sexta-feira, setembro 15, 2006

Antevisão da Jornada do Fim de Semana

Na próxima jornada da Liga Bwin, o Benfica recebe o Nacional, o Sporting o Paços e o Porto desloca-se à Figueira.
Na Luz, espera-se que o Benfica dê de si uma imagem distinta daquela com que “presenteou” os seus apaniguados nos dois últimos jogos.
E, tem todas as condições para isso.
Desde logo, o adversário.
Este será, porventura, o pior Nacional dos últimos anos.
Com as saídas de Miguelito, Goulart e André Pinto, o nível global da equipa decresceu imenso, até porque as contratações ainda não provaram idêntica valia.
Por outro lado, encontra-se num ciclo negativo de resultados, com duas derrotas averbadas em outros tantos jogos, ao que se soma uma derrota nas competições europeias.
Vem de um viagem desgastante à Roménia.
Vive um período de alguma convulsão interna, da qual a situação ocorrida com Ávalos é bem ilustrativa.
Mostram-se, assim, reunidas condições para que o Benfica possa encarar esta partida com indicies de confiança ainda não alardeados.
O empate na Dinamarca por muito que o consideremos sensaborão e curto aportou à equipa outra tranquilidade e motivação.
Uma vitória caseira sobre o Nacional poderá repor o Benfica no trilho do êxito (duvido muito que com Fernando Santos ao leme não constitua pouco mais do que um mero balão de oxigénio).
Face aos castigos de Petit, Manu e Nuno Gomes, o técnico benfiquista ver-se-á forçado a, uma vez mais, introduzir alterações no onze titular a apresentar frente aos madeirenses.
Assim, os protagonistas do 4x2x3x1 de Fernando Santos deverão ser Quim, Nelson, Luisão, Ricardo Rocha e Léo, Beto (Deus permita que não) e Katsouranis, Simão, Nuno Assis e Miccoli, Kikin Fonseca.
Deste modo, deverão ser 4 as novidades no onze encarnado se tivermos por diapasão os eleitos de Copenhaga.
Miccoli deve regressar à competição, jogando sobre a direita do ataque, por forma a emprestar maior apoio a Kikin, através de diagonais curtas.
Aliás, foi nesta posição que, no Perugia, atingiu o plano de notoriedade que o catapultou para a Juve.
Beto deve ser chamado a substituir Petit, se bem que preferisse ver Diego no seu lugar.
A esperança é a última a morrer. No Domingo veremos.
Kikin deve substituir Nuno Gomes, numa mera troca directa.
Nelson deve regressar, substituindo Alcides, cuja titularidade terá sido conjuntural (a não ser que pensando no confronto com Manchester, Fernando Santos, opte por mantê-lo como titular, por forma a ganhar ritmo competitivo).
Espero e desejo que a atitude seja outra.
Em Alvalade, um Sporting pujante recebe um Paços medianamente moralizado pela vitória alcançada frente ao Marítimo.
O Sporting apenas enfrentará dificuldades neste jogo caso demore a adiantar-se no marcador.
Caso contrário, apenas a velocidade do tridente atacante pacense poderá causar algum embaraço aos leões.
Não são críveis dificuldades por aí além.
Paulo Bento deverá mexer no onze que venceu o Inter, introduzindo Ronny no lugar de Abel, passando Caneira para a lateral direita da defesa.
As recentes fracas prestações do lateral direito que veio de Braga deverão impor a mudança (incapacidade para efectuar cruzamentos e uma sistemática tendência para optar pelas piores soluções).
O Paços deverá apresentar-se num 4x4x3, que passará a 4x5x1 quando em processo defensivo.
A opção por 3 centrais é uma possibilidade remota.
Uma última nota para o estado do relvado de Alvalade.
O relvado de Alavalade foi, esta semana, sujeito a intenso desgaste e, como se viu, mostra-se algo degradado.
Caso chova o estado pode agravar-se.
Não será bom para o espectáculo e poderá constituir uma dificuldade acrescida para o Sporting.
Na Figueira, a Naval defronta o Porto com a motivação em alta, após a vitória obtida em Coimbra.
Esta Naval mantêm a estrutura da época passada, apresentando-se como uma equipa de boa valia e extremamente perigosa no contra-ataque.
Apresenta uma boa consistência defensiva, alicerçada num espírito de grupo forte e num sentido colectivo que lhe permite executar uma pressão alta deveras interessante.
A matriz essencial do seu modelo de jogo assenta em transições ofensivas muito rápidas, nas quais Fajardo surge como o dínamo que procura solicitar a velocidade dos rapidíssimos Nei e Lito nas costas da defesa contrária.
Fajardo, diga-se, assume-se como a estrela da companhia, demonstrando predicados que, talvez, exigissem outros palcos.
Excelente leitura de jogo, técnica e capacidade de passe acima da média, criatividade, sem deixar de se empenhar no processo defensivo.
Nei e Lito são os acólitos de Fajardo, conferindo à equipa doses elevadas de velocidade e codícia pela baliza contrária.
A ausência de Fernando, expulso em Coimbra, não se deverá fazer notar de forma relevante, já que, embora se trate de um histórico da Naval, seu capitão e elemento preponderante na manobra defensiva, a Naval faz do colectivo a sua pedra de toque.
O Porto terá aqui um segundo duro teste à fiabilidade do 4x3x3 de Jesualdo, após o empate na Champions.
A dureza de rins de Bruno Alves, a lentidão de Ezequias (se jogar) e o fraco sentido posicional de Bosingwa poderão fazer o Porto passar um mau bocado na Figueira.
A velocidade e a destreza de movimentos de Fajardo, Lito e Nei poderão encontrar campo para se expressar em tais debilidades.
Jesualdo deverá chamar à titularidade Lisandro em detrimento de Tarik.
Na maior ou menor inspiração de Lucho, Andersson e Quaresma pode estar a chave da partida, bem como o acerto na finalização.
Esta pecha tem vindo a ser recorrente no Porto. Já no jogo do Estrela, e apesar dos 3 tentos apontados, se notou (muitas foram as ocasiões de golo que ficaram por concretizar).
Penso que será o jogo mais interessante e disputado da jornada.

