terça-feira, julho 17, 2007

Um Caso de Cegueira Intelectual




Artigo de Opinião de Luís Sobral

Primeiro na Holanda, nos sub-21, depois no Canadá, com os sub-20. Um Europeu sem chama, que teve também consequências directas nas esperanças olímpicas, e um Mundial demasiado infeliz e aquém das expectativas logo a seguir. O denominador comum é José Couceiro.
Portugal podia ter feito melhor em ambas as provas. Se a Selecção na Holanda merecia, pelo talento que incorpora, as meias-finais, no Canadá tinha necessariamente de passar o seu grupo com uma melhor imagem e jogar bem melhor do que o fez frente a Gâmbia e, depois, apesar do estatuto de «repescado», perante o Chile.
Nas duas competições, Couceiro não soube conter euforias precipitadas, nas duas houve decisões tácticas e técnicas duvidosas, nas duas, finalmente, houve indisciplina. Por parte da equipa técnica depois do jogo com os holandeses, por parte dos jogadores, ontem, no final do encontro com os chilenos.
Scolari pode vir agora repetir o discurso que teve após o afastamento dos Jogos Olímpicos frente à Itália [de que a eliminação não foi uma desilusão] que a sensação não muda. Porque o resto de Portugal não deverá sentir o mesmo que o seleccionador.

31 comentários:

JC disse...

Snr. Administrador:
Para evitar confusões: é este Luis Sobral o guru do Snr. Administrador?
Confundo-o com o Luis Freitas Lobo.

Coveiro, Cangalheiro, Corticeiro...
Tudo menos treinador de futebol.
Por favor, snr. José Coiceiro, demita-se, não fique agarrado ao lugar.
Vá para olheiro do Benfica, se quiser, mas largue a selecção, por favor.

vermelho disse...

amigo JC:
O meu alegado guru é Luís Freitas Lobo.
Quanto ao Couceiro, atenta a sua filiação clubística e por já lá ter trabalho, a ser olheiro devia sê-lo do Sporting.

JC disse...

Segundo acabo de ler no Maisfutebol, Ricardo foi comprado ao SCP, afinal, por 4 milhões de euros.

"Pretendendo abrir completamente o jogo, Manuel Ruiz de Lopera acabou por admitir que o Bétis desembolsou quatro milhões de euros para garantir Ricardo, mas colocou-o como símbolo de um rival do Sporting. «Contratámos quatro internacionais. Trouxemos o Pavone por 7 milhões de euros. O Mark por 6. O Ricardo, o ídolo do Porto, por 4. Babic por 2,5.»"

Deixando para trás o lapso do dirigente do Bétis que considerou Ricardo "o ídolo do Porto", a serem verdadeiras estas afirmações, estaremos já a falar em valores mais justos e adequados à situação contratual e ao valor do Ricardo.

Na imprensa portuguesa, foram sendo adiantados vários valores para este negócio entre o SCP e o Bétis, todos inferiores aos agora anunciados 4 milhões de euros: falou-se em 1.5, em 2 e em 3 milhões. Nunca em quatro.
A ser verdade, e tendo em conta que o Ricardo terminava contrato para o ano, 4 milhões de euros já se poderá considerar um negócio razoável.

vermelho disse...

amigo JC:
O Lopera nunca foi bom da cabeça e agora está completamente esclerosado, conforme o demonstram as declarações que citas.
Assim sendo, não daria grande crédito aos valores por ele adiantados, até porque já não desempenha funções executivas no clube (é um mero conselheiro).

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, no passado conversámos aqui sobre assistências aos jogos dos chamados grandes.
Quando eu referia o número de bilhetes vendidos para cada jogo do Sporting em ALvalade, várias vezes o amigo me provocou, referindo que estaria pouca gente em Alvalade.
Passo a referir os valores oficiais do Sporting o ano passado:
Gameboxes vendidas: 34.129
Lugares Corporate: 1.550
Bilhetes Pré-vendidos a empresas: 4.433
Total de bilhetes préviamente vendidos por cada jogo: 40.022
O número total que o Sporting pode vender é de 47.918, porque o que resta da lotação, 3.614, tem de estar disponível para a equipa adversária.
Como pode comprovar, quando eu referia que em cada jogo há imensa gente que ,por diversos motivos, não assiste inloco, é uma realidade.
A época passada, 84% da lotação possível, estava vendida à partida. A isto tem de se juntar os bilhetes vendidos em cada desafio. Para esta época, estou em crer que os resultados ainda serão melhores.

JC disse...

