terça-feira, outubro 10, 2006

Artigo de Opinião do Condómino Vermelho Nunca

Não faço ideia qual a preferência clubística de Rui Jorge.
Sei que ao longo da sua carreira, sempre pautou as suas exibições pelo rigor, pelo profissionalismo e pelo fervor com que defendeu as camisolas que envergou.
Neste fim de semana, numa entrevista a um diário desportivo, faz um balanço da sua carreira. No final da época passada colocou um ponto final na mesma, em parte vítima do Caso Mateus, uma fez que a indefinição se o Belenenses jogaria na 1ª Liga ou na divisão abaixo, levaram-no a arrumar as botas.
Actualmente treina os juniores do Restelo, até ao momento com resultados positivos, uma vez que divide a liderança da sua série com o Sporting.
Foi o lateral esquerdo mais internacional do futebol português, assim como o jogador do Sporting que mais vezes representou a selecção nacional.
Na sua exposição levanta questões interessantes: a sua relação com Peseiro, que segundo ele, sempre se pautou pelo máximo respeito e pelo diálogo, até ao jogo da final da taça UEFA, em que se viu afastado, sem o mínimo de justificação pela parte do treinador.
Não está em causa , segundo Rui, o afastamento da equipa, mas sim a ausência de diálogo da parte de treinador.
Acho que as equipas se fortalecem com os laços entre a equipa técnica e os jogadores a serem fortalecidos pela via do diálogo, respeito e frontalidade.
“ As relações constroem-se no dia a dia, porque o futebol acaba e a vida continua” são palavras sábias de Rui Jorge.
Após seis anos no FCPorto, esteve sete anos de leão ao peito.
Segundo Rui Jorge, a sua expectativa em relação ao Apito Dourado, está intimamente ligada a este mudança; as diferenças de actuação dos juízes enquanto vestiu de azul e branco e equipou de verde são enormes.
Defende Rui Jorge a colocação de um microfone nos árbitros, uma vez que, segundo ele, as agressões verbais da parte dos mesmos são mais que muitas.
Se um jogador insulta um árbitro é expulso e bem; e quando acontece o contrário?
Fala Rui Jorge de uma expulsão em Braga pelo árbitro auxiliar Devesa Neto- “fui punido e recorri…esse processo acabou por afastar-me do jogo da festa do título…mais tarde deram-me razão”, assim como de uma polémica expulsão no Bessa, por Lucílio Baptista o ter acusado de se envolver em agressões no túnel de acesso aos balneários, o que mais tarde se provou que era falso.
O curioso da situação é que Rui Jorge refere que nunca mudou o seu comportamento, o que mudou foi de clube.
Dirão alguns condóminos, em especial um, que Rui Jorge está a lançar alguma necedade ou bernardice.
Não me parece.
As coisas funcionam assim, o facto de vestir de azul ou de xadrez altera imediatamente a reacção dos juízes do apito.
Mas como dizia José Mourinho após impedir um jogador da equipa adversária do FCPorto de efectuar um lançamento lateral, para ganhar vale tudo…

14 comentários:

estar_vivo_e_o_contrario_de_estar_morto disse...

Oh vermelho nunca se era para isso mais valia ficares caladinho, pois já toda a gente leu essa entrevista....
O que é que era suposto comentar aqui nesse seu post???

VermelhoNunca disse...

Caro Estar Vivo: se leu a entrevista ainda bem. Quanto ao facto de achar que há ou não há matéria para comentar, é a sua opinião. No entanto quero apenas dizer-lhe o seguinte: com o nick que apresenta não é comum eu ler os seus comentários, uma vez que prima pela ausência. Quero também dizer-lhe, que apenas postei algo por respeito ao administrador deste espaço, pois se apenas pensasse em alguns condóminos que se limitam ao estultilóquio, não o teria feito. E por fim, dizer-lhe que embora este espaço seja de diálogo, é com pena que verifico, que tirando 3 ou 4 condóminos, todos os restantes se limitam a participar em concursos e passatempos.
Um abraço

Zex disse...

