quarta-feira, abril 26, 2006

Análise à Jornada

Embora com "delay", aqui fica uma breve (pois a semana já vai adiantada) análise da jornada do fim de semana.
Em Penafiel, como previsto, o Porto sagrou-se campeão.
Logo na semana em que o Miguel Sousa Tavares havia apregoado aos sete ventos que o seu clube não tinha sido beneficiado em qualquer jogo do campeonato nacional, o Porto vence com um golo marcado na sequência de penalidade máxima inexistente.
Não havia necessidade...
O Porto foi sempre superior ao Penafiel, mas as ausências de Lucho e Quaresma fizeram-se notar, mormente na dificuldade demonstrada de entrar na àrea duriense.
Mais do que o Penafiel, foram os Super Dragões que fez perigar a vitória portista em Penafiel.
Ao invadirem o terreno de jogo antes do terminus da partida, a claque portista por pouco (cerca de 2/3 minutos) não pôs em causa o labor dos jogadores azuis e brancos.
Mais um acto incompreensível de uma claque que com a chegada do título se reaproximou da equipa.
Muito se escreveu nos dias seguintes sobre a festa portista, chegando-se ao ponto de erigir à condição de primeira página o proferir de cânticos insultuosos ao Benfica por parte de jogadores portistas.
Não enfileiro naqueles que verberam o comportamento dos jogadores portista, pois que, face à pequenez cívica da maioria dos jogadores de futebol em Portugal, esperar deles outro comportamento, seria pedir-lhes o impossível.
Embora tenham responsabilidades sociais acrescidas pela indução de comportamentos nos mais jovens que os idolatram, o certo é que a formação pessoal e cívica dos jogadores de futebol em Portugal, na generalidade dos casos, deixa muito a desejar.
Os jogadores que proferiram tais cânticos nem sequer alcançaram a gravidade do seu comportamento à luz do papel social que desempenham. Para eles dizer aquilo foi a coisa mais natural do mundo.
Não o deviam ter feito, tal como no ano passado os do Benfica não o deviam ter feito em relação a Pinto da Costa, mas isso é um ideal inatingível no imediato.
Na Choupana, um Benfica amorfo, a precisar de férias, não foi suficiente para levar de vencida o Nacional.
Primeira parte horrível de parte a parte.
Segunda metade um pouco superior, especialmente o primeiro quarto de hora vermelho e o último quarto de hora alvi-negro.
No Benfica apenas Léo e Miccoli mereciam sair vencedores.
Incompreensível o erro de marcação que permitiu a Ricardo Fernandes marcar o golo da vitória.
Incompreensíveis as substituições de Koeman quer na entrada de Robert, quer na saída de Miccoli.
Em Alvalade, um Sporting em perda após o esvaziar do balão das expectativas do título, não demostrou nem arte, nem engenho para derrotar a Naval.
Mais uma vez quando chamado a assumir as despesas da partida, o Sporting mostrou-se incapaz de produzir futebol ofensivo bastante para chegar ao golo.
Oportunidades flagrantes de golo, o Sporting construiu duas, uma em cada metade do jogo.
