segunda-feira, março 06, 2006

Análise à Jornada

Ao contrário do que se poderia supor, os três grandes venceram, sem tibiezas, as partidas deste fim de semana.
Na Reboleira, único jogo que tive oportunidade de ver este fim de semana, fruto de diversas vicissitudes, o Benfica, num jogo fraquinho, venceu, com inteira justiça, o Estrela.
Partida muito jogada a meio-campo, com escassas oportunidades de golo, na qual a luta se sobrepôs, claramente, à qualidade do futebol praticado.
O Benfica apresentou-se, novamente, com um onze distinto do da última jornada.
Desta vez, contudo, por força da ausência de Simão, por castigo, substituído por Geovanni.
Jogo insípido, com o Benfica a mostrar-se incapaz de criar ocasiões de perigo em toda a primeira parte.
O Estrela chegou ao glo num lance de bola parada, com Moretto a ficar, francamente, mal na fotografia.
Um frango, não tão grande como o perú do Baía na Luz, mas um frango.
Construiu mal a barreira, posicionou-se mal na baliza e foi lento a reagir.
Contrariamente ao previsto, o Estrela chegava ao golo na transformação de um livre e não num lance de contra-ataque.
Para a segunda parte, Koeman, inversamente ao expectável, não procedeu a qualquer substituição, antes optando por redistribuir os jogadores em campo.
Assim, Geovanni surgiu a ponta de lança, Robert à direita e Karagounis na meia esquerda.
A equipa melhorou, se bem que não muito, e num lance de bola parada, Robert, com um remate seco, forte e colocado, restabeleceu a igualdade no placard.
Percebendo o erro de casting que constituiu a colocação de Karagounis na meia esquerda do ataque e detectando a incapacidade física de Geovanni, Koeman introduziu Manduca e Miccoli na equipa.
Aí sim, o Benfica subiu de produção e finalmente passou a acercar-se com perigo da área do Estrela.
Miccoli com um pontapé de primeira fez Bruno Vale brilhar e Manduca na recarga atingiu a base do poste da baliza do Estrela.
Estava dado o mote para aquilo que seria o golo do Benfica.
Lançamento longo, Nuno Gomes amorteceu de peito para Miccoli que, de primeira, desferiu forte pontapé, o qual, após embater em Maurício, se anichou nas redes estrelistas.
O Benfica chegava à vitória com "estrelinha".
Destaque para o acerto do quarteto defensivo do Benfica, provando, uma vez mais, a justeza da opção pelo recuo da linha defensiva em 15 metros após Leiria, para Manuel Fernandes, pelas inúmeras bolas que recuperou a meio-campo, para Robert nos lances de bola parada e para o regresso de Miccoli, que, embora ainda longe da forma física ideal, demonstrou, uma vez mais, toda a sua utilidade.
Destaque negativo para Paulo Costa e seus auxiliares, perfeitamente desastrados, perdoando a expulsão a Paulo Machado no dealbar da partida e assinalando mal quatro fora de jogo ao ataque do Benfica.
Com supra aludi, não tive ocasião de assistir à transmissão de qualquer outro dos jogos dos grandes.
Pelo que vi, ouvi e li, parecem-me meritórias as vitórias de Porto e Sporting, merecendo especial referência os dois golos de Koke na sua estreia na Liga.
No mais, como vos disse, desloquei-me a Leiria, na companhia de dois outros companheiros deste blog, para assistir a uma justissíma vitória da Briosa.
Antes da partida se iniciar, tivemos oportunidade de conviver com o inimitável João Pinto, em missão de observação ao serviço do Porto.
Visivelmente mais anafado, foi de uma simpatia a toda a prova.
Quanto ao jogo em si, a Académica dominou, integralmente, a partida, num jogo sem história, tão clara que foi a superioridade da Briosa.
0-2 foi, assim, um resultado curto, pecando, como em outras situações, Vingada por falta de ambição.
Nota negativa para Duarte Gomes e seus auxiliares, que tudo fizeram para complicar a vida à Briosa.
Desde um golo mal invalidado a Zé Castro a um critério disciplinar incompreensível.
Realce negativo, igualmente, para Costinha que deu um grande perú, provando à saciedade que só engata nos jogos contra o Benfica.
Novidade colhida em primeira mão no intervalo do jogo junto do empresário do jogador, foi a certeza de que, infelizmente, Zé Castro irá abandonar a Briosa no final da época e que o seu destino será o estrangeiro.
Numa tarde soalheira de Inverno, vitória sem contestação da Briosa, mantendo-se a tradição.
Ficam a faltar 3 vitórias para assegurar a tão desejada manutenção.

