sexta-feira, abril 28, 2006

Ainda Scolari - mais uma pérola

"Sempre fui correcto desde que estou à frente da Selecção portuguesa, mesmo quando tive convites do Real Madrid, do Barcelona ou do Corinthians», lembrou o técnico brasileiro, à partida para a Alemanha, onde estará presente na inauguração de um edifício na unidade hoteleira onde a Selecção portuguesa ficará durante o Mundial-2006.
Com contrato válido com a Federação portuguesa até 31 de Julho, Scolari lembrou que nunca foi convidado para renovar, mesmo tendo obtido os melhores resultados de sempre pela equipa das Quinas. «Por isso, quem me garante trabalho após o Mundial?», questionou, então, «Felipão», salientando que, por essa razão, tem de ouvir quem está interessado nos seus serviços.
Por mim, Madaíl deveria tomar uma atitude - demitir, de imediato, Scolari das suas funções.
Face ao conflito de interesses que se poderá desenhar no Mundial, não resta a Madaíl outra alternativa que não seja a demissão de Scolari.
Por outro lado, não foi este senhor que antes do Euro 2004 abortou as negociações com o Benfica (graças a Deus!) por as mesmas terem sido tornadas públicas num momento em que tinha um vínculo laboral com a FPF?
Onde está a coerência deste senhor? Certamente nos 5 milhões de Euros que a Federação Inglesa lhe oferece...

21 comentários:

carlos disse...

Já manisfestei aqui em tempos a minha opinião de que Scolari tem feito um bom trabalho à frente da Selecção Portuguesa e que não alinho no coro de críticas que lhe têm sido feitas nem na antipatia que recebe da imprensa.
Compreendo que queira ir embora após o Mundial, 3 anos após ter pegado na Selecção Portuguesa.
Não deve ser fácil lidar com um "brugesso" como o Madail (este sim, já há muito que devia ter sido corrido, após o que se passou no Mundial da Coreia/Japão) e deve-se compreender o seu anseio de ganhar mais, muito mais...

Vislumbro que está a ser já criada uma corrente para levar Erikson para a Selecção.
Ou muito me engano ou temo que caso tal aconteça, Portugal vai voltar aos tempos em que nem as fases finais dos Campeonatos conseguia ir.
Se Scolari tem sido criticado enquanto treinador da Selecção Portuguesa, por não ter ganho, em casa, o Europeu, quando tinha excelentes jogadores à disposição, o que dizer de Erikson?
Erikson está há vários anos à frente da Selecção Inglesa, selecção bem mais forte financeiramente e em termos de prestígio e influência que a nossa - logo, com outras condições que Scolari não dispõe.
E conta com grandes jogadores: Rooney, Beckham, Owen, Lampard, Gerard, tinham, seguramente, lugar na Selecção Portuguesa, para já não falar em Joe Cole e John Terry.
Não obstante, falhou rotundamente como seleccionador pretendendo os ingeeses despachá-lo após o Mundial.
Não comungo, pois, da opinião - e salvo o devido respeito pelo entendimento do Exmº. Snr. Administrador - de que a troca entre Scolari e Erickson nos será vantajosa.

E nem se critique Scolari por estar a ser abordado para ir treinar a Selecção Inglesa neste momento!
Isso deveria ser era motivo de orgulho para nós, por termos um treinador cobiçado pelas melhores equipas do Mundo!
Nem percebo, sequer, a histeria da imprensa por tal facto, que pretendem crucificar o Scolari por receber convites de outras equipas!
Essa abordagem é negativa, isso sim, para Erickson, que vê os seus "patrões" à procura de um substituto para si às portas do Mundial!
E é esse treinador que outros pretendem ver despachado, que falhou rotundamente, que seria bom para nós?
Por troca com o Selccionador campeão do Mundo e Vice-campeão da europa, que devolveu a Portugal o orgulho da selecção?
Ou será que já está a ser criada uma vaga de fundo para despachar o Scolari e receber de braços abertos o Erickson, que sabemos tratar-se de treinador da preferência dos benfiquistas?
Deixo esta reflexão à consideração dos Snrs. Condóminos.