Contra uma Naval desfalcada de várias unidades, exigia-se mais e melhor do Sporting.
Muito contestaram os apaniguados sportinguistas o trabalho do árbitro.
Fora alguns erros de pormenor, não vejo motivo para tal.
No lance de pretensa penalidade sobre Abel, a falta termina fora da grande área, pelo que seria de assinalar livre directo.
Este ano, o Internacional Board, a pedido de várias famílias, decidiu alterar a regra que impunha a marcação da falta no local em que se havia iniciado para o local em que termina, assim, procurando punir mais eficazmente os agarrões que se estendem até ao interior da área.
A expulsão de Sá Pinto, como todas as que resultam de palavras dirigidas ao árbitro ou seus auxiliares, é insindicável.
O que foi dito apenas árbitro auxiliar e Sá Pinto sabem.
Por outro lado, muito me entristece que Paulo Bento, perante mais um resultado negativo, tenha resvalado para a mediocridade geral ao alijar responsabilidades no sucedido, imputando-as à actuação da equipa de arbitragem.
Como escrevi a propósito do Benfica/Naval, o Sporting tinha a obrigação de vencer a Naval, ainda para mais depois do resultado do SLB na Madeira.
Nos restantes jogos, destaque para o empate do Guimarães, para a vitória do Gil Vivente e para a derrota da Académica.
O Guimarães terá cavado a sua sepultura ao empatar com o Boavista, a não ser que aconteça um milagre no Dragão no próximo Domingo.
O Gil Vicente conquistou mais um balão de oxigénio que lhe permite continuar a sonhar com a permanência.
A Briosa voltou a complicar as contas da permanência.
Num jogo em que o estádio Cidade de Coimbra registou uma moldura humana apreciável (17.122 espectadores), a Briosa revelou-se incapaz de construir um resultado positivo frente a um Braga que, com a preciosa ajuda de Bruno Paixão, após um quarto de hora inicial de domínio coninbricense, controlou as incidências da partida.
A arbitragem de Bruno Paixão foi exasperante, tal foi a dualidade de critérios usada.
Apitou sempre em desfavor da Académica.
Contactos semelhantes mereceram punições distintas. Não assinalou qualquer falta a favor da Briosa junto à área do Braga e não poucas foram as situações que o exigiam.
O lance que origina o segundo golo bracarense é fiel exemplo de tal.
O cabeceamento à barra de Joeano e o segundo golo bracarense foram os lances que marcaram decisivamente o curso da partida.
Para lá da paupérrima exibição de Paixão, a Briosa também apresentou debilidades que em muito concorreram para o desfecho verificado.
Faltou agressividade, vontade de vencer e, acima de tudo, fio de jogo.
Com a ausência de Filipe Teixeira, a descoordenação do futebol ofensivo da Briosa emerge a nú.
Por fim, Vingada realizou substituições incompreensíveis, chegando ao ponto de fazer entrar, com o resultado em 0-2, esse mago da bola lusa que dá pelo nome de Luís Andrade.
A coisa está tremida.
Espero e desejo que o Restelo nos traga a vitória da manutenção.

