segunda-feira, maio 14, 2007

Breve análise à Jornada

A 29.ª jornada não definiu qualquer lugar relevante da tabela classificativa: campeão, vice-campeão (com entrada directa na Liga dos Campeões), sexto posto (dá acesso à Taça UEFA) e despromovidos (com excepção da Académica que viu a sua permanência matematicamente confirmada).
Como bons portugueses, postergámos as decisões para o último dia do prazo.
O Porto tremeu em Paços de Ferreira, chegando mesmo a perder a liderança do campeonato durante cerca de uma hora.
Sporting e Benfica venceram os seus jogos e aproximaram-se da liderança, distando agora o Sporting apenas um ponto do Porto e o Benfica dois.
Ou seja, não obstante o maior favoritismo do Porto, que depende exclusivamente de si, os dois grandes lisboetas ainda almejam o título.
O Benfica derrotou o Setúbal por 0-1.
Num mau jogo de futebol, o Benfica venceu sem grandes dificuldades um Setúbal, que agoniza no último lugar.
Sempre em ritmo muito lento, o Benfica controlou a partida do princípio ao fim.
Pese embora este domínio, o Benfica conheceu algumas dificuldades na sua materialização.
Derlei esteve desastrado na finalização e só à sua conta desperdiçou três boas chances de inaugurar o marcador.
O único golo da partida foi apontado aos 79 minutos e da autoria de Miccoli.
O italiano tirou Janício do caminho e disparou forte para o fundo da baliza à guarda do sérvio Milojevic.
Décimo golo de Miccoli no campeonato, quinto nos últimos quatro jogos, selando o vigésimo jogo do Benfica sem perder.
Esta vitória permite-lhe fantasiar com o título, sendo certo que apenas uma conjugação altamente improvável de resultados lhe possibilita a sua concretização.
Terá que vencer a Académica na última jornada e esperar que o Porto perca com o Aves e o Sporting empate com o Belenenses.
Por seu turno, o Setúbal tem a permanência à distância de uma vitória na Figueira da Foz, desde que Aves e Beira-Mar não vençam os seus encontros.
Na Mata Real, o Paços de Ferreira conseguiu travar as aspirações do líder, impondo uma igualdade a uma bola.
Apesar das dificuldades, o Porto deu mais um passo em frente para o bicampeonato.
O Porto sentiu imensos problemas em controlar emocionalmente a partida e a intranquilidade dos seus jogadores foi por demais evidente.
Ainda assim, entrou melhor na partida.
Na sequência de um lance polémico dentro da área entre Paulo Assunção e João Paulo em que pareceu existir motivo para grande penalidade, Lucho, em posição frontal, rematou ao poste direito da baliza de Peçanha.
Todavia, praticamente na resposta, o Paços marcou. Na cobrança de um livre, Antunes fez jus aos seus dotes e desfeiteou Hélton.
Em desvantagem, o Porto estava virtualmente no segundo lugar.
Frente a um Paços determinado e insubmisso, o Porto nunca conseguiu verdadeiramente assenhorear-se do controlo do encontro.
Jogou sempre mais com o coração do que com a razão e as oportunidades de golo foram um bem raro e escasso.
Aproveitando o excelente momento de forma de Bosingwa, o Porto canalizou grande parte do seu processo ofensivo pelo lado direito e foi por aí que criou mais perigo.
Hélder Postiga atirou ao poste após cruzamento de Quaresma da esquerda naquela que foi a melhor ocasião de golo dos portistas.
Aos 76 minutos, na sequência de uma bola parada, o Porto chegou à igualdade.
Canto da esquerda, confusão na área pacense e a bola a entrar na baliza de Peçanha, após "alívio" de Mangualde que embateu em Adriano.
Um golo em carambola que pode vir a dar o título ao Porto.
No final, uma sensação de conforto perpassava pelos adeptos portistas, já que com este resultado o Porto continua a depender apenas de si para chegar ao bicampeonato.
Em Coimbra, o Sporting venceu a Académica por 2-0.
Os golos foram marcados a abrir e a fechar o jogo: Liedson aos 4 minutos e João Moutinho aos 89.
A equipa de Paulo Bento iniciou o jogo da forma que lhe tem sido habitual nas últimas semanas, isto é, marcando.
Aos 4 minutos, Liedson inaugurou o marcador, concluindo uma iniciativa de Nani pela esquerda, que Medeiros não soube conjurar devidamente.
Logo de seguida, Pedro Roma derrubou Liedson no interior da área e o Sporting beneficiou de uma grande penalidade.
Todavia, Liedson permitiu a defesa de Pedro Roma, desperdiçando, assim, a oportunidade de "matar" o jogo.
A Académica esboçou então uma reacção e esteve perto do empate em dois momentos: Lino, no final da primeira parte, e Dame N´Doye, no início da segunda, acertaram na trave da baliza de Ricardo.
No entretanto, ainda no primeiro tempo, Lucílio Baptista não assinalou, como devia, penalty, num lance em que Liedson derrubou Miguel Pedro no interior da área leonina.
Manuel Machado voltou a incorrer no erro de utilizar três centrais em jogos contra o Sporting.
Havia sido assim nas partidas para o campeonato e taça disputadas em Alvalade, com os resultados conhecidos, mas tal não demoveu Machado de recorrer, de novo, aquele sistema táctico.
Errar é humano, não aprender com os erros é estupidez.
A par desta incongruência táctica, Machado prescindiu de Dame no onze inicial, uma decisão tão incompreensível quanto asnática.
Quando colocou em campo a sua melhor equipa, estruturada no sistema que lhe é próprio, a Briosa tomou conta da partida.
Machado começou com três centrais e terminou com três pontas de lança o que diz bem do seu desvario táctico.
Pelo meio e enquanto alinhou em 4x4x2, a Académica dominou o encontro.
Apenas nos últimos vinte minutos, o Sporting voltou a criar situações de golo.
Tello ameaçou na sequência de um livre directo e João Moutinho, após passe de Nani, selou o triunfo leonino.
O Sporting continua na liça, necessitando agora de novo empate do Porto na última jornada para se sagrar campeão, assim triunfe frente ao Belenenses.
A Académica, mesmo sem somar qualquer ponto, garantiu a permanência na Liga Bwin.

