quarta-feira, março 01, 2006

Análise à Jornada

Enfim de volta após umas merecidas, digo eu, mini-férias.
Procurarei ser breve na análise à jornada, pois que já vai longo o tempo que dista da mesma.
Na Luz, vitória sem contestação do SLB sobre o FCPorto.
Jogo típico de derby, lutado, "rasgadinho", emotivo, mas sem grandes primores técnicos.
No Benfica, Koeman fez jogar Karagounis de início, conferindo um sentido de maior ofensividade à equipa, sem lhe retirar consistência defensiva.
No FCPorto, Adriaanse manteve-se, aparentemente, fiel ao 3x3x4, sendo certo que só o fez no papel, já que Paulo Assunção jogou como central.
O Benfica foi sempre superior ao Porto, controlando a partida do princípio ao fim, ainda que, na segunda metade, o domínio territorial haja pertencido aos dragões.
O Benfica assentou o seu jogo numa segurança defensiva que manietou por completo as pretensões ofensivas do FCPorto.
O Benfica não fez grande exibição, mas mandou no jogo, controlando-o, revelando-se sempre mais consistente, objectivo e perigoso.
Numa partida muito disputada a meio-campo, o Benfica chegou ao golo no terminus da primeira parte, através de um livre directo de Robert, no qual Baía deu um enorme perú.
Não se discute a trajectória enganadora da bola, mas a forma como Baía se fez ao lance inviabilizou, desde logo, a execução da defesa.
Daí para a frente, o Benfica jogou como gosta - controlo absoluto do meio-campo para desenvolver ataques rápidos e contra-ataques.
O Porto, embora jogando com muitas unidades na frente (chegaram a ser 5), nunca logrou criar ocasiões de real perigo para a baliza de Moretto, com excepção de um lance, no final, protagonizado por Lisandro López.
Aliás, o nó górdio que Manuel Fernandes deu no futebol de Lucho González tornou o Porto numa equipa pouco mais do que inofensiva.
Sem realizar exibição por aí além, o Benfica foi sempre mais objectivo e mais perigoso que o Porto, criando algumas oportunidades flagrantes de golo, a maior das quais num lance em que Nuno Gomes falhou a baliza de Baía de forma quase patética (acaso concretizasse teria, certamente, "morto" o jogo).
Não obstante o cansaço demonstrado pela equipa, o Benfica superiorizou-se ao Porto em todos os capítulos de jogo.
Adriaanse confirmou a teimosia que já lhe havia apontado, apresentando um sistema táctico que, também, contribuiu para a débacle portista.
Ao não abdicar dos 3 defesas e ao recuar Paulo Assunção para central, desguarneceu o meio-campo, actuando em inferioridade numérica na zona nevrálgica do terreno (Petit, Manuel Fernandes e Karagounis face a Raúl Meireles e Lucho).
Por outro lado, a opção por dois pontas de lança em cunha, um ao lado do outro, fez com que o Porto não dispusesse de um elemento que efectuasse o transporte de bola do meio-campo para o ataque (manietado que esteve Lucho por Manuel Fernandes).
Se a isto juntarmos a inoperância das alas portistas, fruto da implacável e impecável marcação movida por Alcides e Léo a Ivanildo e Quaresma, o Porto mostrou-se inoperante.
Destaque positivo no Benfica para Moretto, pela tranquilidade que transpareceu e da qual parecia arredio, Alcides, Luisão, Anderson e Léo, pela consistência e segurança defensiva patenteadas (desde que Koeman baixou a defesa em 15 metros os problemas desvaneceram-se), Manuel Fernandes, regressado aos bons velhos tempos.
Nota negativa para João Ferreira demonstrando falta de autoridade, usando de um critério disciplinar incompreensível e cometendo erro crasso ao não punir com grande penalidade um "puxão" de Lucho a Petit.
Em Coimbra, o Sporting venceu, mas não com mérito ou justiça.
A Briosa dominou o jogo, construiu as melhores oportunidades de golo, mas os erros do árbitro e de Alcântara impediram-na de chegar à vitória.
No primeiro golo do Sporting existem dois claros foras de jogo não assinalados pelo árbitro - num primeiro momento Liedson está em posição irregular e tem clara interferência na jogada e num segundo momento, aquando do cruzamento, Moutinho está para lá da linha da bola, sem que tenha dois jogadores da Briosa entre si e a linha de baliza.
No segundo golo do Sporting, Alcantâra fez aquilo que tanto temia - errou de forma clamorosa - colocando a bola em Liedson para este fazer um grande golo.
No terceiro golo do Sporting, antes da inegável agressão de Pedro Roma a Liedson, o guardião da Académica sofreu duas faltas, uma de Tonel e outra de Liedson (como este reconheceu ontem), pelo que deveria ter sido assinalado livre (assim, ainda que Roma agredisse Liedson, estando o jogo parado, apenas haveria lugar a expulsão).
No intervalo entre os golos, a Briosa foi sempre superior ao Sporting que se limitou a jogar em contra-ataque, mostrando-se incapaz de construir jogadas de ataque organizado.
A inépcia da Briosa na finalização, com Serjão entre os mais perdulários, poupou o Sporting a amargos de boca.
Foi, sem dúvida, a melhor exibição da Briosa esta época, ainda assim insuficiente para alcançar a vitória, muito, repito, por culpa do árbitro da partida (aos erros sobreditos, acresce a não expulsão de Abel na primeira parte, por agressão a um jogador da Académica).
Finalmente, cumpre-me enaltecer a nobre postura do nosso colega de blog que me acompanhou ao Cidade de Coimbra.
Alusão final para Braga e Boavista que continuam na luta pelo título, sendo que o Boavista, ao receber os quatro primeiros da classificação no seu estádio, acha-se em posição muito favorável para se alcandorar à condição de equipa decisora do campeonato.