26 comentários:

VermelhoNunca disse...

De acordo na generalidade.
FCPorto mereceu ganhar, escusava de ser daquele modo;
benfica, resultado justo, mau jogo de futebol;
Sporting, má 1ª parte,mesmo assim falhanço escandaloso de Carlos Martins, melhoria na 2ª parte. Árbitro esteve mal, mas a culpa não é dele, mas sim de quem o coloca lá. Segundo o tribunal do Jogo há entre 2 e 3 penalidades por assinalar contra a Naval, dependendo de cada árbitro este valor. Claro que o Sporting tinha de ganhar mesmo com esses erros, e não o conseguiu, mas tem de se colocar um travão nesta incompetência total nas arbitragens. Penso no entanto que para o Conselho de Arbitragem o juiz esteve bem, pois "cumpriu" a sua tarefa.
Destaco ainda a vitória na Taça de Portugal em futsal, do Sporting, coisa que, há duas ou três épocas atrás, foi motivo de fotografia a toda a página no pasquim "A Bola", onde podemos ver Luis Filipe Veira em cuecas no balneário do benfica. O titulo dessa 1ª página era: "Campeões"...enfim, cenas tristes desse jornaleco tendencioso.

Zex disse...

"O Sporting precisava de vencer em casa uma Naval aflita e desfalcadíssima: jogou apenas 15-20 minutos de ataque convincente e criou não mais de três ou quatro oportunidades, contra duas do adversário. Ao entrar-se na segunda parte, tornou-se evidente que a «táctica» — orquestrada das bancadas para o campo, como é habitual ali—passou a ser a de chegar ao golo através de penalty. Foram quatro ou cinco os reclamados, por tudo e por nada e com o apoio militante dos comentadores da Sport TV (também já um «clássico»). Contas feitas, porém, houve apenas um lance, que não há a certeza se fora ou dentro da área, e em que dois jogadores se agarram à vez, terminando com a queda do jogador do Sporting e que talvez, talvez, se possa considerar penalty. Mas foi um lance completamente fortuito, que não resultou de qualquer ataque perigoso ou de jogada que o justificasse. Foi quanto bastou para que, pela enésima vez, treinador e dirigentes sportinguistas lá viessem com a ladainha do costume de que só não ganharam por causa do árbitro e que há suspeitas de que alguém lhes quer tirar o segundo lugar para o dar ao Benfica. E, no final, lá estava o repórter da Sport TV a iniciar a entrevista a Paulo Bento, não com uma pergunta, mas com uma opinião: «O Sporting, que tem razões de queixa da arbitragem...». Porque não lhe perguntou antes se o Sporting só conseguia vencer a Naval em casa de penalty? E se ele achava que era um eventual ✒ penalty não assinalado que podia justificar uma exibição tão falhada? Mas é este tipo de jornalismo, que vive obcecantemente à procura do «caso» de arbitragem, preferindo acirrar a polémica permanente do que defender o espectáculo, que contribui decisivamente para o clima de desresponsabilização onde sempre encontram conforto e desculpa os fracos e os falhados." - MST in pasquim "A Bola". Palavras para quê ? A volta de Calimero !
Análise razoável à jornada !
FCPorto foi beneficiado, é um facto. De qualquer forma, devo destacar a grande exibição de Nuno Santos. Só uma equipa existiu. Só uma equipa quis ganhar. Foi pena que tenha sido através de um penalty inexistente...
Recorde-se, porém, que caso o resultado fosse o empate, o FCP seria campeão nesta (com o resultado que o Sporte fez) ou na próxima jornada.
SOMOS CAMPEÕES !!!!!!!!!!!!!!
Destacaria, ainda, um super-golo do Miccoli.
Quanto aos insultos, devo dizer que acho triste, mas infelizmente é prática corrente, mesmo por parte de jogadores. Vergonhosa a sua chamada à primeira página por parte da "Bola". Vergonhoso comentário do tal João Bonzinho que, nesse jornal, disse que o Quaresma, pelos insultos, não merecia ir à selecção. Pena não ter dito o mesmo do Petit e do Simão...
O Bfica vai reagir por comunicado oficial ???? Que tristeza...
Mais vergonhoso é o artigo (jocoso) das Produções Fictícias, nesse mesmo pasquim, editado no mesmo dia, em que dizem que um miúdo, para se se sentar ao lado do Pinto da Costa, teve que colocar umas luvas de latex e uma máscara. Podia ter algum humor (discutível), esqueceram-se foi de dizer que o miúdo enferma de doença gravíssima, foi convidado a assistir à festa do Porto no camarote e que recebeu, antes do jogo, uma camisola do Porto e do Pena autografada por todos os jogadores. São coincidências infelizes. Apregoa-se a moralidade e comete-se a imoralidade...
Quanto ao Futsal, os meus parabéns ao Sporte ! Derrotaram os porcos, o que é sempre bom. Pena, de facto, como diz o Sr, Lhunca, é não ver o Soares Franco de cuecas (devem ser Calvin Klein ou Hugo Boss) na primeira página da "Bola"...
A estas desigualdades de tratamento jornalístico já estamos habituados !
De qualquer modo, na Superliga, desejo, do fundo do meu coração, que o Sporte mantenha o 2º lugar !
Contra o Bfica, sempre !

VermelhoNunca disse...

Senhor Zex:
Como não estou para aturar os seus comentários, não vou dar importância ao que disse. Levanto só esta questão: reconhece que o seu clube ganhou por um penálti inventado, acha que foi pena; tem dificuldades em visionar algum penálti em Alvalade- deve estar com dificuldades de visão. Mas viu a falta que Liedson fez sobre o defesa, assinalada pelo árbitro auxiliar, que isolou Sá Pinto, com boas hipóteses de oferecer o golo a um colega de equipa? Porque terá marcado essa falta o auxiliar? Lembre-se do roubo que o Braga foi vitima até ficar definitivamente arredado do 3º lugar, e verifique o que se passa com o clube vizinho do centro comercial Colombo e talvez mude a sua opinião!

carlos disse...

