segunda-feira, julho 16, 2007

Um Mercado Periférico Emergente para Futebolistas Portugueses

Portugal encontrou um novo mercado para onde exportar jogadores.
O Chipre, situado no extremo oriental do Mar Mediterrâneo, tem pouco mais de nove mil km2 (um décimo do tamanho de Portugal) e acolhe neste momento cerca de 30 jogadores lusos nos seus campeonatos.
A ilha, com 800 mil habitantes, é mais conhecida pela sua atracção turística, mas um rendimento per capita de 29.105 dólares, muito superior ao português (22.677), começou a atrair os jogadores nacionais e a proporcionar às equipas cipriotas um poder de negociação contratual que não possuíam há alguns anos.
O primeiro jogador português a assinar por um clube do Chipre foi Ricardo Fernandes. O médio ofensivo, que jogou no Sporting e no F.C. Porto, abriu caminho aos jogadores nacionais em 2005/2006. Seguiram-se João Paiva, Kennedy, Filipe Duarte e muitos outros.
Neste momento, estão 28 jogadores portugueses contratualmente ligados a clubes cipriotas. Para além destes, mais 11 já passaram por lá, pelo que, em duas épocas, 39 jogadores portugueses assinaram contrato com clubes da ilha.
Mas nem só portugueses vão jogar para tais paragens. Estrangeiros que passaram pelo nosso país também jogam no Chipre.
Zé Carlos e Chmiest, que representaram a época transacta o Sp. Braga e assinaram neste defeso pelo Apoel F.C., foram os últimos a deixar Portugal para tomarem a rota da ilha de Chipre.
Um campeonato principal com 14 equipas, no qual o 1º classificado disputa a primeira pré-eliminatória da Liga dos Campeões e o 2º a primeira eliminatória da Taça UEFA, é aquilo que encontram os jogadores nacionais à chegada a Nicósia, capital cipriota.
O Apoel F.C. (campeão nacional no ano passado), o Apollon Limassol F.C. (vencedor da Supertaça), o Anorthosis Famagusta (vencedor da Taça) e o Omonia A.C. são os maiores clubes cipriotas.
Fica por destacar mais uma curiosidade: já sete jogadores estrangeiros que jogaram em Portugal passaram posteriormente pelo campeonato cipriota.
Entre eles Mário Jardel, que jogou em 2006/2007 no Anorthosis Famagusta; Miran Pavlin, o internacional esloveno que jogou no F.C. Porto; e o ponta de lança croata que alinhou no Sporting, Robert Spehar.
Poucos dias depois de Ricardo Fernandes assinar pelo Apoel F.C., João Paiva chegava ao Apollon Limassol F.C.
O avançado deixava o Marítimo a custo zero e aventurava-se no Mediterraneo.
João Paiva diz ter encontrado «um campeonato simpático» e caracteriza-o como «muito rápido, mais vivo, com menos cuidados tácticos do que em Portugal».
Uma liberdade táctica que acaba por ser «boa para os espectadores, que gostam do futebol assim», referiu ao MaisFutebol o atacante português.
O que atrai os jogadores portugueses para os campeonatos do Chipre é, em primeiro lugar, a capacidade financeira que os clubes apresentam.
Num país em que o «nível de vida é muito superior ao de Portugal», João Paiva não ficou admirado quando lhe apresentaram uma «boa proposta financeira e um bom projecto de futebol».
«Apesar de gostar muito de Lisboa e de Portugal, é muito bom e agradável viver aqui. É um estilo de vida muito algarvio», comentou o jogador.
Por ter sido dos pioneiros, João Paiva tem assistido de uma forma diferente à entrada de compatriotas nas competições cipriotas.