vermelho disse...

amigo Carlos:
Quanto à vaga de fundo, só te posso dizer que a ideia é simplesmente minha, não a encontrei difundida por mais ninguém.
Agradeço-te que me consideres capaz de criar uma vaga de fundo, mas sejamos justos este blog não é suficientemente divulgado ou considerado para que tal aconteça.
Para mim (como facilmente compreenderás), Erickson é um treinador que admiro profundamente.
O seu currículo é invejável e por demais conhecido.
Caso não te lembres, como digo no post que hoje republico, fruto dos escandâlos sexuais em que o Eickson se viu envolvido, a sua relação laboral com a Federação Inglesa terminará após o Mundial.
Assim, a busca de um substituto não é desprestigiante para o Erickosn, é apenas uma decorrência natural do consenso a que chegou com a Federação Inglesa para pôr termo ao contrato que os liga.
Quanto à valia da selecção inglesa, deixa que te diga que o palmarés da selecção inglesa será porventura inferior ao da selecção nacional.
Que me lembre a Inglaterra apenas conquistou um título quer em competições europeias quer mundiais e, ainda assim, foi da forma como foi.
Uma roubalheira inacreditável.
Todos os treinadores que passaram, nos últimos anos, pela selecção inglesa não conseguiram ter êxito de Robson a Venables.
Dispõe de um bom naipe de jogadores, mas o ambiente em torno da selecção inglesa nunca foi o melhor.
O longo e fatigante calendário das competições inglesas, a par da circunstância de a maioria dos jogadores ingleses alinharem no seu país, também contribuem para diminuir em muito o potencial da selecção.
O desgaste competitivo tem sido determinante para os sucessivos falhanços da selecção inglesa.
Sempre dispuseram de grandes jogadores, de Lineker a Hoddle, de Brian Robson a Keegan.
Por outro lado, ainda que disponham de jogadores de elevada craveira internacional, do meio campo para trás as lacunas são mais do que muitas.
O guarda-redes é um deles - nem Paul Robinson, nem David "calamitty" James, são "porteros" de qualidade internacional.
Os laterais, com a ausência quase certa de Ashley Cole, são fracos.
Neville está velho e Bridge é suplente no Chelsea.
Os centrais, pese embora a qualidade de Terry, são muito iguais e Ferdinand, não obstante ter sido o defesa mais caro da história, é duro de rins.
Só do meio campo para a frente a qualidade se faz notar.
Como é consabido, uma equipa começa a construir-se de trás para a frente e sem qualidade na defesa não há equipa que resista.
Vítor Oliveira costumava dizer e concordo que jogando numa estratégia de ataque se ganham jogos e que alinhando numa estratégia defensiva se ganham campeonatos.
Assim, para mim, a qualidade da defesa é primordial para o sucesso.
Concordo quando te referes ao Madaíl, mas para burgesso burgesso e meio que é o "gauchão".
A demissão de Madaíl é quase um imperativo nacional.
Mas a de Scolari pela sua postura também o é.
O orgulho pela selecção não me parece que tenha sido criado por Scolari, mas sim por António Oliveira.
Se te referes à cena das bandeiras, concordo que houve uma mobilização nacional nunca antes vista, mas que foi potenciada pela circunstância de o Euro se realizar em Portugal.
Abraço.

carlos disse...

Amigo Vermelho:
Não me referia a qualquer vaga de fundo que tivesse tido origem no artigo publicado no blog ou em qualquer outra opinião por ti manifestada onde quer que seja.
Nem tão pouco, que tenhas tentado criar essa vaga de fundo.
Limitaste-te - e bem, como sempre -a dar a tua opinião, que eu respeito e muito.
A vaga de fundo a que me refiro parece-me existir já há muito, pois que Scolari nunca foi bem amado ne Selecção, por grande parte da imprensa.
Tem sido sempre atacado, seja por não convocar o Baía, seja por pôr a jogar o Paulo Ferreira em vez do Miguel, seja por pôr o Pauleta em vez do Nuno Gomes, seja por não chamar o Quaresma, seja por ser sondado para ir treinar outros clubes ou selecções.
Agora, às portas do Mundial, mais uma vez é perseguido e questionado por ter sido contactado por representantes da Selecção Inglesa, como se estivesse a cometer algum pecado, quando, como profissional que é, se limita a tratar do seu futuro.