O Porto mereceu, de facto, ganhar o campeonato.
Escandaloso seria se não o conseguisse, atento o valor do orçamento da sua equipa de futebol, que é mais do dobro superior ao do SCP.
Após início de campeonato titubeante, a equipa soube interiorizar o sistema de jogo instituído pelo seu treinador, melhorou os automatismos e acaba a época em boa forma.
Penso que o grande teste ao que realmente valerá esta equipa do FCP se fará para o ano, na Champions.
O SCP em dada ocasião da 2ª volta chegou a prometer que poderia ser campeão, mas a baixa de forma de alguns dos seus jogadores fundamentais - Carlos Martins, Liedson e Douala - nesta fase final do campeonato e a ausência de um banco capaz, não permitiram chegar a tal desiderato.
O SLB, com uma equipa pretensamente superior à do ano passado, apresentou uma qualidade, em termos globais, idêntica ao da época passada.
Porém, a subida de qualidade dos seus dois aversários arredou muito cedo o Benfica da luta pelo primeiro lugar.
Só agora, na fase final do campeonato, e fruto da quebra do SCP, surge com algumas expectativas de se alcandorar ao segundo lugar.
Quanto à Briosa, chega a esta fase com a corda na garganta, não só por culpa própria mas também fruto de arbitragens incríveis a que assisti no Estádio Anexo à Minha Residência.
A derrota na Amadora - depois de estar a ganhar por 2-0 aos 75 minutos - e o empate com a Naval, em casa, foram resultados que levaram a Académica a esta situação.
A derrota com o Braga em casa, perante a arbitragem do Snr. Bruno Paixão - o 2º golo do Braga é marcado em claríssimo fora de jogo, e resulta de uma falta não assinalada a favor da AAC à entrada da Àrea do Braga (como outras idênticas) - surge também como um resultado que sabe a injustiça.
Resta endereçar os parabéns a todos os condóminos portista e fazer fé para que o SCP consiga aguentar o 2º lugar.

vermelho disse...

amigo Carlos:
Quando a teu lado vi o lance no estádio, também fiquei com a sensação de fora de jogo claro e evidente.
Todavia, depois de ver o lance na TV, constato que inexiste fora de jogo, pois que Wender quando recebe a bola está atrás da linha da bola.
A arbitragem foi realmente miserável, mas aí o auxiliar esteve bem.
Abraço.

carlos disse...

Caro amigo Vermelho:
Não foi essa a ideia que fiquei mesmo vendo as imagens na televisão.
Não garanto, mas creio que um jogador do Braga que recebe a bola junto à linha de fundo - que não me lembro qual era - perto da baliza, já em plena grande área, está em fora-de-jogo.
Foi nessa ocasião que toda a defesa da AAC levantou o braço, clamando por tal fora de jogo.
Provavelmente não analisei com cuidado essa jogada, mas foi a sensação com que fiquei no estádio e, depois, ao ver as imagens na televisão.

Costa disse...

Típica a análise efectuada.
No jogo do SCP só alguns erros de pormenor.
No jogo da Académica, Meu Deus...
Enfim.
Isto de um simpatizante de um clube aonde ainda hoje se fala da mão de um sujeito do Barcelona na Luz, isto já não é nada de pormenor...
Quanto ao castigo de Sá Pinto, rídiculo, se comparado com certas atitudes comparadas com as de Argel, Petit e Quaresma.

Mas só podia ser assim.
O Koeman no final do jogo da Taça com o Guimarães também chamou Dr. e outras coisas ao árbitro e não se passou nada.
Este é mais um acto da perseguição ao SCP, depois da má arbitragem, castiga-se uma referência do futebol sportinguista para a eternidade.
Já ano passado aconteceu o mesmo com outro nosso capitão, o Pedro Barbosa, a quem foi aplicado um castigo estúpido no final da temporada passada, que ainda está por cumprir. é sempre a rasgar.
Tentaram fazer o mesmo ano passado com o Rui Jorge, mas depois eliminaram o castigo, mas só quando este não representava o SCP.

Uma vez que o Sr. Funcionário Público não me respondeu na passada sexta-feira, vejo-me forçado a tecer o seguinte comentário: durante este mês, o Sr. Func. Público apenas compareceu 8 dias, o que é, óptimo (pelo menos para si), mas com isso, e com a sua última ausência, fez com que, mais uma vez, não houvesse espaço Karamba da Liga dos Campeões, cerceando, mais uma vez, a possibilidade de neles participármos e podermo-nos aproximar do destacado líder.
Curioso que num dia venha propor medidas para haver mais disputa naquele espaço e depois na prática limita essa disputa.
Comportamento à Pimenta Machado.

Destaco, ainda, a excelente vitória do SCP sobre o SLB que não mereceu qualquer comentário por parte do Sr. Descansado Público.

Nem sequer o vergonhoso desfecho do blog dourado, perdão apito dourado para o PC.