39 comentários:

samsalameh disse...

E depois ainda há quem diga que o nosso campeonato não é competitivo: temos pelo menos cinco equipas que sonham com o título de campeão nacional (Porto, Sporting, Braga, Benfica e Boavista) e aí cerca de oito equipas que lutam desesperadamente para não descer...Se isto não é um campeonato competitivo, meus senhores, será o inglês!? Na Premier League o campeão já está definido desde a 11ª jornada, em França idem, em Esapnha o Barcelona leva oito pontos de avanço sobre o segundo, o Valencia, e em Itália a Juve lidera com mais de dez pontos de avanço!!!
Em Portugal, neste como no ano trasacto o campeonato é o mais competitivo de todas as ligas europeias!!!
Uma nota final para o árbitro comentador, o homem da azia, o Sr. Jorge Coroado. Pois ou este senhor ainda anda com azia, ou está mesmo cego ou não quer ver ou sofre mesmo de paralisia cerebral...Num lance em que o amigo vermelho esqueceu-se de comentar, o Pepe agarra a bola com a mão na grande área do FCP, motivo para ali ser assinalada uma grande penalidade. Porém, o Sr. João Ferreira não assinalou. Em comentário a este lance na SIC Notícias, o Sr. Jorge Coroado, apesar de a imagem lhe ter sido exibida mais de dez vezes, uma delas em com um zoom que não deixa quaisquer dúvidas, continuou a dizer que a bola bateu na anca do jogador do Pepe.
Ficámos todos a saber que o Pepe tem uma anca que percorre praticamente toda a parte direita do seu corpo.
Sr. Jorge Coroado tenha juízo e admita, pelo menos, de vez em quando, que mente à descarada nos comentários televisivos que faz.

vermelho disse...

Não me esqueci de referir, apenas penso que se tratou de um lance de bola na mão e não mão na bola.
Excelente análise com a qual concordo na íntegra, com a ressalva supra exposta (inclusivé com a apreciação ao Sr. Azia).

Zex disse...

Lamentável análise à jornada. De um facciosismo atroz. O amigo vermelho só comenta as jogadas que lhe interessam. Uma tristeza ! E o lanca da expulsão do Leo aos 9m de jogo, por falta violenta sobre o Mcarthy ? Enfim...
Quanto à análise do Sr. Salame do lance do Pepe, bem que se podia juntar ao amigo vermelho no seu facciosismo.
A análise ao jogo do Sporte é outro momento triste de V. Exa. Só faltava dizer que a Académica não ganhou por causa do árbitro. Perdeu 3-0, sr. vermelho, 3-0. Será o Hugo Alcântara o famigerado bode expiatório,ou respiratório para alguns ?
O fanatismo tem limites. Ainda não ganhou nada !
Sr. vermelho, não tente passar a ideia de que analisa a jornada numa perspectiva lampiã, mas moderada. Assuma-se como doente a precisar de tratamento (talvez à moda da Idade Média como se dizia no Pulp Fiction). E, já agora, leve o Sr. Salame consigo.
Força Liverpool !!!!

vermelho disse...