Artigo e entrevista nojentos !
Um jogador que foi formado no FCPorto e que, estranhamente, se tornou um anti-portista primário, à semelhança do copiador do artigo. Todos nós nos lembramos das vezes que o Rui Jorge foi expulso, ao serviço do FCPorto e, curiosamente, delas ele não fala. Claro, estragava o ramalhete !
Esse mesmo senhor devia comentar nessa entrevista o seu vergonhoso comportamento, contra o clube que o formou, nesse famoso Sporte/FCPorto de 2004, que terminou empatado a uma bola. Certamente que o copiador deste artigo só se lembra da camisola rasgada, alegadamente, pelo Mourinho. Não se recorda, por certo, do que fez este senhor, quando o João Pinto se contorcia com dores no chão, após ter chocado contra um placard de publicidade, uma semana após a morte do Fehér. Nem se lembra, por certo, de quem era o árbitro...
Fazer a apologia dum porco imundo destes é ignóbil ! No entanto, deste condómino tudo se espera. Qualquer dia faz uma ode ao Saucedo ou um soneto ao Kirovski. Vale tudo, desde que a bem do Sporte que não merece adeptos rasteiros deste nível, exigindo bem melhores. Parece que o Giorgio Armani veste só os dirigentes, uma vez que este adepto vestirá, na melhor das hipóteses, Fabio Lucci !
Em conclusão, artigo vergonhoso, copiado por um adepto triste que, nem sequer, evita um comentário gratuito no post sobre um condómino do FCPorto, provavelmente a minha pessoa.
O blog voltou à lama mas, desta vez, mexeu-lhe e revolveu-a !
Esperemos que os posts de amnhã e depois sejam bem melhores, já que, se assim não fôr, a lama imperará !

estar_vivo_e_o_contrario_de_estar_morto disse...

Este Zex é um bocadito nervoso.. ou será impressão minha.

Zex disse...

Porque não fala esse senhor da cama que fez ao Zé Pézudo ?
E por falar em cama, porque não fala esse traidor da relação de amor e cama que mantém(ve) com o Pedro Barbosa ?

VermelhoNunca disse...

Bernardices condómino Zex, apenas bernardices da sua parte. Porque será que Rui Jorge se tornou, nas suas palavras, um anti-portista primário? Em vez de ,constantemente, lançar desconchavos para o blog, deveria o senhor exercitar a sua mente,e procurar explicação para tal.

O_Borbas disse...

OH OH OH!! REGREÇEI!
Entao amigus? Tudo ben? Isto agora é que é, com muitos escritores e tal, é muito bonit.

Segnor vermelho, eu também gostave de ser journalist , será que posso ter meu artigo?

vermelho disse...

amigo Borbas:
quando quiser.
abraço

cavungi disse...

Rui Jorge Cospe na Sopa.
Este seria o titulo mais apropriado para a entrevista do tal de Rui Jorge.
Um jogador formado no FCP e que depois de dispensado/trocado por Emilio Peixe! ficou ressabiado, e vai daí desata a dizer que os calimeros tem razão: são sempre roubados.Que o FCP é geralmente beneficiado, já todos sabemos.
Agora vir um dos jogadores que foi tetra campeão se calhar á custa desses beneficos falar deles, é reles.
Dos anos que jogou no SC Portugal ficou-lhe o sidrome calimero.

VermelhoNunca disse...

Cavungi, essa de Rui Jorge ter ficado ressabiado...vou levar isso como uma brincadeira sua.

Zex disse...

Pois é, caro Ex-Mestre, a questão que se deve colocar é qual o motivo da dispensa/troca do Rui Jorge do FCPorto. Será que também era do Sporte desde pequeno ?
Como sabe, estes pormenores não interessam ao copiador deste artigo, considerando o seu método salazarista de selecção da informação

VermelhoNunca disse...

Exume essa questão condómino Zex. Aliás se tiver de fazer vigília por tal motivo, não se abroquele no trabalho de amanhã.

Holtreman disse...

Sr. Nunca, o vetusto vernáculo manejado no âmbito dos excelsos pretórios, inaugurado a partir da peça ab ovo, contaminando as súplicas do petitório, não repercute na cognoscência dos frequentadores deste átrio forense. Hodiernamente, no mesmo diapasão, elencam-se os empreendimentos in judicium specialis, curiosamente primando pelo rebuscamento, ao revés do perseguido em sua prima gênese. Portanto, o hercúleo despendimento de esforços para o desaforamento do ‘juridiquês’ deve contemplar igualmente o ínclito Parquet e os doutos patronos das partes.

cavungi disse...

Amigo Holtreman,
Fénix!