quinta-feira, abril 06, 2006

Uma estória de alianças...

O jogador-treinador do Vihren Sandanski, Georgi Banchev, foi castigado com quatro jogos de suspensão depois de uma expulsão bizarra no jogo da Liga búlgara, contra o Rodopa Smolyan, disputado no sábado.
Banchez recebeu o primeiro cartão amarelo por protestar a decisão do árbitro Momchil Vraikov em iniciar a partida, quando tinha ordenado que dois jogadores do Vihren fossem ao banco de suplentes retirar as alianças de casamento.
No início da segunda parte, o ex-internacional búlgaro foi admoestado com o segundo amarelo e respectivo vermelho por «ter gritado com um companheiro de equipa para passar a bola».
A Federação Búlgara de Futebol (BFU) castigou o atleta com quatro jogos e multa por este ter «insultado o árbitro da partida».
O director do clube, Valeri Stoichev, apelou contra esta decisão: «Isto é ridículo. Desta vez esperava mesmo que fosse feita justiça. Ele (o árbitro) arruinou a partida mas não quero comentar mais o comportamento de Vraikov».
Georgi Banchev sente-se injustiçado e não poupou críticas ao novo presidente da BFU. Como mostram as suas declarações à Reuteurs: «É um crime. Não contra mim, não contra o Vihren, é um crime contra o futebol. Estou desapontado porque tinha a esperança que o novo presidente e os membros da nova comissão se iriam esforçar mais para alterar a imagem do futebol búlgaro.»
O jogo em causa terminou com a vitória do Vihren sobre o Rodopa Smolyan (2-1), apesar de ter jogado quase toda a segunda parte reduzido a dez elementos.

1 comentário:

carlos disse...

Deste artigo resulta que a arbitragem búlgara é quase tão má como a portuguesa.