Amigo Zex é compreensível a tua azia, mas lamentável a tua referência ao lance do Léo.
Na minha opinião, deveria ter sido admoestado com cartão amarelo, nunca com vermelho, pois se assim fosse de que côr seria o cartão do Bosingwa, quando minutos antes atinge o Simão?!
Caso o árbitro seguisse um critério disciplinar correcto, então o Quaresma, o Paulo Assunção e o Raúl Meireles não teriam acabado o jogo.
Por outro lado, não chego ao ponto de afirmar que a Briosa não ganhou graças à actuação do árbitro, mas que este muito contribuiu para o desfecho da partida parece-me inegável.
A Briosa não ganhou por culpa própria, não concretizou uma única das oportunidades de golo que criou (e foram muitas), mas também por culpa do sr. do apito.
É com preocupação que te vejo a tomares as dores de outros, mas, depois daquilo que o João Rocha disse quanto ao projecto secreto de Pinto da Costa e Roquette, já nada me admira.
Abraço.

carlos disse...

Quanto ao jogo do Porto com o Benfica, não o vi, mas do que vi e ouvi - nomedamente de amigos meus portistas - o benfica mereceu ganhar o jogo.
O Adrianse provou - para quem ainda precisava de provas - que não é bom treinador, tendo apresentado em campo uma equipa sem qualquer jogador de referência da equipa portista, para além do triste Baía, queou muito me engano ou deve ter feito o seu último da sua já longa - e brilhante - carreira.
Quanto ao SCP-AAC, que vi ao vivo (acompanhado pelo meu amigo Vermelho) confesso que fiquei um pouco desiludido pela qualidade exibicional do futebol do SCP.
Mas tenho de reconhecer a extrema eficácia do seu futebol.
O sistema de jogo que o SCP agora apresenta é diametralmente oposto ao que exibia nos tempos do falecido Peseiro: grande consistência defensiva, grande espírito de entre-ajuda entre os jogadores, grande capacidade de luta.
O SCP abdica, por vezes, do domínio efectivo da partida . o que era tão caro ao Peseiro, mas com graves consequências - mas não perde o controlo do jogo.
Não concordo com o que o Vermelho diz sobre as inúmeras oportunidades da AAC.
Penso que a AAC apenas criou um lance de verdadeiro perigo - remate de Ndoy já na 2ª parte defendido por Ricardo - mas mesmo aí o perigo foi relativo, já que o remate é desferido com o jogador descaído sobre a esquerda, defendido cpm

carlos disse...

Por lapso, postei o anterior comentário sem o ter revisto e sem o ter, sequer, acabado, por isso termino-o agora e peço desculpa pelas gralhas do anterior.
Como dizia, o remate do N'Doye acabou por ser defendido sem grande dificuldade pelo Ricardo e foi essa, em minha opinião, a única situação de verdadeiro perigo que a AAC criou.
No resto do jogo, atacou mais, rematou mais, esteve mais tempo perto da área do SCP mas o SCP manteve sempe o jogo sobre controlo e não passou por verdadeiras aflições.
Quanto à arbitragem confesso que saí do estádio com a sensação de que a AAC tinha sido alvo do maior roubo desde os tempos do famigerado Calabote.
Não pelo que estava a ver mas pelos inflamados comentários do meu companheiro de bancada, cujos impropérios para o árbitro se faziam ouvir, de viva voz, em todo o estádio.
Tal era a sua indignação que eu não pude deixar de ficar, também, sugestionado.
Nomeadamente na agressão do Pedro Roma ao Liedson, onde até parecia que o GR da AAC nada tinha feito.
Só depois de ver o resumo do jogo na televisão e de ler os jornais desportivos é que vi que, afinal, no primeiro golo não houve off side - o Liedson não interfere na jogada e o Moutinho surge de trás da linha da bola - o Caneira levou um amarelo por falta que não cometeu, e o Liedson levou um murro na cara.
Depois percebi, então, que o meu amigo de bancada não estava ali na veste de adepto da Briosa mas, sim, como verdadeiro benfiquista.

Sousa disse...

Concordo com o samsalameh - é penalty e descarado.
O vermelho é que procura sempre dar uma no cravo e outra na ferradura...
Quanto às oportunidades da Académica, eu vi algumas - os cabeceamentos do Serjão e do Joeano,os remates do N´doye e do Filipe Teixeira...
Onde andam os meus amigos de trás-os-montes Vicente Lemos e Marreco?
Apareçam que já tenho saudades de revivermos os velhos tempos do café do Barbosa (que boa era a filha e ainda é...)