14 comentários:

JC disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JC disse...

Assisti no Municipal de Coimbra ao melhor jogo de futebol desta época.
O SCP fez uns primeiros 45 minutos de dominío total, com uns primeiros 30 minutos de verdadeiro luxo.
Nenhuma equipa conseguiu sufocar a Académica da forma que o SCP o fez na primeira meia hora, onde exibiu um futebol de outro mundo.
Romagnoli é um verdadeiro espectáculo a jogar à bola, Miguel Veloso tem uma presença em campo fantástica, Nani é, mesmo, um sobredotado, Liedson aparece em todo o lado do meio campo para a frente, sendo praticamente impossível de marcar.
Jogando em rapidez, com constantes trocas de bola ao primeiro toque, mudanças de flanco e explorando as faixas laterais do terreno, os jogadores do SCP proporcionaram um verdadeiro espectáculo de bem jogar à bola naquela primeira meia-hora em Coimbra.
Não fora as falhas na finalização e o jogo tinha aí ficado decidido.
Na segunda parte, a Académica entrou bem no jogo e proporcionou, também ela, um bom espectáculo.
Com muito boa circulação de bola e furto do retraimento do SCP, a Académica tomou conta do jogo e durante os primeiros 20/25 minutos da primeira parte exibiu um bom futebol, onde sobressairam os habituais Dame, Filipe Teixeira e Lino.
Sempre aqui disse que a Briosa pratica muito bom futebol e só um treinador chanfrado, atacantes inaptos e uma defesa que por vezes comete erros infantis fizeram com que a Académica não tivesse tido um campeonato mais tranquilo.
Durante esse período, contudo, a Académica não provocou verdadeiras oportunidades de perigo, excepção feita à bola na barra, fruto de um remate de longe do Dame.
Nos 20 minutos finais, o SCP retomou o controlo total da partida e voltou a criar lances de perigo, que culminaram no golo do João Moutinho.
Quanto à arbitragem, ficou a sensação de penaltie no estádio no lance do Liedson sobre o Miguel Pedro.
Embora tenha ocorrido no lado mais afastado àquele em que me encontrava, foi essa aideia que me ficou também.
Contudo, já aqui foi defendido neste blog que nesse tipo de lances não deve ser assinalado penaltie, porque se trata de carga de ombro.
Quanto ao penaltie cometido sobre o Liedson, ficou por mostrar o cartão vermelho ao Pedro Roma, já que Liedson ficava isolado em frente à baliza.
No final, fiquei satisfeito porque a Académica não precisava do resultado para cumprir o seu objectivo e o SCP necessitava de ganhar para tentar atingir os seus.
Aos demais jogos não assisti, registando, contudo, o golo de Miccolli, mais uma vez obtido de forma fortuita.

