terça-feira, maio 16, 2006

Confirmação absoluta

Scolari deu, ontem, a conhecer os 23 eleitos para o Mundial.
Confirmação absoluta da lista publicada pelo Record na passada semana.
Confirmação absoluta que a publicação daquela lista visou amortecer as críticas que a mesma suscita.
Confirmação absoluta da existência de um critério subjacente à convocação dos jogadores (para mim um não critério), a saber o seu percurso enquanto jogadores da selecção sob o comando de Scolari.
Confirmação absoluta da desconsideração do momento de forma desportiva e da performance ao longo da época.
Confirmação absoluta da fixação alta da fasquia das expectativas por via do critério seguido para a convocação dos jogadores - a "Família Scolari".
Confirmação absoluta da elevação dos indíces de pressão sobre a equipa e sobre o treinador fruto das escolhas realizadas.
Confirmação absoluta do carácter buçal do seleccionador ao iniciar a conferência de imprensa de divulgação dos convocados dissertando sobre o seu diferendo com Agostinho Oliveira (o que eu me lembrei das palavras deste dizendo que o mais inteligente se deveria calar sobre a situação criada).
Confirmação absoluta do carácter teimoso e belicista do seleccionador nacional.
Surpresa absoluta pela ausência de Eusébio, Coluna, Rui Jordão e Fernando Gomes, entre outros da convocatória, pois que preenchem o critério adoptado por Scolari na elaboração da lista de convocados - foram várias vezes internacionais e não estiveram em actividade ao longo da época.
Da análise da lista ressaltam, ainda, outros aspectos.
Foram convocados o 3º guarda-redes do Benfica e o 4º do Porto (pois que Baía, Helton e Paulo Ribeiro são os 3 primeiros), com prejuízo para o titular do Braga, que realizou época de regularidade espantosa - Quim e Bruno Vale.
Chamada da 4ª e por vezes 5ª opção defensiva de Co Adriaanse, o qual realizou apenas 15 jogos como titular do Porto, a maioria dos quais na metade inicial da época - Ricardo Costa.
Chamada de um jogador sem competição vai para 6 meses, o qual não poderá deixar de estar sem ritmo de jogo, o que não poderá ser compensado por uma eventual maior frescura física - Costinha.
Chamada de dois jogadores que pouco competiram ao longo da época, os quais não terão feito mais de dois ou três jogos completos - Hugo Viana e Maniche.
Chamada de um extremo que apenas actua sobre um dos flancos em detrimento de um outro que faz com igual competência os dois, quando o critério, para além do mais, que presidiu à convocação de outros jogadores foi a sua polivalência - Boa Morte em desfavor de Quaresma. Isto sem falar do valor intrínseco de cada um dos futebolistas em questão.
Chamada de dois falsos pontas de lança, com características em tudo semelhantes, em desfavor de um homem de área com características únicas no contexto do plantel seleccionado - Nuno Gomes e Postiga em detrimento de João Tomás.
Ausência dos dois melhores jogadores portugueses da Liga Betandwin na última temporada - Moutinho e Quaresma.
Destarte, Scolari foi igual a si próprio - coerente na sua teimosia.
Para que possam formular as vossas comparações aqui fica a selecção do blog:
Ricardo, Quim, Paulo Santos, Miguel, Paulo Ferreira, Nuno Valente, Marco Caneira, Ricardo Carvalho, Fernando Meira, Tonel, Petit, Tiago, João Moutinho, Figo, Cristiano Ronaldo, Quaresma, Simão, Deco, Carlos Martins, Maniche, Pauleta, Nuno Gomes e Postiga.

5 comentários:

Costa disse...

Parabéns.
Sr. Vermelho, concordo na íntegra com a sua análise.
Acrescento, desde já, que esta não é a minha selecção, como tal coloquei já na minha janela uma fralda com as cara de schulari com um fundo castanho.
Lanço, desde já, se me permite, este desafio, a todos aqueles que não se revirem nas escolhas efectuadas, a colocação de uma fralda do mesmo género.
Mais uma vez Parabéns.

vermelho disse...

amigo Costa:
obrigado e vou seguir a sua sugestão.
Abraço.

samsalameh disse...

Quero aqui deixar a grande frase proferida por esse grande jogador que se chama Ricardo Costa, aliás o único jogador do FCP a ser convocado: "O mister Scolari sabe bem aquilo que eu VALO!!!".
De facto, é tanta a estramgeirada no Porto que, apesar de ser campeão nacional e ter ganho a Taça de Portugal, só ali coloca na selecção um único jogador.
Não, não me venham com o Bruno Vale, pois esse jogou no E. Amadora e se algum dia for para o Porto será o 3º guarda-redes da equipa (isto claro se se mantiverem o Helton e o Baía).
Por seu turno, o Benfica que ficou em 3º lugar, consegue ali colocar quatro jogadores, a saber, Quim, Nuno Gomes, Simão e Petit...consegue ainda colocar mais jogadores que o Sporting.
Para além disso, realça-se ainda a inclusão de Luisão na selecção do Brasil e de Mantorras na selecção angolana.