VermelhoNunca disse...

Triste!Este vermelho é um triste.Quem é que ele se acha para fazer apreciações dos jogos que decorreram no fim-de-semana?Os lampiões dominaram o jogo todo?Refere-se ao jogo que vos deu a Taça em voleibol?Ou ao jogo que vos permitiu manter o 4º lugar no futsal,com o empate caseiro frente ao Sporting?É demais,estes vermelhos são todos iguais.Julgam que o mundo gira todo à vossa volta...O árbitro favoreceu escandalosamente o Benfica ao não expulsar o anão Leo por agressão bárbara sobre o sul-africano.Só não vê quem não quer,o que é tipico em lampiões fanáticos...

VermelhoNunca disse...

Amigo Carlos:finalmente alguém desmascara o nosso "amigo" Vermelho.Claro que ele foi ao Cidade de Coimbra como adepto do Benfica,e por isso viu um jogo que ninguém viu.Descobre erros do árbitro que só os lampiões conseguem descortinar.É incrível!Eu tb fui ao Cidade de Coimbra.Vi o Sporting jogar de modo adulto e consistente.Marcou cedo e controlou o jogo.A Académica jogou bem,se se pode chamar jogar bem a ter mais domínio de bola,como aliás é tipico no futebol português,cheio de artistas que de eficácia nada demonstram.Mas ter mais domínio de bola nada significa.A vitória do Sporting é justa e sem margens para diferentes leituras,por mais que os lampiões as tentem fazer.
o

Zex disse...

Todos sabemos que é politicamente correcto ser da Académica. Fica bem dizer que é a nossa segunda equipa. Ninguém se ofende. Fica sempre tudo bem ! Até se consegue um sorriso do nosso interlocutor.
Ainda que eu saiba que o amigo vermelho é da cidade, o seu academismo é apenas uma capa para o que se esconde por debaixo do seu traje académico: UM FANÁTICO E E DOENTE LAMPIÃO.
Tudo o resto é música...
O blogger esteve no Estádio, mas enganam-se se pensam que ele foi torcer pela Briosa, ele foi sim torcer pelo Benfica, contra o Sporte, inevitavelmente, pela Briosa, que era, no momento o instrumento que estava mais à mão...
O brilhante comentário do Amigo Carlos só veio confirmar essa teoria.
Dizer que o lance do Leo é para amarelo é inacreditável. Não pensei que o vermelho fosse tão longe.
Assuma o fanatismo. Não me venha com análises pseudo-esclarecidas, como quem está sempre a dar-me lições de futebol...
Liverpool sempre !

vermelho disse...

Vejo-me forçado a intervir, fazendo uso de algo similar à parlamentar defesa da honra da bancada.
Para que não haja qualquer tipo de mal entendidos ou equívocos, o companheiro de bancada a quem se referia o Carlos no seu post sou eu.
Os meus protestos foram inflamados e dirigi diversos impropérios ao árbitro e fá-lo-ía de novo da mesma forma.
Continuo, como hoje o escrevi, convencido da justeza dos meus protestos.
Quem me conhece sabe que sou assim, vivo o futebol com paixão.
Reconheço mesmo que sou doente e que me deveria tratar.
Desde de que me conheço que partilho paixão clubística pela Académica e pelo Benfica, nunca o escondi e nunca o procurarei fazer.
Quem me conhece sabe que sempre disse não querer assistir ao vivo a jogos entre essas duas equipas, exactamente por não me sentir, minimamente, confortável.
Quem me conhece sabe que na hierarquia da minha devoção o Benfica surge em primeiro lugar.
Agora colocar em causa o meu academismo, não!!
Sou sócio da Briosa desde os meus 6 anos e servi a briosa como atleta e dirigente durante vários anos.
Parecem-me razões mais do que suficientes para que não se duvide da minha paixão pela Académica.
Não me parece que possa cindir a minha personalidade em dois, um vermelho benfiquista e um vermelho academista, sou o que sou - lampião e preto até à morte.
Quando joga a Académica ou o Benfica sou o mesmo fervoso e doentio adepto que detesta perder.
No sábado como em todas as outras ocasiões, não fui o vermelho lampião ou o vermelho preto, mas tão somente o vermelho.
Indigno-me, insulto, lanço impropérios sempre que vou ao futebol, umas vezes mais do que outras, é certo (dependendo do estado de espírito e da importância do jogo).
Reconheço que, por vezes, sou desagradável e mal educado, mas não consigo lutar contra a minha própria natureza.
Penso que sempre tratei os meus amigos de outros simpatias clubísticas com a maior elevação e respeito.
Se, em alguma ocasião, o não fiz, desde já, peço que aceite o meu pedido de desculpas.
Se não o fiz no sábado, as minhas desculpas, mas estava a viver uma das minhas paixões, na tua/minha/nossa casa.
Peço desculpa pelo desabafo, mas senti que o tinha que fazer.