«Os clubes daqui gostam dos jogadores portugueses, até porque vêm subir a qualidade do futebol e, por isso, telefonam-me muitas vezes para pedirem informações sobre algum que tenham em vista. Mas também há muitos portugueses que procuram vir para cá. Telefonam a perguntar como é isto e se há possibilidades de virem» contou o avançado.
«Foi a entrada do Chipre na União Europeia que abriu portas aos jogadores portugueses» explicou João Paiva. Os jogadores nacionais deixaram de contar como estrangeiros e a sua entrada ficou facilitada.
Rui Lima é um dos mais recentes emigrantes nacionais no Chipre.
Deixou, em fim de contrato, o Beira-Mar e rumou há pouco mais de um mês para o Omonia A.C.
O extremo considera que as «vantagens financeiras são boas para os portugueses» e que «os jogadores mais bem pagos no Chipre têm salários ao nível médio dos grandes de Portugal». De tal forma que as equipas do Chipre têm capacidade para convencer jogadores portugueses, mesmo quando estes recebem propostas nacionais, tal como aconteceu com Rui Lima.
O português acredita que alguns jogadores aufiram «o dobro», do que em Portugal, além de receberem «a tempo e horas».
A adaptação não tem sido fácil, até pela língua e por se conduzir pela esquerda (consequências da influência britânica no país), mas «a vida calma, o calor e os amigos portugueses» ajudam a ambientação. Até agora, o português apenas fez jogos-treino, mas «já deu para ver que os adeptos vão ao futebol, vibram muito e são muito loucos».
O agente FIFA Carlos Gonçalves já transaccionou, entre outros jogadores, João Paiva, Hélio Pinto e Filipe Duarte para clubes do Chipre.
O empresário não duvida de que os jogadores lusos querem jogar na ilha de Chipre porque «os valores financeiros são bons e muitas vezes os clubes portugueses fecham as portas aos jogadores nacionais». Além disso, apesar de ser «relativamente pequeno, o futebol é muito mediático e os jogadores de fora são muito bem tratados» afiançou ao MaisFutebol.
Financeiramente, Carlos Gonçalves vê os maiores clubes de Chipre ao mesmo nível dos clubes portugueses logo abaixo dos três grandes: «Um Sp. Braga, por exemplo.» Interessante é o facto de o empresário considerar que «os clubes pequenos no Chipre têm mais capacidade financeira que os pequenos em Portugal».
Apesar disso, a «maioria dos jogadores chega ao Chipre a custo zero» e acrescenta o agente que os adeptos cipriotas «gostam dos jogadores nacionais porque têm experiência e são bons tecnicamente».
Outro empresário que colocou jogadores nos campeonatos do Chipre foi Ulisses Santos. O agente FIFA considera que o nível competitivo «não é excelente, mas é um mercado emergente e paga melhor que Portugal».
Há duas razões para os cipriotas quererem os jogadores nacionais segundo Ulisses Santos: a primeira, é Ricardo Fernandes, a segunda, as características.
«O Ricardo vingou e por isso eles ficaram com uma boa imagem dos nossos jogadores. Além disso, os portugueses são um misto de técnica e agressividade. Têm a habilidade natural dos campeonatos latinos e a capacidade física e dureza dos jogadores do mercado de Leste», um perfil que Ulisses Santos diz agradar a adeptos e dirigentes cipriotas.
O empresário faz um paralelismo entre a actuação dos clubes nacionais e a dos clubes da ilha de Chipre: «Tal como nós vamos buscar jogadores à América do Sul a custo zero, eles estão a ir buscá-los ao nosso país».
Os jogadores portugueses têm feito crescer as competições da ilha mediterrânica e assim talvez «o intercâmbio de jogadores entre países se torne mais natural». «Para um lado e para outro», apontou.