Costa disse...

SR. Salame como é que é possível uma equipa com tantos galácticos ficar em 3ª Lugar; apanhar 3 de um clube que luta para não descer; ser eliminada da Taça por uma equipa que desceu de divisão, sendo certo que continua em 3 frentes (Repsol; Media Market e Colombo)?
É uma injustiça.
Volto a dizer esta não é a minha selecção, prefiro o Idanhense, mas se é a sua e está satisfeita com ela, pois muito bem, os meus Parabéns, e acima de tudo, boa sorte (sem qualquer ironia, apenas discordo das - muitas - escolhas efectuadas e nisso sigo o Sr. Vermelho).
Sr. Vermelho, grato pela sua resposta.

carlos disse...

Excelente análise do Snr. Administrador sobre a convocatória do Snr. Scolari para o Mundial, com a qual (análise) concordo na íntegra, à excepção da crítica feita à cnvocatória dos Guarda-Redes.
Parece-me justificada a chamada dos GR Ricardo, Quim e Bruno Vale.
Quanto ao Ricardo, parece-me não haver discussões, pois que já não passa pela cabeça de ninguém que devia ser Baía o titular da baliza da selecção.
Relativamente ao Quim, não tenho dúvidas - e acho que mais ninguém tem - que, até Moreto ter chegado ao Benfica, ele era o titular indiscutível da baliza encarnada.
Com a chegada do Moreto, e por virtude de lesão de que sofria, foi relegado para o banco de suplentes e, recentemente, passou a nem sequer ser convocado.
Não vamos, pois, transformar um GR - o Quim - que, até há bem poucos meses atrás era dono da baliza do Benfica e que se batia com o Ricardo pela titularidade da baliza nacional no 3º GR do Benfica só porque o Snr. Koeman é (era) marreta.
Quanto ao Bruno Vale, parece-me fazer sentido a sua convocação.
Preenche a fgura do 3º GR da selecção, que, por norma, não joga.
Assim, creio ser acertada a sua "rodagem" na selecção, pois trata-se de uma jovem promessa, de inegável qualidade, provável futuro GR da selecção Nacional, que só sairá a ganhar com esta sua chamada ao Mundial - em experiência e em ambientação.
Não fazia sentido levar ao Mundial, para ficar no banco, ou nem isso, um GR que não jogaria e que não é um GR de futuro - o Paulo Santos - só prque fez uma boa época no Braga.
Por isso, concordo, nesta parte, com o critério do Scolari.
Mais discutível são, indubitavelemnte, a chamada de Ricardo Costa e a ausência de Quaresma.
Creio, porém, que Scolari justificou bem a chamada do Ricardo Costa.
Capitão dos Sub 21, cerca de 90 internacionalizações, polivalência, jogador experiente e ambientado à selecção.
Não concordo com a sua chamada mas compreendo o critério.
Quanto ao Quaresma é mais dificil perceber a sua ausência.
Portugal só teria a ganhar com a inclusão de dois grandes estremos como são Ronaldo e Quaresma, ambos jogadores de enorme talento.
Mas, aqui, Scolari manteve-se coerente, e abdicou de um jogador pouco ambientado à selecção por outro mais dentro do espírito de grupo.
Scolari prefere um grupo coeso e unido nem que isso signifique perda de alguma fantasia.
Prefere não arriscar.
Acho que lhe deve ser dado o benefício da dúvida e esperar pelos resultados.

Uma nota, apenas, para o seguinte:
Caneira, Hugo Viana, Boa Morte, Figo, Simão, João Moutinho, Nani, Quaresma, Ronaldo e Nuno Valente são, todos eles, originários das camadas jovens do SCP.
Todos eles são jogadores de enorme qualidade que, tendo origem no SCP, foram muito mal aproveitados.
A maior parte deles pouco jogaram na equipa principal, alguns sairam ao desbarato - veja-se o caso de Figo, por exemplo - outros sairam por quantias muito inferiores ao seu real valor - Quaresma, Simão e Ronaldo.
O SCP tem de mudar urgentemente esta política de desperdício de talentos e de dinheiro.
Estão agora a despontar na equipa do SCP o João Moutinho e o Nani.
Só espero que com estes dois não suceda o que sucedeu com os restantes.