Zex disse...

Sr. Lhunca:
Como tem passado ? Já percebi que a azia o tem atacado...
O FCPorto não ganhou só, foi campeão !
Se atentou, a primeira parte do meu comentário é uma longa citação do que o MSTavares disse na "Bola".
Não concordo com algumas frases que ele menciona. No entanto, e era isso que queria destacar, uma vez mais vem o discurso do Calimero por parte do clube de V. Exa.
O Sporte nunca perde por culpa própria. Os árbitros são sempre os responsáveis. As oportunidades de baliza aberta são falhadas por culpa dos árbitros. O Sporte nunca falha, encontrando, permanentemente, justificação na actuação dos árbitros.
O Paulo Bento, que fez um discurso notável após o clássico, entrou na mesma onda. Isso entristece-me, porque acho-o capaz de mais.
Aceito que o MSTavares exagera, mas como escreve bem, pensei ser útil a sua citação, porque descreve, com minúncia, o que se passou, designadamente quanto ao tipo de jornalismo que se pratica em Portugal. Claro que o Sr. Lhunca não concorda, como seria de esperar...

E sr. porteiro, por que não faz um post sobre o arquivamento do processo "Apito Dourado", relativamente ao Jorge Nuno Pinto da Costa ? Certamente que V. Exa. se encontra familiarizado com o princípio da presunção da inocência, plasmado na Constituição. O problema é que todas as pessoas gostam muito de citar este princípio, mas quando ele se aplica, dizem que é o descrédito da justiça.
Expressões como "o processo foi arquivado, mas ele é culpado, eu sei que ele é, não leste o que diziam os jornais ?". Eventualmente, seria mais útil consultar o Despacho de Arquivamento, não ? E afinal o Pinto da Costa presume-se inocente ou não ? Qual a real implicação do princípio citado ? Mas o Rui Santos disse aceitava a presunção de inocência, mas que ele se devia demitir mesmo assim ? O que dizer ? Quem pode ser Arguido ? Que juízo essa condição enferma ?
Quando se determina o arquivamento de um inquérito ? A ocorrência de um arquivamento significa a inoperância ou descrédito do sistema de justiça ? O que são "indícios suficientes" ?
Pedia ao sr. vermelho que, atenta a sua formação, esclarecesse as dúvidas que levantei e outras que, sobre o mesmo tema, entenda pertinentes. Ou pelo menos que dê uma nota sobre o assunto. Este é o desafio.

VermelhoNunca disse...

O senhor Zex lança desafios. O árbitro Paixão reconheceu ou não que foi aliciado com um jantar e com meninas?
Ler o acordão do ministério Público? Se leu, não pode dizer o que nos transmitiu. O Ministério Público chega ao ponto de desclassificar a questão do aliciamento, que ficou provado, por o jogo em causa não justificar tal aliciamento. Acham isto natural???

carlos disse...

Caro condómino Zex:
Desilude-me ao copiar para este seu comentário, ocupando metade do mesmo, o artigo de opinião do MST na edição on line do Pravda benfiquista.
A qualidade da sua prosa e o teor dos seus comentários têm tido qualidade mais que suficiente para dispensar a muleta do MST.
O que pretende demonstrar com isso?
Que a arbitragem do jogo do SCP afinal foi uma boa arbitragem? Porquê
Porque o MST o diz?
Não sabia - mas fico a saber - que o MST é especialista imparcial na análise das arbitragens.
Snr. Zex:
Poupe-nos a isso.
Porque não copiou para os seus comentários todas as análises que o MST fez aos jogos do FCP durante a primeira volta do campeonato a dizer mal dos seus jogadores e, principalmente, do seu treinador?

vermelho disse...

Amigo Zex:
Atentas as funções que desempenho, entendo não me poder pronunciar sobre a situação em concreto.
Penso que ética e deontologicamente não o devo fazer, pelo menos até que todo o processo transite em julgado.
Poderia fazer uma análise teórica sobre a questão,a qual não me parece que se revista de grande interesse para os condóminos residentes deste blog.
Aliás, para isso o meu caro amigo também se mostra capacitado e talvez até mais do que eu para empreender tal tarefa.
Abraço.

VermelhoNunca disse...

