terça-feira, maio 09, 2006

Que grande negócio!

As melhores perspectivas confirmaram-se.
Koeman já não é treinador do SLBenfica.
E ainda pagou para sair.
Óptimo.
Um grande negócio, um brilhante acto de gestão desportiva e financeira.
O Benfica resolveu um problema bicudo e viu-se ressarcido do ano de contrato que faltava cumprir ao holandês.
Koeman, durante a sua estada no Benfica, nunca conseguiu estabelecer relação de empatia com a massa associativa, nem mesmo no período que mediou entre o jogo com o Manchester na Luz relativo à fase de grupos da Champions e a eliminação face ao Barcelona.
Mesmo neste período a inconstância exibicional e de resultados patenteada nas competições internas, ensombrou a sua aura.
Koeman viu no Benfica a possibilidade de dar novo fôlego à sua carreira, através da participação na Champions.
No desemprego após a sua saída do Ajax, Koeman viu no mediatismo da Champions a possibilidade de entrar na alta roda do futebol europeu.
O prestígio de Koeman enquanto jogador é incontestável, mas idêntico raciocínio não se pode realizar quanto à sua carreira como treinador.
Foi campeão da Holanda, mas em termos europeus nada conquistou.
Aliás, para além de nada ter conquistado, nunca conseguiu percurso digno de registo.
Assim, o Benfica surgia aos olhos de Koeman como a rampa de lançamento ideal para outros voos.
Para quem como Koeman ambiciona treinar o Barcelona, apenas feitos europeus o podem catapultar a tal desiderato.
O prestígio europeu do Benfica é inegável, mas o seu afastamento recente dos grandes palcos europeus faria guindar a plano de destaque o treinador que lhe devolvesse a glória europeia.
Foi neste cavalo que Koeman apostou.
E, em certa medida, ganhou.
Para Koeman ser campeão em Portugal pouco importava, pela visibilidade reduzida que o campeonato português tem e pela convicção externa de que vencê-lo ao serviço de qualquer um dos grandes não é feito assinalável.
Olvidou, todavia, que sem vitórias internas não se logra alcançar a tranquilidade necessária para obter vitórias externas e, essencialmente, para calar as ondas de contestação dos sócios.
Aqui Koeman começou a cavar a sua sepultura.
Findas as três primeiras jornadas da Liga, a contestação a Koeman havia já assumido proporções inusitadas.
O Benfica tinha o seu pior início de campeonato de sempre e o estado de graça de Koeman estava já periclitante.
Instalava-se a desconfiança e quando assim é dificilmente se consegue reverter a situação.
A vitória face ao Lille com um golo nos descontos de Miccoli permitiu serenar as coisas.
No campeonato o Benfica acertava o passo e a carreira europeia seguia auspiciosa.
A contestação baixava de tom.
Vence o Manchester na Luz e a euforia surge.
Daí até à derrota com o Guimarães no Afonso Henriques, as águas permanecem calmas.
A vitória e eliminação do Liverpool dá novo balão de oxigénio, mesmo que na ocasião o Benfica tivesse sido já arredado da Taça de Portugal.
Koeman sobrevivia à conta dos resultados na Champions.
Na Liga portuguesa, o cenário agudizava-se.
O Benfica perdia pontos atrás de pontos e a revalidação do título passava a ser uma miragem.
Na Champions, o Benfica cai aos pés do Barcelona e Koeman cai com a equipa.
