terça-feira, fevereiro 07, 2006

Métodos Inovadores

Treinador acredita melhorar o desempenho dos atletas com... um «sutiã»
Os treinadores tentam sempre encontrar estratégias para melhorar o rendimento dos seus jogadores e equipas.
Carlos Roberto, do Botafogo, decidiu introduzir a utilização de um «sutiã» nos treinos, uma técnica que importou dos Emirados Árabes.
Para que serve? O técnico explica: «É um sutiã. Faz com que o jogador tenha dificuldades em ver a bola. Assim ele joga com a cabeça levantada. Muitos jogadores têm o vício de jogar de cabeça baixa e isto faz com que tenham um limite.
Depois de se retirar o colete, o jogador terá uma maior visão de jogo. Observei isso lá fora. A primeira vez que fiz este trabalho foi em 1998, nos Emirados Árabes.»
Os jogadores parecem estar rendidos aos resultados, como se comprova pelas declarações do lateral-esquerdo Bill: «Serve para transportarmos a bola sem olhar para o chão. Com aquilo não conseguimos ver a bola. Acho que foi positivo, porque pudemos tocar na bola com desenvoltura.»

13 comentários:

verdete disse...

Ora aí está uma óptima ideia!
Resta esclarecer o tamanho dos sutiãs e se se tratavam de sutiãs usados ou comprados novos.
Boa ideia também seria colocar na cabeça dos jogadores umas cuequinhas, de preferência usadas, de forma a espicaçar-lhes o engenho...
Ora aí está um tema para o Prof. das bostas bostar para aí qualquer coisa, com varapau entremetido ou sabujado, como melhor lhe aprouver.

qualesma disse...

O Prof. Venceslau não gosta destas coisas. Não gosta de sutiãs nem do que estes escondem, sustentam ou aguentam. Ele é mais varapaus, bastões, roupas de cabedal. Enfim, só falta dizer que curte os "Village People".

verdete disse...

Não falta não, porque eu vou dizer agora: o Prof. Venceslau curte os Village People!
E Boney M, Queen, Erasure e O'zone
Com aquela falinha complicada que ele utiliza, só pode mesmo curtir esses desviados de Deus....
Já imaginaram o Prof. Venceslau a cantar a canção do bandido a uma fêmea deserta de desejo com aquele linguajar enviezado?
Tirava-lhe logo a vontade para a brincadeira....

qualesma disse...

O que o Prof. Venscelau gosta é dos vvvvvvvvvvvvvssss, das vielas, do varejar-se, do varapau, do venire contre factum proprium, das Vordoadas, dos vaçoites, dos vastões, dos village people, das vananas, enfim. Olhe, deLEITE-SE com o castigo do Cristiano Ronaldo, que também teve um PROFESSOR que o levou consigo, se calhar foi esse PROFESSOR que o tem castigado. O Hugo Marçal também é professor, não é? Ah, pois, tá tudo certo.

Prof. Venceslau disse...

Caros “qualesma” e “verdete” que escrevem sempre juntos, um atrás do outro, não infalivelmente por esta ordem.
Estou deveras amargurado e perplexo com o Sr. verdete, a quem retiro o panegírico contido no meu derradeiro “post” pois, ao que vejo, afina pelo mesmo diapasão.
Querem galhofear com uma putativo tribadismo, que o façam! De facto, quem os pode entravar.
Para além dessa ostentação primária de homofobia que, se me vissem, velozmente desvaneceria – pois, ao contrário dos senhores, sou um homem feito – rogo-vos escassamente que se detenham um instante e reflictam sobre o que garatujaram. Assim, é comovente a vossa cultura musical relativamente a todos os estereótipos ligados à homossexualidade. Nem mesmo um homossexual, do mais fraldiqueiro possível, teria a fardagem que V. Exas. comprovam ter sobre o assunto. Depois, é no mínimo curiosa a vossa indisfarçável trepidez e histérico desassossego ao congeminarem um varão de soutien, facto que apreciam, até, como boa ideia, ou melhor “óptima ideia”! Será algum fetiche?
No demais e quanto à minha fala diante uma “fêmea deserta”, retenho a imagem desaprazível que guardam da mulher, associando-a ao animalesco “fêmea”, com certeza alojando a expressão “macho” para os vossos semelhantes, política muito cara aos por vós referidos “Village People”. Digo-vos: - mais depressa se extasia uma mulher com linguagem cuidada do que com o vosso constante assomo de gaiatice juvenil, acompanhado certamente de alguns flatos trocados entre vós, no espírito “macho” que cultivam e se deleitam e, já agora, amparados nos tão referidos varapaus, expressão que parece ter ficado no goto a V. Exas..
Cresçam e apareçam, criaturas de Deus!
Prof. Venceslau

Prof. Venceslau disse...

