro que não. Não foi conseguido diante de uma equipa de topo? Também não. Mas pela audácia, pelo inesperado e pelo instante de criação que documenta, o remate de letra do argentino é um óptimo exemplo do que é suposto levar-nos aos estádios. Quem, por paixão clubista ou embirração pessoal, não é capaz de apreciar um golo daqueles pelo puro prazer do gesto, simplesmente não gosta de futebol.

1 comentário:

Natálio Santos disse...

E um post a criticar o vergonhoso jantar do presidente da câmara de Lisboa com o corrupto que um dia disse publicamente que só queria ver Lisboa a arder...???

já enviei o seguinte e mail para o sr costa...

Vergonhoso o presidente da câmara municipal de Lisboa sentar-se á mesa com um individuo que publicamente já disse que "SÓ QUERIA VER LISBOA A ARDER", e que odeia o emblema mais representativo da cidade de Lisboa, alem de ter sido condenado por corrupção...!!!

Diz me com quem andas te direi quem és...

Exige -se um pedido publico de desculpas aos lisboetas em geral e aos benfiquistas em particular...

Natálio Santos

PS- e não sou de Lisboa, sou de V.N.de Gaia, mas sou do Benfica e não perdoo a que falta ao respeito ao meu amado clube !! benfiquistas e lisboetas todos e enviar e mails a mostrar o nosso repudio, e mais uma vez vos digo "BENFIQUISTAS A NOSSA INÉRCIA É A FORÇA DOS CORRUPTOS...!!!