E zenhor E poupe-se ao trbalho de colocar transcrições do fanático Tavares, pois quem o quiser ler que compre o pasquim lampião.

Zex disse...

Caro condómino Costa:
Como é timbre de V. Exa., sempre atento, apresentou uma realidade interessante, com a qual estou de acordo e que corresponde a mais uma falha grave do sr. porteiro: no dia 24 de Abril de 2006, o sr. porteiro fez ponte, ou pelo menos não colocou o post respectivo !
E, vergonhosamente, os jogos da Liga dos Campeões não entraram no espaço. Uma vergonha !
Já não bastou a jornada do penúltimo fim de semana !
É, de facto, como o Sr. Costa aponta, preciso ter muita "lata" para tentar, à socapa, introduzir novas regras para aumentar a competitividade e depois ignorar os jogos de ontem e hoje !
Lamentável !
O sr. porteiro faz questão de nos lembrar que este blog é amador. E, como tal, nada há a fazer !

VermelhoNunca disse...

Amigo Carlos, totalmemte de acordo consigo. O zenhor E de facto desceu um pouco na minha consideração, escudando-se em artigos de opinião, quando não lhe desagradam, claro. Deve ser desta elevada temperatura que lhe provocou algum efeito na sua mente, não lhe permitindo pensar pela sua própria cabeça.

Zex disse...

Sr. Vermelho:
Compreendo a sua posição !
No entanto, ao contrário de V. Exa., entendo que algumas ideias gerais, com o distanciamento conveniente, teria interesse para alguns condóminos.
Basta atentarmos no comentário do Senhor Lhunca para isso constatarmos: "Acordão do Ministério Público", "factos provados". Precisamente devido a estes dislates, as suas sempre pedagógicas explicações seriam bemvindas.
De qualquer modo, apenas sugeri um comentário geral sobre o significado da decisão tomada. Sobre qual o seu alcance. Não sugeri que se pronunciasse sobre o seu conteúdo e/ou mérito !
Amigo ex-zelador Carlos:
Agradeço as suas nobres palavras sobre a qualidade da minha prosa, que certamente é inferior à qualidade da de V. Exa. e, concerteza pior do que a do MSTavares (escritor consagrado). No entanto, gostaria de reafirmar que apenas efectuei a transcrição para acentuar o sindroma Calimero que vem pairando sobre Alvalade, que não sobre V. Exa., claro, que tanto se destaca dessa tendência !
De qualquer modo, entendo que a arbitragem foi de fraca qualidade, que prejudicou o Sporte.
Ainda assim, o Sporte não ganhou o jogo por culpa própria, uma vez mais.

VermelhoNunca disse...

Zenhor E, como verifico que é entendido na matéria, explique-me uma coisa: O árbitro Paixão dá uma conferência de imprensa a dizer que foi aliciado com um jantar que tinha como sobremesa meninas. Isto significa o quê? Referiu o nome de quem o aliciou. Isto significa o quê? Que depois, por "jogadas" da justiça, seja possivel que se "prove" que nada se passou, é outra coisa. Não discuto, porque não entendo da matéria, se a nível legal houve corrupção ou não. Como cidadão comum, ouvi o que disse o senhor Paixão, e penso que não foi aconselhado pelo senhor Calheiros...

VermelhoNunca disse...

Zenhor E, uma vez que nos está a habituar a colocar artigos de outros colunistas aqui, faça um esforço e coloque à nossa disposição o acordão, que pelos vistos não o é, do caso em discussão. Assim todos nós poderiamos fazer um leitura, uns mais técnica-como verifico ser o seu caso- outros mais "directa", talvez menos racional, concordo.

carlos disse...

A propósito de arbitragens, importa salientar que no jogo do Benfica com o Nacional mais uma mão de um jogador do Benfica na área não deu penaltie.
Quantas foram esta época?
Penso que pelo menos 4!
Só do Luisão foram três!
Parece que no Benfica, os seus jogadores estão aurtorizados a jogar a bola com a mão dentro da área.
E o mais engraçado é que o grande cavalo de batalha do Benfica nos últimos tempos foi a mão do defesa do Barcelona dentro da área,não assinalada, pecado mortal que ditou a eliminação do Benfica da Champions!
Não percebo a indignação pela não marcação por tal penaltie, quando têm beneficiado repetidas vezes de situações idênticas no campeonato português.

