quinta-feira, julho 20, 2006

Um pequeno grande jogador

PERGUNTA Que títulos espera vencer esta época?
JOÃO MOUTINHO Estamos concentrados na Liga e na Taça de Portugal. Na Liga dos Campeões, passa por fazer o melhor possível.
P O que imagina que o Sporting pode fazer na Liga dos Campeões?
R Primeiro, temos de saber quais são as equipas que vamos apanhar na fase de grupos. Vamos esperar para ver e, depois, tentar fazer o nosso melhor, mas, quanto mais longe chegarmos, melhor.
P Está ansioso por poder jogar nessa prova?
R É uma prova muito importante. É a melhor em termos de clubes, e é sempre bom para um jogador poder participar nessa competição. É uma ansiedade boa. Como ainda não sei o que é jogar na Liga dos Campeões, vai ser muito bom.
P Helton, guarda-redes do FC Porto, afirmou que os campeões nacionais são os principais favoritos ao título. Que comentário lhe merece?
R Nós o que queremos é o Campeonato e a Taça. E nós vamos fazer tudo, como eles irão fazer, para ganhar.
P Afirma que o Sporting é o principal favorito?
R Claro, o Sporting está sempre entre os favoritos.
P Custódio e Liedson disseram que o Sporting está mais forte do que na época passada. Concorda?
R O Sporting reforçou-se, tal como os outros clubes se reforçaram. Continuamos a ser os mesmos, mas conseguimos manter uma estrutura-base muito importante, ou seja, ficou a maior parte dos jogadores, bem como a equipa técnica. Com a vinda de outros jogadores que reforçaram a equipa, o Sporting é, tal como todos os anos, um candidato ao título. Temos de demonstrar isso dentro de campo e vamos trabalhar para que, no final, possamos sair com um sorriso.
P Tendo em vista a nova temporada, coloca Sporting, Benfica e FC Porto no mesmo patamar?
R Tenho estado concentrado unicamente no Sporting e em poder fazer um bom trabalho. FC Porto e Benfica são grandes equipas, tal como nós. No início, partimos todos com os mesmos pontos.
P Do que tem visto nos treinos, se pudesse escolher um onze, quem escolheria?
R Não me cabe a mim responder a isso. O mister está a tirar as suas ilações do trabalho e dos jogadores e saberá tomar essa decisão.
P Mas fazia parte desse onze?
R Claro, como toda a gente.
P É um dos subcapitães da equipa. Como reagiu a essa nomeação?
R Com enorme orgulho. É importante, mas tenho de manter as responsabilidades que todos temos... e mais algumas. Além disso, dar continuidade ao trabalho que tenho vindo a desenvolver. Estou aqui há pouco tempo, mas é extraordinário poder ser um dos capitães.
P Pensa, no futuro, vir a ser o primeiro capitão?
R Logo se verá. Agora fui escolhido como terceiro capitão, daqui para a frente veremos o que acontece.
P Estava à espera?
R Não sei se estar à espera é a expressão correcta. Os misters escolheram, e foi com enorme orgulho que aceitei esse cargo, para poder ajudar a equipa.
P Como um dos capitães, que mensagem passa aos novos colegas?
R A mensagem é sempre a mesma: estarmos todos juntos para conseguir atingir os nossos objectivos.
P Quais as primeiras impressões que tem dos novos companheiros, nomeadamente de Farnerud e Moisés?
R Boas – são excelentes jogadores. Além disso, estão a ambientar-se bem à equipa, e espero que possam ser mais uma opção para ajudar o Sporting.
P Reencontra, nesta equipa, antigos companheiros seus que foram campeões de juniores, como Djaló e Miguel Veloso. Como é voltar a trabalhar com eles?
R É sempre bom. Foram meus colegas desde que entrei no Sporting, ou seja, desde os iniciados. É um sinal de que o Sporting continua a apostar nos jovens, e isso é muito bom. Tanto para os jovens, como para o Sporting.
P Um dos jogadores com que se vai cruzar na nova temporada é Rui Costa. É um encontro que imaginou desta forma?
R Não imaginei. O Rui Costa é um excelente jogador, e eu sempre disse que era um admirador dele, mas, se jogar contra ele, é uma situação que vou encarar com toda a normalidade. Vai ser bom, e tudo farei para tentar vencer.
P Liedson afirmou que é bom para o Campeonato que estes jogadores regressem a casa. Concorda que dão mais visibilidade à prova?