Quanto aos escandâlos sexuais de Erickson - ao que sei, terá andado envolvido com uma adminsitrativa que também "acompanhava" outro Ilustre indivíduo qualquer - a minha memória é muito fraca - acho piada aos ingleses.

Perante o que se passa na Casa Real Inglesa, com sucessivos escândalos sexuais dos membros da família real, acham os ingleses que o facto de o Erickson andar envolvido com uma senhora maior e vacinada, que nada deve a ninguém, e que por sinal até é boa como o milho, é motivo para não renovarem contrato com ele?????
Estes ingleses são mesmo hipócritas.
Deve ser por isso que se encharcam em álcool quando vêm para o Algarve.

Costa disse...

Não gosto, nunca gostei nem nunca gostarei de Sholari!
Primeiro porque tem a mania, segundo porque é um brasileiro que nunca mostrou qualquer brasileira digna de registo.
Depois porque faz publicidade.
Imagine-se o Rachão a fazer publicidade, era logo crucificado.
Agrada-me a ideia do Ericksson.
É certo que nunca apreciei o estilo do Ericksson, aliás chateava-me quando os meus pais compravam leite achocolatado em que vinham as tácticas do Ericksson.
De treinadores do Benfica apenas simpatizei com Pal Csernai e Artur Jorge.
Aliás, o Ericksson o único feito que conseguiu qual foi?
Ter uma marca de telemóveis com o seu nome e sair do Benfica. Mais nada.
Mas desde que soube que o gajo anda com umas gatas, comecei a simpatizar com o seu estilo.
E se eles a truxer para cá para Lisboa, excelente.
Poderei fornecer contactos para as alojar sem ter problemas com os media.
Por isso, depois do Oliveirinha com as suas meninas este poderá a vir a ser o melhor seleccionador para Portugal.
é certo que o Oliveirinha foi duramente criticado, mas também o tipo é lá de cima e tinha uns óculos e um bigode ridiculo, o Ericksson sempre tem mais pinta.
Já tou a ver o critério do Ericksson, convoca os gajos tendo por base o momento de forma das mulheres dos jogadores.
Assim, uma coisa é já quase certa, o João Pinto regressará à Selecção Nacional.
Então em vez da pinderiquice de bandeiras nas janelas era pôr calendários com gajas boas nas janelas e nos carros.
Agrada-me a ideia.
Depois vinham cá mais suecas. IUIUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU É A LOUCURA

samsalameh disse...

Pois eu concordo com o meu amigo e zelador Carlos.
Nunca um seleccionador conseguiu tão bons resultados à frente da nossa selecção como Scolari, nunca um povo português se sentiu tão apaixonado pelo futebol se não fosse Scolari.
As bandeiras à porta de casa, nas janelas, nos carros, nas estátuas, nos cafés. Conseguiu uma união no povo português que há muito (se calhar nunca) se tinha visto e dificilmente se poderá voltar a ver.
Não creio que Eriksson seja uma boa escolha para o cargo de treinador da selecção portuguesa. Não conseguiu em tantos anos que esteve com a selecção inglesa e com um ordenado 3 vezes maior do que o Scolari, com infra-estruturas e super-estruturas à sua volta fazer com que Inglaterra passasse quaisquer quartos-de-final dos Campeonatos do Mundo e da Europa!
Acho que o Scolari desempenhou um bom papele se quer ir embora, por que não?
Eu se tivesse um Madaíl como patrão se calhar há muito que me tinha marchado daqui!
O próximo treinador tem que ser português e é isso que eu defendo e sempre defenderei.
Em qualquer selecção, seja ela qual for, os treinadores devem ser do país onde nasceram e/ou se naturalizaram!
Se não temos ninguém de jeito, formemos alguns. Levem-nos ao estrangeiro, paguem-lhes a formação, ponham-nos em contacto com seleccionadores experientes, ect.

samsalameh disse...