Desmotivada pela eliminação na Champions e pela ausência de objectivos internos relevantes, a equipa e Koeman entrem em lenta agonia competitiva.
A imagem de Koeman empalidece de vez.
Koeman sai sem honra, nem glória.
Conquistou um título, fraco pecúlio.
Foi eliminado da Taça precocemente e alcançou um sofrível terceiro lugar no campeonato.
Projectou, de novo, o Benfica em termos europeus, a sua única, mas de pirro vitória.
Mostrou-se, sempre, inábil na sua relação com a imprensa, o que, ainda mais, contribuiu para enfraquecer a sua imagem.
As suas declarações nas conferências de imprensa enfraqueceram-no, também, junto dos jogadores, falho que se mostrou de confiança nas capacidades da sua equipa.
Aliás, no final do jogo de Paços de Ferreira, ficámos a saber que as contratações de Inverno foram uma exigência de Koeman, quando afirmou que o plantel foi sempre desequilibrado e que no mercado de Janeiro procurou colmatar as lacunas existentes.
Nunca se assumiu como líder.
Não granjeou simpatias no balneário pelas escolhas precipitadas e erráticas que foi fazendo.
Perdeu, definitavamente, o balneário ao conceder a titularidade a Moretto.
Nesse momento, criou uma clivagem no grupo - deu peso desmesurado ao grupo dos brasileiros em favor dos portugueses.
Desconsiderou um jogador com relativo peso no balneário e deu de si uma imagem de servilismo face à administração.
Os jogadores perderam confiança nas suas capacidades.
Deixou de ter mão no balneário.
A proscrição de Quim terá sido o golpe fatal para Koeman, a par da contratação de Robert e sua titularidade.
Os desequilibrios financeiros que a contratação de Robert acarretou no seio do grupo e o fraquissímo rendimento evidenciado pelo jogador francês, sem que Koeman, em tempo congruo, o tivesse remetido ao banco, desagregaram um balneário já de si em período de paz podre.
Enquanto houve objectivos a conquistar, os humores do grupo foram sendo geríveis.
Quando tudo se perdeu, as vozes contestárias fizeram-se ouvir e o grupo desmoronou-se.
Tacticamente, Koeman nunca demonstrou grande saber.
Hesitou entre quatro sistemas - três defesas, três médios de cobertura, dois pontas de lança ou o tradicional do Benfica nas últimas época com dois médios de contenção e um falso ponta de lança.
Não soube potenciar as rotinas adquiridas com Camacho e Trap e as suas hesitações tácticas fizeram a equipa perder identidade. O que se conquistou com Camacho e Trap, perdeu-se com Koeman.
A rotatividade de jogadores que promoveu, também, não permitiu à equipa construir rotinas e um fio de jogo seguro. Foram mudanças a mais, sem que se curasse de preservar um núcleo duro que conferisse coerência e identidade à equipa.
A sua saída constituiu um alívio para os benfiquistas, mas também para si.
Koeman sabia que a sua margem de manobra era escassa e que a contestação ao primeiro desaire seria mais do que muita.
Sair era mais do que a melhor opção, a única solução.
Além do mais, Koeman atingiu os seus objectivos - relançou a carreira.
Vai substituir um dos mais desejados treinadores da actualidade e vai assumir o comando técnico de uma equipa bem estruturada e com poderio financeiro suficiente para se projectar na Europa.
Adeus e não voltes!