Quanto ao Apito Dourado, e agora que o Pinto da Costa e o Valentim Loureiro foram ilibados - pelo menos, em relação a um dos inquéritos - importa esperar pela reacção do LFV.
Como sabem, havia dito que só se candidatava à Presidência do Benfica se houvesse uma limpeza no futebol português.
Este despacho de arquivamento agora tornado público indicia que não vai ser feita limpeza nenhuma e que tudo vai ficar na mesma.
Por isso, vamos esperar por ver a justificação do LFV quando aparecer como candidato a presidente, mesmo sem limpeza do futebol.

Snr. Zex:
Afinal vejo que reconhece que arbitragem do SCP-Naval prejudicou o SCP.
Ao citar o MST, pensei que assim não pensasse, pois que o autor do Equador entende que apenas num lance o SCP saiu prejudicado, e mesmo assim, acha duvidoso.
É óbvio que o SCP perdeu por culpa própria.
Jogou mal, principalmente na 1ª parte, e não cosneguiu conretizar as poucas oportunidades de golo que construiu.
Mas é exactamente nestes jogos que correm mal que mais se nota os efeitos nefastos das más arbitragens, das arbitragens tendenciosas, que julgam com diferentes critérios lances idênticos, que não marcam penalties, que assinalam foras de jogo inexistentes.
Veja o caso do FCP-Penafiel:
Não fora o penaltie assinalado contra o Penafiel, e o jogo provavelmente teria acabado a 0-0.
E nem se poderia aqui falar em má arbitragem, porque se vê que o lance não é para penaltie.
Mas imagine que era lance para penaltie e que o árbitro não marcava.
E imagine que o SCP estava a dois pontos do FCP e que com a não marcação desse penaltie - e com mais uns lances mal decididos contra o FCP - o FCP empatava o jogo e que o SCP igualava-o na classificação.
Então, não duvide que todas as vozes portistas, particularmente o MST, vinham a terreiro dizer que o FCP estava a ser impedido de ser campeão, que queriam colocar o SCP no 1º lugar, etc. etc.
Calimeros há muitos e em todos os clubes
É caso para dizer que a ocasião faz o Calimero.

VermelhoNunca disse...

Agradecia que deixassemos de citar o colunista, autor de E...cu...a...dor. Cada um de nós deve dar a sua opinião, isso é que melhora o nosso espaço.

samsalameh disse...

Sr. Deputado Costa, já picou a sua folha de presença!?

samsalameh disse...

Pelos vistos não Sr. Deputado Costa. Estão a chamá-lo por SMS para as votações!!!

Costa disse...

Sr. Salame vejo que também trabalhará nuns quaisquer serviços ou repartição pública deste país. Os meus Parabéns.

Preocupe-se com o Caranguejeira.

samsalameh disse...

Diga lá o que faz, Sr. Deputado Costa? Com o que é que acumula o seu cargo na AR?
Deixe-se de lamechices sobre os serviços públicos. Quando quiser vir passar só uma semana a fazer o que faço, garanto-lhe que ao fim de dois dias não aguenta nem o ritmo, nem o trabalho, o que pouco importa, para mim, quando se gosta do que se faz. Estarei à sua disposição para tal caso assim o entenda!

Costa disse...

Sr. Salame, agradeço que se tenha posto à minha disposição, mas acredite que passo bem sem isso.

Vejo que gosto do seu emprego. Ainda bem. Compreendo que se sinta dessa forma, pois também descansa bastante no emprego.
Queira saber que no meu emprego as coisas são rotineiras, lidando-se com coisas típicas do nosso país.
Nada que o entusiasme tenho quase a certeza.

Mas note não o levo a mal, tenho é pena de não ter um emprego como o seu. Descansado e retemperador e que permita assistir a grandes jogos na 3ª Divisão.
Nem o Beneditense me safa!!!

cavungi disse...

Quando O Benfica empatou com a Naval e queixou-se do arbitro achei patético.(Como aliás se pode ver no meu post da altura).O Benfica bem como o Sporting tem Obrigação de vencerem a Naval em casa.Por dois no minimo.O resto são desculpas esfarapadas das misérias internas.

VermelhoNunca disse...

O senhor Cagi disse isso, estou recordado. Mas também já aplicou a palavra roubo, ou estarei enganado?