37 comentários:

VermelhoNunca disse...

Alguém sabe se ontem houve ameaça de bomba no Aeroporto de Lisboa? A concentração de polícias era enorme, jornalistas também. Será por causa da presidência portuguesa da UE?

cavungi disse...

Não amigo nunca, eram "só" dois reforços do Glorioso.
Gente VIP é outra coisa...

vermelho disse...

amigo nunca:
o que ontem se passou no aeroporto de Lisboa foi apenas a pedido de Eurico Gomes

vermelho disse...

é que esse senhor tem uma certa tendência para confundir os jogadores do Benfica com os do Sporting e, assim, perante tamanho aparato, não havia hipótese alguma de confusão.

VermelhoNunca disse...

O que ontem se passou no Aeroporto fez-me recordar aquela vedeta que agora foi para a Grécia. Para os amigos, o MO RECTO,

VermelhoNunca disse...

Eurico Gomes confundiu de facto o jogador que vai ser vendido por uma fortuna, esse outro grande craque, que irá encher os cofres da Luz ( ou os bolsos de alguém).
Quem entrou em estágio não sairá do Benfica, a não ser pelas cláusulas- palavra de presidente.

vermelho disse...

amigo nunca:
contextualizemos a afirmação.
Vieira fez tal afirmação em resposta a uma pergunta sobre Simão.
A afirmação dirigia-se a jogadores com estatuto de titulares indiscutíveis.
Aliás, em seguida, na mesma entevista, Vieira deu como exemplo de tal afirmação os casos de Luisão e Katsouranis, em relação aos quais foram rejeitadas propostas por não satisfazerem a clausula de rescisão.
Por outro lado, Manú integra o estágio sendo certo que sempre foi dito que sairá assim seja apresentada uma proposta para a sua venda que satisfaça os interesses do Benfica e do jogador.

cavungi disse...

3 Milhões por Andersson é ou não um excelente negócio?

cavungi disse...

A "Novela Simão" só existe para o Jornal ABola.
O Record, o Jogo e a Sportv já publicaram desmentidos do At.Madrid sobre o alegado interesse em Simulão.
Só não percebo a insistência em "vendê-lo" quando o SLB não o "pode" fazer.

vermelho disse...

amigo cavungi
penso que se trata de um negócio apenas razoável.
Se tivermos em atenção o preço pago por Ricardo Costa, não posso de deixar de considerar um mau negócio.
Mas, se tivermos em atenção o preço pago por Ricardo, não posso de deixar de considerar um bom negócio.
Assim, na poderação destas duas referências, direi que se trata de um negócio razoável.

cavungi disse...

Ok Amigo Vermelho, razoável.
Faltam sair Marco Ferreira, Pajó e Manú.
Nuno Gomes se algum ceguinho o quiser também podia ser vendido, porque tenho grande "karma" no YU.

vermelho disse...

amigo cavungi:
Espero e desejo que, também, esses sejam vendidos.

JorgeMínimo disse...

Caro Cavungi:
Naturalmente que o estimado teria que ter um grande "karma" pelo YU, já que foi o único chinês que chegou ao seu Benfica.

cavungi disse...

Escrevem os Jornais que Butt assinou com clausula de titularidade!!!
A ser verdade é vergonhoso!!!
Qualquer desportista que se preze joga se tiver valor para tal!
Forca Butt já!

vermelho disse...

amigo cavungi:
que jornais?

cavungi disse...

O Jogo claro!
Mas a semana passada lí isso mesmo na abola o que foi desmentido "por fontes proximas do processo".
Não esquecer que Butt rerscindiu porque foi relegado para o Banco pelo jovem Adler.
Era suplente e rescindiu.
Deve ter tido "ganataias" de que seria titular.
ão que goste muito do Quim.Por mim podia ir para o Bétis para suplente do Labreca.É-me indiferente.
Tenho muita pena que mais uma vezs se esteja a queimar o mlhor GR portugues: José Moreira.
Um dia, não muito longe estará nas Antas/Dragão.

JC disse...

Caros Amigos:
Tenho estado sem acesso à internet devido a um problema no servidor, agora resolvido.

Fiquei surpreendido pelos valores da venda do Anderson, pois que 2,8 milhões de euros é muito dinheiro por um defesa que o Benfica queira a todo o custo despachar.
Parece ter sido um bom negócio.
pelo menos se o compararmos com a venda do Ricardo, do SCP.
Agora se o compararmos com a venda do Ricardo Costa, do FCP, e mesmo do Ricardo Rocha, do SLB, então já não me parece assim tão bom.

cavungi disse...