14 comentários:

carlos disse...

O Snr. Administrador já disse tudo sobre os jogos da próxima jornada, com a sagacidade a que já nos habituou.

Uma reflexão, apenas:

Não seria melhor para o Benfica perder já este domingo com o Nacional e apressar a saída do Imbecil?
Se ganham, lá continuará o Imbecil no cargo de treinador, sendo que o próximo jogo do Benfica, para a Liga Bin, é fora, pelo que se perder não será tão escandaloso como a derrota no Domingo e não terá o condão de apressar a saída.
O resultado que eu gostava era o empate, pois que não seria determinante para o futuro do Imbecil mas sempre eram mais 2 pontos que o Benfica perdia.

Quanto à Naval, parece-me de facto uma equipa bem montada, do que vi no passado Domingo no Municipal de Coimbra.
Tem mecanismos que já vêm da época anterior, um muito bom organizador de jogo - Fajardo - e dois bons avançados, particularmente o Nei.
Aliás, este jogador é bem melhor do que, por exemplo, o Marcel, e tem valor, se não para jogar num dos grandes, pelo menos numa das equipas que lutam pelo acesso à UEFA.
Prevejo, pois, que o FCP vá ter muitas dificuldades para ganhar à Naval.

O SCP não deverá, em teoria, ter dificuldades para ganhar ao Paços de Ferreira, mas estes jogos, na ressaca da euforia, por vezes correm mal.
Os jogadores terão de estar muito concentrados e jogar com humildade, para não serem surpreendidos.
O relvado está, de facto, em muito mal estado, pelo que será uma dificuldade acrescida para o SCP, pois beneficiará a equipa que defende.

vermelho disse...

amigo Carlos:
ainda que deseje a saída do "Imbecil", não sou capaz de desejar a derrota do Benfica.
Coisas do Coração.
abraço.

VermelhoNunca disse...