Só agora li o post do Sr. Deputado Costa.
Pela primeira vez concordo consigo na perspectiva de que o Eriksson viria alegrar os nossos olhos e de que maneira!!!
Quanto aos demais comentários pelo Sr. Deputado sobre Scolari penso que o meu post anterior diz tudo.

Costa disse...

CASO SEJA UM PORTUGUÊS:


O Prof Neca esteve no estrangeiro, terinou o Vietname conseguiu passar pelo Benfica e resistiu ao Tsunami.
É preciso dar mais provas?!!!

vermelho disse...

amigo Carlos:
estou contigo, os ingleses são mesmo hipócritas.
amigo Samsalameh:
eu não percebo como tu e o amigo Carlos dizem que o Scolari fez um trabalho tão bom ao serviço da selecção?!
o país organizador ser segundo é um excelente resultado?
Diz-nos a história do futebol que os países organizadores por norma vencem as competições. Veja-se o caso dos Mundiais.
Para mim, com o plantel que dispunha, ter sido segundo foi mau.
Com o élan que a selecção dispunha, com toda uma nação a apoiar, perder com a Grécia foi muito mau.
A final foi perdida por Scolari e não ganha pela Grécia.
Scolari depois de ter perdido no jogo inaugural com a Grécia não soube ler o sistema de jogo grego e contrariá-lo.
ser apurado no grupo mais fácil de sempre da história das qualificações portuguesas para Mundiais é um excelente resultado?
Não me parece.
Tenho pena, mas não consigo ver o mesmo que vós.
Não percebo como vocês sendo pessoas de elevada formação e cultura conseguem aturar as boçalidades do senhor Scolari.
Scolari não trabalha.
Não observa jogadores, não observa adversários, não planifica e não tem uma visão estratégica e integrada das selecções.
Penso que se fosse um português a falar e a proceder como Scolari o faz, há muito que teria sido despedido.
Quanto à união, existiria sempre com ou sem bandeiras.
A organização do evento por si só traria mobilização e sentimento pátrio.
Quanto à nacionalidade do treinador, estou, como princípio, de acordo contigo.
Mas, face ao actual panorama do futebol português, não vejo nenhum treinador português com capacidade para ser seleccionador nacional.
Abraço.

samsalameh disse...

Sr. Administrador, no caso dos Mundiais, o quê?
O Japão e a Coreia do Sul em 2002 foram campeões?
Os Estados Unidos em 94 foram campeões?
A Itália em 90 foi campeã?
O México em 86 foi campeão?
A Espanha em 82 foi campeã?
Do campeonato do Mundo de 1998 já não me recordo
Falo apenas destes pois foram apenas aqueles que vi!!!

Costa disse...

Caro Administrador porque me continua a ignorar? Não simpatiza com o Prof Neca?

vermelho disse...

amigo Samsalameh:
Os exemplos que citas são de equipas fracas que organizaram os mundiais.
é pena que não te recordes de 98, pois nesse foi, precisamente, o organizador o vencedor.
nos mundiais que te referes a Espanha em 82, como ontem tive oportunidade de rever, tinha uma equipa fraquinha, mas ainda assim chegou à 2ª fase, o México em 86 era o Negrete e mais 10 e conseguiu chegar à 2ª fase, os Estados Unidos em 94 renasciam para o futebol e chegaram à 2ª fase, em 2002 a Coreia chegou às meias-finais quando nunca tinha ganho um jogo em fases finais dos mundiais.
Ou seja, todos os organizadores suplantaram as melhores expectativas.
Exactamente por beneficiarem do factor casa.
É indiscutível que o facto de organizar a competição traz vantagens.
Para Portugal e ainda para mais da forma como correu a competição (com o jogo com a Inglaterra a empolgar e a motivar de sobremaneira) exigia-se a vitória.
É a minha perspectiva.
Já agora quanto aos restantes argumentos que enunciei no post, o que tens a dizer? concordas ou talvez não?
Abraço

samsalameh disse...

Sr. Deputado Costa, não vá por aí.
Eu, por exemplo, acho que o cargo ficaria bem entregue ao Manuel Bento e ao Fernando Chalana!!!!

samsalameh disse...