Zex disse...

Sr. Vermelho:
Não se apoquente.
São apenas opiniões.
Não se ofenda.
Abraços !

Holtreman disse...

Amigo Vermelho,
Perante o conflito de interesses interno que alega ter, sugiro que em vez de ser metade vermelho e metade preto, canalize toda essa paixão para o Penafiel. Eliminava um problema e passaria a ocupar o lugar certo na classificação.
Cumprimentos.

PS - Como não gosto de interromper durante muito tempo, o meu dia de trabalho ( como os Srs. zex, carlos e vermelho, que devem ter a mesma profissão.....ou pelo menos estar na mesma área....), voltarei mais tarde para comentar a "Análise à Jornada".

VermelhoNunca disse...

Quero referir que o Boavista não recebe o Sporting,mas visita Alvalade dentro na jornada de dia 11 de Março.Recebe os outros clubes em questão.

VermelhoNunca disse...

Quero referir que o Boavista não recebe o Sporting,mas visita Alvalade dentro na jornada de dia 11 de Março.Recebe os outros clubes em questão.

VermelhoNunca disse...

Amigo vermelho e preto:Ninguém quer ofender ninguém.Um excesso de linguagem é próprio do debate mais acalorado.Não leve a mal ninguém por isso.Aceite a sugestão de Holtremann e mude para o Penafiel,assim terá as duas cores do seu coração representadas.
I'll Never Walk Alone

carlos disse...

Caro amigo Vermelho: Não fiquei minimamente melindrado pela exuberante e verdadeira exaltação clubistica manifestada durante o AAC- SCP.
É sabido que quando a AAC joga contra o SLB, o SCP ou o FCP, a nossa paixão pela Briosa e, também, pelo outro clube do nosso coração, faz com que as emoções aumentem exponencialmente.
Futebol sem emoção e sem paixão não é futebol e estranharia era se não tivesse assistido ao meu amigo Vermelho a deitar cá para fora tudo o que lhe ia na alma.
Se fosse ao contrário - AAC-Benfica - seria eu a berrar bem alto no estádio, contra o árbitro, o Simonete, o Leozinho e os outros anões do "Glorioso".
De mandeira nenhuma, me incomodei, pois, com tal "exaltação da alma".
O que verdadeiramente me incomodou foi assistir a um jogo entre duas equipas de que gosto - mais do SCP do que da AAC - e querer puxar pelo SCP numa casa onde passo o ano a puxar pela AAC.
Isso é que se torna dificil de gerir, donde (já pareço o Paulo "Risco ao meio" a falar) optei por me manter impávido a assistir ao jogo.
Pior seria não ter tido a oportunidade de ver o meu SCP a jogar ao vivo.
Agora quanto ao demais, só espero continuar a assistir a muitos mais jogos entre a AAC e o SCP em Coimbra, na companhia do meu amigo Vermelho, e que este grite a plenos pulmões contra o árbitro e o jogadores do SCP - é sinal que o SCP ganhou o jogo.
Sendo certo que, sempre que o SCP for jogar a Coimbra já arredado da luta pelo título, preferirei com sinceridade a vítória da AAC.

Jorge Mínimo disse...

Gostaria que se fizesse uma análise à exibição desse génio do nosso futebol que dá pelo nome de Nuno Bibota. Absolutamente ridícula aquela tentativa de golo à Barbosa no fim da primeira parte, que podia ter dado o 2-0 e que provavelmente matava o jogo da Luz. Começo a ficar muito apreensivo sobre o que poderá ser a prestação no Campeonato do Mundo 2006 da nossa selecção. Sim, porque nenhuma equipa pode chegar a uma fase adiantada de um torneio deste calibre sem avançados de nível mundial, coisa que Pauleta e Postiga também não são.
Quanto a esta polémica em relação ao jogo AAC-SCP, posso dizer que sou adepto dos dois clubes, que estive em Coimbra e que o SCP mereceu ganhar e que infelizmente para mim, a AAC tem uma equipa muito fraca e que terá muitas dificuldades para permanecer na 1ª Liga. Devo " agradecer " isto ao presidente da AAC pelo empréstimo do Marcel ao sr. Veiga.