O Nacional virá cansado da viagem à Roménia. O Benfica, sem o maestro e sem o Nuno Penteados, será assim favorito, embora acredite que o empate será o resultado final. FCPorto vai ganhar, com mais ou menos dificuldade. Sporting tem contra si o estado do relvado, que quem viu o jogo ontem, pôde comprovar que não está bem tratado(felizmente não jogou lá o Benfica, pois com a qualidade de alguns seus jogadores o relvado virava batatal).

carlos disse...

Amigo Vermelho:
A derrota do Benfica nesta altura do campeonato era facilmente recuperável e tinha o mérito de apressar a saída do Imbecil.

vermelho disse...

amigo carlos:
a razão tem razões que a própria razão desconhece.
abraço

cavungi disse...

Assim como os pais devem castigar os filhos, eu no superior interesse do Benfica desejo ardentemente a derrota caseira do Imbecil.
Custa-me dizer e sobretudo desejar a derrota do meu clube mas como diz e muito bem o amigo Carlos "Se ganham, lá continuará o Imbecil no cargo de treinador, sendo que o próximo jogo do Benfica, para a Liga Bin, é fora, pelo que se perder não será tão escandaloso como a derrota no Domingo e não terá o condão de apressar a saída".
Assim, Força Nacional, Forca Imbecil.

carlos disse...

Amigo Vermelho:
Lembras-te concerteza - porque estiveste lá - que o Pésudo saiu do SCP depois deste perder em casa com a Académica.
E quando saiu já foi tarde, pois que nem devia ter começado a época no SCP.
Mas percebo perfeitamente que não queiras que o Benfica perca
Eu próprio não quero.
Basta o empate.
Assim o Imbecil vai-se arrastando até Janeiro, com empate aqui, derrota ali, uma vitoriasita de vez em quando para animar as hostes, e quando derem por isso já estão a uns 15 pontos do SCP.

vermelho disse...

amigo Carlos:
como eu te percebo.
já vivi sentimentos semelhantes, nomeadamente em relação ao "Pesudo".
Mas, sabes que desejar e não se importar que aconteça são dois sentimentos distintos.
Se do primeiro não consigo partilhar, já do segundo comungo.
Todavia, tenho a convicção que aconteça o que acontecer no Domingo na Luz, nada irá mudar até que se torne absolutamente insustentável.
tudo farão para segurar o "Imbecil" até que seja humanamente possível.
é pena, mas é a minha convicção.
abraço.

cavungi disse...

Amigo Vermelho,
Infelizmente a tua convicção em relação ao Imbecil, é uma certeza da qual eu tambem suspeito.
Mas eu tenho sempre esperança que o insustentável seja breve.

cavungi disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
cavungi disse...

"O treinador Fernando Santos considerou hoje que a equipa está coesa e respira confiança, em vésperas da recepção ao Nacional"

Respira confiança???
Sem comentários.

VermelhoNunca disse...

penso que o engenheiro anda constipado, e daí ter dificuldade em respirar, quanto mais para se aperceber que a equipa respira alguma coisa...

vermelhosempre disse...

Eu começo a desconfiar que o imbecil anda metido na droga, porque ninguém sem problemas de toxicodependência tem aquele tipo de discurso nem de mentalidade.
Rua com o imbecil

carlos disse...

O Engenhrio do Penta não passa, afinal, do Engenheiro da Penca.
A equipa RESPIRA confiança?
Que confiança pode ter uma equipa que desde que o Imbecil assumiu o seu comando apenas ganhou ao Bordéus e ao Áustria de Viena (tirando meia dúzia de equipas amadaoras com quem jogou), tendo perdido com SCP (3-0), Juniores do Deportivo da Corunha (1-0), AEK (3-1) e Boavista (3-0)?
E que depois de andar dois meses a insistir no 4-4-2 em losângo alterou de um momento para o outro o esquema táctico da equipa?

Que me desculpe o meu amigo Vermelho por dizer estas coisas, que eu imagino que o devem incomodar, mas nunca gostei do Engenheiro por causa daquele seu semblante de desgraça e de um raio de discurso que é sempre o mesmo quer a equipa ganhe por 5-0 quer perca por 5-0.