sexta-feira, junho 30, 2006

Aplaudo de pé e espero que outros sigam o exemplo

Juntar a medicina à formação de um jogador de futebol inserido no modelo da Academia Sporting.
Este foi o mote das primeiras Jornadas de Medicina do Futebol organizadas pelo clube leonino.
No Estádio José de Alvalade falou-se de traumatologia no futebol, das lesões mais comuns, da importância da prevenção de pubalgias nos jovens formados de acordo com o modelo organizacional da Academia leonina, entre outras coisas.
Pedro Mil-Homens, director do recinto que alberga todo o futebol sportinguista explicou como se formam jogadores, enquanto Ribeiro Telles falou dos custos necessários.
«Os custos pagam-se razoavelmente bem. Com o número de jogadores formados que estão na equipa A com certeza que o valor da formação está amplamente compensado. Dá para pagar entre cinco a oito anos de formação. Por enquanto temos oito ou nove jogadores na equipa A e isso só por si é altamente compensador», afirmou o vice-presidente para o futebol do Sporting.
Ribeiro Telles falou ainda das «ameaças de clubes ricos» na formação leonina, mas desvalorizou o assédio de clubes como o Chelsea ou o Arsenal: «A Sporting, SAD já tem as suas contas equilibradas e para isso contou a formação. Vale a pena ter uma Academia como a do Sporting também pelo aspecto económico, apesar das ameaças.»

3 comentários:

VermelhoNunca disse...

Para bem do futebol português, seria bom que outros clubes seguissem estes bons exemplos. Mas como o clublísmo vem sempre ao de cima...

Holtreman disse...

É verdade senhor VNunca. Parece-me que o senhor é a pessoa ideal para criticar o facto dos "clubismos virem sempre ao de cima".
Infelizmente não temos mais dirigentes com a sua postura sempre serena, as suas análises sempre justas e bem fundamentadas. Nunca pensou seguir o dirigismo desportivo, senhor VNunca??

VermelhoNunca disse...

Senhor Holtreman, pensei sim, mas na perspectiva de o educar. Aconselho-o a visitar o Mundo Sporting, onde poderá verificar quão grandiosa é a nossa história, e , salvo, raras excepções, a riqueza dos nossos dirigentes, atletas e adeptos. Mas o amigo tem dificuldade em entender certas coisa, não "é bem"...