VermelhoNunca disse...

Sr Minímo:comentário modesto,mas bem pertinente.Vergonha o escândalo do empréstimo de Marcel,a troco de uns belos cobres,que não se sabe bem que conta bancária alimentou.É uma vergonha,mas negócio tipico dos nossos amigos lampiões:sujo,sem vergonha!

cavungi disse...

Ganhámos aos dois ultimos campeões europeus num espaço de 5 Dias.Foi bonzinho, foi.
No entanto, "dizem" que tanto o Liverpool como o FCP jogaram abaixo das suas capacidades, aliás como já havia feito o grande Manchester United aquando da sua visita ao inferno.
Parece que estas equipes fazem de propósito e só jogam mal com o Benfica, porque lhes apetece ou simplesmente porque sim.
Nunca há mérito do Benfica.
Isto sim é facciosismo sr Zex.Tenha a coragem de assumir que o FCP não jogou ,nem joga absolutamente nada.Do grande FCP do Zé Mourinho nem as camissolas se aproveitam.
Tenha umk bom dia.

Jorge Mínimo disse...

Já cá faltava o comentário faccioso vindo directamente da Cova da Moura do sr. Cavungi. Por esse prisma o que dizer do SCP que vulgarizou o SLB no seu estádio.

VermelhoNunca disse...

Este senhor Cavungi honra aquelas figuras próprias e dignas dos lampiões:Reinaldo,Beto,Mantorras,Álvaro 6 dedos,O Barbas e tantos outros.São mesmo um clube reles.Parabéns,incluam no vosso museu em ruinas essas duas taças-vencedores de dois jogos contra os últimos campeões Europeus!

cavungi disse...

Ao sr Jorge Minimo,um triste psedonimo Lagarto do nosso consócio Jorge Máximo, devo dizer, que este ano já ganhámos um troféu:A Supertaça Candido de Oliveira.
Pena é que o Reboque CP, já tenha ganho o unico titulo deste ano:a Copa/BES/ABola.
Um abraço

Jorge Mínimo disse...

Não esquecer esse sarrafeiro de nomeada: o grande Alberto.

VermelhoNunca disse...

Exacto senhor Cavungi,já ganharam uma taça.São os maiores.Mesmo assim dá-me ideia que roubaram o Setúbal,não lhe parece amigo Cavungi?Faça um esforço de memória,embora eu reconheça que não é fácil,uma vez que são tantas as vezes que são favorecidos...

Prof. Venceslau disse...

Meus estimados amigos.
Sr. Administrador do Blogue.
Vi, com muito aprazimento, a vitória do S.L.B. sobre o F.C.P (para os mais distraídos, a 2ª da época). Vi o jogo no estádio e revi alguns rasgos na pantalha. Assim, não obstante alguma exegese acabada de ler e a análise do Sr. Administrador há uma coisa que os mais pertinazes censores do Benfica têm de aceitar. O S.L.B. mereceu ganhar e isso é um dado objectivo. Se eu fosse simpatizante ou aderente do F.C.P. diria o mesmo, como já disse quando o S.L.B. foi vencido.
Quanto à AAC, é verdade que foi a equipa que mais porfiou. Mas nem sempre a construtura de lances de perigo e a posse de bola é cheganço. Parece-me uma evidência que a AAC não têm finalizadores de qualidade (ou pelo menos não se viram), sendo que o tal “Serjão” devia ser vendedor de bolas de Berlim (com creme) na Praia da Rocha e, no Inverno, foi “dar uma perninha” ao Portimonense. O não marcar quando a materialização se impõe e a equivocação defensiva fazem parte do jogo e, nesse aspecto, o Sporting foi mais eficaz e, por isso, a vitória aceita-se, embora por números agigantados. Simpatizo com o Benfica mas mantenho a objectividade que vem faltando a alguns.
Quanto ao jantar, ainda não vi a reacção daqueles que, numa postura pouco séria, vieram sugerir a sua realização numa mata. Sobre essa atoarda penso ter dado resposta à altura em anterior post que não vi rebatido.
O Sr. Carlos está muito circunspecto e sisudo. Solte-se, seja mais informal. Faça como eu, que uso aquilo que posso definir como linguagem “casual”.
Parabéns à prima.
Já agora, também fui ao “Cidade de Coimbra” (parece que está na moda dizer isto, pelo que leio).
Prof. Venceslau

VermelhoNunca disse...