JC disse...

Esqueci-me de referir o golo de Adriano, obtido igualmente de forma perfeitamente fortuita.

JC disse...

Rui Santos dizia ontem na Sic Noticias que os jogadores do FCP apresentam uma estranha tristeza e falta de alegria, em lugar de se mostrarem motivados e entusiasmados com o aproximar do final do campeonato e consequente conquista o título.
É de facto, muito estranho.
O FCP parece uma equipa em sofrimento, abúlica, nervosa, em depressão.
Toda esta segunda volta passou, para o FCP, em sofrimento, quando tinham todas as condições para exibirem um futebol alegre, bem jogado, rumo a um título há muito anunciado.
De tal forma é assim que a um jogo do final, bastando ao FCP ganhar no seu estádio à equipa mais fraca do campeonato para ser campeão, acho que poucos serão os que arriscam garantir que o título são favas contadas.
Aliás, não fora ontem um golo obtido às quatro tabelas já na parte final do jogo e tinha sido, creio, o adeus ao título.
Uma equipa que vê o título a aproximar-se joga concentrada mas com alegria, é dominadora e não dominada, respira confiança.
Nada disso se vê na equipa do Porto.
Seria um golpe muito duro para os seus adeptos se, depois de terem estado sempre à frente do campeonato, o perdessem na última jornada no seu território, desperdiçando vantagens de 9 pontos que tiveram tanto para o Benfica como para o SCP.

Zex disse...

A exibição do Porto foi má !
Mas o Porto não foi dominado, não exageremos.
Na primeira parte o Paços fez um remate à baliza. Só passou do meio campo após o golo. Na segunda parte, um ferrolho total ! terá feito cerca de 3 ou 4 remates durante o jogo todo, sendo que, com perigo relativo, só dois.
Claro que o FCPorto devia e podia jogar de outra forma. Não se compreende. Ainda assim, penso que chegará ao título. Seria um grande escândalo que tal não acontecesse.
Mas com aquele "pé-frio" ao leme, tudo é possível ! Ontem cheguei a temer o pior !
A única grande exibição foi a de José Bosingwa ! O resto, patético !
Se fosse um adepto dos outros candidatos, acreditaria !
Com o "pé-frio" do lado do Dragão, há que ter fé !
Mesmo assim, parace-me que o Porto vai conseguir o ceptro, com toda a justiça !

