quarta-feira, junho 28, 2006

Mais um capítulo da novela

Terminou o campeonato do Mundo para a Holanda, eliminada nos oitavos-de-final por Portugal, e Jan Venegoor of Hesselink passou a ser um jogador livre para conversar sobre o seu futuro, tendo sido o FC Porto apontado como um dos destinos possíveis para o possante avançado centro.
Para já, e de concreto, há apenas a receptividade do avançado à ideia de abandonar o PSV Eindhoven e experimentar um campeonato diferente do holandês, onde passou as dez temporadas que contabiliza na sua carreira profissional, mas também a pretensão dos dragões em garantirem a contratação de um ponta-de-lança com as características de Hesselink.
No final do encontro com Portugal, o jogador abriu as portas a uma mudança para terras lusas, mais concretamente para a formação azul e branca. “Gostava muito de jogar no FC Porto. Seria uma excelente oportunidade para mim, mas até este momento não houve nada de concreto, pois só agora acabou o Mundial para a minha selecção. Só a partir de agora é que vou começar a estudar as propostas”, referiu.
Em suma, Hesselink repetiu as declarações proferidas dias antes pelo seu pai e empresário, que também havia mostrado receptividade numa mudança para Portugal e para o FC Porto.
Mas não é só o país e o próprio prestígio do clube portista na Europa que podem ser decisivos nesta possível transferência; há também Co Adriaanse, um treinador a quem Hesselink faz questão de despender alguns elogios. “Seria bom trabalhar com ele, porque é um óptimo treinador. Tem muita experiência e conhece-me muito bem”.
O internacional holandês tem actualmente 27 anos e contrato com o PSV até ao final da época de 2007/08.
Nesse sentido, o FC Porto terá de negociar com o clube de Eindhoven a transferência do jogador, que se encontra actualmente avaliado em aproximadamente seis milhões de euros.
Nas dez épocas que completou no campeonato holandês (cinco no Twente, cinco no PSV), Hesselink contabilizou um total de 299 partidas e 131 golos, que lhe foram valendo algumas chamadas à selecção do seu país. A últimas das quais aconteceu no passado domingo, no jogo contra Portugal.

1 comentário:

Zex disse...

Calhau por calhau, prefiro o Hugo Almeida !