quarta-feira, julho 19, 2006

Assim se constrói um colectivo

Bosingwa começou o estágio com o pé esquerdo.
O jogador quebrou as regras disciplinares logo no início dos trabalhos na Holanda e foi castigado por Co Adriaanse, que riscou de imediato o seu nome da partida de ontem.
O defesa ficou em De Lutte e enquanto a equipa goleava os amadores do Rohda Raalte treinou sozinho, sob a orientação de António Dias.
Esta medida pode ser entendida como um cartão amarelo e um sério aviso ao atleta que, a partir de agora, não terá qualquer margem de manobra a nível comportamental.
Co Adriaanse é conhecido por ter o pulso firme e basta recordar o episódio da época passada com Léo Lima, que foi dispensado a meio do estágio precisamente por razões disciplinares.
Para já, não é esse o destino de Bosingwa, já que esta manhã estará junto dos companheiros para o treino matinal.
O que ainda não é certo é que jogue contra o Stevo Geesteren. "Foi uma decisão minha por razões disciplinares", explicou Co Adriaanse na conferência de Imprensa sem dizer quando e como é que o jogador quebrou as regras. "Não digo mais nada sobre isso. Apenas que foi disciplinar. Ele não está doente nem lesionado e ficou a treinar enquanto estivemos aqui", referiu.
O FC Porto não revelou as razões que levaram o técnico a tomar esta decisão, mas logo à chegada à Holanda Bosingwa foi repreendido por ter usado chinelos para fazer o percurso de bicicleta entre o hotel e o centro de treinos. E mesmo no primeiro treino o jogador não pareceu totalmente empenhado nos exercícios.

2 comentários:

VermelhoNunca disse...

O treinador do FCPorto faz-se respeitar, e, de acordo com o administrador, assim se constrói um balneário forte, uma equipa.

Kubas&SLB4Ever disse...

Mai nada...