quarta-feira, outubro 04, 2006

Inadmissível

Quando o departamento médico encarnado já só tinha um "cliente", Karyaka, Fernando Santos recebeu a notícia que menos esperava – Rui Costa tem uma rotura muscular na coxa direita e estará afastado dos relvados por um período que nunca será inferior a um mês.
A rotura, com cerca de dois centímetros, obriga o "maestro" a falhar os compromissos com Leiria, Celtic de Glasgow, Estrela da Amadora e, principalmente, a deslocação ao Estádio do Dragão, já no próximo dia 29 de Outubro.
Caso a recuperação decorra acima das expectativas – e porque "Rui Costa costuma debelar facilmente as lesões", tal como adianta o chefe do departamento médico encarnado, João Paulo Almeida –, não será de excluir a hipótese de o camisola 10 já estar apto a defrontar o emblema escocês, no dia 1 de Novembro.
A lesão só foi descortinada na última segunda-feira, depois de uma ecografia efectuada numa clínica lisboeta.
Não a mesma a que os encarnados recorrem habitualmente, visto que Rui Costa fez, aí, três ecografias – no rescaldo do jogo com o Boavista, no Estádio do Bessa –, e em nenhuma lhe foi diagnosticada a rotura muscular.
O jogador cumpriu tratamento de acordo com estes primeiros três resultados (edema e hematoma na face posterior da coxa direita), pelo que acabou por jogar lesionado frente ao Desportivo das Aves.
Face ao diagnóstico apurado pela última ecografia efectuada por Rui Costa, na última segunda-feira, o emblema da Luz vai ponderar que medidas tomará perante o caso.
A questão prende-se não só com o facto de a lesão - rotura muscular - não ter sido convenientemente detectada, mas principalmente porque o jogador alinhou lesionado frente ao Desportivo das Aves.
Neste sentido, e já na posse da ecografia efectuada em nova clínica privada, o departamento médico benfiquista vai expor o caso à Direcção, e será a este nível que uma eventual acção contra a clínica, ou mesmo contra o ecografista, será decidida.
"Este tipo de lesão pode passar caso a pessoa não esteja com muita atenção" – esta é uma ideia deixada pelo chefe do departamento médico encarnado, João Paulo Almeida, mas não desculpa a "grave" falha do ecografista que examinou Rui Costa.
"É lamentável, porque não podemos estar sujeitos a estas situações", sublinha o clínico, esclarecendo o porquê de, nas primeiras três ecografias, não ter sido detectada qualquer rotura muscular, quando a efectuada na última segunda-feira deixou a mazela bem clara.
"Como o Rui jogou no domingo, a situação estava fresca, daí que talvez tenha sido mais fácil detectar nesta última."
A conceituada clínica lisboeta onde o "maestro" fez os primeiros exames é a mesma à qual os encarnados recorrem nestas situações, e, até agora, nunca tinha existido qualquer erro de diagnóstico.
Com este mesmo ecografista – "menos experiente", adianta João Paulo Almeida –, já outros atletas benfiquistas haviam sido submetidos a exames, mas "só falhou neste caso" de Rui Costa. Apesar de tudo, vinca o médico, "a responsabilidade do Benfica é total, porque não é o jogador que escolhe os ecografistas".
"Como lá fazíamos ecografias há muitos anos, julgámos que a qualidade se mantinha", prossegue João Paulo Almeida, garantindo que o ecografista "não valorizou o que viu".
Por meio de um comunicado oficial, o emblema da Luz realça que as primeiras ecografias realizadas "não valorizaram adequadamente a situação clínica" do camisola 10 e elogia o "espírito de sacrifício" do jogador, que não tem, em todo o seu historial médico-desportivo, qualquer lesão muscular significativa.

8 comentários:

vermelhosempre disse...

Isto é uma vergonha..nem no santacruzense se isto acontece e estamos a falar de amadores.
Como é que é possível enganarem-se assim num diagnóstico??
Também não percebo como é que o Rui Costa, sentido-se lesionado (por muito diagnóstico que se faça, e por muito tratamento que seja submetido, o jogador é que saber as dores que sente, ou não) nunca levantou a questão ao Mister imbecil, ou ao departamento clinico do Benfica...
Se lhe doía ele que se queixasse...

vermelho disse...

amigo vermelho sempre:
já agora como está a sua lesão?
recuperado?
já começou o campeonato?
se sim, quais os resultados?
abraço.

vermelhosempre disse...

o campeonato ainda não amigo vermelho.
A lesão já está totalmente debelada e graças a deus que não houve nenhum equivoco.
Quando houver resultados eu aviso, e se concordarem o prognóstico até podia fazer parte do espaço Prof karamba.
Saudações

cavungi disse...

É o que dá termos como Presidente da Instituição um ladrão de paquidermes.
A pergunta que fica, é se as constantes lesãoes musculares de alguns jogadores foram sempre bem tratadas?
Miccoli terá alguma vez sido completamente curado?
Depois de terem cortado meio joelho ao Mantorras, pensava qe havia mais profissionalismo.Enganei-me.

vermelho disse...

amigo cavungi:
também eu

amigo vermelho sempre:
espero ansiosamente pelos resultados.
se puderes, semanalmente, vai informando.
Santacruzense aos Nacionais!
abraço.

p.s. quanto ao espaço Prof. Karamba isso podia envolver tráfico de influências e viciação de resultados e nós não queremos isso.
abraço.

vermelhosempre disse...

Assim o farei amigo vermelho,assim o farei.
Aquele abraço

Zex disse...

A certa altura pensou-se que o departamento médico tinha evoluído. Não nos esquecemos que durante anos foi liderado por um dos maiores incompetentes deste país: Bernardo Vasconcelos. O homem que destruíu a perna do Mantorras. Tempos depois o jogador, que merece honras de busto de marfim na casa do ladrão de moedas do elefante, disse ao 24 horas: "estive uma época a jogar só com uma perna". Nem vale a pena continuar...
Quanto ao colega do vitorino de almeida, devo dizer que, tal como se previa, o homem veio passar férias para o Bfica. Previa-se que jogasse de mês a mês; o resultado ultrapassou os melhores prognósticos: nem de dois em dois meses vai conseguir.
Nada mau.
Sempre é melhor que no Milan, em que jogava de três em três meses, já que o resto do tempo, sempre em boas condições físicas, passava-o no banco a conversar com o Tassoti...

carlos disse...

Uma rutura muscular com dois centímetros, é o que dizem da lesão do Rui Costa, deve ver-se à vista desarmada e provocar mais dores do que um prepúcio trilhado no fecho das calças.
Como é que o jogador não se queixava das dores?
Como é que não acusou o esforço dos treinos?
Como é que só após jogar 45 minutos é que deu sinal da lesão?
Tudo muito estranho.
Agora a culpa é do ecografista.
Será deste também a culpa do que sucedeu com o Manuel Fernandes?