Amigo Vermelho
"ganataias" = Garantias.
Que doideira de teclado tenho eu!

JC disse...

Caro Cavungi:
Vejo que continua com o sentido de humor em alta!

"Tenho muita pena que mais uma vezs se esteja a queimar o mlhor GR portugues: José Moreira."

Está a candidatar-se à casquinada da semana?

JorgeMínimo disse...

Caro JC:
Deve ter tido um almoço farto e bem regado!

vermelho disse...

amigo cavungi:
vais-me desculpar, mas não li isso no Jogo.
Todavia, não acredito nem um bocadinho nisso.
Mesmo sabendo que o Engenheiro não tem coluna vertebral, uma clausula como a que referes equivaleria a ser sodomizado à bruta por um moçambicano de dote muito generoso, qualquer coisa acima dos 35 cabeça de pêssego.
O Butt era titular há muitos anos no Bayer, mas um castigo de 3 jogos fê-lo ser remetido para o banco.
É absolutamente normal que tenha negociado a saída perante um cenário de uma época no banco.
Estamos a falar de um internacional alemão.

vermelho disse...

Claro que não fiquem dúvidas que Butt não vem para ir para o banco.
Qualquer reforço, à partida, é para jogar, então um com o currículo do alemão ainda mais.
Veremos é se durante a época justifica a aposta inicial.
Não sei do seu estado físico actual, mas na condição de há 2 anos, é, sem dúvida, um excelente reforço.

JC disse...

Caro Mínimo:
Talvez a comemorar a vitória do candidato apoiado pelo cidadão que por acaso também é presidente benfiquista à Câmara de Lisboa, o Luso-Indiano António Costa?

cavungi disse...

è verdade amig Jus,temos agora á frente da Câmara um presidente escuro, que é tembem benfiquista.
A sua 1ª medida vai ser transformar os terrenos do SCP em terrenos agricolas.
Adeus 35 milhões.

JC disse...

Para quem gosta de ciclismo, Sérgio Paulinho classificou-se hoje em 31º lugar na 9º etapa da Volta à França, a 3' 58'' do vencedor, SOLER HERNANDEZ Juan Mauricio.
Rasmussen chegou em 6º lugar, a 42'' do vencedor, e continua de amarelo.

JorgeMínimo disse...

Caro JC:
Acredito mais nos festejos dos 0.8 do PNR. Sempre ficaram à frente do achincalhado Monteiro.

JC disse...

Caro Amigo Vermelho:
Butt era suplente do GR do Bayern de Munique - de que agora não me lembro, estupidamente, do nome - na selecção alemã?
É que confesso não me recordar do nome dele.

vermelho disse...

amigo JC:
Butt foi 3º GR no último Mundial.
Lehman foi o titular e Kahn o suplente.

JC disse...

Obrigado, Amigo Vermelho.

cavungi disse...

Amigo Jus,
Butt era titularissimo no Bayer Leverkussen.
Um dia foi exopulso e esteve três jogos na Bancada.
Depois quando voltou foi para o banco sendo o titular do BL um tal de Adler.

cavungi disse...

Oliveira Cão é o GR do Bayern de Munique.

VermelhoNunca disse...

Será que não veio o ex-jogador do MU, Butt ,companheiro de quarto de Beckam?

JC disse...

Segundo li, Butt (espero que não seja diminutivo de "Butterfly") é fraco a sair às bolas cruzadas para a àrea.
Uma espécie de Labreca, neste particular.

cavungi disse...

Também lí isso amigo Jus.
Escrito por um jornalista Alemão.
Fraco nos cruzamentos.
Mas marca livre e penalties.
Um GR goleador.
Aposto que vai marcar mais golos que o Cardozo!

cavungi disse...

É importante não esquecer que António Costa teve uns fabulosos 57.904 votos.
Já ví mais gente no Estádio da Luz, num Benfica-Beira Mar.
È esta a sua legitimidade democrata!

cavungi disse...

Democratica!

cavungi disse...

Democrática!