Antes morto que vermelho disse...

o fcp ontem deve ter feito das piores exibições do campeonato, e reconheço que teve alguma sorte em empatar, na medida em que foi raro ver uma jogada decente.
o paços fez 2 ou 3 remates, e se marcou um golo, pode agradecer á "barreira" formada pelos jogadores do fcp, quando da marcação.
quaresma, jorginho, lucho e lisandro com exibições "abaixo de cão", sendo que o quaresma não faz a mínima ideia do que quer fazer quando tem a bola nos pés!
o campeonato durante uma hora esteve entregue (numa bandeja de prata) á lagartagem.
penso que se calhar até seria melhor para assim o pc, finalmente fazer uma profunda limpeza de bálneário, a começar pela cabeça do "pé-frio" atirada para o meio dos SD.
se o "pé-frio" conseguir perder o campeonato, sou capaz de imaginar que ele é o cavu e ir ao porto esmagar-lhe a cabeça.
se a previsão do MST se concretizar vamos ter a incerteza do campeão até ao último minuto de jogo, graças á "falta de tomates" do "pé-frio".
pode ser que seja o fcp a perder o campeonato e não o sporting a ganhá-lo!!
de resto lagartada a vencer de forma habitual e a lampionagem a ganhar graças ao miccoli (vai para o fcp fazer o quê?).
uma curiosidade: já repararam que tudo quanto é equipa ganha ao boavista, menos o fcp? porque será?

JC disse...

Caro Zex:
Neste momento, já não sei se o FCP ganhará o campeonato com toda a justiça.
Isto é, se ganhar o campeonato - como, ainda assim, acho que vai ganhar - creio que não será o que se pode dizer um justo vencedor.
A segunda volta do FCP foi má de mais.
No final da 1ª volta, tinha a certeza que o FCP ia ganhar o campeonato e que o merecia, pois que era a melhor equipa das três grandes, com os melhores jogadores.
Mas depois de perder 9 pontos para o SLB e 9 pontos para o SCP e perante a forma como se apresenta nos últimos jogos, acho que o FCP não merecia ganhar o campeonato.
O FCP não, o seu treinador, pois que acho que a responsabilidade desta impressionante quebra do FCP é dele.

Engenheiro_JimmyJump disse...

Relativamente à última jornada, muito sucintamente concluo o seguinte:

Um Benfica resignado à espera do final de época.

Um Porto amorfo na Mata Real, que não me parece com muita vontade de ser campeão nacional.

Um Esporting igual a si mesmo em Coimbra, de contra ataque a jogar no erro do adversário. Deste modo, obteve os seus dois golos (de referir que o golo do Etíope, esta muito longe de ser fortuito. O do Miccolli e o do Macaco Adriano sim. O do Etíope não!). Parece me incrível, uma equipa que luta para ser campeã, adoptar um sistema de contra ataque e chegar à ultima jornada a apenas um ponto do líder.

Que campeonato miserável!

Engenheiro_JimmyJump disse...

...o que seria de mim se não fossem as Chanfras deste universo. Adoro ser Chanfrado!

Engenheiro_JimmyJump disse...

Enão administrador, onde e que param os outros "chanfrados"?

JorgeMínimo disse...

Caro Saltitão:
Uma equipa que desde o primeiro minuto de jogo, luta para marcar golos e consegue-o, joga em contra-ataque? Não diga disparates!! Se o estimado não tivesse estado no almoço do blog em Lisboa, diria que era mais um pseudónimo do Cavungi.

JC disse...

Caro Engenheiro Jimmy:
Para dizeres que o SCP jogou em Coimbra em contrataque é porque não viste o jogo.
O SCP entrou com tudo para cima da Académica como o provam o golo logo obtido aos 4 minutos e o penaltie ainda que falhado aos 7 mais três oportundidades de golo flagrantes até ao final da primeira parte, duas pela esquerda por Nani e uma pela direita por Djaló.
Tudo isto fruto de um ataque continuado que remeteu a Briosa ao seu meio-reduto.
Só na segunda parte é que se poderá dizer que o SCP jogou mais em contra-ataque, muito por culpa da AAC que obrigou o SCP a recuar.

VermelhoNunca disse...

Amigo JC, o Saltitão saltita de disparate em disparate. Não viu o jogo, não sabe do que fala. Quer fazer as vezes de Cavuvu, seguramente.

cavungi disse...

Ainda podemos ser campeões!
Isto atesta da qualidade dos outros dois candidatos.
Este ano vai ganhar, não o melhor, mas o menos mau.
É muito triste!