29 comentários:

Zex disse...

É inacreditável o que aqui se diz sobre o Koeman !
De bestial a besta !
O Benfica é uma rampa de lançamento para o Koeman ?
Lindo !
Quando ele jogava contra o FCPorto dizia-se que era o treinador titulado contra o não titulado, agora já como treinador não ganhou nada, só como jogador !
Só rir !

Costa disse...

Brilhante!
LFVieira a Ministro das Finanças, JÁ!.
Quando os maiores tesos têm o maior estádio em Portugal (não sei muito bem para quê, mas tudo bem); quando os maiores tesos treinam no ESTÁDIO NACIONAL, onde a Selecção Naional não joga; completamente FREE; e não têm jogadores para vender; à excepção de um simonete e então VENDEM o próprio treinador, só resta esperar pela venda do Eusébio ao Cosmos!
Com o LFVieira acaba-se o deficit.
Privatizava Fátima e o Algarve.

Continuo a não perceber porque é que todos os treinadores do Benfica preferem a Família a continuar no Benfica, tem sido sempre assim.

Como é que o Benfica tem o Manuel José em Tribunal porque ele era incompetente e o Homem é o Mourinho das Arábias?
Há algo de estranho naquele clube.

Cá por mim aposto que o próximo treinador do Benfica será um gajo sem família e com registo criminal preenchido, ou então será o Mister Nuno Fonseca.

samsalameh disse...

Para treinador do SLB eu proponho desde já o Humberto Coelho!!!

vermelho disse...

amigo zex:
não digas disparates, pois que mais uma vez faltas à verdade.
Desafio-te a dizeres onde e quando disse o contrário do que aqui escrevi. Para mim, Koeman nunca foi um treinador bestial.
O Koeman ganhou o campeonato e taça da Holanda e o Adriaanse até esta época nada.
Escrevi que o Koeman não ganhou nada em termos europeus, o resto é uma conclusão precipitada e distorcida como é teu timbre.
Abraço.

VermelhoNunca disse...

Zenhor Ex, já começa a faltar paciência para as suas constantes provocações, normalmente baseadas em falsidades. Modere-se e ,não se esqueça, você é adepto de um clube de bairro, a que ninguém dá importância.

cavungi disse...

Sr Nunca.
Os Bebados de Gondomar dão...

cavungi disse...

Em relação ao sr Koeman registo apenas o que disse na despedida: " Já estive em grandes clubes europeus, mas nunca ví nada como no Benfica".

cavungi disse...

Sr Nunca.
Em relação ao clube do bairro das antas deve-se registar que no jogo da festa do titulo estiveram no Dragão cerca de 40.000 pessoas.No mesmo dia na Luz com o VSetúbal, com o SLB a jogar, e mal, para o 3º lugar a lotação quase esgotou com 53.000 pessoas.Dai Koeman ter ficado tão impressionado.

cavungi disse...

Sr Nunca.
Não lhe dou os parabéns pelo 2º lugar porque nós no Benfica só nos contentamos com o 1º.Os outros mais acima ou mais abaixo é tudo a mesma coisa.Esperemos ter sorte no sorteio e lá estaremos os três na LC.
Um abraço

VermelhoNunca disse...

Senhor Caji:
Reconheço que ser 2º não á nada de especial, mas sempre é preferivel a ser 3º. No entanto o amigo não me viu aqui a vangloriar-me pelo meu clube ser 2º classificado.
Quanto à sua apreciação do clube de bairro, totalmente de acordo, e já agora, ainda bem que regressa à discussão, pois o meu amigo tem ficado muito tempo ausente.

vermelho disse...

amigo cavungi:
é só para saudar o seu regresso a este espaço.
Um grande bem-haja.
Abraço.

samsalameh disse...

Koeman fez um mau trabalho quando começou a política veiguista de contratações de Janeiro, por que como toda a gente sabe alguns dos contratos que foram feitos implicam que determinados jogadores joguem um certo número de jogos, sob pena de o clube ter que pagar uma choruda indemnização.
Infelizmente é assim que em muitos clubes se trabalha...
Considero que muitas das opções tácticas de Koeman foram fruto daquilo que o Sr. Veiga quis colocar em campo para daí conseguir tirar alguns dividendos. Infelizmente deu mau resultado.
Concordo inteiramente com o Sr. Cavungi, pois é uma realidade indiscutível do grande clube que é o Sport Lisboa e Benfica.
Quem é que por esse País fora consegue encher os estádios da I Liga!?
Quem é que no estrangeiro (veja-se as competições europeias) consegue movimentar milhares de pessoas atrás de si!?
Não são de certo clubes como o Porto ou o Sporting.
Eu sei que os adeptos destes dois últimos clubes preferiam ver o Benfica na mesma posição que o V. Guimarães, mas tenho a certeza que mesmo na II Liga o SLB conseguiria ter mais gente a assistir aos seus jogos do que aqueles dois na I Liga!
É mais do que indiscutível a grandeza do Benfica e Koeman provavelmente nunca pensou que assim o fosse, o que, a auxiliar a má política de contratações, o colocava todos os dias em blocos de noticiários.
Na Holanda nada disto se deve passar e assim mais calmamente consegue estar a um nível em que não haja tamanhas pressões à sua volta.
Um treinador do Benfica tem que ter cojones para aguentar todo o tipo de pressão, venha ela de onde vier, e Koeman não estava preparado, essa é que é essa...

