segunda-feira, setembro 25, 2006

Declaração de rendimentos

O presidente da Comissão Disciplinar da Liga, Pedro Mourão, ameaça os árbitros que não entreguem a sua declaração de rendimentos até dia 30 de Setembro, com a suspensão. A lei assim o exige, mas nunca foi cumprida por parte dos árbitros, alegando estes que tem de ser estendida aos outros agentes desportivos. Estou de acordo. Pedro Mourão diz ainda que “ se o boicote se mantiver, vai-se à bancada buscar um árbitro. Não fará pior figura do que muitos que andam aí”.
Estender a obrigatoriedade aos outros interpretes do “negócio “ é da mais elementar justiça, pois milhões de euros estão em jogo. Se , por exemplo, a nível de presidentes, há alguns cujos negócios privados são “ públicos”, casos de Luís Filipe e Soares Franco, outros há que vivem na perfeita escuridão. Refiro-me a Pinto da Costa, que como presidente do FCPorto aufere o seu rendimento da SAD, mas que nada mais possui em seu nome. Não tem casa, não tem empresas, não tem carro, nada!
A resolução do assunto é de elementar urgência, para que o futebol seja mais justo.

21 comentários:

vermelho disse...

amigo nunca:
no caso de Pinto da Costa o mistério é muito maior.
Como é que o homem terá sobrevivido até ao advento das Sad´s ?
é que até aí todos os presidentes se gabavam de não receberem qualquer rendimento dos clubes.
Nunca lhe foi conhecida actividade profissional, por isso penso que terá vivido da "caridade alheia".
abraço

VermelhoNunca disse...

Eu por acaso tenho um famíliar, já falecido, que trabalhava para Pinto da Costa, numa empresa de electrodomésticos, salvo erro. Muitas coisas engraçadas me contou o meu falecido tio...

vermelho disse...

amigo nunca:
qual empresa?
uma das muitas que faliu?
é que a actividade empresarial de Pinto da Costa cessou há muito anos fruto das múltiplas falências em que se viu envolvido.
Há mais de 20 anos que a sua única actividade é o futebol.
abraço

VermelhoNunca disse...

Amigo Vermelho, Segrobe ( não sei se o nome estará correctamente escrito) era o nome de mais uma empresa de Pinto da Costa, onde o meu tio era seu empregado.

cavungi disse...

Quem não deve não teme.Procurar nos outros justificação para o não cumprimento, é tipico do sentimento unificador da nação.A fuga aos impostos.
Claro que concordo que todos devem ter tratamento igual.Mas se actualmente a "lei" diz que os arbitros devem apresentar a declaração, por alma de quem é que não o fazem? Porque não se cumpre a lei?Ou será que vivemos num país em que impera a lei de Murphy?

samsalameh disse...

Isto era tão simples quanto isto: Guantanamo com eles!!!!

cavungi disse...

Amigo Vermelho,
Penso que era a Vulcano.Sei também que o homem tinha dinheiro de Familia.O coliseu do Porto já foi da Familia Pinto da Costa.
Já agora sabem como o Capitão Valentim Loureiro passou a Major, e como conseguiu, com o chorudo ordenado de militar , gerir o Boavista?

VermelhoNunca disse...

Amigo Cavungi, nem se trata de mera fuga aos impostos. Trata-se de saber porque muitos dos árbitros apresentam sinais exteriores de riqueza, sem que os seus rendimentos o justifiquem. Árbitros que mensalmente abrem contas bancárias em nome dos filhos, por exemplo, e não são contas de 50 euros...

cavungi disse...