Caro Professor Venceslau:
Concordo com a sua análise.Benfica foi um vencedor justo;Sporting ganhou bem,embora por números exagerados.Quanto à questão do Cidade de Coimbra...no bilhete estava assim referido,eu sempre lhe chamei Municipal de Coimbra...mas fica bem a nova designação,convenhamos...
Amigo Cavungi,no final fazem-se as contas,não se esqueça disso,e este ano não há Estoril para jogarem a 300 Kms de distância...

Prof. Venceslau disse...

Sr. Samsalameh
Por acaso não será V. Exa. aparentado com o Sr. Sahib el Khaleb, que vive na Rua 23 do Departamento 16 de Marraquexe, Marrocos?
Se assim for tenho um recado para si
Prof. Venceslau

cavungi disse...

Roubámos o Setúbal????Mas que enormidade é esta agora?Desenterrar erros casuais de arbitragem com mais de 8 meses??
Os Ultimos a GAMAR os Setubalenses foram voçês sr vermelhonunca, quando com 1-0 GAMARAM um golo limpinho a Binho, que faria o 1-1, mas não fez, e assim vão alegremente levados ao colo.
E quanto a sarrafeiros sr Minimo, o que dizer de;
Oceano,Kmet,Hanuch,Gimenez (Marioli)Rochemback,Duscher,Delfim e outros que felizmente foram dar pau para outras paragens.Agora para além de Miguel "Penalti prás Nuvens" Garcia" só vos resta Sá "O Pugilista" Pinto.
Um abraço

Jorge Mínimo disse...

Mais um comentário tipicamente à Benfiquista do sr. Cavungi. Quando dessa jogada em que Binho marcou golo no jogo de Setúbal, o árbitro já tinha apitado com bastante antecedência pelo que não se pode considerar como golo mal invalidado, mas sim como um off-side mal assinalado. Devo também dizer que o Ricardo tinha todas as condições de deter o tal lance, dado o seu posicionamento na baliza.
Em relação ao seu comentário sobre os alegados sarrafeiros do SCP, julgo que nenhum provocou danos de maior a qualquer colega de profissão, ao contrário desse parte pernas do Alberto. Se tem dúvidas poderá questioná-lo no seu bairro da Cova da Moura, onde provavelmente viverão os dois.

samsalameh disse...

Sr. Professor Venceslau, vejo que Vossa Excelência anda a frequentar salas de cinemas, provavelmente após os jogos no tal estádio, a que vocês chamam Cidade de Coimbra. Esse senhor de que fala não o conheço, poderá ser meu primo. Aliás, aqui por terras de Maomé o que não falta são primos e primas.
Vejo ainda que os seus comentários estão cada vez menos ilustrados...começam a faltar-lhe algumas ideias, o cancioneiro geral já não lhe fornece mais nenhuma palavra, será!?
Um abraço e espero encontrá-lo nesse tal jantar que espero que seja marcado para lhe ler algumas passagens d'O Corão!
Um abraço.

VermelhoNunca disse...

O Senhor Cavungi tem mesmo uma noção do futebol própria dos lampiões.Rochemback um caceteiro?Olhe para o senhor Petit da sua equipa e comprove o que ele faz em campo-no Boavista era maldoso no Benfica é duro!!-A barbaridade que Leo fez ao sul-africano,como a designa?De entrada dura?De entrada impetuosa?Falando dos erros do Setúbal na Supertaça,claro que me recordo dos erros que favorecem o Benfica,bem como os que favorecem os outros clubes.E sei que tanto o Sporting como o FCPorto são várias vezes favorecidos,mas nada como a escandalheira a que os lampiões já nos habituaram!

VermelhoNunca disse...

Sr Cavungi:lembra-se de Sissoko?este nome diz-lhe alguma coisa?Não fale em caceteiros,quando tem um autêntico assassino na sua equipa,tenha mas é vergonha na cara.

Holtreman disse...