Amigo Nunca:
Segundo li, é de 8 milhões de euros a receita que o SCP pretende realizar este ano com a venda das gamebox.

Já agora, que acha das declarações que acima citei, sobre o valor da venda do Ricardo ao Bétis?

"Manuel Ruiz de Lopera acabou por admitir que o Bétis desembolsou quatro milhões de euros para garantir Ricardo"

VermelhoNunca disse...

Amigo JC, sinceramente não tenho opinião. Não estou certo dos valores da venda. Cada macaco que fala refere um valor.

vermelho disse...

amigo nunca:
já aqui discutimos a venda antecipada de bilhetes, suas vantagens e inconvenientes.
O que disse e reafirmo é que a ocupação efectiva do Estádio de Alvalade era muito inferior ao número de bilhetes antecipadamente vendidos.
Referes que o Sporting vendeu antecipadamente por cada jogo 40.022.
Ora, a Liga Portuguesa de Futebol revelou os dados relativos às assistências nos estádios durante a finda época 2006/2007 nas duas competições profissionais e o Sporting registou uma assistência média de 30.825.
Assim sendo, decorre da simples comparação dos números ora citados que, efectivamente, se verificou um diferença média de cerca de 10 mil espectadores por jogo entre bilhetes antecipadamente vendidos e espectadores no estádio.


Assistências Bwin Liga 2006/2007

1º Benfica, 345.687 (43.210 por jogo)
2º FC Porto, 319.178 (39.897)
3º Sporting, 246.925 (30.825)
4º Sporting de Braga, 107.523 (13.440)
5º Académica, 94.320 (11.790)
6º Boavista, 71.714 (8.964)
7º Beira Mar, 70.739 (8.842)
8º Vitória Setúbal, 60.296 (7.537)
9º Belenenses, 59.132 (7.391)
10º União Leiria, 48.762 (6.095)
11º Marítimo, 35.073 (4.384)
12º P. Ferreira, 32.392 (4.049)
13º Nacional, 15.696 (1.962)
14º Estrela Amadora, 12.692 (1.586)
15º Desportivo Aves, 10.869 (1.358)
16º Naval 1º Maio, 10.459 (1.307)

VermelhoNunca disse...

De acordo , amigo Vermelho.
Apenas quis esclarecer , como aliás já o tinha tentado fazer, que as assistências não significam o mesmo que bilhetes vendidos. Acresce ainda, que além dos bilhetes pré-vendidos, em todos os jogos foram vendidos bilhetes " avulso".
Ou seja, com a política que o SPorting segue, que pode ser criticada, penso que os resultados são claramente positivos.

JC disse...

Para se poder aferir da credibilidade de Don Manuel Ruiz de Lopera, seguem alguns dados sobre o seu percurso e estatuto no Bétis (o estádio onde o Bétis joga tem o seu nome):

"Manuel Ruiz de Lopera y Ávalos fue el trigésimo cuarto presidente del Real Betis y es el accionista mayoritario del Real Betis Balompié S.A.D.. Actualmente es Consejero Delegado del Club.
El 30 de junio de 1992 desembolsa la cuantía que faltaba para llegar a los 1.175 millones de pesetas exigidos por el Plan de Saneamiento (unos 700 millones), convirtiéndose en accionista mayoritario (55%) y cumpliendo así el club los requisitos para entrar en el Plan de Saneamiento, consiguiendo, por lo tanto, salvar al club de su total desaparición.
Terminando por dejar la presidencia el 30 de junio del 2006. Asumió la presidencia José León. Es el propio Lopera, aún accionista mayoritario, quien coloca a José León en la presidencia del club. Siendo de facto realmente Lopera el que toma las decisiones.
En junio de 2007 anuncia a las peñas la venta del club, cuyo precio oscila en torno a unos 60 millones de euros,algo que haría que el Betis lo controlarán los socios."

Não sei se estará esclerosado, como diz o Amigo Vermelho, mas que é ele o verdadeiro dono e manda-chuva do Bétis - e não um "mero conselheiro" - disso parece não restarem dúvidas dos excertos que atrás publiquei.
É o accionista maioritário da Bétis Sad e o actual presidente foi lá colocado por ele.
Parece-me que bem saberá o custo do Ricardo e dos demais jogadores comprados esta época.

VermelhoNunca disse...

Aliás, refutando os valores da Liga, quem acredita que a assistência em Leiria, significa bilhetes vendidos? Mais de 6.000 espectadores por jogo em média!!! Isso acontece quando abrem as portas às escolas da zona.

vermelho disse...

amigo JC:
Pelo menos, lê o que citas:
"Actualmente es Consejero Delegado del Club."