16 comentários:

samsalameh disse...

Renovo o comentário do meu amigo vermelho.
Pois eu também lá estive no Magalhães Pessoa e fiquei com a sensação que dos 2.263 adeptos que ali entraram para assistir a um jogo que podia ter dado goleada caso o Professor quisesse arriscar mais um bocado no ataque (lembre-se, o Leiria jogou com 10 quase uma hora de jogo), deviam cerca de 2.000 adeptos da Briosa...Enfim, acabei por concluir que a AAC tem dois estádios na região centro: o de Coimbra e o de Leiria!
Também tive ocasião de ver com os meus próprios olhos esse grande jogador do "Estávamos à beira do abismo, demos um passo em frente e ganhámos". Com grande admiração minha não estava só o grande capitão do FCP a tirar umas notas...Atrás de mim, um senhor de cabelo, estilo Presidente do V. de Guimarães, também anotou alguns pormenores de alguns jogadores...Ou a Briosa, com o andar da carruagem, renova o contrato com alguns jogadores, ou então mais uma vez e sem receber qualquer contrapartida deixa ir mais alguns embora!!
Fico a aguardar pelos resultados da BetandVermelhoWin para ver que classificação ocupo neste momento.
Um abraço e aguardemos serenamente por esse grande jogo de 4ª feira.

Jorge Mínimo disse...

Concordo com o comentário do nosso administrador ao jogo do Benfica. Contudo devo enunciar dois erros graves do árbitro que não são explanados nesta análise. Primeiro a não amostragem de cartão amarelo a Nuno Gomes por jogo perigoso, em jogada idêntica à célebre entre Beto e Sissoko ( será treino específico de laboratório da turma de Koeman? ) e não ter assinalado um penalty claro de Petit sobre Bevacqua. Em suma uma noite desastrosa do sr. Paulo Costa com influência directa no resultado para ambos os lados num jogo morno e sensaborão.

Arroubas disse...

Acho inacreditável o que o Sr.Holandês faz com o meu querido Mantorras.Inconcebível!!O meu benfiquismo nunca pode ser posto em causa,mas tenho dificuldades em rever-me naquela equipa comandada por um holandês nazi,que pondo em causa o esforço de todos nós,ignora bandeiras como Mantorras,Quim e Beto.Moretto?Por favor não brinquem comigo.Temos de fazer um movimento para expulsar este tipo do glorioso.Parabéns à Académica,ganhou e bem.

Zex disse...

É pena que todas as bacoradas do mundo da bola sejam, agora, atribuídas ao João Domingos Pinto.
Essa frase, sr. salame, não foi proferida por esse jogador, mas sim pelo central Hélder, ao serviço do Bfica.
De facto, o João Pinto tem muitas saídas infelizes que fazem parte da história recente do futebol português, onde se destacam a frase dos prognósticos e a do livro da sua cabeceira. Mas, quanto ao resto calma. O que dizem os sites na net ou os mails, feitos por pessoas que nada sabem, não são seguros, informe-se melhor.
E o que dizer da célebre frase desse mago, do seu clube, de nome Manuel Galrinho Bento, que aquando da resposta a uma questão sobre o futebol húngaro, disse que: "É muito bom, é a magia do futebol, por isso é conhecido pelo futebol magiar". É de bom tom ?
E que dizer de "super sumos", e "ambos os dois" ? Tenha tino, Sr. salame !
Quanto à análise da jornada, "isenta" como sempre, lamenta-se o facto do Sr. Administrador não ter visto o jogo do FCP. Já era de esperar ! Não lhe interessava comentar...
O Sr. Jorge Mínimo levanta uma questão importante quanto ao pontapé no Nuno Gomes no jogador do Amadora. Será um treino específico do Koeman ? Sissoko esteve em risco de deixar de ver ...
Força Liverpool !
Ou como diria, vermelhonunca, "You'll never walk alone".

carlos disse...