Caríssimos,
Parece-me que podiamos ter aproveitado o sábado passado para realizar o tal jantar/convivio, uma vez que de acordo com o que leio, estivemos quase todos "no Cidade de Coimbra". Eu também lá estive e vi o jogo, ao contrário do que parece ter sido o caso do nosso querido Administrador que pelas inúmeras oportunidades da AAC que vislumbrou, deve ter visto na "roulotte" perto da loja da TMN, saboreando umas bifanas bem higiénicas...

Aproveitei a deslocação à nobre cidade de Coimbra para disfrutar um pouco da sua gastronomia e da oferta nocturna. Infelizmente, por incompetência do "concierge" do hotel (e também de um amigo que chegou com antecedência), fui parar a uma tasca inqualificável (ao lado do esgotado Telheiro). Por outro lado, a noite foi bem divertida, com passagens num tal de Tapas Bar, N.Longas e Vinyl.

Prof.Venceslau,
Tendo sido eu o autor da sugestão de se organizar o jantar numa mata, com minis, couratos e sem necessidade de guardanapos (normalmente os vossos colossais bigodes substituem-nos nessa função) e sem talheres (para quê aquelas unhas nos mindinhos?!), tive o cuidado de referir que tanto Sua Eminência como o Sr.Vermelho, me pareciam capazes de se comportar decentemente em qualquer estabelecimento (inclusivamente Os convidei para O Gambrinus). Mas se quiserem marcar num restaurante convencional e arriscar conviver com Cavungis, Salamaleques, Borbas, Lázaros e companhia, vamos nisso. Sou um homem de coragem.

Cumprimentos a todos,

M.P.R.Holtreman

verdete disse...

Snr. Jorge Mínimo:
Nem precisa de ir buscar o parte- pernas Alberto para apontar sarrafeiros nos lampiões.
Basta invocar o grande Beto "Fura-Olhos" e "Traça-Tomates", que, num espaço de cerca de um mês, ia cegando o Sissoko a pontapé e ia arrancando os tomates ao Liedson.
Para já não falar no Sarrafeiro-Mor-Que-Tudo-Pode-Fazer-Sem-Levar-Cartões - sim, é ao petit que me refiro - que desconheço se já lesionou ou não alguém com gravidade mas se ainda não o fez foi por pura sorte.
Snr. Prof. Venceslau:
Se essa linguagem que utiliza é "casual", como diz, presumo que seja a que usa no seu dia-a-dia e nos seus afazeres domésticos.
Dê-nos então um exemplo de qual será o seu linguajar, digamos, formal.....

Zex disse...

Tal como se temia, este blog está a tranformar-se num forum privado de ressabiados lagartos e lampiões, que vão ao baú das memórias buscar roupa suja. A saber: cavunje, salame, holtreman, vermelhonunca, mínimo, etc.
De tudo, uma vez mais, salvam-se o mago Vencesleu e, naturalmente, o pseudo-academista vermelho.
Eu nunca coloquei em causa a vitória do Bfica, mereceram ganhar por meio a zero. O que critiquei, e critico, foi a lamentável análise da jornada que o Blogger fez, impregnada de uma pseudo-isenção irritante e revoltante que sempre desmascararei.
Liverpool sempre.

Sousa disse...

caros bloguistas, é pena a vossa memória ser tão curta no que diz respeito a caceteiros...
O que dizer do "grande" José "parte pernas" Eduardo e do "inefável" Carlos "ortopedista" Secretário, só para citar os casos mais gritantes.
Em todos os clubes houve, há e haverá caceteiros, donde (seguindo o estilo Paulo "risco ao meio" Bento)a discussão havida me parece sem sentido.
Abraços a todos e apelo ao regresso dos meus amigos Vicente e Marreco.
Onde andais, carai?

cavungi disse...

O Grande PETIT nunca pôs ninguem no estaleiro, ao invés, esteve ele próprio, 6 meses sem poder exercer a sua profissão, quando o mágico luso-brasileiro Deco o varreu de campo.
Quanto aos comentários racistas do Sr Minimo, ou eles acabam, ou faço como o Samuel e´to e quase que abandono o jogo.Ou o blog.
Um Abraço

Jorge Mínimo disse...

Em relação ao sr. Francisco Lázaro devo rectificar, que o José Eduardo quando partiu a perna ao Jordão era jogador do Famalicão.
Quanto ao sr. Cavungi quero-lhe dizer que pressupuz que fosse da Cova da Moura ou pertencesse a algum gang dado o teor das ameaças efectuadas neste blog a alguns elementos participantes num post anterior. Caso esteja equivocado o meu pedido de desculpas.