Lopera é um mero conselheiro do Bétis, não exercendo quaisquer funções executivas no clube.
Se não o achas esclerosado como interpretas a afirmação da contratação de Ricardo, ídolo do Porto?
Lopera já foi todo poderoso, mas com a idade e com os sucessivos falhanços que acumulou, os adeptos "exigiram" que se afastasse. Por isso mesmo, como que foi compelido a vender a sua participação no clube: "En junio de 2007 anuncia a las peñas la venta del club, cuyo precio oscila en torno a unos 60 millones de euros,algo que haría que el Betis lo controlarán los socios."
Hoje por hoje, Lopera é uma mera figura decorativa.

p.s. Folgo em saber que te dispões a pesquisar na net sobre um assunto com a importância deste...
Se queres que diga que o Ricardo foi vendido por 4 milhões, eu digo.
se queres que diga que foi um excelente negócio, eu digo.
para mim, estas são questões de somenos.

JC disse...

Amigo Vermelho:
O assunto vale o que vale.
Não me parece totalmente descabido de interesse saber qual o valor da venda do Ricardo, pois que os valores noticiados na imprensa têm sido díspares e todos a puxar para baixo.
Custou-me a crer que o SCP o tenha vendido pelos 1,5 milhões de euros que já foram anuncaidos, de forma que ao ler esta notícia no Maisfutebol, achei por bem trazê-la aqui à estampa, agora que rareiam os temas de interesse.
Como desvalorizaste as declarações de Lopera, que eu não sabia quem era, pesquisei no google e fiquei a saber que é, só, o maior accionista do clube e ex-presidente do mesmo.
Saiu da presidência do clube e ficou como Consejero Delegado del Club.
Deve ser uma espécie de membro do conselho leonino.
Não é um mero conselheiro, tipo daqueles que aconselham os dirigentes nas contratações dos seus jogadores - impressão com que havia ficado quando li o teu primeiro comentário.
É o dono do clube, o estádio tem o seu nome, foi presidente do clube durante vários anos e o actual presidente foi indicado por ele.
Confundir o SCP com o FCP não me espanta.
Não foi em Sevilha que o FCP ganhou a Taça UEFA?

vermelho disse...

amigo JC:
Em Espanha, confundir o Sporting com o Gijon é que não me espantava.
Lopera confundir seja o que fôr é que, também, não me espanta.
Confundir o clube do qual Ricardo é proveniente é que não me espanta, pois que Lopera já nada diz ou manda no Bétis, mormente no capítulo das contratações.
Lopera está esclerosado e o cargo que desempenha é meramente decorativo.
Lopera acumulou erros e viu-se forçado a sair de cena.
Para mim, não é assunto de interesse o valor da venda de Ricardo, pois que o que, para mim, realmente, releva nestes casos é a avaliação desportiva.
Já aqui o disse e reafirmo que o Sporting com o dinheiro que gastou com o Sérvio tinha renovado com o Ricardo.
Já aqui o disse e reafirmo que a saída de Ricardo é, para mim, um acto de pura gestão desportiva, à qual os aspectos financeiros são absolutamente estranhos, ainda para mais num ano em que o clube vendeu um jogador por 25 milhões e outro por 1,5.

JC disse...

Segundo o Lopera, por 4 milhões.

vermelho disse...

amigo JC:
refiro-me ao Custódio

JC disse...

Amigo Vermelho:
Não e indiferente vender um jogador por 1,5 milhões ou por 4 milhões.
Não foi indeferente ter vendido O Ricardo Rocha a meio da época por 5,5 milhões.
Se o tivessem vendido por 1 milhão seguramente que choveriam as críticas ao negócio - o que não aconteceu, pese embora a manifesta perda desportiva daí resultante.

Não concordei com a venda do Ricardo e achei que tinhas razão quando disseste que o SCP, com o que gastou com o novo GR, tinha garantido a continuidade do Ricardo.
Mas é diferente avaliar um acto de gestão desportiva se os valores do acto forem os tais 4 milhões ou apenas 1,5 milhões.

Mas esta controvérsia gestão desportiva/gestão financeira exigia um debate mais profundo.
Os clubes actualmente não podem como bem sabes pôr de lado o aspecto financeiro, sob pena de caminharem para a sua ruína desportiva, a médio prazo.
Por vezes, será a sua própria sobrevivência que está em causa.
A situação financeira do SCP é muito má e só uma política de gestão financeira equilibrada permitirá ao clube equilibrar as suas contas, abater o passivo e criar as condições para vir a ter êxitos desportivos.
Foi tudo isso que, estou certo, pesou na saída do Ricardo, não querendo o SCP, provavelmente abrir o precendente de pagar a outro jogador tanto com paga ao Liedson - este sim, a "jóia da coroa" do SCP.
Ricardo é um bom GR e importante no balneário, mas merecia ganhar tanto como ganha o Liedson?
Acho que não.

cavungi disse...