Guantanamo?Amigo Salame queres por os rapazes numa estância de férias em cuba?Sibéria com eles.

vermelho disse...

amigo cavungi:
que ele tinha dinheiro de família eu sei, mas também sei que não é filho único...
o problema que ora se enuncia é bem mais vasto e insere-se numa forma de pensar e actuar bem portuguesa - se os outros não cumprem , por que raio hei-de eu de cumprir?!
O comportamento do "vizinho" serve sempre para justificar o próprio.
no caso dos árbitros penso que uma classe já de si estigmatizada devia procurar dar de si uma outra imagem, a não ser que...
eu conheço uma versão dessa história do valentim, mas se não te importas conta a tua para ver se confere.
abraço.

Costa disse...

O Sr. Vermelho também prometeu que divulgava o seu vencimento e não o fez.
À mulher de César não basta parecer séria ...

vermelho disse...

amigo Costa:
se bem leu, prometi divulgar, oportunamente (...).
abraço

carlos disse...

Sabem quanto ganha um árbitro de 1ª categoria por cada jogo que apita da Liga Betadin?
Eu digo:
850,00 € de prémio de jogo;
20,00 € de subsídio de refeição;
0,36 € por quilómetro;
80,00 € de perda salarial (?!?!).

Em números gordos, perto de 200 contos por jogo!
Ou seja, se arbitrar 4 jogos da Liga Betadin num mês, recebe qualquer coisa como 800 contos!!!!!.
Nada mau, hein?

Se se tratar de um jogo da Liga de Honra, o prémio de jogo baixa para 650,00 €, mantendo-se iguais os restantes valores.

E não são profissionais!!!!

vermelho disse...

amigo Carlos:
por isso a manutenção na 1ª categoria é tanto importante para os árbitros.
a federação não paga nem um terço desses valores.
a subida das remunerações serviu na perfeição o sistema que assim pode institucionalizar os pagamentos dos serviços prestados.
porta-te bem que nós arranjamos um observador que te dê boas notas para continuares a receber.
abraço.

carlos disse...

Amigo Vermelho:
Tive acesso a esta informação graças a ti...
Sabes a que é que me estou a referir...
Já recebi a prenda aí de Aveiro....

vermelho disse...

amigo Carlos:
percebi-te perfeitamente, como diria Vasco Santana no "Pátio das Cantigas"
abraço.

Costa disse...

Estão a trocar recados?
O Sr. Carlos também anda no negócio da fruta para saber o preço dos árbitros?
E o Sr. Vermelho mandou fruta para o Sr. Carlos.
E a gaja era de Aveiro?
É assim?

Holtreman disse...

VNunca,
Em vez destes temas aborrecidos, poderia ter feito um resumo do trabalho do jornal abola sobre o Ventoinha, que mais uma vez sem pudor nenhum, em vésperas de eleições no seu (do jornal) clube, resolveu descaradamente, tomar partido.

Mas aqui vai um pequeno resumo :

"...história de um homem que saltava os muros do Zoo para apanhar as moedas que o elefente rejeitava .....os amigos chamavam-no de Cabeçudo e o pai de Ventoinha pelo tamanho das orelhas..."

O que dizer de um homem que rouba o seu semelhante??...
Prosseguindo,

"Vieira, bairrista das Furnas, de origens humildes, identifica-se com a história do benfica e diz ""A historia do benfica está ligada ao pé descalço e ao garrafão. E eu não renego as minhas origens. Quando era miudo, passava horas na Luz, com os meus pais, os meus amigos, os pais dos meus amigos e o garrafão."""

Isto é apenas uma pequena parte da reportagem d'a bola. É hilariante. Vale mesmo a pena lêr.

carlos disse...

Hilariante, condómino Man.
Lindo!
LFV agarrado ao garrafão e de pé descalço, a roubar moedas ao elefante!
Quem diria?
Eu que fazia dele um homem sério e honesto, educado e polido, que não "pessoaliza as pessoas".

Jorge Mínimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Jorge Mínimo disse...

Caro Luís Filipe Vieira:
Como é que pode roubar as moedas do seu semelhante, Dumbo? É lamentável! Será que também foi à despensa roubar os amendoins? Penso que estamos perante um caso de polícia.