Também estive no Magalhães Pessoa, também vi o João Pinto, também vi os "olheiros".
Gostei do jogo a que assisti, onde a Académica deu um banho de futebol a "uma das 3 ou 4 equipas da 1ª Liga que melhor futebol praticam", como disse Koeman antes de sair derrotado por 3-1 do mesmo estádio.
Afirmação esta com a qual eu até concordei, pois que o Leiria, já sob o comando do Jorge Jesus, efectuou um conjunto de jogos onde exibiu um futebol de agradável qualidade, nomeadamente no jogo da 1ª volta em Coimbra.
Simplesmente, ontem a Académica deverá ter feito uma das melhores exibições desta época e não deixou, simplesmente, o Leiria jogar - o que, aliado a uma certa displicência com que o Leiria entrou em campo, levou a que o jogo tivesse um só sentido (como eu gosto desta expressão!)
A Académica merece ficar na 1ª Divisão, tem um bom conjunto de jogadores (Zé Castro, Pedro, Filipe Teixeira, Brum, Pedro Roma), tem uma boa massa associativa e um bom estádio, e com o resultado de ontem deu um grande salto nesse sentido.
Quanto aos grandes, não concordo com o Snr. Administrador quando diz que os três grandes venceram, sem tibiezas.
Lá que o FCP tenha ganho sem tibiezas, concordo, tão avassalador foi o seu domínio sobre o Nacional.
Que o SCP tenha ganho sem tibiezas, também concordo, pois que, ainda que tenha construído o resultado no quarto de hora final e tenha produzido uma exibição pouco vistosa, foi incontestável o seu domínio e controlo do jogo, e a vitória nunca esteve em causa.
Agora quanto ao SLB, se acha que ganhar com um golo já nos descontos, depois de (mais) um jogo miserável, é ganhar sem tibiezas...
Mas deixo este assunto para o camarada ZEX comentar....

Sousa disse...

Concordo com o vermelho e o samsalameh e é com enorme prazer que vejo que o meu amigo Vicente regressou ao nosso convívio.
Como tás, pá? a filha do Barbosa, o do café,teve cá este fim de semana, tá cada vez mais grossa.
Ainda lhe fiz a corte, mas...
Tive que me virar para a Lurdes.
Afinal, não há mulheres feias, mas sim homens que bebem pouco...
Dá notícias.
Abraço a todos

vermelho disse...

Amigo Carlos, por forma a ser o mais rigoroso possível, procurei no dicionário o significado da palavra "tibieza".
Encontrei os seguintes resultados: qualidade do que é tíbio; tepidez;
fraqueza;frouxidão;indolência;faltade fervor, de devoção.
Negativamente será, então, para o que aqui nos interessa, sem fraqueza, sem frouxidão, sem indolência, sem falta de fervor, sem falta de devoção.
Analisando a forma como os grandes alcançaram as suas vitórias no fim de semana, conclua que o termo empregue se mostra perfeitamente conforme com a análise que fiz.
No caso do Benfica, marcar nos descontos, após árdua batalha para atingir tal desiderato, não será demonstração de ter actuado sem fraqueza, sem frouxidão, sem indolência, com fervor e devoção?!!
Abraço.

Zex disse...

Sim senhor, sr. Vermelho !
Mas uma afirmação dessas perante a categórica vítória do FCP é, no mínimo, risível...
Solicito a presença do Professor Venceslau para dirimir este conflito quanto à propriedade de utilização desse substantivo !
Devo ainda dizer que notei grande contentamento pela notícia relativa ao Zé Castro. Não se esqueça de outros casos semelhantes que, após notícias dessas, foram parar ao FCP, como por exemplo o Paulo Assunção, o Jorginho, o Rossato e o Adriano.
Espere um pouco e depois vamos ver quem ri...

AstroMendes disse...