Sr. Admninistrador,
Continuo e continuarei a reafirmar o que disse. Nunca um outro treinador conseguia fazer o que o Scolari fez à volta da selecção. Ele, além de saber muito de futebol, sabe ainda o que é o marketing e a publicidade.

vermelho disse...

amigo samsalameh:
como não rebateste qualquer um dos argumentos que enunciei, fico para mim com a impressão que a tua opinião não se baseia em factos, mas apenas numa mera convicção subjectiva.
Perceber de Marketing e publicidade é importantissímo para ser seleccionador nacional de futebol, especialmente quando pouco se percebe de futebol, como é o caso do Scolari e seus "muchachos".
Abraço.

Costa disse...

Concordo com o seu último post, Salame.
Já que o Blogger não me responde, gostaria de lhe dizer que percebo perfeitamente porque é que não simpatiza com o Sholari, pois o mesmo teve a DECÊNCIA de recusar o Benfica, o mesmo não tendo sucedido com o Ericksson.
Deixe lá, sempre vos poupou uns cobres, pois o brazuca deve ser um mercenário e pêras.
Não fique assim, para treinar o Benfica qualquer um serve, e arrisca-se a ser campeão, pelo menos era o que dizia o velho capitão.

carlos disse...

Snr. Administrador:
Cá está: Portugal também se superou. Chegou à final, quando nunca tinha conseguido chegar a final alguma.
E nem se argumente que tinha grandes jogadores, que era a geração de oiro e o catano.
No Japão também tinha, ainda por cima com menos 2 anos, e foi o que se viu, com derrotas copiosas contra equipas fraquíssimas.
Por isso, levar Portugal à final, tenha decorrido cá ou não o campeonato, com uma selecção que, queira-se ou não, não é das grandes selecções europeias - é apenas uma boa selecção - foi muito bom.
E concordo - desta vez - com o condómino Salamaleco, pois que apenas a França e a Inglaterra ganharam fases finais de campeonatos disputados em casa, e ganharam porque tinham grandes equipas e foram benefciaidas pela arbitragem - e isso Portugal ainda não cosnegue, mesmo a jogar em casa.

E para terminar: caso Scolari se vá embora, que venha o Agostinho Oliveira!!!
O Snr. EricKson é um pedante e que provas dadas tem, ao mais alto nível?
(Estou a falar de futebol, evidentemente, porque a outros altos níveis, aí parece que o homem não brinca em serviço!!!)

Costa disse...

Porque não, Nuno Fonseca, que se encontra afazer uma bela carreira, comandando Nuno Salcedas; Christophe; Gilson, Ruca; Ricardo Viola e o mítico Parmalat!?

vermelho disse...

amigo Carlos:
Uruguai - 1930, Itália - 1934, Alemanha - 1974, Argentina - 1978, isto no que respeita a mundiais.
Espanha - 1964, Itália - 1968, França - 1984, no que respeita a Europeus.
A vantagem de jogar em casa é evidente.
É-o nas competições nacionais, quanto mais nas internacionais.
Portugal suplantou-se porque chegou à final, é uma opinião.
Penso que jogando em casa e com um naipe de jogadores de elevada qualidade e um treinador dos melhores do mundo (como vocês dizem) a obrigação era ganhar.
Quanto ao currículo do Erickson, foi campeão em Portugal e em Itália, venceu uma Taça Uefa pelo Gotemburgo e atingiu a final de uma Taça Uefa e de uma Taça dos Campeões Europeus ao serviço do Benfica, que me lembre.
Se não tem provas dadas porque raio é treinador da selecção inglesa e é cobiçado por grandes clubes europeus.
Porquê pedante?
Quanto a Agostinho Oliveira, concordo que é aquele que mais condições tem para desempenhar o cargo de seleccionador nacional.
Quando lá esteve fez um bom trabalho.
Só lhe falta experiência internacional, mas é a melhor das soluções.
Abraço.

Zex disse...