Couceiro, olheiro no Sporting já!

cavungi disse...

A verdade é que Ricardo é mesmo idolo no Porto, e no Benfica também.
Devido é claro, ás sua Labrecadas.

vermelho disse...

amigo JC:
não dissocio uma coisa da outra, como é bom de ver.
Mas, não inverto a ordem dos valores.
A ordem dos factores não é indiferente.
O caso do Rocha é paradigmático.
Perda desportiva reduzida, conforme se viu posteriormente.
Encaixe Financeiro óptimo.
Avaliação: Transferência acertada.
Se a perda desportiva fôr significativa, seja qual o fôr o valor da trasnferência, considerá-la-ei sempre como um mau acto de gestão.
No caso do Ricardo, penso, inclusivamente, que o aspecto financeiro não será de considerar.
Saber se Ricardo foi vendido por 3 ou por 4 milhões (pois que outros valores não vi referidos na imprensa) parece-me indiferente.
E fazê-lo com base nas declarações do mentecapto Lopera muito mais.
Já aqui disse e reafirmo que independentemente do valor da transferência, a saída do Ricardo foi um puro acto de gestão desportiva.
Saber se o Ricardo deve vencer o mesmo que Liedson, é um puro acto de gestão desportiva, na medida em que tendo o clube capacidade financeira para o fazer, na decisão apenas serão levados em linha de conta aspectos desportivos.
Os dirigentes do Sporting não ouvem o Afra na decisão, mas sim o Paulo Bento e o Freitas.
A avaliação assenta em critérios desportivos.

vermelho disse...

amigo JC:
muito me espanta que consideres o Liedson a "jóia da coroa" do Sporting.
Qual o sentido exacto desrta tua afirmação?

JC disse...

Amigo Vermelho:
Parece-me que sintetizas bem o problema:

"Se a perda desportiva fôr significativa, seja qual o fôr o valor da trasnferência, considerá-la-ei sempre como um mau acto de gestão"

Embora sempre se possa dizer que mesmo em casos de perda desportiva significativa, se estivermos perante valores de tal forma irrecusáveis nem sempre estaremos perante um mau acto de gestão.
No fundo, é a consagração da velha máxima de que "tudo tem um preço".

O difícil está em avaliar o que seja uma perda desportiva significativa e o que constituiu um valor irrecusável.

cavungi disse...

Amigo Vermelho,
Apesar de Veloso e Moutinho, Liedson continua a ser o melhor jogador do plantel lagarto.
É o unico que decide um jogo.
Daí ser a joia da coroa.
Jus tem razão.

JC disse...

Amigo Vermelho:
Jóia da coroa no sentido de que é, para mim, o jogador mais produtivo, mais valioso e mais dificilmente substituível do SCP.

Se calhar utilizei mal a expressão jóia da coroa.
Está para o SCP - na minha opinião, claro - assim como Simão está para o Benfica.

vermelho disse...

amigo JC:
percebido e devidamente contextualizado em relação a Liedson.

JC disse...

Amigo Cavungi:
Percebeu-me bem.
É exactamente nesse sentido que eu me quis referir ao Liedson.
Mas gosto muito de Veloso e acho-o de uma importância fundamental no meio campo do SCP e na forma como a equipa desenvolve o seu futebol.
Podemos até dizer que há um SCP com Veloso e outro sem Veloso.
Mas acho que não atingiu, ainda o estatuto ou a importância do Liedson. Afinal, nem meia época fez a titular.
Talvez este ano a sua importância na equipa aumente consideravelmente.

JC disse...

Amigo Vermelho:
No contexto e com o sentido em que o interpretaste, quem deveria, então, ser considerado a "jóia da coroa" do SCP?

cavungi disse...

Para mim "Joia da Coroa" no SCP é Caneira!

JC disse...

Amigo Cavungi:
Não seja venenoso.
E no Benfica, já agora?
Quer que lhe diga que era o Miccolli?

cavungi disse...

Micol "morreu"!Viva Micol!
Viva Burgesso!Viva Dabao!Viva Tacuara!

cavungi disse...

Caros Amigos,
Vou de férias!
Um forte abraço e até 6 de Agosto.
Bem hajam!