quarta-feira, fevereiro 15, 2006

E assim vai a nossa República!!!

Com as eleições legislativas de Fevereiro, metade dos 230 deputados não foram eleitos.
Os que saíram regressaram às suas anteriores actividades. Sem, contudo saírem tristes ou cabisbaixos.
Quando terminam as funções, os deputados e governantes têm o direito, por Lei (deles) a um subsídio que dizem de reintegração: - um mês de salário (3.449 euros) por cada seis meses de Assembleia ou governo.
Desta maneira um deputado que o tenha sido durante um ano recebe dois salários (6.898 euros). Se o tiver sido durante 10 anos, recebe vinte salários (68.980 euros). Feitas as contas e os deputados que saíram, o Erário Público desembolsou mais de 2.500.000 euros.
No entanto, há ainda aqueles que têm direito a subvenções vitalícias ou pensões de reforma. Estas são atribuídas aos titulares de cargos políticos com mais de 12 anos.
Entre os ilustres reformados do Parlamento encontramos figuras como:
Almeida Santos......................... 4.400, euros;
Medeiros Ferreira....................2.800, euros;
Manuela Aguiar.........................2.800, euros;
Pedro Roseta............................ 2.800, euros;
Helena Roseta........................... 2.800, euros;
Narana Coissoró....................... 2.800, euros;
Álvaro Barreto........................... 3.500, euros;
Vieira de Castro........................ 2.800, euros;
Leonor Beleza.......................... 2.200, euros;
Isabel Castro............................. 2.200, euros;
José Leitão................................ 2.400, euros;
Artur Penedos............................1.800, euros;
Bagão Félix............................... 1.800, euros.
Quanto aos ilustres reintegrados, encontramos os seguintes:
Sónia Fortuzinhos.... 62.000, euros / 9 anos e meio de serviço
Maria Santos..................... 62.000, euros /9 anos de Serviço;
Paulo Pedroso........ 48.000, euros / 7 anos e meio de serviço;
David Justino............ 38.000, euros / 5 anos e meio de serviço;
Ana Benavente................... 62.000, euros / 9 anos de serviço;
Mª Carmo Romão.............. 62.000, euros / 9 anos de serviço;
Luís Nobre Guedes... 62.000, euros / 9 anos e meio de serviço.
A maioria dos outros deputados que não regressaram estiveram lá somente na última legislatura, isto é, 3 anos, o suficiente para terem recebido cerca de 20.000, euros cada.

2 comentários:

carlos disse...

Pois é.
E depois são os Magistrados, em especial, e os Tribunais, em geral, que contribuem para o déficit das contas públicas...
A propósito, não sei se repararam no DR de ontem, onde foi publicado um diploma que instituiu a figura do Provedor do Ouvinte a do Provedor do Telespectador (dois provedores)...
Ou seja, mais dois cargos que, seguramente, serão principescamente remunerados, a que acrescerão mais um sem número de regalias - viatura com chofer, despesas de representação, cartões de crédito, and so on... - mais assessores e staf de apoio, etc. etc.
Mas que é isto?
Provedores do Ouvinte e do Telespectador?
Para quê?
Que luxo é este, num País que está na miséria?
Já agora, porque não um Provedor dos Utentes dos Estádios de Futebol?
E outro dos Utilizadores da INternet?
E mais um Provedor dos Utentes das Sanitas Públicas?
No meio disto tudo, o que me espanta é que na imprensa, que eu me tenha apercebido, ninguém falou neste assunto nem niguém questionou o Sócrates sobre qual o orçamento previsto para as respectivas provedorias e qual a oportunidade da criação das mesmas.
E assim vai a nossa República....

vermelho disse...

Tachos e mais tachos...