Fiquei devera contente com os resultados do fim-de-semana.Porto ganhou ao Nacional,para ver se o engº volta para a sua posição,que é na 2ª divisão.Sporting ganhou bem,não sendo fácil,mas foi justo.Benfica ganhou,mas demonstrou que não joga nada.Abaixo de zero.Nada.NunoZeroGolos é um desespero,fez 1 remate à baliza e na assistência que faz para o rato não tem intenção de dominar a bola,ou atirar-se para o chão(aí sim Nuno é bom).Há 4 candidatos ao título:FCPorto,Sporting,Braga e Boavista.
Força Liverpool

carlos disse...

Caro Amigo Vermelho:
Nesse caso, entendi mal a expressão "tibieza" e daí o reparo que postei.
A ser assim, e nesse sentido, concordo totalmente com o presente artigo.
De facto, ainda que o benfica possa ter tido alguma sorte na vitória, como têm sorte todos os que ganham com golos marcados depois da hora, reconheço que, pelo menos no segundo tempo, lutou por ela e foi com inteira justiça que a alcançou.
E ainda bem que assim foi, pois desta forma continuamos a ter um campeonato muito renhido, quer na luta pelo primeiro lugar quer na fuga à despromoção.
Para terminar, desejo as maiores felicidades a todos os condóminos benfiquistas - e em especial ao Snr. Administrador - para o próximo jogo com o Liverpool.
Um abraço.

Costa disse...

Antes de mais, saúdo o meu caro amigo Vicente Lemos a quem mando grande abraço.
Discordo daquilo que aqui encontrei plasmado na análise efectuada pelo autor/criador deste site.
Na realidade, são muitos os erros que comete na análise da última jornada.
Se, relativamente a alguns, se aceitam tais lapsos, pois segundo diz não assistiu aos jogos cuja análise, ainda que superficial efectua, no que tange ao jogo do Estrela- SLB, acaba por não fazer uma abordagem do que se passou.
De facto, e começando pelo início, o juiz da partida não podia expulsar o Machado no lance com o Petit, pois este já cometeu inúmeras faltas daquele género e outras mais graves e nunca pediu ou achou ou foi mesmo expulso, por isso não se vê porque teria que ser o Machado punido com tamnha severidade; por outro lado toda a gente voiu que o Machado apenas atinge a meia do jogador encarnado, o que, segundo sei, não é motivo de expulsão.
Não compreendo porque é que desse lance deram, e conntei-as, 12 repetições, ao passo que do golo do Estrela apenas deram 8. Acharam que o jogador mostrou mais mestria ao atingir a meia de que na marcação do livre????
Enfim, critérios.
Sendo certo que no livre do Machado, não percebi - e ainda não vi isso discutido em lado nenhum - que a bola não entrou totalmente.
De facto, toda a gente viu que o Moretto defende a bola e ele entra completamente na baliza mas a bola não. Escandaloso.
Depois, vejamos os remates do SLB à baliza, e só à baliza e não para o condomínio circundante, foram 4, sendo que o 1º foi ao 51 (grande golo de robert em mais uma bola semi-parada); os 2º e 3º na mesma jogada, ao minuto 85, com uma grande defesa de Bruno logo seguido do seu aliado poste e por último, mesmo último, um golo do sobrancelhas código de barras depois da bola bater em Maurício. Sorte.
Muita sorte.
Agora quando uma equipa faz 4 remates à baliza em 90 minutos, isso quer dizer muito, sendo certo que tendo marcado 2 isso significa que tem uma eficácia razoável.
Uma palavra para a grande figura do SLB no momento, Léo, grande jogo, mas quando a figura grande do SLB podia comprar um T5 no Portugal dos Pequeninos e fazer uma roulotte de um Citroen C3, tá tudo dito.
Abstraindo disso, desejo que os Portugueses, todos sem excepção, tenham sucesso, nos jogos de 3ª e 4ª.
Até à próxima.

Holtreman disse...

Porque intitula este post de "Análise à Jornada" ? Não estaria mais correcto se fosse "Análise ao jogo da Reboleira"??
Eu esta semana, ao contrário do Sr.Administrador, não fui vêr a AAC. Estive num almoço de aniversário que tinha mais gente que o "Magalhães Pessoa". Infelizmente não foi possível organizar um jogo de futebol pois estou seguro que se teria jogado melhor do que no referido estádio.