Continuo a apostar em Humberto Coelho se decidirem pela opção de um treinador português.

VermelhoNunca disse...

Sr. Salomé:
Eu desejo o Humberto Coelho no seu clube. Vou mesmo fazer força para que tal aconteça.
Ninguém pára o benfica.

samsalameh disse...

Sr. Unca,
Pelo menos o Humberto Coelho não tem o cabelo com o risco ao meio, sabe falar e apesar de ter ido para o estrangeiro não tem sotaque!

VermelhoNunca disse...

Sr Salomé:
Humberto tem outra vantagem, sabe jogar golf.

carlos disse...

Posso dar testemunho pessoal que o Koeman nunca foi treinador que merecesse a simpatia do meu querido amigo Vermelho.
Aliás, e para prova disso, basta analisar as antevisões dos jogos europeus do benfica aqui publicadas, onde sempre foram criticadas pelo Snr. Administrador as opções tácticas do Koeman e os jogadores escalados para o onze inicial.
No entanto, o mesmo creio não suceder quanto à generalidade dos adeptos benfiquistas, aqui incluindo a grande maioria dos jornalistas.
Não me recordo de nenhum episódio de lenços brancos para o Koeman, ao contrário do que fizeram ao infeliz Trapattoni.
A equipa e o treinador sempre foram recebidos em festa das vezes que regressaram dos seus confrontos europeus.
O Estádio da Luz sempre registou assinaláveis assistências.
Na imprensa, sempre foram realçadas as capacidades técnicas do Koeman e a sua sagacidade como treinador, particularmente nos confrontos que teve com o seu compatriota Adrianse.

Agora não deixa de ser irónico que queiram despachar o homem e por muito que o Orelhas tente convencer a populaça que não se trata de um despedimento, a ideia que passa é a de que é, efectivamente, uma carta de despedida, com a vantagem de o SLB ainda receber dinheiro do PSV ou do Koeman - não percebi - em lugar de ter de lhe pagar por o despachar.

Condómino Cavungi:
Só agora, perdido que foi o segundo lugar, é que o ouço dizer que para si é indiferente ficar em 2º ou noutro lugar qualquer.
Até parece que o seu clube nada em dinheiro.
A diferença entre o 2º e os outros lugares é, logo à cabeça, qualquer coisa como 5 milhões de euros, podendo vir a ganhar mais, muito mais.
É não ter que vender nenhum jogador importante do plantel.
É ter os jogadores da sua equipa na montra do futebol europeu.
É estar entre os melhores.

Por isso é que o 2º lugar é tão cobiçado e por isso é que o Koeman, ao vê-lo perdido, se saiu com aquele disparate dos jogadores do Rio-Ave no jogo contra o SCP.

Não julgue que me regozijo com o 2º lugar do SCP e que esqueço do título que esteve ao nosso alcance ("bastaria" ter ganho ao FCP).
Mas, ao ficar em 2º lugar, posso considerar, pelo menos, que a época não foi totalmente inócua, e que ganhámos, ao menos, dinheiro e o direito (garantido) de jogar a Champions.

Condómino S. Lame:
Há tantos anos que têm aí o Bertinho à mão e nunca o quiseram para treinador, e acha que agora é que se vão lembrar dele?
Mais depreessa irão buscar o Toni, acho eu.