Notem que o Eriksson não vai abandonar a selecção inglesa só por causa dos escândalos sexuais ou falta de resultados. Têm de se recordar do escândalo do jornalista que lhe fez a entrevista acompanhado pelo sheik árabe. Não esqueçam, não sejam redutores. Fizeram-lhe a cama de forma vergonhosa.
De facto, é um treinador de prestígio, mas não tem um currículo que o justifique. Uma Taça Uefa com o IFK, título em Itália e em Portugal, nada de especial. Só se fôr por causa desse magnífico título, tão do agrado do blogger, "finalista vencido da Taça Uefa em 1983". É a única explicação !
O Scolari é malcriado. Teimoso !Mal encarado ! Campeão do marketing ! Mas mesmo assim, o que conseguiu foi notável. E, se tudo correr de feição no Mundial, a febre pela selecção volta em força.
Mas o que ele fez, antes do Euro, foi vergonhoso. Teimou em apostar no Paulo Ferreira; teimou em preferir o Chulo Costa ao Deco; teimou em preferir o Couto ao mago Ricardo Carvalho, não queria convocar o Maniche e por aí em diante.
Mas, após o primeiro jogo, tudo mudou. Só faltou chamar o Baía !
Presentemente, vamos pelo mesmo caminho !
Tem algum sentido convocar o terceiro guarda-redes do Bfica ?
Tem algum sentido convocar um jogador que, para manter a forma, segundo diz, treina junto com o plantel de uma equipa que está em perigo de descer de divisão ?
Tem algum sentido pensar em não levar o Quaresma ao Mundial ? Tem algum sentido convocar dois permanentes suplentes do Chelsea ?
Tem algum sentido continuar com aquele pedregulho como ponta de lança que só joga decentemente em França ? Tem algum sentido continuar a convocar o Postiga ?
Asensação que dá é que le tem aquele grupinho de amigos, aprovado pelo Chefe, e que não pode sair dali...
Enquanto o José não fôr para a selecção não seremos ninguém !

Zex disse...

PÂNICO:
Há hipóteses do Ricardo Rocha e Ricardo Costa serem convocados para a selecção ! Um nome sairá dum grupo de três, onde, também, se encontra o Tonel, sem dúvida o menos mau !
Se calhar convoca-se o porco lampião e assim toda a imprensa bajula o seleccionador e a selecção. É sem dúvida a escolha que mais agrada à imprensa.
Não esquecer que este senhor, segundo o pasquim "Bola", durante o jogo da primeira mão, foi congratulado, APÓS CADA LANCE QUE DISPUTAVA, pelo melhor futebolista mundial. Vejam onde chega o ridículo !
"Ricardo, esse corrte foi jóia !", "Ricardo, que legáu, cê salta prá caramba" ou "Rocha, cê báteu forrte em mim, mais parabénss".
É triste !

carlos disse...

Snr. Administrador:
Antes de mais, obrigado por essa informação das equipas que ganharam campeonatos disputados no seu País.
A sua cultura futebolística - e não só, mas do que se cuida aqui é, essencial e preferencialemnte, de futebol - é, de facto, muito boa.
No entanto, essa informação que me dá só vem em abono da minha tese.
Tirando o Uruguai, que ganhou o campeonato do Mundo no tempo em que o futebol era jogado com uma bexiga de porco, todas as outras equipas que cita foram ou são das grandes selecções mundiais e não quaisquer equipinhas médias ou até jeitosas que tiveram a sorte de jogar no seu País.
Itália, Alemanha, Argentina, França e a própria Espanha são candidatos a ganharem qualquer campeonato onde participem seja em que País for.
O facto de terem ganho os campeonatos no seu País não serve, em minha opinião, como exemplo no sentido de que Portugal também deveria ter ganho o Euro 2004 por ter sido disputado em Portugal.
Eu também acho que, já que chegou à final, e já que o adversário era dos, teoricamente, mais fracos, deveria ter ganho, de facto.
Mas por não o ter conseguido, não crucifico o Scolari.
O difícil não era ter ganho esta final.
O difícil era ter chegado lá, e isso Scolari conseguiu, após ter eliminado dois dos mais fortes candidatos, Inglaterra e Holanda.

Condómino Zex:
Comungo do seu pânico.