R O Rui Costa teve sempre muita visibilidade, tanto em Portugal, como em Itália, ou na Selecção Nacional, mas temos outros excelentes jogadores no Campeonato, que também [lhe] dão visibilidade.
P Espera que este seja o seu ano, ao nível da Selecção Nacional?
R Estou concentrado no Sporting, para trabalhar e, se possível, ser convocado para a Selecção, mas não vivo a pensar nisso. Penso em poder trabalhar, fazer uma boa pré-época, para podermos entrar no Campeonato com a maior das forças, para conseguirmos as vitórias que todos queremos.
P Mas fazer uma boa época implicará uma chamada à Selecção Nacional...
R Caberá ao mister Scolari decidir o que é melhor para a Selecção.
P Liedson admitiu pensar numa eventual naturalização e em poder jogar pela Selecção...
R Ele disse que irá pensar. É um excelente jogador e, se decidir naturalizar-se, vai ser uma excelente ajuda.
P Será um bom sucessor de Pauleta?
R O Liedson é um grande jogador, mas cabe a ele decidir.
P Vê-se a jogar muitos mais anos em Portugal?
R Vejo-me a jogar no Sporting. Do futuro, ninguém sabe. Agora estou concentrado para poder ajudar o clube a conquistar os seus objectivos.
P Em Portugal, só joga no Sporting?
R Sim.
P Mesmo que saia para o estrangeiro, só admite regressar para o Sporting?
R Este foi o clube onde sempre estive e é o clube onde, se Deus quiser, irei sempre estar.
P Como encara o regresso de Pedro Barbosa?
R Muito bem. É uma pessoa de quem gosto, e é sempre bom alguém que passou dez anos no clube – e que o conhece muito bem – estar aqui para ser mais um para ajudar.
P Ainda o trata por sr. Barbosa?
R Ainda [risos].
P Sá Pinto também é uma das figuras do clube. Gostava que ele regressasse?
R Claro. Esteve, também, vários anos no Sporting, é um jogador que marcou o clube. Se vier, será bem-vindo, para nos poder ajudar.
P Perante o trabalho que tem sido feito, ao nível da formação, nos últimos anos, o Sporting é a melhor escola de jovens talentos em Portugal?
R É de onde tem saído a maior parte dos jogadores portugueses [que vão] para o estrangeiro. Figo, Ronaldo e Viana, por exemplo, são excelentes jogadores, que já mostraram, pelos campeonatos por onde têm passado, que têm valor. O Sporting tem uma grande escola, por todos os jogadores que já formou, pelos títulos que conquistou, e está a aproveitar, ao máximo, tudo o que tem.
P Em que posição no campo espera jogar esta época?
R Não sei; o mister é que sabe qual a posição que é melhor para a equipa. Em primeiro lugar está a equipa, mas onde me sinto melhor é na posição dez.
P Até agora, a maior parte dos reforços contratados são para o meio-campo. É salutar toda esta concorrência?
R É sem dúvida importante ter jogadores para fazer concorrência ao nosso lugar. [Farnerud e Paredes] são dois excelentes jogadores, que vão trabalhar para conseguir jogar, tal como todos os outros que aqui estão.

2 comentários:

Zex disse...

É pena que um miúdo tão correcto e simpático seja "obrigado" a dar esta entrevista !
Não diz nada de interesse, só generalidades.
Típica entrevista de "silly season" !
O rapaz não merecia as perguntas vulgares que lhe fazem ! Merecia mais ! Mas será que não responderia, em qualquer versão, também, com vulgaridades ?
"Trabalho", "domingo a domingo", "confiança do treinador", "orgulho em defender o clube". Não passam deste registo.
Mas será que a culpa é dele ?
Não me parece.
Mas é este o jornalismo que temos

vermelho disse...

amigo zex:
neste particular, totalmente de acordo contigo.
A qualidade do jornalismo desportivo português é, nesta matéria, directamente proporcional à falta de formação da generalidade dos futebolistas portugueses.
Realmente, o "miúdo" não merecia este chorrilho de banalidades.
Penso que teria capacidades para bem mais, assim o conjunto dos actores do fenómeno desportivo o permitissem, desde Dirigentes a Jornalistas, passando pelos próprios treinadores.
Era bom que os chavões do futebolez acabassem de vez, mas parece-me ser uma cultura demasiado enraizada.
Abraço.