Zex disse...

sr. vlhunca:
Sou adepto de um clube de uma região, é certo.
Que tem menos adeptos do que os outros, ok.
Mas no futebol, esta época, ganhámos por duas vezes à agremiação do Lumiar de que é adepto v. exa. !
Somos campeões nacionais !
Podemos ganhar a Taça !
Nada mau para um clube de bairro...
Se o sr. não quer saber do meu clube, defeco para essa constatação ! É algo que não me tira o sono.
Mas acredite que me rio com os dislates que aqui se escrevem sobre o facto do segundo lugar ser uma conquista fenomenal, inclusivamente, e isto é o auge, melhor que o primeiro, como disse o condómino man.
Se está farto da minha escrita, tem um bom remédio, coloque uma rolha no seu traseiro, à bruta, e vá-se embora para não mais voltar ! O que aliás já ameaçou, mas infelizmente não cumpriu !
Adeus !

VermelhoNunca disse...

É de facto inacreditável. A postura do elemento Ex ultrapassa o minimamente aceitável para se poder atingir uma conversa decente. Seguramente que daqui a uns tempos vai dizer que se esticou na linguagem, que não é assim o seu comportamento habitual, que isto e aquilo.
Aconselho-o vivamente a pedir aconselhamento psiquiátrico, pois anda fortemente alterado. Não é por ser de um clube de bairro que pode reagir assim. São as suas noções de democracia, como já tinha chamado à atenção.

VermelhoNunca disse...

Zenhor adepto do clube de bairro:
Para que mais tarde não se esqueça( como se calhar já se esqueceu quando insultou o condómino Lázaro) aqui ficam umas palavras por si proferidas: "defeco", "coloque uma rolha no seu traseiro, à bruta", "vá-se embora para não mais voltar".

Zex disse...

sr. vlhunca:
Agora anda a fazer queixinhas ?
Se continua amuado, tem outro bom remédio, coloque outra rolha, com mais força !

Jorge Mínimo disse...

Lá voltamos à chicane! Sr. Zex modere a linguagem, está a ficar cada vez mais agressivo. Já parece a saudosa Belinha da Ribeira em Guimarães.

Jorge Mínimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Jorge Mínimo disse...

Caro Cavungi:
Já sentia a sua falta, mas desta vez o adivinho fui eu. Vide a minha proposta para um cordão humano para Koeman até às partidas do Aeroporto da Portela.

Jorge Mínimo disse...

Caro Sr. Administrador:
Gostaria de fazer uma proposta para que o blog fique cada vez mais parecido com a nossa Superliga. Seria possível retirar pontos da Liga Prof. Karamba aos bloggers que exagerem nos seus posts.
Julgo que só assim o Zex comece a moderar a sua linguagem. Está a ficar cada vez pior, já por várias vezes roçou a ordinarice pura, insultando os demais.

Costa disse...

Como é Sr. Administrador?
Porque razão não responde ao desafio do Sr Jorge Mínimo?
Terá, primeiro de perguntar ao seu consócio Zex (provavelmente seu patrão) se leva a mal a proposta?
Ganhe cragem e responda.

VermelhoNunca disse...

Eu não iria tão longe, mas de facto a postura do adepto do clube de bairro está a ultrapasar os limites da boa educação. Não que me aflija ele dirigir-se a mim com impropérios, mas para mantermos a conversa a um nível aceitável, sugiro uma chamada de atenção a este elemento destabilizador por parte do senhor adepto do clube que ficou em 3º lugar, o amigo vermelho.

Zex disse...

Grande Proposta, sr. mínimo !
Aceite sr. vermelho !
Zero pontos para mim, já !

Zex disse...

Mudem as regras a meio.
Arranjem várias propostas para eu não ser o vencedor antecipado !
A competição estava a perder a piada, não era sr. (en)costa(do) ?
Força, sr. vermelho !
Faça o que diz o acólito do sr. vlhunca !

Zex disse...

mínimo - esse santo que nunca insultou ninguém !
Cavungi e Lobo Borralho que o digam...
Se calhar está à espera que lhe façam um busto, do tipo do Professor Neca na Vila das Aves...