Ah, já agora...Saiam do blogue e deixem alentar as mentes sãs, argumentando sobre aquilo que o criador do espaço se propõe fazer. Saiam também, mas desta vez do armário, e criem um blogue adequado, onde possam falar desbragadamente de varapaus, trocando umas boas casquinadas, e não só, e admirem à vontade os homens de soutien. Quanto a mim, entretenho-me a escrever sem brejeirice e a admirar mulheres, de preferência sem soutien.
Até breve
Prof. Venceslau

qualesma disse...

Tu gostas é de mulheres tipo Roberta Close, com um grande varapau para te ficar, indefenidamente, no goto. O que tu queres sei eu shemale de cueca de gola alta do catano e muda de nome para "Mister Gay". Conto ver-te na 7ª Conservatória de Lisboa com um da tua laia a dizerem que se não forem aceites vão recorrer para o Constitucional.

Prof. Venceslau disse...

Caríssimo
O seu acesso de assanho é característico do cavado recalcamento de que sofre. Seja sereno, remanso, respire fundo e avoque a sua espécie. Olhe que hoje em dia a questão é arrostada com alguma desafectação. Quem reage assim é porque foi afectado no seu âmago tantas vezes amordaçado. O tipo de linguagem só testifica o que venho dizendo. Vejo, também, que já assentou qual a Conservatória a que se deve dirigir e debuxou a sua estratégia para contingente recusa. O dono do blogue é que não deve ficar muito animoso com a sua hiper-reactividade quando – e é tão intuitivo – lhe cutucam o infra-ego.
Olhe, não se sinta discrepante. Vá em frente que há até gente determinada a apoiá-lo. Por mim, tem a minha intelecção e por isso as suas palavras não me danam.
Fale, por favor, de futebol e não ugue ordinarices
Prof. Venceslau

Prof. Venceslau disse...

Só mais uma coisinha
O meu amigo traiu-se novamente. A Roberta Close não é, como afirma, uma mulher. Anda confundido, não?
Prof. Venceslau

carlos disse...

Eu não acredito nisto.
Um blog que até há bem pouco tempo era um espaço sério de opinião e comentário transformou-se nesta chicana do catano?!?!?!?
E o que terá a dizer a isto tudo o meu amigo vermelho, que é, afinal, o legítimo proprietário deste espaço?
Ó meus amigos Qualesmas, o verdadeiro, travestido de professor, e o heterónimo, comportem-se, valha-nos Deus!...
E esse dito Verdete, que ao princípio até me parecia um respeitado comentador, mas que agora já me parece um qualquer heterónimo, provavelmente de um qualquer Qualesma?
Mais contenção a todos, por obséquio....

Prof. Venceslau disse...

Caro Sr. Carlos:
A sua embaixada, de aparente probidade, acaba por não ter coerência alguma na justa comensuração em que encana no mesmo lugar pessoas diversas, conturbando a minha pessoa com a dos meus próprios ofensores, Verdete e Qualesma, como se fossemos todos uma e a mesma pessoa. Quero dizer-lhe que está redondamente embarricado. Aliás, desusada é até a sua vacuidade quando são “postados” aqueles vis escritos. Será a sua faceta menos austera?
Quanto à minha singular paridade quero também referir-lhe, bem como aos que me opugnaram, que através dos meus conhecimentos e contactos já descobri qual o servidor onde pertencem os IP’s das máquinas aproveitadas pelos ofendedores e, nesse servidor, exceptuados os centrais, qual a zona do país de onde provêm. Assim, será acessível saber, pelo menos, qual o funcionário que retribui pelo nome ou sobrenome de “qualesma” ou, segundo o seu adiantamento, “quaresma”, nomes extravagantes que permitirão um célere reconhecimento. Aí, esse ou esses fidalgos terão ocorrência para enxergar Venceslau, o homem, perante as autoridades competentes.
Assim irei restabelecer o meu pundonor e alquebrar os mal-entendidos que V. Exa. parece querer, com que repreensíveis motivos, criar.
Até breve
Prof. Venceslau

Prof. Venceslau disse...

Mais um reparo...Sr. CArlos
Não deixo de notar a similutude de vocábulos empregues, por si e pelo denominado "qualesma", nomeadamente no que concerne a "catano", o que adensa as minhas suspeitas. Além disso, pela hora do registo do post, o "Verdete" e o "Qualesma" são a mesma pessoa, ou conluiados, já que entre um e outro medeia somente o hiato necessário à elaboração e registo dos hediondos escritos.
Elementar, não?
Prof.Venceslau

vermelho disse...

Decoro, senhores, decoro