quinta-feira, junho 01, 2006

Candidatos ao Prémio Camões...

Vítor Baía aceitou o desafio e convidou dez amigos: Deco, Ricardo Costa, Bosingwa, Quaresma, Cristiano Ronaldo, Nani, João Moutinho, Manuel Fernandes, Moreira e Hugo Almeida disseram que sim.
Estava feita a convocatória de uma selecção de luxo, mas ainda faltava a táctica.
Baía pediu-lhes que trocassem os pés pelas mãos e exigiu-lhes simplicidade nas linhas.
Nada de grandes dribles nas histórias e muito menos no português.
Queria que jogassem, unidos, por um bom resultado final: a edição de um livro para os mais novos.
Os outros dez puseram-se em campo, cada qual em seu canto, e responderam à proposta com toques de letra.
Misturaram vogais e consoantes, ordenaram as ideias e atacaram o papel.
Rematadas pelo inevitável ponto final, assim nasceram onze histórias de embalar; onze Contos Redondos.
Hoje é dia de os apresentar publicamente, por um motivo nobre: as receitas revertem a favor de causas solidárias abraçadas pela Fundação Vítor Baía, numa iniciativa promovida pela GaiLivro. O guarda-redes do FC Porto dá a cara no lançamento oficial, que, como no futebol, terá duas partes. A primeira no centro comercial Cidade do Porto, ao meio dia, e a segunda, três horas depois, no Mercado Ferreira Borges.
A data escolhida para a apresentação é duplamente simbólica.
Hoje assinala-se o Dia Mundial da Criança, comemorando-se também mais um aniversário da Fundação Vítor Baía.
Sobre este projecto editorial, o guarda-redes portista vincou o carácter "solidário", no seguimento de outras iniciativas que já mereceram atenção.
Satisfeito com a resposta dada pelos jogadores convidados, Baía está preparado para ser avaliado pelos críticos literários de palmo e meio. "Sem qualquer tipo de pretensão, escreveremos histórias simples, mas que nos tocam. O resultado não é uma obra-prima, mas os objectivos que nos propomos atingir, ajudar os mais novos, justificam algumas lacunas", disse. Melhor: escreveu, na nota de apresentação do livro, que custa 4,90 euros.
Além da ilustração de António Salvador, a capa tem ainda uma foto de Baía com a Taça dos Campeões Europeus à cabeça, ou não fossem estas histórias de sonho.

2 comentários:

Jorge Mínimo disse...

Uma bonita atitude do keeper do FC Porto e dos seus ilustres convidados. Estranho não ter convidado os seus mais íntimos Peixoto e Ivanildo, até porque o nome da editora leva à renovação dos boatos sobre a sua masculinidade.

carlos disse...

Tudo isto me parece muito duvidoso.
Contos para as criancinhas, publicados pela Editora GaiLivro...
Há que estar atento.