terça-feira, junho 06, 2006

Mundial - Grupo D

Portugal, México, Irão, Angola

O nosso grupo.
México, Irão e Angola são os adversários de Portugal no Grupo D do Mundial 2006.
Neste cenário, a selecção nacional tem obrigação de atingir os oitavos-de-final, quanto mais não seja pelo prestígio que tem a defender depois da prestação no Euro 2004 - é, para todos os efeitos, a melhor equipa europeia em prova, face à ausência da campeã Grécia.
Comparando com a situação vivida há quatro anos na Coreia, Portugal também chega este ano à Alemanha embalado por uma boa campanha num Campeonato Europeu e com um grupo bem acessível.
No entanto, na última presença o resultado foi o que todos conhecemos, pelo que Luiz Felipe Scolari tentará a todo o custo não cometer os mesmos erros que António Oliveira.
Para isso, o técnico campeão do Mundo em título conta com o núcleo duro da sua confiança, com o seu «clube», sendo que o central Jorge Andrade é a única ausência de vulto do grupo de trabalho.
Ricardo Carvalho, Deco, Figo e Ronaldo são os principais destaques de uma selecção que, após uma fase de apuramento sem qualquer derrota, tem legítimas aspirações a sonhar com uma presença nos quartos-de-final, ou quem sabe repetir algo parecido com o que "Os Magriços" fizeram há 40 anos atrás - desde então note-se que Portugal, nas duas participações que teve, nunca passou da primeira fase.
Assim, o melhor mesmo é pôr um travão na euforia generalizada.
Como adversário mais forte temos o México, que deixou de fora o craque Cuauhtemoc Blanco, por motivos disciplinares, mas que é sempre uma equipa temível.
Apenas quatro jogadores jogam fora do seu país, mas o motivo é simples: os clubes mexicanos pagam o mesmo que os grandes clubes europeus.
A selecção mexicana é a equipa mais experiente do grupo nestas andanças e, como tal, é candidata natural ao apuramento.
Vai para a quarta presença consecutiva em Mundiais e nas últimas três atingiu sempre os oitavos-de-final, sendo eliminada pela Bulgária em 1994, pela Alemanha em 1998 e pelos Estados Unidos em 2002.
Há um ano, deixou boa imagem na Taça das Confederações, terminando em quarto lugar. Ricardo La Volpe orienta um grupo muito homogéneo, de onde se destaca, desde logo, Rafael Marquéz, campeão europeu pelo Barcelona esta temporada.
De resto, de salientar ainda o guarda-redes Oswaldo Sanchez, o central Salcido, os médios Torrado e Zinha e os pontas-de-lança Guille Franco, argentino naturalizado mexicano, e Jared Borgetti.
O Irão é, em teoria, a terceira equipa mais forte deste Grupo D.
Não esteve presente no Coreia/Japão em 2002, mas tem hoje muito mais recursos do que aqueles que apresentou há oito anos, quando conseguiu a célebre vitória sobre os Estados Unidos, rival político.
Os iranianos fazem do colectivo a sua principal arma e, pelas amostras deixadas nos particulares recentes, com a Croácia e Bósnia-Herzegovina, são talvez uma das selecções mais abnegadas em prova.
Nunca viram a cara à luta e isso, aliado à qualidade de Mahdavikia, Ali Karimi e Hashemian, pode representar um grande trunfo para o croata Branko Ivankovic.
Por fim, Angola.
Com oito jogadores a actuar em Portugal (muitos mais ligados a Portugal do que propriamente a Angola), apresenta como cartão de visita a eliminação da Nigéria no grupo de qualificação.
Os Palancas Negras atingiram o Alemanha 2006 depois de deixarem pelo caminho a poderosa Nigéria, mas, pelo que mostraram na recente Taça das Nações Africanas, em terras germânicas dificilmente podem fazer frente a qualquer um dos adversários do grupo.
Luís de Oliveira Gonçalves tem ao seu dispor jogadores bem conhecidos do futebol português, como João Ricardo, Figueiredo, Edson Nobre, Akwá ou o inevitável Pedro Mantorras.
Angola não conta com o esquerdino Gilberto (viu ainda recusada a utilização de Pedro Emanuel, Chaínho e Edgar) e estreia-se frente à selecção portuguesa no dia 11 de Junho, em Colónia.

Ranking FIFA

México (4º), Portugal (7º), Irão (23º), Angola (57º)

Principais Figuras:

Portugal – Cristiano Ronaldo, Luis Figo, Deco e Ricardo Carvalho;
México – Guille Franco, Jared Borgetti e Rafael Márquez;
Irão - Ali Daei, Hashemian, Ali Karimi e Mahdavikia;
Angola – Mantorras, Figueiredo, Akwá e Zé Kalanga

Previsão de Passagem:

Portugal, México

7 comentários:

Jorge Mínimo disse...

Como é possível o sr. Administrador afirmar que um jogador que não é titular e só joga 10 minutos ser uma figura da selecção de Angola? Já agora o Boa Morte também é figura na selecção de Portugal e o Luisão no Brasil!!

VermelhoNunca disse...

Inacreditável amigo Mínimo. A tendência vermelha do nosso administrador chega a esse ponto. Havia um elemento do blog, de que não me recordo o nome, que só falava no Mantorras. Volte esse bloguista, para dar apoio a esta opinião do amigo Vermelho.

Jorge Mínimo disse...

Eu julgo que era um tal de Arroubas. Era amigo do Beto.

VermelhoNunca disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
VermelhoNunca disse...

Isso mesmo amigo Mínimo. Arroubas, esse benfiquista assumido que apenas falava no Beto e no Mantorras. Agora talvez falasse no Geovanni, esse infeliz que rescindiu contrato com o benfica...

Kubas&SLB4Ever disse...

Eu percebo a opinião do sr. administrador ao apontar o Mantorras como figura da selecção Angolana, pois é dos mais carismáticos e melhores jogadores angolanos.
Se calhar não é o clubismo do sr vermelho que o leva a opinar desta maneira pois tem toda a razão.
Agora em relação à vossa discordância com a opinião do mesmo, isso sim reflecte o vosso(vermelhonuca e jorge minimo) antibenfiquismo.
Saudações Benfiquistas

cavungi disse...

Previsão para os oitavos: México e Irão.