Prof. Venceslau disse...

Meu querido líder:
Em inicial lugar quero felicitá-lo pela refulgente (e importante) vitória da Académica no campo do seu émulo (?) U. Leiria. Paulatinamente a coisa vai asindo e anelo a manutenência da sua Briosa no escalão primacial do futebol lusitano.
Tenho percorrido menos este blogue, ó grande Kim Il Sung do comentário desportivo, porquanto tenho andado absorvido com afazeres profissionais que me atalham a, de forma mais perene, confraternar neste espaço de sã (cada vez mais) troca de estampas. Só é pena que, à míngua de espaços vocacionados para as minorias, os adeptos de outros clubes porfiem em fazer comentários exageradíssimos em desvalimento do SLB. Neste particular, o Sr. Costa agigantou-se, permitindo-me perguntar-lhe o que líquido libou previamente para tão lúcida análise.
Sobre os jogos, parabéns também ao Sporting e ao FCP que ganharam bem.
No que tange ao Benfica, depois de uma primeira parte decepcionante, fez uma segunda parte passável onde foi feliz (também outros o foram, noutras ocasiões menos glosadas mas, enfim...a partir do momento em que se diz que uma agressão violenta sobre o Petit não deveria ser sancionada para “pagar” outras ocasiões pretéritas nada me abisma).
Ao senhor Carlos quero deixar votos sinceros para que encontre aquele amigo que pensa ser eu. Sugeria-lhe o “Ponto de Encontro” mas já acabou pelo decesso do apresentador. V. Exa. já me identificou com tanta gente que até eu começo a ficar confuso.
Abraços a todos, sem excepção, e espero que o SLB consiga honrar os seus pergaminhos e o futebol nacional do qual é, infelizmente, o único representante ainda em prova.
Prof. Venceslau

carlos disse...

Caro condómino Prof. Venceslau:
Não me admira que o senhor comece a ficar confuso.
A falar italiano, checo, espanhol e nesse português arcaico qualquer um se confunde.
Imagino Vossa Excelência nos momentos que antecedem o seu sono diário a remomoriar, nessas línguas todas, o que foi o seu dia, ora em checo, ora em italiano, ora no seu intrincado linguajar, e não me é dificil concluir que tem, pelo, menos duas horas pela frente antes de "ferrar o galho", com sucessivas idas à casa de banho, não tanto para verter líquidos como, principalmente, para se mirar ao espelho, a fim de confirmar que se trata, efectivamente, de Vossa Excelência.
Por isso, não queira atribuir aos meus modestíssimos comentários e às dúvidas que por vezes neles levanto, as suas próprias interrogações sobre quem Vossa Excelência é.
Respeitosos cumprimentos.

verdete disse...

A propósito de arbitragens, e porque só agora tive oportunidade de vir ao blog, deixem-me postar isto que acabei de ler na edição on line do JOGO, na análise de Antórnio Rola à arbitragem do Sporting-Gil Bafiento:

"90'+2' (dedo para baixo)
João Moutinho estava em posição correcta, mas Koke aproveitou uma posição irregular, da qual veio a beneficiar para fazer o golo"

Será possível isto?
Se este senhor ex-árbitro é assim a analisar um lance de futebol pela televisão, visto e revisto várias vezes, como seriam as suas arbitragens quando andava nos campos de futebol?
Incrível.

Paco Nassa disse...

Ó Prof Venceslau vejo que citou o Kim Il Sung, comparando-o com o grande mentor deste blog e eu porque sou amigo deste não posso permitir isso, defendendo a honra deste que poderá estar ocupado com outros afazeres e poderá não atentar nessa infâmia.
Mas que é isso de comparar o blogger a essa coisa?????
O blogger já o afirmou, e eu tenho a certeza que assim é, é lésbico.
Não venha cá com as suas chineses, o blogger não tem, ao contrário de outros, os olhos rasgados, sabe-se lá por quê ou por quem.
Lá por ter ficado satisfeito que o filme que versa sobre o seu modo ideal de vida ter ganho uns óscares, isso não lhe dá o direito de fazer insinuações dessas.
Olhe, sabe que eu sou PACO NASSA.